No mundo tereis aflição

17.246 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
1 comentário
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Muito bom. Parabéns pela apresentação, bem explanativa e de fácil compreenção.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
17.246
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6.247
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
719
Comentários
1
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

No mundo tereis aflição

  1. 1. “No mundotereis aflições...”
  2. 2. Quando Cristo disse: “Bem-aventurados os aflitos,porque deles é o Reino dos Céus”, não se referia aossofredores em geral, porque todos os que estãoneste mundo sofrem, quer estejam num trono ouna miséria, mas ah!, poucos sofrem bem, poucoscompreendem que somente as provas bemsuportadas podem conduzir ao Reino de Deus.Lacordaire - Havre, 1863 Allan Kardec - ESE – O bem e o mal sofrer, item 18.
  3. 3. Para ser cristão, é preciso coragem, ânimoforte, atitude varonil. "Seja o teu falar: sim,sim; não, não". Não há lugar paracomposturas dúbias, indecisas, oscilantes. Ocrente em Cristo deve possuir convicçãoinabalável, têmpera rija, caráter positivo efranco. Livro: Em torno do mestre Autor: Pedro de Camargo (pseudônimo de Vinicius)
  4. 4. “O ser humano, enquanto reencarnado na Terra,da Vida possui um conhecimento limitado, o queo impede de compreender em profundidade osmúltiplos acontecimentos que dizem respeito àsua existência.” Diretrizes para o êxito - Joanna de Ângelis/Divaldo P. Franco
  5. 5. Habituai-vos a não censurar o que nãopodeis compreender e crede que Deus éjusto em todas as coisas. O que vosparece um mal, muitas vezes é um bem. (Allan Kardec - ESE - Cap. V, item 22, Fénelon)
  6. 6. “...Dizei-me se um acontecimento,considerado ditoso na ocasião, mas queacarreta consequências funestas, não é,realmente, mais desgraçado do que outroque a princípio causa viva contrariedade eacaba produzindo o bem?” - Delfina deGirardin. Paris, 1861 O Evangelho segundo o Espiritismo –Cap. 5, item 24
  7. 7. “Frequentemente, a morte prematura é umgrande benefício que Deus concede àquele quese vai e que assim se preserva das misérias davida ou das seduções que talvez lheacarretassem à sua perdição...” Allan Kardec - O Evangelho segundo o Espiritismo- Cap. 5, item 21 Sanson, ex-membro da Sociedade Espírita de Paris. Paris,1863
  8. 8. “Ninguém atravessa os caminhos humanos isentodos sofrimentos... das injunções defluentes davida na Terra, planeta de provas e de expiaçõespor enquanto...” Vitória sobre a depressão Joanna de Ângelis/Divaldo P. Franco
  9. 9. Qual é a causa dos nossos infortúnios? Por que uns sofrem mais que os outros diante de um mesmo acontecimento lamentável?Como nós Espíritas devemos interpretar osacontecimentos que são considerados desgraças?
  10. 10. O que podemos fazer para manter a confiança,a esperança, a fé, o ânimo diante do sofrimento? Qual é a desgraça real? Como evitá-la?
  11. 11. CAUSA DAS AFLIÇÕES “De duas espécies são as vicissitudes da vida... promanam de duas fontes bem diferentes... Umas têm sua causa na vida presente; outras, fora desta vida.”Allan Kardec - O Evangelho segundo o Espiritismo –Cap. 5, item 4
  12. 12. CAUSA DAS AFLIÇÕES “... Remontando-se à origem dos malesterrestres, reconhecer-se-á que muitos sãoconsequência natural do caráter e do procederdos que os suportam.” Causas atuais das afliçõesAllan Kardec - O Evangelho segundo o Espiritismo –Cap. 5, item 4
  13. 13. CAUSA DAS AFLIÇÕES Imprevidência, orgulho, ambição, falta de ordem, de perseverança; Uniões desgraçadas, porque resultaram de um cálculo de interesse e nas quais o coração não tomou parte alguma;Allan Kardec - O Evangelho segundo o Espiritismo –Cap. 5, item 4
  14. 14. CAUSA DAS AFLIÇÕESDoenças e enfermidades decorrentes dosexcessos de todo gênero;Pais infelizes com seus filhos, porque não lhescombateram desde o princípio as mástendências;... Allan Kardec - O Evangelho segundo o Espiritismo –Cap. 5, item 4
  15. 15. “Mas, se há males nesta vida cuja causa primária é o homem, outros há também aos quais, pelo menos na aparência, ele é completamente estranho e que parecem atingi-lo como por fatalidade...” Causas anteriores das afliçõesAllan Kardec - O Evangelho segundo o Espiritismo –Cap. 5, item 6.
  16. 16. CAUSAS ANTERIORES DAS AFLIÇÕESA perda de entes queridos e a dos que são oamparo da família;Os acidentes que nenhuma previsão poderiaimpedir;Os reveses da fortuna, que frustram todas asprecauções;Allan Kardec - O Evangelho segundo o Espiritismo –Cap. 5, item 6.
  17. 17. CAUSAS ANTERIORES DAS AFLIÇÕESOs flagelos naturais;As enfermidades de nascença;Crianças que morrem em tenra idade e da vida sóconheceram sofrimentos... Allan Kardec - O Evangelho segundo o Espiritismo –Cap. 5, item 6.
  18. 18. CAUSAS ANTERIORES DAS AFLIÇÕES “... São provas impostas por Deus, ou que vós mesmos escolhestes como Espíritos, antes de encarnardes, para expiação das faltas cometidas em outra existência...” Allan Kardec - O Livro dos Espíritos- resposta à q. 984
  19. 19. ATENÇÃO! “Não há crer, no entanto, que todo sofrimentosuportado neste mundo denote a existência deuma determinada falta. Muitas vezes são simplesprovas buscadas pelo Espírito para concluir a suadepuração e ativar o seu progresso...”Allan Kardec - O Evangelho segundo o Espiritismo –Cap. 5, item 9.
  20. 20. “BEM-AVENTURADOS OS AFLITOS, POIS QUE SERÃO CONSOLADOS...” MT, 5:4 “...Deveis considerar-vos felizes por sofrerdes, visto que as dores deste mundo são o pagamento da dívida que as vossas passadas faltas vos fizeram contrair; suportadas pacientemente..., vos poupam séculos de sofrimentos na vida futura.” ResignaçãoAllan Kardec - O Evangelho segundo o Espiritismo- Cap. 5, item 12
  21. 21. A SITUAÇÃO DIFÍCIL…É apenas um ponto muito pequeno no infinitode nossa vida;Não somos vítimas da vida. Estamos diante dasconsequências dos males que produzimos;Nos encontramos em processo de reeducação,tendo oportunidade de acertar nossos débitospara com a vida;...
  22. 22. "Espera pelo amanhã, quando o teu dia se te apresente sombrio e apavorante. Se te parecem insuportáveis as dores, lembra-te de Jesus, ora, aguarda e confia.” Após a tempestade - Joanna de Ângelis/Divaldo P. FrancoVinde a mim, todos os queestais cansados e oprimidos, eeu vos aliviarei. Mateus 11:28
  23. 23. Baseado na apresentação de Adriana Pizzutti dos Santos no site: www.searadomestre.com.br Grupo Espírita Allan Kardec www.luzdoespiritismo.com

×