Estratégias para Projetos de
                   Inovação
                                  Eduardo Grizendi
              ...
Agenda

• Conceitos de inovação do Manual de Oslo (Finep 2004) e das leis de
  Inovação e do Bem.
• O processo de inovação...
A Inovação Tecnológica de Produto ou Processo
(TPP) segundo o Manual de Oslo (1997)
• Inovações Tecnológicas em Produtos e...
O Processo de Inovação
Funil da Inovação

           Idéias
      Idéias

                Idéias
      Idéias             ...
A Inovação segundo as Leis de Inovação
e do Bem
 •    Lei de Inovação Federal:
       – Art. 2º, IV , inovação: “introduçã...
A Inovação para a Empresa

                                                                    @Instituto Inovação (www.in...
O conceito de Inovação Aberta
(“Open Innovation”)
            Closed Innovation                                         Op...
O conceito de Inovação Aberta
(“Open Innovation”)                                                     Other Firm’s
       ...
7
A Lei Federal de Inovação

•   Lei no. 10.973 de 2 de dezembro de 2004
      – “Dispõe sobre incentivos à inovação e à p...
A Lei Federal de Inovação

                         Lei nº 10.973, de 02.12.2004
   Dispõe sobre incentivos à inovação e à...
A Lei Federal de Inovação
  Pontos Principais
• Autoriza a incubação de empresas dentro de ICTs;
• Permite a utilização de...
A Lei Federal de Inovação
                         IV - DO ESTÍMULO À INOVAÇÃO NAS EMPRESAS


                  INCENTIVOS...
7
A Lei do Bem

•   MP do Bem, depois Lei do Bem (Lei nº 11.196 11/2005)
      – Prevista na Lei de inovação
      – Cria ...
Resumo dos Incentivos Fiscais da Lei do Bem

                         Principais Incentivos Fiscais da Lei do Bem

       ...
Resumo dos benefícios da Lei do Bem

                          Estimativa dos Benefícios da Lei do Bem

                  ...
Alterações na Lei do Bem

• A Lei Rouanet da Inovação (Lei nº. 11.487 de 05/2006):
     – Regulamentada pelo Decreto nº 6....
Caminhos de inovação - O papel das ICTs segundo
 o Modelo Fechado de Inovação
                                            ...
Caminhos de inovação - O papel das ICTs segundo o
Modelo Aberto de Inovação e alinhado com as leis de
Inovação
           ...
(Modelo Fechado) X (Modelo Aberto
+ Lei de Inovação + Lei do Bem)
                Modelo Fechado                          ...
Conclusões

•   A Inovação tem que gerar riqueza
     – Trazer “dim dim”, “bufunfa”, ...

•   A Lei de Inovação gera valor...
Obrigado !!!
           Eduardo Grizendi
Blog: www.eduardogrizendi.blogspot.com


             S J Campos, 1º. de Dezembro...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Palestra Estratégia Para Projetos De Inovação S J Campos 1o Dez 2009 Eduardo Grizendi V 3

1.198 visualizações

Publicada em

Conceitos de Inovação. Modelo de Open Innovation. Lei de Inovação. Lei do Bem. Caminhos para a Inovação

Publicada em: Tecnologia, Negócios
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.198
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
45
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Palestra Estratégia Para Projetos De Inovação S J Campos 1o Dez 2009 Eduardo Grizendi V 3

  1. 1. Estratégias para Projetos de Inovação Eduardo Grizendi Professor Titular egrizendi@inatel.br Blog: www.eduardogrizendi.blogspot.com eduardo.grizendi@telecombiz.com.br S J Campos, 1º. de Dezembro de 2009
  2. 2. Agenda • Conceitos de inovação do Manual de Oslo (Finep 2004) e das leis de Inovação e do Bem. • O processo de inovação • O Modelo de inovação aberta (“Open Innovation”). • A Lei Federal de Inovação. • Os Incentivos Diretos à Inovação - A Subvenção Econômica • A Lei do Bem • Os Incentivos Indiretos à Inovação - Os Incentivos Fiscais à Inovação da Lei do Bem. • Caminhos para inovação - as oportunidades trazidas pelo Modelo de “Open Innovation” • Caminhos para inovação - as oportunidades trazidas pela Lei de Inovação • Conclusões @Eduardo Grizendi 2009 S J Campos, 1º. de Dezembro de 2009 2
  3. 3. A Inovação Tecnológica de Produto ou Processo (TPP) segundo o Manual de Oslo (1997) • Inovações Tecnológicas em Produtos e Processos (TPP): implantações de produtos e processos tecnologicamente novos e substanciais melhorias tecnológicas em produtos e processos. – O termo “produto” é usado para cobrir tanto bens como serviços; • Inovação tecnológica de produto pode assumir duas formas abrangentes: – Produtos tecnologicamente novos; – Produtos tecnologicamente aprimorados; • Inovação tecnológica de processo é a adoção de métodos de produção novos ou significativamente melhorados, incluindo métodos de entrega dos produtos. • A inovação TPP precisa ser distinguida de: – Inovação organizacional; – Outras mudanças em produtos e processo; @Eduardo Grizendi 2009 S J Campos, 1º. de Dezembro de 2009 3
  4. 4. O Processo de Inovação Funil da Inovação Idéias Idéias Idéias Idéias Projetos Idéias Protótipo Projetos Idéias Idéias Produto Projetos Protótipo Idéias Idéias Idéias Projetos Projetos Idéias Idéias Idéias @Eduardo Grizendi 2009 S J Campos, 1º. de Dezembro de 2009 4
  5. 5. A Inovação segundo as Leis de Inovação e do Bem • Lei de Inovação Federal: – Art. 2º, IV , inovação: “introdução de novidade ou aperfeiçoamento no ambiente produtivo ou social que resulte em novos produtos, processos ou serviços” • Lei Paulista de Inovação: – Art.2º, I , inovação tecnológica: “introdução de novidade ou aperfeiçoamento no ambiente produtivo e/ou social que resulte em novos processos, produtos ou serviços, bem como em ganho de qualidade ou produtividade em processos, produtos ou serviços já existentes, visando ampliar a competitividade no mercado, bem como a melhoria das condições de vida da maioria da população, e a sustentabilidade socioambiental;” • Lei do Bem – Art. 17º, § 1º, inovação tecnológica: “concepção de novo produto ou processo de fabricação, bem como a agregação de novas funcionalidades ou características ao produto ou processo que implique melhorias incrementais e efetivo ganho de qualidade ou produtividade, resultando maior competitividade no mercado” @Eduardo Grizendi 2009 S J Campos, 1º. de Dezembro de 2009 5
  6. 6. A Inovação para a Empresa @Instituto Inovação (www.institutoinovacao.com.br) Novo Produto Melhoria em Produto Novo Processo Melhoria em Processo Novos mercados = Novas fontes de suprimentos Mudança organizacional @Eduardo Grizendi 2009 S J Campos, 1º. de Dezembro de 2009 6
  7. 7. O conceito de Inovação Aberta (“Open Innovation”) Closed Innovation Open Innovation @Eduardo Grizendi 2009 S J Campos, 1º. de Dezembro de 2009 7
  8. 8. O conceito de Inovação Aberta (“Open Innovation”) Other Firm’s Market Licensing Technology Spin-offs New Internal Market Technology Base Current External Market Technology Base Technology Insourcing R D © 2007 Henry Chesbrough @Eduardo Grizendi 2009 S J Campos, 1º. de Dezembro de 2009 8
  9. 9. 7 A Lei Federal de Inovação • Lei no. 10.973 de 2 de dezembro de 2004 – “Dispõe sobre incentivos à inovação e à pesquisa científica e tecnológica no ambiente produtivo e dá outras providências”. – Regulamentada pelo decreto nº 5.563 de 10/2005 • O centro de atenção é a ICT – Instituição Científica e Tecnológica – Órgão ou entidade da administração pública @Eduardo Grizendi 2009 S J Campos, 1º. de Dezembro de 2009 9
  10. 10. A Lei Federal de Inovação Lei nº 10.973, de 02.12.2004 Dispõe sobre incentivos à inovação e à pesquisa científica e tecnológica no ambiente produtivo e dá outras providências. I- DISPOSIÇÕES PRELIMINARES II - DO ESTÍMULO À CONSTRUÇÃO DE AMBIENTES ESPECIALIZADOS E COOPERATIVOS DE INOVAÇÃO Lei de Inovação III - DO ESTÍMULO À PARTICIPAÇÃO DAS ICT NO PROCESSO DE INOVAÇÃO IV - DO ESTÍMULO À INOVAÇÃO NAS EMPRESAS V- DO ESTÍMULO AO INVENTOR INDEPENDENTE VI - DOS FUNDOS DE INVESTIMENTO VII - DISPOSIÇÕES FINAIS @Eduardo Grizendi 2009 S J Campos, 1º. de Dezembro de 2009 10
  11. 11. A Lei Federal de Inovação Pontos Principais • Autoriza a incubação de empresas dentro de ICTs; • Permite a utilização de laboratórios, equipamentos e instrumentos, materiais e instalações das ICT’s por empresa; • Facilita o licenciamento de patentes e transferência de tecnologias desenvolvidas pelas ICTs; • Introduz a participação dos pesquisadores das ICTs nas receitas; • Autoriza a concessão de recursos diretamente para a empresa (Subvenção Econômica); • Prevê novo regime fiscal que facilite e incentive as empresas a investir em P&D (Lei do Bem); • Autoriza a participação minoritária do capital de EPE cuja atividade principal seja a inovação; • Autoriza a instituição de fundos mútuos de investimento em empresas cuja atividade principal seja a inovação @Eduardo Grizendi 2009 S J Campos, 1º. de Dezembro de 2009 11
  12. 12. A Lei Federal de Inovação IV - DO ESTÍMULO À INOVAÇÃO NAS EMPRESAS INCENTIVOS DIRETOS = SUBVENÇÃO ECONÔMICA Art. 19 A União, as ICT e as agências de fomento promoverão e incentivarão o desenvolvimento de produtos e processos inovadores em empresas nacionais e nas entidades nacionais de direito privado sem fins lucrativos voltadas para atividades de pesquisa, mediante a concessão de recursos financeiros, humanos, materiais ou de infra-estrutura, a serem ajustados em convênios ou contratos específicos, destinados a apoiar atividades de pesquisa e desenvolvimento, para atender às prioridades da política industrial e tecnológica nacional. . VI – DISPOSIÇÕES FINAIS INCENTIVOS INDIRETOS = INCENTIVOS FISCAIS Art. 28 A União fomentará a inovação na empresa mediante a concessão de incentivos fiscais com vistas na consecução dos objetivos estabelecidos nesta Lei. O Poder Executivo encaminhará ao Congresso Nacional, em até 120 (cento e vinte) dias, contados da publicação desta Lei, projeto de lei para atender o previsto no caput deste artigo. @Eduardo Grizendi 2009 S J Campos, 1º. de Dezembro de 2009 12
  13. 13. 7 A Lei do Bem • MP do Bem, depois Lei do Bem (Lei nº 11.196 11/2005) – Prevista na Lei de inovação – Cria incentivos fiscais de apoio às atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação tecnológica das empresas. – Regulamentada pelo decreto nº 5.798 de 06/2006. • Vários capítulos na MP e na Lei do Bem – “Institui o .. ; dispõe sobre incentivos fiscais para a inovação tecnológica; altera o ...”. – Capítulo III - DOS INCENTIVOS À INOVAÇÃO TECNOLÓGICA • O centro de atenção é a empresa @Eduardo Grizendi 2009 S J Campos, 1º. de Dezembro de 2009 13
  14. 14. Resumo dos Incentivos Fiscais da Lei do Bem Principais Incentivos Fiscais da Lei do Bem Dedução Adicional de 60% automático 10% com incremento de <= 5 % dos pesquisadores 20% com incremento de > 5 % dos pesquisadores BC do IRPJ & CSLL 20% para patente concedida Depreciação Integral no ano de aquisição de equipamentos Amortização acelerada para ativos intangíveis Redução de IPI 50% na aquisição de equipamentos Redução a 0 (zero) em remessas para registro e manutenção de IR Retido na Fonte patentes Crédito de IR Retido na Fonte 10% em remessas para pagamento dev royalties e assistência técnica @Eduardo Grizendi 2009 S J Campos, 1º. de Dezembro de 2009 14
  15. 15. Resumo dos benefícios da Lei do Bem Estimativa dos Benefícios da Lei do Bem Recuperação de Despesas Operacionais com M.O. interna e serviços de terceiros entre 20,4 a 34% Despesas Operacionais com ICTs entre 17 e 85% Remessas no exterior 10% ou alíquota 0 (zero) Ativos – instalações ganho financeiro da depreciação integral Ativos - máquinas e equipamentos ganho financeiro da depreciação integral ganho financeiro da amortização Ativos intangíveis acelerada Redução de Ativos -máquinas e equipamentos 50% do IPI @Eduardo Grizendi 2009 S J Campos, 1º. de Dezembro de 2009 15
  16. 16. Alterações na Lei do Bem • A Lei Rouanet da Inovação (Lei nº. 11.487 de 05/2006): – Regulamentada pelo Decreto nº 6.260, de 11/2007 – Contempla projetos com ICTs públicas; • A Lei nº 11.774 de 09/2008 (antiga MP no. 428): – Altera a Lei do Bem para contemplar também empresas que utilizam da Lei de Informática; – Introduz a Depreciação integral; • A Lei nº 11.908, de 03/2009 (decorrente do Projeto de Lei de Conversão nº 30 de 2008 ) – Introduz a dedução em dobro de gastos com capacitação de SW para os setores de TI • O Decreto nº 6.909 de 07/2009: – Detalha/estende para CSLL o tratamento contábil da Depreciação integral e Amortização Acelerada – Ajusta o conceito de Micro e Pequena Empresa – Detalha a alteração da Lei do Bem, para empresas da Lei de Informática @Eduardo Grizendi 2009 S J Campos, 1º. de Dezembro de 2009 16
  17. 17. Caminhos de inovação - O papel das ICTs segundo o Modelo Fechado de Inovação Empresa Modelo Fechado Foco em D Comercialização Desenvolvimento Pesquisa Desenvolvimento ICT @Eduardo Grizendi 2009 S J Campos, 1º. de Dezembro de 2009 17
  18. 18. Caminhos de inovação - O papel das ICTs segundo o Modelo Aberto de Inovação e alinhado com as leis de Inovação Empresa Modelo Aberto Foco em P&D&I Comercialização Desenvolvimento Scale up ICT Pesquisa Spin-out Desenvolvimento Comercialização Oportunidades Licenciamentos @Eduardo Grizendi 2009 S J Campos, 1º. de Dezembro de 2009 18
  19. 19. (Modelo Fechado) X (Modelo Aberto + Lei de Inovação + Lei do Bem) Modelo Fechado Modelo Aberto Foco em D Foco em P&D&I Empresa Comercialização Comercialização Desenvolvimento Desenvolvimento Scale up Pesquisa ICT Pesquisa Spin-out Desenvolvimento Desenvolvimento Comercialização Oportunidades Licenciamentos @Eduardo Grizendi 2009 S J Campos, 1º. de Dezembro de 2009 19
  20. 20. Conclusões • A Inovação tem que gerar riqueza – Trazer “dim dim”, “bufunfa”, ... • A Lei de Inovação gera valor diretamente para as ICTs públicas e, indiretamente, para as ICTs privadas e Empresas. • A Lei do Bem é um importante benefício para qualquer empresa com apuração de lucro real; • O Modelo de “Open Innovation” e a Lei de Inovação e a Lei do Bem trazem novos caminhos para a Inovação • A Inovação Tecnológica precisa estar bem caracterizada, apoiada em conceitos sólidos de Processos de Inovação e Política Cientifica e Tecnológica; @Eduardo Grizendi 2009 S J Campos, 1º. de Dezembro de 2009 20
  21. 21. Obrigado !!! Eduardo Grizendi Blog: www.eduardogrizendi.blogspot.com S J Campos, 1º. de Dezembro de 2009

×