O SONO 
“(...)ummundodesconhecidonoespaço-tempodetodoservivo,aoqualconsagramosmaisdeumterçodenossaexistência.” 
(MAGNIN, P...
“(...)umaexperiênciauniversaleúnica,incomunicávelepessoal,comseuscomponentesestranhoseimprevisíveis.” 
O SONHO 
(MAGNIN, P...
O SONHO NA BÍBLIA“Tendoelespartido,oanjodoSenhorapareceuaJoséemsonhos,edisse:Levanta-te,tomaomeninoesuamãe,efogeparaoEgito...
Presságios (Jz, 7:135; Dn2:1) 
Revelações (Jó, 4:12-21) 
Avisos de Deus (Jó, 7:14) 
Psicológicos (Is, 29:8; Ec, 5:2-3) 
So...
A INTERPRETAÇÃO DOS SONHOS“(...)Hipócratesadmitequeaalmainteiramenteocupadacomasfunçõescorporais,quandoemestadodevigília,é...
Artemídorode Éfeso (Sec. II d.C) •Sonho•Visão•Oráculo•Fantasia ou vã imaginação•Aparição 
(LOUREIRO, Carlos B. in “A Visão...
OdisséiaeIlíada•Egito,Caldéia,FernéiaeAssíria•Shakespeare,aEpopéiaeosono 
(LOUREIRO, Carlos B. in “A Visão Espírita do Son...
Interpretações não-psicológicas“(...)propiciaportentativasdeentenderosignificadodossonhos,nãocomofenômenopsicológico,porém...
Interpretações psicológicas 
(FROMM, Erich in “A Linguagem Esquecida”) “(...)procuracompreendê-loscomoexpressãodamentedopr...
AS TEORIAS 
PSICANALÍTICAS“(...)ossonhostêmumprofundosignificadoequequantomaioraquantidadedeproblemasqueenfrentamos,maisat...
Teoria Freudiana 
(FROMM, Erich in “A Linguagem Esquecida”) 
“(...) o sonho é a consumação das paixões racionais, reprimid...
“(...)Minhasuposiçãoédossonhospoderemseraexpressãotantodasmaisbaixasemaisirracionaisquantodasmaiselevadasemaisvaliosasfunç...
Excitação sensorial 
Sensação subjetiva interna 
Estímulo somático interno 
Estímulo puramente psíquico 
(FREUD, apud, LOU...
Teoria Junguiana 
(JUNG, Carl G. in “O Homem e os seus Símbolos”) “(...)numsonhomuitasvezesaparecemelementosquenãosãoindiv...
(1875-1961)
VISÃO ESPÍRITA DO 
SONO E DO SONHO“Duranteosono,aalmarepousacomoocorpo? –Não,oEspíritojamaisficainativo.Duranteosono,oslia...
“ComopodemosjulgardaliberdadedoEspíritoduranteosono?” -“Pelossonhos.Sabeique,quandoocorporepousa,OEspíritodispõedemaisfacu...
“O sono liberta parcialmente a alma do corpo. Quando o homem dorme, momentaneamente se encontra no estado em que estará pe...
Reparação das forças ORGÂNICASReparação das forças MORAIS
Tipos de sonhos 
Fisiológicos 
Espirituais 
(“O Livro dos Espíritos”, Livro II, Cap. VIII)
“Noprimeiro,emqueaondamentalésimplesmentefracaemissãodeforçasfragmentárias,osonhoépuroreflexodasatividadesfisiológicas.Nos...
Do abismo primitivo –a paz elástica... 
A levitação serena do sonhar 
acompanhando a alma dilatada 
à fonte do início e do...
A Verdade. Sobretudo a Verdade! 
A expulsão do medo e das formas, 
evoluindo na música da Eternidade.
O contato das estrelas, o assombro 
da posse sideral, sentir os rasgões 
de luz sobre o corpo humano 
e brotar das feridas...
A vertigem dos cometas, 
correndo pelos nossos olhos espírito. 
O ardor etéricoiluminando o gesto 
na revoada de sonhos ao...
A dança evolutiva das nebulosas sem tempo, 
a boêmia contagiante dos astros plebeus. 
Sempre o voo –sempre o eterno voo! 
...
O SONO E O SONHO NA VISÃO ESPÍRITA
O SONO E O SONHO NA VISÃO ESPÍRITA
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O SONO E O SONHO NA VISÃO ESPÍRITA

1.286 visualizações

Publicada em

Palestra elaborada por Jorge Luiz, Fortaleza, Ceará, Brasil.
Visitem os blogs:
www.canteiroideias.blogspot.com.br
http://bancadocoaching.wordpress.com/

Publicada em: Espiritual
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.286
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
75
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O SONO E O SONHO NA VISÃO ESPÍRITA

  1. 1. O SONO “(...)ummundodesconhecidonoespaço-tempodetodoservivo,aoqualconsagramosmaisdeumterçodenossaexistência.” (MAGNIN, Pierre in “O Sono e o Sonho”)
  2. 2. “(...)umaexperiênciauniversaleúnica,incomunicávelepessoal,comseuscomponentesestranhoseimprevisíveis.” O SONHO (MAGNIN, Pierre in “O Sono e o Sonho”)
  3. 3. O SONHO NA BÍBLIA“Tendoelespartido,oanjodoSenhorapareceuaJoséemsonhos,edisse:Levanta-te,tomaomeninoesuamãe,efogeparaoEgito.” (Mateus, 22:13)
  4. 4. Presságios (Jz, 7:135; Dn2:1) Revelações (Jó, 4:12-21) Avisos de Deus (Jó, 7:14) Psicológicos (Is, 29:8; Ec, 5:2-3) Sonho Duplo (At, 9:10-16)
  5. 5. A INTERPRETAÇÃO DOS SONHOS“(...)Hipócratesadmitequeaalmainteiramenteocupadacomasfunçõescorporais,quandoemestadodevigília,écapaz,duranteosono,deperceberascausasdasdoenças.” (LOUREIRO, Carlos B. in “A Visão Espírita do Sono e dos Sonhos”)
  6. 6. Artemídorode Éfeso (Sec. II d.C) •Sonho•Visão•Oráculo•Fantasia ou vã imaginação•Aparição (LOUREIRO, Carlos B. in “A Visão Espírita do Sono e dos Sonhos”)
  7. 7. OdisséiaeIlíada•Egito,Caldéia,FernéiaeAssíria•Shakespeare,aEpopéiaeosono (LOUREIRO, Carlos B. in “A Visão Espírita do Sono e dos Sonhos”)
  8. 8. Interpretações não-psicológicas“(...)propiciaportentativasdeentenderosignificadodossonhos,nãocomofenômenopsicológico,porémcomoexperiênciasconcretasdaalmaseparadadocorpooucomovozesdeespíritosoufantasmas.” (FROMM, Erich in “A Linguagem Esquecida”)
  9. 9. Interpretações psicológicas (FROMM, Erich in “A Linguagem Esquecida”) “(...)procuracompreendê-loscomoexpressãodamentedoprópriosonhador.”
  10. 10. AS TEORIAS PSICANALÍTICAS“(...)ossonhostêmumprofundosignificadoequequantomaioraquantidadedeproblemasqueenfrentamos,maisatividadeoníricaexperimentamos(...).” (LOUREIRO, Carlos B. in “A Visão Espírita do Sono e dos Sonhos”)
  11. 11. Teoria Freudiana (FROMM, Erich in “A Linguagem Esquecida”) “(...) o sonho é a consumação das paixões racionais, reprimidas quando estamos acordados.” (1856-1939)
  12. 12. “(...)Minhasuposiçãoédossonhospoderemseraexpressãotantodasmaisbaixasemaisirracionaisquantodasmaiselevadasemaisvaliosasfunçõesdenossasmentes.” (FROMM, Erich in “A Linguagem Esquecida”) (1900-1980)
  13. 13. Excitação sensorial Sensação subjetiva interna Estímulo somático interno Estímulo puramente psíquico (FREUD, apud, LOUREIRO, C.B. in “A Visão Espírita do Sono e dos Sonhos”)
  14. 14. Teoria Junguiana (JUNG, Carl G. in “O Homem e os seus Símbolos”) “(...)numsonhomuitasvezesaparecemelementosquenãosãoindividuaisenempodemfazerpartedaexperiênciapessoaldosonhador.Aesseselementos,(...) Freudchamava“resíduosarcaícos”(...).(...)aquechamode“arquétipos”ou“imagensprimordiais”,(...).”
  15. 15. (1875-1961)
  16. 16. VISÃO ESPÍRITA DO SONO E DO SONHO“Duranteosono,aalmarepousacomoocorpo? –Não,oEspíritojamaisficainativo.Duranteosono,osliamesqueounemaocorposeafrouxameocorponãonecessitadoEspírito.EntãoelepercorreoespaçoeentraemrelaçãomaisdiretacomosoutrosEspíritos.” (“O Livro dos Espíritos”, questão nº 401)
  17. 17. “ComopodemosjulgardaliberdadedoEspíritoduranteosono?” -“Pelossonhos.Sabeique,quandoocorporepousa,OEspíritodispõedemaisfaculdadesquenoestadodevigília.Temalembrançadopassadoeàsvezesaprevisãodofuturo;(...).” (“O Livro dos Espíritos”, questão nº 402)
  18. 18. “O sono liberta parcialmente a alma do corpo. Quando o homem dorme, momentaneamente se encontra no estado em que estará permanentemente após a morte.(...).”
  19. 19. Reparação das forças ORGÂNICASReparação das forças MORAIS
  20. 20. Tipos de sonhos Fisiológicos Espirituais (“O Livro dos Espíritos”, Livro II, Cap. VIII)
  21. 21. “Noprimeiro,emqueaondamentalésimplesmentefracaemissãodeforçasfragmentárias,osonhoépuroreflexodasatividadesfisiológicas.Nosegundo,emqueaondamentalestáemfaseiniciantedeexpansão,osonho,pormuitotempo,seráinvariávelaçãoreflexadeseuprópriomundoconsciencialouafetivo.” (Espírito André Luiz) (XAVIER, F. C. in “Mecanismos da Mediunidade”)
  22. 22. Do abismo primitivo –a paz elástica... A levitação serena do sonhar acompanhando a alma dilatada à fonte do início e do nunca findar... VERTIGEM DA PROCURA Lygia de A. Barbosa
  23. 23. A Verdade. Sobretudo a Verdade! A expulsão do medo e das formas, evoluindo na música da Eternidade.
  24. 24. O contato das estrelas, o assombro da posse sideral, sentir os rasgões de luz sobre o corpo humano e brotar das feridas o clarão da alma.
  25. 25. A vertigem dos cometas, correndo pelos nossos olhos espírito. O ardor etéricoiluminando o gesto na revoada de sonhos ao Infinito.
  26. 26. A dança evolutiva das nebulosas sem tempo, a boêmia contagiante dos astros plebeus. Sempre o voo –sempre o eterno voo! –e o encontro fatal marcado com Deus! (RAMOS, Clóvis, org. in “Antologia de Poetas Espíritas”)

×