A Biblioteca Escolar
Processo de Auto-Avaliação no contexto do
    Agrupamento de Escolas de Aradas




  Práticas e model...
“Verifica-se que é nos países com tradição no
  domínio das BE e das Bibliotecas públicas
  que os hábitos de leitura da p...
O Papel e as Mais Valias da Auto-Avaliação


►   Conhecer a vida e o desenvolvimento da BE
►   Aferir a qualidade e a efic...
O Processo e o Necessário Envolvimento do Agrupamento

►   Identificar as várias estruturas, com as quais vamos interagir
...
A relação Com o Processo de
             Planeamento
 O trabalho de auto-avaliação implica que haja uma
  planificação e s...
A relação Com o Processo de
            Planeamento
► 5.Gestão das evidências:
► Relatar e comunicar ao C. Pedagógico as
 ...
Integração dos Resultados na Auto-Avaliação
                das Escolas
► Elaboração  de uma síntese do relatório da
  ava...
Conclusão
►  A Auto-Avaliação é parte integrante da
  avaliação da Escola e os resultados devem
  ser usados para orientar...
Bibliografia
►   Texto da Sessão nº 3

►   “How Good is your shool librar Ressource Centre? An Introduction to
    Perform...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

IntegraçãO Da Be No Processo De A V

258 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
258
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

IntegraçãO Da Be No Processo De A V

  1. 1. A Biblioteca Escolar Processo de Auto-Avaliação no contexto do Agrupamento de Escolas de Aradas Práticas e modelos de Auto-Avaliação da BE- DREC Turma 4 Maria João Matias de Abreu 1
  2. 2. “Verifica-se que é nos países com tradição no domínio das BE e das Bibliotecas públicas que os hábitos de leitura da população se encontram enraizados, sendo também esses países que registam níveis mais elevados de desenvolvimento cultural e científico.” Rapport Mundial sur le developpement Humain, 1994,Programe des Nations Unies pour le developpement,Paris,Ed.Economica,1994 Maria João Matias de Abreu 2
  3. 3. O Papel e as Mais Valias da Auto-Avaliação ► Conhecer a vida e o desenvolvimento da BE ► Aferir a qualidade e a eficácia dos serviços que a BE presta ► Identificar pontos fortes e pontos fracos ► Conhecer o grau de satisfação dos utilizadores ► Recolher as evidências, e a partir daqui identificar prioridades e desenvolver um plano de melhoria ► Reconhecer na BE um parceiro valioso para o sucesso do ensino/aprendizagem ► Reforço no conceito de cooperação, baseado na planificação e no trabalho colaborativo entre todos os agentes educativos ► Valorização da BE na consecução das metas do Projecto Educativo Maria João Matias de Abreu 3
  4. 4. O Processo e o Necessário Envolvimento do Agrupamento ► Identificar as várias estruturas, com as quais vamos interagir ► Director – líder coadjuvante e aglutinador de vontades e acções ► Professores : ► promovem a articulação curricular e a integração da BE na escola ► coadjuvam na identificação de pontos fortes e pontos fracos e apontam sugestões ► reconhecem a BE como parceira no processo de ensino/aprendizagem ► Alunos ► Pais ► Outros agentes ( Enc.Ed.) O envolvimento passa pela integração da BE nos planos estratégicos e operacionais da Escola, bem como nos objectivos do P.E. Maria João Matias de Abreu 4
  5. 5. A relação Com o Processo de Planeamento O trabalho de auto-avaliação implica que haja uma planificação e se sigam etapas: ► 1.Identificação do problema (escolha de um domínio) ► 2.Identificar Prioridades (dentro do problema) ► 3.Recolha de Evidências (com instrumentos diversificados) ► 4.Análise de dados (tratamento de informação, cruzamento de dados, conclusões) ► 5.Gestão das evidências (relatar e comunicar ao C.Pedagógico as conclusões) Maria João Matias de Abreu 5
  6. 6. A relação Com o Processo de Planeamento ► 5.Gestão das evidências: ► Relatar e comunicar ao C. Pedagógico as conclusões ► Elaborar um plano de melhoria O planeamento é importante, porque ajuda a determinar prioridades e transformar boas ideias em boas práticas Maria João Matias de Abreu 6
  7. 7. Integração dos Resultados na Auto-Avaliação das Escolas ► Elaboração de uma síntese do relatório da avaliação da BE ► Integração do relatório na avaliação interna da Escola ► A avaliação externa deverá avaliar o impacto da BE na Escola Maria João Matias de Abreu 7
  8. 8. Conclusão ► A Auto-Avaliação é parte integrante da avaliação da Escola e os resultados devem ser usados para orientar o planeamento futuro e assim assegurar que a BE tenha um impacto máximo no ensino/aprendizagem e na promoção da literacia. ► O modelo de auto-avaliação é um modo de formalizar alguns procedimentos de avaliação informal que já se faziam Maria João Matias de Abreu 8
  9. 9. Bibliografia ► Texto da Sessão nº 3 ► “How Good is your shool librar Ressource Centre? An Introduction to Performance Masurement”, Scott,Elspeth S. ► “Incorporation libraryin School Self-evaluation”, Mcnicol,Sarah ► “ Getting Most From Your School Library Media Program”,Johnson,Doug ► Rapport Mundial sur le developpement Humain, 1994,Programe des Nations Unies pour le developpement,Paris,Ed.Economica,1994 Maria João Matias de Abreu 9

×