Seminário “Ciência Espírita e suas Implicações Terapêuticas”
Seminário “Ciência Espírita e suas Implicações Terapêuticas”
MATERIALISTA CEPTICISTA OTIMISTA MISTICISTA ESPIRITISTA    (PIRES, J. Herculano in “O Sentido da Vida” )Seminário “Ciência...
“O    objetivo  da   vida   é   odesenvolvimento               daspotencialidades que trazemos emnós como sementes de ange...
“Passar de um tipo de   mentalidade a outro, no   processo histórico, exige     enorme e persistente       esforço de uma ...
DEUS                           F.C.U.       ELEMENTO                          ELEMENTO      INTELIGENTE                   ...
“Todas as                      Ciências evoluíram                       nos dois últimos                          séculos,...
“Temos em nós toda a                    riqueza do Universo, com                    todas       as       suas             ...
“As doenças revelam desajustes danossa    posição      existencial.     Essesdesajustes decorrem da liberdade deque dispom...
DEUS         LEI DE AÇÃO E REAÇÃO “Essa lei moral se funda no princípio de ação ereação, que condiz, no plano consciencial...
“Deus, consciência                         Cósmica, não                      interfere em nosso                      apren...
BENFEITORES ESPIRITUAIS   “As entidades espirituais, que   Geley chamou de controles, realmente controlam o processo    de...
O ESPÍRITO          O PASSADO NO PRESENTE “Porque em toda cura, normal ou  paranormal, estão presentes ospressupostos kárm...
O ESPÍRITO        O PENSAMENTO“Ninguém     poderá     dizer   que   todaenfermidade, a rigor, esteja vinculada aosprocesso...
A FÉ  “Não se pode dizer que o imponderável da fé  tenha a mesma importância, na cura espírita, que tem, nos demais tipos ...
MEDIUNIDADE CURADORA  “(...) Além dessa transmissão (de energias), em que as         mãos funcionam como antenas captadora...
DEFICIÊNCIAS MEDIÚNICAS             DE NATUREZA MORAL     “Na terapêutica espírita, como nasinvestigações científicas da m...
DEFICIÊNCIAS MEDIÚNICAS          IGNORÂNCIA DOUTRINÁRIA          DESCONHECIMENTO       DO         PROBLEMA PELOS DIRIGENTE...
QUANTO AO PACIENTE             A NATUREZA MORAL“A natureza moral da terapêutica espírita decorre da moralde Jesus, pura e ...
QUANTO AO PACIENTE           NATUREZA REATIVA“Como dizem as entidades espirituaisesclarecidas, não raro é a doença que cur...
“...a dor é uma                  lei de equilíbrio e                  educação.”                   (O Problema do Ser, do ...
QUANTO AO PACIENTE              MERECIMENTO“A cura fácil e rápida decorre de méritospessoais do doente, de compensaçõesmer...
Seminário “Ciência Espírita e suas Implicações Terapêuticas”
“A terapia espírita,                      que é a mesma do                      Cristo, nos oferece a                     ...
“Vossa dor é o quebrar da concha queencerra vossa compreensão.Como a semente do fruto deve ser quebradapara que seu coraçã...
Portanto, confiai no médico, e sorvei seuremédio em silêncio e tranquilidade.Pois sua mão, apesar de dura e pesada, éguiad...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

IMPONDERABILIDADE DA CURA ESPÍRITA E AS CAUSAS DE SUAS DIFICULDADES

1.662 visualizações

Publicada em

Palestra "Imponderabilidade da Cura Espírita e as Causas de suas Dificuldades", elaborada por Jorge Luiz - Fortaleza - Ceará - Brasil.
email: jorge.grauca@gmail.com

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.662
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
637
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
33
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

IMPONDERABILIDADE DA CURA ESPÍRITA E AS CAUSAS DE SUAS DIFICULDADES

  1. 1. Seminário “Ciência Espírita e suas Implicações Terapêuticas”
  2. 2. Seminário “Ciência Espírita e suas Implicações Terapêuticas”
  3. 3. MATERIALISTA CEPTICISTA OTIMISTA MISTICISTA ESPIRITISTA (PIRES, J. Herculano in “O Sentido da Vida” )Seminário “Ciência Espírita e suas Implicações Terapêuticas”
  4. 4. “O objetivo da vida é odesenvolvimento daspotencialidades que trazemos emnós como sementes de angelitude edivindade semeadas na imperfeiçãohumana.” (PIRES, J. Herculano in “A Ciência Espírita”) Seminário “Ciência Espírita e suas Implicações Terapêuticas”
  5. 5. “Passar de um tipo de mentalidade a outro, no processo histórico, exige enorme e persistente esforço de uma civilização.”(PIRES, J. Herculano in “Ciência Espírita”)Seminário “Ciência Espírita e suas Implicações Terapêuticas”
  6. 6. DEUS F.C.U. ELEMENTO ELEMENTO INTELIGENTE MATERIAL (“O Livro dos Espíritos” – Questão n° 27)Seminário “Ciência Espírita e suas Implicações Terapêuticas”
  7. 7. “Todas as Ciências evoluíram nos dois últimos séculos, na direção exata dos postulados espíritas”Seminário “Ciência Espírita e suas Implicações Terapêuticas”
  8. 8. “Temos em nós toda a riqueza do Universo, com todas as suas constelações e todas as hipóstases da teoria de Plotino, mas continuamos apegados às vaidades e intrigas da Terra.” (PIRES, J. H. in “A Ciência Espírita)Seminário “Ciência Espírita e suas Implicações Terapêuticas”
  9. 9. “As doenças revelam desajustes danossa posição existencial. Essesdesajustes decorrem da liberdade deque dispomos em face das exigênciasevolutivas. A dor, a angústia, as inibiçõessão como campainhas de alarmeprevenindo-nos de abusos oudescuidos.” (PIRES, J. Herculano in “Ciência Espírita”) Seminário “Ciência Espírita e suas Implicações Terapêuticas”
  10. 10. DEUS LEI DE AÇÃO E REAÇÃO “Essa lei moral se funda no princípio de ação ereação, que condiz, no plano consciencial, com osubliminar do paciente, com a sua esperança de redenção e transcendência.” (PIRES, J. Herculano in “Ciência Espírita”) Seminário “Ciência Espírita e suas Implicações Terapêuticas”
  11. 11. “Deus, consciência Cósmica, não interfere em nosso aprendizado, mas também não está alheio ao que se passa conosco.” (PIRES, J. H. in “A Ciência Espírita”)Seminário “Ciência Espírita e suas Implicações Terapêuticas”
  12. 12. BENFEITORES ESPIRITUAIS “As entidades espirituais, que Geley chamou de controles, realmente controlam o processo de cura, que é geralmenteprogressivo, mesmo quando possa parecer instantâneo.” (PIRES, J. Herculano in “Ciência Espírita”) Seminário “Ciência Espírita e suas Implicações Terapêuticas”
  13. 13. O ESPÍRITO O PASSADO NO PRESENTE “Porque em toda cura, normal ou paranormal, estão presentes ospressupostos kármicos, ou seja, ascargas negativas do passado moral do doente.” (PIRES, J. Herculano in “Ciência Espírita) Seminário “Ciência Espírita e suas Implicações Terapêuticas”
  14. 14. O ESPÍRITO O PENSAMENTO“Ninguém poderá dizer que todaenfermidade, a rigor, esteja vinculada aosprocessos de elaboração da vida mental,mas todos podemos garantir que osprocessos de elaboração da vida mentalguardam positiva influenciação sobre todasas doenças.” (XAVIER, F. C. in “Pensamento e Vida” – Cap. 28) Seminário “Ciência Espírita e suas Implicações Terapêuticas”
  15. 15. A FÉ “Não se pode dizer que o imponderável da fé tenha a mesma importância, na cura espírita, que tem, nos demais tipos de cura paranormal, porque os elementos racionais da teoria e daprática espírita influem na própria disposição do doente para a eclosão da fé. Esta permanece controlada pela razão.” (PIRES, J. Herculano in “Ciência Espírita”) Seminário “Ciência Espírita e suas Implicações Terapêuticas”
  16. 16. MEDIUNIDADE CURADORA “(...) Além dessa transmissão (de energias), em que as mãos funcionam como antenas captadoras e transmissoras, o passe espírita abre a mente do cliente para a percepção de um mundo de perfeito equilíbrio, tecido numa teia irredutível de leis teleológicas, (...) Opasse espírita equivale a um acordar da mente para a era nova, em que o homem descobrirá as suas potencialidades divinas e sua destinação cósmica.” (PIRES, J. Herculano in “Ciência Espírita) Seminário “Ciência Espírita e suas Implicações Terapêuticas”
  17. 17. DEFICIÊNCIAS MEDIÚNICAS DE NATUREZA MORAL “Na terapêutica espírita, como nasinvestigações científicas da mediunidade, a exigência da moral é de importância básica.” (PIRES, J. Herculano in “Ciência Espírita”) Seminário “Ciência Espírita e suas Implicações Terapêuticas”
  18. 18. DEFICIÊNCIAS MEDIÚNICAS IGNORÂNCIA DOUTRINÁRIA DESCONHECIMENTO DO PROBLEMA PELOS DIRIGENTES DE SESSÕES VISÃO MÉDICO-ESPÍRITA “Os médicos espíritas podemcontrolar a cura e estimular os pacientes, (...).” (PIRES, J. Herculano in “Ciência Espírita”)Seminário “Ciência Espírita e suas Implicações Terapêuticas”
  19. 19. QUANTO AO PACIENTE A NATUREZA MORAL“A natureza moral da terapêutica espírita decorre da moralde Jesus, pura e natural, desprovida de aparatos, rituais eordenações antinaturais forjadas pelos teólogos.(...)” A FÉ“Na terapia espírita a fé representa apenas um estímulomoral ao paciente para que ele se predisponha melhor,emocionalmente à ação dos elementos curadores.” (PIRES, J. Herculano in “Ciência Espírita”) Seminário “Ciência Espírita e suas Implicações Terapêuticas”
  20. 20. QUANTO AO PACIENTE NATUREZA REATIVA“Como dizem as entidades espirituaisesclarecidas, não raro é a doença que curaa gente, (...) nem sempre pode serdispensada ou atenuada. (...) Essa mençãode uma lei moral irrevogável podeenfraquecer a esperança do doente, mas aomesmo tempo o livra da preocupaçãoaterradora das penas eternas.” (PIRES, J. Herculano in “Ciência Espírita”) Seminário “Ciência Espírita e suas Implicações Terapêuticas”
  21. 21. “...a dor é uma lei de equilíbrio e educação.” (O Problema do Ser, do Destino e Léon Denis da Dor, - FEB - 3ª. Parte –(1846-1927) XVI)Seminário “Ciência Espírita e suas Implicações Terapêuticas”
  22. 22. QUANTO AO PACIENTE MERECIMENTO“A cura fácil e rápida decorre de méritospessoais do doente, de compensaçõesmerecidas por esforços dispendidos porele no seu desenvolvimento espiritualem favor da evolução humana emgeral.” (PIRES, J. Herculano in “Ciência Espírita”) Seminário “Ciência Espírita e suas Implicações Terapêuticas”
  23. 23. Seminário “Ciência Espírita e suas Implicações Terapêuticas”
  24. 24. “A terapia espírita, que é a mesma do Cristo, nos oferece a água viva da sua nova concepção do ser e do mundo. Enquanto essa água não jorra em nós não seremos curados.” (PIRES, J. Herculano in “Ciência Espírita”)Seminário “Ciência Espírita e suas Implicações Terapêuticas”
  25. 25. “Vossa dor é o quebrar da concha queencerra vossa compreensão.Como a semente do fruto deve ser quebradapara que seu coração possa se expor ao sol,assim também deveis conhecer a dor.Pudésseis manter vosso coraçãomaravilhado com o milagre diário de vossavida, vossa dor não vos pareceria menosmaravilhosa que vossa alegria.E aceitaríeis as estações de vosso coraçãocomo sempre aceitastes as estações quepassam sobre vossos campos. Seminário “Ciência Espírita e suas Implicações Terapêuticas”
  26. 26. Portanto, confiai no médico, e sorvei seuremédio em silêncio e tranquilidade.Pois sua mão, apesar de dura e pesada, éguiada pela mão suave do Invisível.E a taça que vos traz, embora queimevossos lábios, foi fabricada com o barro queo Oleiro umedeceu com Suas lágrimassagradas.” (“Sobre a Dor” - Kahlil Gibran -1883/1931 – in “O Profeta”) Seminário “Ciência Espírita e suas Implicações Terapêuticas”

×