Morfofisio Org Vegetat Resumido 151009

4.776 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.776
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
134
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
221
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Morfofisio Org Vegetat Resumido 151009

  1. 1. Morfofisiologia vegetal 1. Problemas de sobrevivência dos vegetais 2. Os Órgãos vegetativos, suas funções , adaptações e especializações 1. Raiz 2. Caule 3. Folha
  2. 2. Os problemas de sobrevivência dos vegetais • Obter Distribuir Manter água •Fotossíntese : Glicose e oxigênio energia Respiração para conseguir ATP • Oxigênio e Gás Carbônico gases proteção • Mecânica e Química Controle Reprodução: Crescimento (Polinização , dispersão. ) Desenvolvimento
  3. 3. Organismos Superiores usam equipamentos anatômicos para dividir as tarefas: Células Tecidos Órgãos Sistemas
  4. 4. Meristos , do grego= dividir! Células meristemáticas: o começo de tudo! 1. Isodiamétricas 2. Totipontes ( podem gerar outros tipos celulares) 3. Indiferenciadas. 4. Fazem muitas mitoses, sendo responsáveis pelo crescimento numérico das plantas. 5. Meristema primário- em órgãos jovens 6. Meristemasecundário- em órgãos maduros.
  5. 5. Meristema Primário: no Caule e na Raiz
  6. 6. Meristema Tecido totipotente Apical Caulinar (terminal) Raiz Caule Gemas Nós Meristema Meristema laterais (nas Sub-apical apical (Eudicocot.) Monocot)
  7. 7. Órgãos vegetativos : Raiz/Caule/folhas
  8. 8. Raízes Partes e funções Adaptações especiais
  9. 9. Funções gerais da raiz: 1. Absorção de seiva bruta( água e sais minerais) 2. Fixação e sustentação 3. Armazenamento 4. Rizosfera Pêlos absorventes da raiz: Zona pilífera
  10. 10. Não há gemass laterais nas Raízes. Zona de ramos Apenas o Secundários:reserva meristema sub apical Zona pilífera ou de diferenciação Zona lisa ou de distensão Região Meristemática Coifa Divisões celulares Proteção Ao meristema
  11. 11. sub- apical: Mitoses para crescimento numérico
  12. 12. T I P O S
  13. 13. T AÉREAS I P SUBTERRÂNEAS O AQUÁTICAS S
  14. 14. • Raízes tuberosas: Rabanete Nabo beterraba Mandioca Cenoura
  15. 15. Adaptações Raízes Pneumatódio adventíceas Mangue Solo Raiz
  16. 16. Haustórios do cipó Batata doce chumbo raiz tuberosa Holoparasitismo armazenadora
  17. 17. Raiz aérea com velame e micorrizas
  18. 18. Nódulos nitrificantes nas raízes de leguminosas Raízes estabelecem relações simbióticas com Fungos ( micorrizas e bactérias ( bactériorizas)
  19. 19. Caule: Estrutura externa e interna Funções Tipos Adaptações
  20. 20. Caules apresentam gemas laterais e gema apical ou nós e entrenós
  21. 21. Caules têm meristemas em suas gemas laterais e apical - originam folhas e flores, raízes.
  22. 22. Tronco AÉREOS estipe colmo AQUÁTICOS RIZOMA SUBTERRÂNEOS BULBO TUBÉRCUL
  23. 23. Caules comestíveis Batata Inglesa tubérculo Alho e cebola = bulbos
  24. 24. Caules subterrâneos armazenadores= tubérculos
  25. 25. Cactos: caules fotossintetizantes e folhas transformadas em Espinhos: Caracterísitcas selecionadas - xerofitismo
  26. 26. Colmo e estipe: Caules de monocotiledôneas
  27. 27. Funções gerais do Caule 1. Condução de 4. Conexão entre seiva: bruta ( água raízes e folhas. e sais minerais 5. Crescimento em retirados do solo direção á luz pelas raízes) 6. Sustentação e 2. Condução de seiva armazenamento elaborada ( água e sais acrescidos de glicose produzida nas folhas pela fotossíntese
  28. 28. COMO SURGEM AS CËLULAS DOS TECIDOS CONDUTORES Elemento de vaso Célula Companheira e Elemento de tubo crivado Célula meristemática Fibras indiferenciada cCélulas parenquimáticas
  29. 29. Traqueídes do XILEMA Célu;as mortas, condutoras de seiva bruta Elemento de vaso Do XILEMA Células mortas, condutoras de seiva bruta
  30. 30. Caule Pimpinella Adaptação especial: Estômatos na epiderme do caule
  31. 31. Corte Transversal de caule: Anel de câmbio Súber ou epiderme fascicular Tecidos condutores Parêquimas e Floema meristemas Parênquima medula Xilema
  32. 32. Corte de caule de milho: conjunto de vasos isolados, nào há distribuição em anel nas monocotiledôneas
  33. 33. amido amido Parênquima amilífero floema xilema Câmbio Parênquima cuticula
  34. 34. Feixe vascular Canal secretor Colênquima – parênquima especial
  35. 35. Célula especial do XILEMA Traqueíde
  36. 36. Caules especiais de Cucurbitáceas: ar dentro
  37. 37. A Folha 1.Funções clássicas 2. Estrutura externa e interna 3. Especializações e modificações
  38. 38. Estrutura básica de folha padrão Lâmina ou Limbo Nervuras Pecíolo
  39. 39. Funções gerais das folhas: 1. Fotossíntese 2. Transpiração e trocas gasosas 3. Defesa( anexos epidérmicos) Adaptações especiais: 1. Fixação ( gavinhas) 2. Armazenamento de água 3. Complemento nutricional( carnívoras)
  40. 40. Cotilédones
  41. 41. Folhas modificadas em escamas
  42. 42. Adaptações das folhas Gavinhas
  43. 43. Brácteas: folhas que imitam pétalas Inflorescência : muitas flores em um só pedúnculo
  44. 44. Brácteas Florais Espinhos-
  45. 45. Folha secretora de enzimas - Nepenthes
  46. 46. Estrutura interna
  47. 47. Estômatos: Estrutras posicionadas na epiderme das folhas. Atuam no controle da evapotranspiração , das trocas gasosas e auxiliam, indiretamente na circulação da seiva
  48. 48. Corte de folha de nenúfar Estômatos na epiderme superior, com câmara sub estomática entre as células do parênquima paliçádico. Aerênquima para flutuação
  49. 49. Sites consultados e indicados http://www.anatomiavegetal.ib.ufu.br/exercicios-html/Meristema.htm

×