O KARDEC E O TRABALHO DE CODIFICAÇÃO DO ESPIRITISMO

3.358 visualizações

Publicada em

Palestra espírita "Kardec e o Trabalho de Codificação do Espiritismo", elaborada por Jorge Luiz - Fortaleza - Ceará - Brasil.
email:jorge.grauca@gmail.com

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.358
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
179
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
212
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O KARDEC E O TRABALHO DE CODIFICAÇÃO DO ESPIRITISMO

  1. 1. e o trabalho decodificação do Espiritismo
  2. 2. “Não se confia o comando de um exércitosenão a um general hábil e capaz de odirigir. Acreditais que Deus seja menosprudente que os homens? Ficai certos deque Ele só confia missões importantes aosque sabe que são capazes de cumpri-las,porque as grandes missões são pesadosfardos, que esmagariam os carregadoresdemasiado fracos.” ( Espírito Erasto) (Allan Kardec – E.S.E. – Cap XXI, Item 9)
  3. 3. A HERANÇA ESPIRITUAL ALLAN KARDEC“Nosso dia de glória já chegou.”(...)“Vamos ter afinal o convívio de nossovelho Chefe druídico”. (...) Podeanunciar-me o nome dele para meugoverno? (...) escreveu, destacando,sílaba por sílaba, entre hífens: “Al-lan-Kardec”.(MONTEIRO, Eduardo C. in Allan Kardec “O Druida Reencarnado”)
  4. 4. A HERANÇA ESPIRITUAL JOHN HUSS (1369-1415)“(...) Negava a necessidade de confissãoauricular, atacava o culto idolátrico dasimagens, dos cimélios, da Virgem Mariae dos Santos. Na defesa intransigente deseus princípios, mestre Huss condenouo tráfico das indulgências e a políticabeligerante do papa.”(MONTEIRO, Eduardo C. in Allan Kardec “O Druida Reencarnado”)
  5. 5. (John Huss) (Retratação da morte de John Huss)
  6. 6. O ESPÍRITO ALLAN KARDEC“Dentre todos, no entanto, um deles avultavaem superioridade e beleza. Tiara rutilante nacabeça, como que a aureolar-lhe de bênçãos o olhar magnânimo, cheio de atração e doçura. (...) “(...) Eis-te à frente do apóstolo da fé,que sob a égide do Cristo, descerrará a Terra atormentada um novo ciclo do conhecimento...” (XAVIER, F. C. in “Cartas e Crônicas – Cap. 40)
  7. 7. A HERANÇA DA EDUCAÇÃO “(...) Entre os objetivos educacionais buscados em Yverdon, estavam: (...) a capacidade de observaçãoempírica dos fenômenos naturais e da sociedade humana; (...)”(INCONTRI, Dora in Para Entender Kardec)
  8. 8. O PENSAMENTO DE RIVAIL “(...) E escreve Maurice Lachâtre, “lhe faltava o elemento indispensável ao grande problema, que só o Espiritismo lhe forneceu”.(Wantuil, Zêus e THIESEN, Francisco in AllanKardec, apud Maurice Lachâtre in “NouveauDictionaire Universel” – Tomo I, pag. 199)
  9. 9. “Isto é particularmente percebido no séculoXIX, quando o homem privilegiou a matéria em detrimento do espírito, a si próprio emdetrimento de Deus e a ciência em detrimento da metafísica. Essa postura redundou em umquadro em que o materialismo e o positivismo tiveram preponderância sobre um sempre presente espiritualismo (...).” (Em torno de Rivail – Autores Diversos – Ed. Lachâtre)
  10. 10. “A PEDRA DE TOQUE”(KARDEC, Allan in E.S.E. Cap. XIX)
  11. 11. A FÉ KARDECIANA LINHA DE CONDUTA “(...) Que vejam aqui, que escutem ali, mas que entre vós haja compreensão e amor.” (Espírito são Luis).“(...) Devemos compreender, eprocuramos compreender, porque nãoqueremos crer como cegos: o raciocínioé o facho luminoso que nos guia.” (Allan Kardec – Revista Espírita – Jul/1859)
  12. 12. A FÉ KARDECIANA CIRCUNSPEÇÃO“(...) fazia-se mister, portanto, andar com maior circunspeção e não levianamente; ser positivista e não idealista, para não me deixar iludir.(..) “(...) Observar, comparar e julgar, essa a regra que sempre segui.” (Allan Kardec –Obras Póstumas – FEB))
  13. 13. A CIÊNCIA ESPÍRITA“No início, essa ciência pareceu bem simples; para as pessoas superficiais, ela não consistia senão na arte de fazer girar mesas; mas uma observação mais atenta mostrou-a bem diferente, complicada pelas suas ramificações e suas conseqüências, do que se havia suposto. As mesas girantes são comoa maçã de Newton que em sua queda encerra o sistema do mundo.” (Allan Kardec – Revista Espírita – ago/1858)
  14. 14. A CIÊNCIA ESPÍRITA MÉTODO DE PESQUISA“(...) Apliquei a essa nova ciência, como o fizeraaté então, o método experimental; nunca elaboreiidéias preconcebidas; observava cuidadosamente,comparava, deduzia consequências; dos efeitosprocurava remontar às causas, por dedução e peloencadeamento lógico dos fatos, não admitindo porválida uma explicação senão, quando resolvia todasas dificuldades em questão.” (Allan Kardec – Obras Póstumas – FEB)
  15. 15. A CIÊNCIA ESPÍRITA 1° CONTROLE: A RAZÃO“O primeiro controle é, sem contradita, o darazão, ao qual cumpre se submeta, semexceção, tudo o que venha dos Espíritos.Toda teoria em manifesta contradição com obom senso, com uma lógica rigorosa e comos dados positivos já adquiridos, deve serrejeitada, por mais respeitável que seja onome que traga como assinatura.(...)” (Allan Kardec – Revista Espírita - abril/1864)
  16. 16. A CIÊNCIA ESPÍRITA 2° CONTROLE: UNIVERSALIDADE“Uma só garantia séria existe para o ensino dos Espíritos: a concordânciaque haja entre as revelações que elesfaçam espontaneamente, servindo-se de grande número de médiunsestranhos uns aos outros e em vários lugares.”(Allan Kardec – Revista Espírita - abril/1864)
  17. 17. A CIÊNCIA ESPÍRITA REVISÃO DA OBRA “(...) Não me contentei, entretanto com essa verificação;(...). Tendo-me as circunstâncias posto em relação comoutros médiuns (...) eu aproveitava para propor algumas das questões que mepareciam mais espinhosas. Foi assim quemais de dez médiuns prestaram concurso a esse trabalho.” (Allan Kardec – Obras Póstumas - FEB)
  18. 18. TAREFAS DESAFIADORAS AS POLÊMICAS AS CORRESPONDÊNCIAS “(...) Só esse trabalho absorveria otempo de duas pessoas e nós somos só.(...).”(Allan Kardec – Revista Espírita – Nov/1862) RECURSOS FINANCEIROS INJÚRIAS
  19. 19. TAREFAS DESAFIADORAS COMUNICAÇÕES RECEBIDAS “(...) diremos que em 3.600 há maisde 3.000 que são de uma moralidade irreprochável, e excelentes como fundo; mas que desse número nem 300 merecem publicidade e apenas 100 têm mérito fora do comum.”(Allan Kardec – Revista Espírita – Maio/1863)
  20. 20. TAREFAS DESAFIADORAS FALSOS IRMÃOS CONTATOS“Em nossa posição, recebendo ascomunicações de perto de milcentros Espíritas sérios,disseminados sobre os diversospontos do globo (...)” (Allan Kardec – Revista Espírita – Março/1864)
  21. 21. TAREFAS DESAFIADORAS VIAGENS ESPÍRITAS REVISTA ESPÍRITA JORNADA DE TRABALHO“O tempo e as forças do homem tem limites, econfesso que as minhas, desde algum tempo,frequentemente me tem faltado, e não possoter o repouso que às vezes me seria necessário,porque sou sozinho para fazer tudo.” (Allan Kardec – Revista Espírita – março/1862)
  22. 22. SENTIR KARDEC Lembrando o Codificador a Doutrina Espírita éImperioso estejamos alertas em nosso deveresfundamentais. Convençamo-nos de que é Necessário:
  23. 23. Sentir Kardec;Estudar Kardec; Anotar Kardec;Meditar Kardec;Analisar Kardec;
  24. 24. Comentar Kardec;Interpretar Kardec; Cultivar Kardec; Ensinar Kardec e Divulgar Kardec.
  25. 25. Que é preciso cristianizar a Humanidade é afirmação que não padece dúvida; entretanto,cristianizar, na Doutrina Espírita, é raciocinarcom a verdade e construir com o bem de todos,
  26. 26. para que, em nome de Jesus, não venhamos a fazer sobre a Terra mais um sistema de fanatismo e de negação. (Emmanuel)(Página recebida pelo médium Francisco Cândido Xavier e presente em “O Reformador”, março de 1961, FEB)

×