O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR

4.776 visualizações

Publicada em

Palestra espírita "O Caráter Educativo da Dor", elaborada por Jorge Luiz - Fortaleza - Ceará - Brasil.
email: jorge.grauca@gmail.com

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.776
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
263
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
314
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR

  1. 1. O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
  2. 2. “...a dor é uma lei de equilíbrio e educação.” Léon Denis (O Problema do Ser, do Destino e(1846-1927) da Dor, - FEB - 3ª. Parte – cap.XXVI- pag. 372)
  3. 3. “No seu ponto de partida, o homem só tem instintos; mais avançado e corrompido, só tem sensações; maisinstruído e purificado, tem sentimentos; e o amor é o requinte do sentimento,” (Espírito Lázaro – Paris 1862) (E.S.E – LAKE – Cap. XI – item 8)
  4. 4. “O prazer e a dor estão, pois menos nas coisas externas do que em nós mesmos; incumbe, pois, acada um de nós, regulando suas sensações, disciplinando seussentimentos, dominar umas e outras e limitar-lhes os efeitos.”(DENIS, Léon in O Problema do Ser,do Destino e da Dor – pag. 372/373)
  5. 5. “(...) a Divindade, desejosa de lhes pôr fim aos conflitos, como visse frustrado o seu intento, amarrou juntas as duas cabeças; e é por isso que, onde se apresenta um deles, o outro vem logo. É, assim, que se lhe afiguram as coisas: devido ao grilhão, há pouco sentia dor na minha perna, e já agora sinto(Sócrates – 470 prazer!” – 399 a.C) (Platão – Fédon – Os Pensadores )
  6. 6. “O dia em que alguém for dominado pelo prazer, também o será pela dor; vês a quão dura e funesta escravidão te sujeitarás. Serás possuído alternadamente pelo prazer e pela dor, os mais arbitrários e tirânicos senhores; portanto(Sêneca – 4 a.C saiamos em busca da – 65 d.C) liberdade.(...)”
  7. 7. “A dor física produz sensãções;......o sofrimentomoral, produzsentimentos.”(DENIS, Léon in O Problema do Ser, do Destino e da Dor)
  8. 8. O SOFRIMENTO DO SOFRIMENTO O SOFRIMENTO DA IMPERMANÊNCIA O SOFRIMENTO DOS CONDICIONAMENTOS (FRANCO, Divaldo P. in Plenitude, Esp. Joanna de Ângelis)“A dor física é, em geral, um alívio da Natureza, queprocura preservar-nos dos excessos. Sem ela,abusaríamos de nossos órgãos até ao ponto de osdestruirmos antes do tempo.” (DENIS, Léon in O Problema do Ser, do Destino e da Dor)
  9. 9. “Os sofrimentos devidos a causasanteriores à existência presente, comoos que se originam de culpas atuais, sãomuitas vezes a conseqüência da faltacometida, isto é, o homem, pela ação deuma rigorosa justiça distributiva, sofre oque fez sofrer aos outros.” (O E.S.E. – Cap. V, item 7)
  10. 10. “Qual a diferença entre provação e expiação?- A provação é a luta que ensina ao discípulorebelde e preguiçoso a estrada do trabalho eda edificação espiritual. A expiação é a penaimposta ao malfeitor que comete um crime.” (XAVIER, Fco C. in O Consolador – Q.246)“As provações mudam o curso, suavizando-se ouagravando-se conforme o desempenho do espírito.(...).As expiações, todavia, são impostas, irrecusáveis, porconstituírem a medicação eficaz, a cirurgia corretivapara o mal que se agravou.” (Esp. Joanna de Ângelis) (FRANCO, Divaldo in Pleniteude)
  11. 11. “Watson deu o nome de raiva, medo e amor às três emoções que descobriu nos bebês em situação de testes. Para ele, essas três emoções eram básicas, os pilares a partir dos quais são finalmente construídas muitas emoções complexas(John B. Watson do adulto.” 1878-1958) (SPERLING, A. e MARTIN, K. in Introdução à Psicologia)
  12. 12. “Em nossos apontamentos, denominamos os“sete pecados capitais” como as “dores daalma”. (...) Na atualidade, graças ao valiosoconcurso das doutrinas psíquicas, de modogeral, e da psicologia espírita,especificamente, esses “pecados” sãoconsiderados mais como desajustes,neuroses ou desequilíbrios íntimos que, emverdade, precisam mais de auto-análise,reparação e tratamento, do que condenação,de repressão e castigo.” (Espírito Hammed)(NETO, Fco. do Espírito S. in As Dores da Alma)
  13. 13. “Eu sou o grande médico das almas, e venhotrazer-vos o remédio que vos deve curar. Osdébeis, os sofredores e os enfermos são osmeus filhos prediletos e venho salvá-los.Vinde, pois, a mim, todos vós que sofreis eque estais carregados, e sereis aliviados econsolados. Não procureis alhures a força e aconsolação, porque o mundo é impotentepara dá-las. Deus dirige aos vossos coraçõesum apelo supremo, através do Espiritismo:escutai-o.” (Espírito da Verdade) (O E.S.E. – Cap. VI – item 7)
  14. 14. “A grandemultidão Oouvia comprazer.” (Lc 12:37)
  15. 15. “Vossa dor é o quebrar da concha queencerra vossa compreensão.Como a semente do fruto deve serquebrada para que seu coração possa seexpor ao sol, assim também deveisconhecer a dor.Pudésseis manter vosso coraçãomaravilhado com o milagre diário de vossavida, vossa dor não vos pareceria menosmaravilhosa que vossa alegria.E aceitaríeis as estações de vosso coraçãocomo sempre aceitastes as estações quepassam sobre vossos campos.
  16. 16. Portanto, confiai no médico, e sorvei seuremédio em silêncio e tranquilidade.Pois sua mão, apesar de dura e pesada, éguiada pela mão suave do Invisível.E a taça que vos traz, embora queimevossos lábios, foi fabricada com o barroque o Oleiro umedeceu com Suas lágrimassagradas.”(Kahlil Gibran -1883/1931 – in “O Profeta” – “Sobre a Dor”)

×