O consolador prometido - n. 6

8.828 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
0 comentários
13 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.828
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
681
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
606
Comentários
0
Gostaram
13
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O consolador prometido - n. 6

  1. 1.  O Evangelho de Joãoregistra da seguinteforma a promessa deJesus relativa aoConsolador:
  2. 2.  "Se me amais, guardaimeus mandamentos. Erogarei a meu Pai e elevos dará outroConsolador, a fim de quefique eternamenteconvosco:
  3. 3.  o Espírito da Verdadeque o mundo não podereceber, porque não o vê eabsolutamente não oconhece. Mas, quanto avós, conhecê-lo-eis,porque ficará convosco eestará em vós" (João,14:15 a 17).
  4. 4.  Um pouco maisadiante, o mesmoEvangelista atribuia Jesus as seguintespalavras:
  5. 5.  "Eu vos tenho dito estas coisasenquanto permaneço convosco.Mas o Paráclito, o SantoEspírito, que meu Pai vosenviará em meu nome, vosensinará todas as coisas e vosfará lembrar o que vos disse"(João, 14:25 e 26). (N.R.:Paráclito ou paracleto significamentor, defensor, protetor.)
  6. 6.  Verifica-se por essas palavras que oConsolador prometido por Jesus,também chamado de Santo Espíritoe de Espírito da Verdade, seriaenviado à Terra com a missão deconsolar, lembrar o que ele dissera eensinar todas as coisas.
  7. 7.  O Consolador, como Espírito daVerdade, teria, pois, de dar aohomem o conhecimento de suaorigem, da necessidade de suaestada na Terra e do seu destino,espalhando por todo o lado aconsolação que advém da fé e daesperança.
  8. 8.  Seu compromisso com a verdade (oensino de todas as coisas) o eleva àcondição de uma nova Revelação (aterceira) da lei de Deus aos homens.
  9. 9.  Ora, o Espiritismo, procedendo deEspíritos sábios e bondosos, numverdadeiro derramamento damediunidade na carne, preencheintegralmente essas condições, visto que:
  10. 10. 1o - procura lembrar-nos o que Jesusensinou;
  11. 11. 2o - ensina-nos muitas coisas que oEvangelho não pôde explicaradequadamente;
  12. 12. 3o - consola e conforta os quesofrem ao mostrar-lhes a causa e afinalidade dos sofrimentoshumanos.
  13. 13.  A revelação cristãsucedeu à revelaçãomosaica; a revelaçãodos Espíritos veiocompletá-la.
  14. 14.  O Espiritismo é, pois,segundo os própriosEspíritos superiores, oConsolador prometidopelo Cristo.
  15. 15.  Várias foram as razões que justificarama promessa do Cristo, relativamente aoadvento do Espírito da Verdade.
  16. 16.  Uma delas seria ainoportunidade deuma revelação total ecompleta peloCristo, numa épocaem que o homemnão estariaamadurecido paracompreendê-la.
  17. 17.  Outra razão seria oesquecimento e a faltade vivência dasverdades apregoadasno Evangelho.
  18. 18.  E mais do que isto,destacam-se comoforte razão asdistorçõespremeditadas que amensagemevangélica sofreu aolongo dos tempos.
  19. 19.  Kardec afirma, em "AGênese", terem sido doismil anos de fermentaçãoe de criminosasdeformações damensagem cristã.
  20. 20.  A relação entre oEspiritismo e oConsolador prometidoestá no fato de aDoutrina Espíritapreencher todas ascondições inerentes aoParáclito anunciadopor Jesus.
  21. 21.  Como assinala Kardec, o Espiritismovem abrir os olhos e os ouvidos detoda gente, pois fala sem figuras,nem alegorias, e levanta o véuintencionalmente lançado sobrecertos mistérios, trazendo aconsolação suprema aos deserdadosda Terra e a todos os que sofrem.
  22. 22.  Se, de um lado, o Espírito daVerdade se apresentava aos homens,à frente de elevadas Entidadesespirituais, que voltaram à Terra paracompletar a obra do Cristo, de outroKardec se punha a postos, à frente decriaturas espiritualizadas, dispostas acolaborar na imensa tarefa.
  23. 23.  Cumpria-se, assim,uma promessa doCristo, por meio detodo um imensoprocesso deamadurecimentoespiritual dohomem.
  24. 24.  Kardec foi, portanto, oinstrumento de que seserviu o Alto paracompletar a mensagem doCristo, como ele mesmohavia prometido, porintermédio de umaDoutrina altamenteconsoladora e intimamenteligada ao ensino moralcontido no Evangelho deJesus, quepermanecerá para sempreconosco.
  25. 25.  1. Em que Evangelhoestá consignada a promessa de Jesusrelativa ao Consolador? R.: No Evangelho de João, cap. 14.
  26. 26.  2. O Consolador prometido por Jesusdeveria apresentar algumascaracterísticas especiais. Quais sãoelas? R.: Além, evidentemente, da tarefa deconsolar, ele deveria lembrar o queJesus havia ensinado e, ultrapassandoo próprio ensino do Cristo, ensinar aohomem todas as coisas.
  27. 27.  3. Por que motivo o Espiritismo seapresenta como o Consoladorprometido por Jesus? R.: A revelação cristã sucedeu àrevelação mosaica, e a revelação dosEspíritos veio completá-la.
  28. 28.  O Espiritismo é, segundo afirmamos próprios Espíritos superiores, oConsolador prometido pelo Cristo.
  29. 29.  E ele, de fato, preencheintegralmente as condiçõesmencionadas na promessa do Cristo,visto que: 1o - procura lembrar-nos o que Jesusensinou;
  30. 30.  2o - ensina-nos muitas coisas que oEvangelho não pôde explicaradequadamente; 3o - consola e conforta os que sofremao mostrar-lhes a causa e afinalidade dos sofrimentoshumanos.
  31. 31.  4. Que razões justificariam apromessa do Cristo, relativamenteao advento do Espírito da Verdade? R.: Várias foram as razões quejustificaram a promessa do Cristo,relativamente ao advento do Espíritoda Verdade.
  32. 32.  Uma delas seria a inoportunidade deuma revelação total e completa peloCristo, numa época em que ohomem não estaria amadurecidopara compreendê-la.
  33. 33.  Outra razão seria o esquecimento e afalta de vivência das verdadesapregoadas no Evangelho. E mais do que isto, destacam-secomo forte razão as distorçõespremeditadas que a mensagemevangélica sofreu ao longo dostempos.
  34. 34.  5. Você acha que o Espiritismopreenche todas as condiçõesinerentes ao Consolador prometidopor Jesus? R.: Sim. Inexiste dúvida quanto aisso.
  35. 35.  Como assinala Kardec, o Espiritismo veioabrir os olhos e os ouvidos de toda gente,pois fala sem figuras, nem alegorias, elevanta o véu intencionalmente lançadosobre certos mistérios, trazendo aconsolação suprema aos deserdados daTerra e a todos os que sofrem ecumprindo, desse modo, todas ascondições citadas por Jesus em suapromessa.
  36. 36.  "O Evangelho segundo o Espiritismo", deAllan Kardec, cap. 2."A Gênese", de Allan Kardec, itens 37 e40."O Espírito e o Tempo", de J. HerculanoPires

×