Jeremias LiçãO 2
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Jeremias LiçãO 2

on

  • 5,578 visualizações

 

Statistics

Visualizações

Total Views
5,578
Slideshare-icon Views on SlideShare
5,570
Embed Views
8

Actions

Likes
0
Downloads
60
Comments
0

2 Incorporações 8

http://apoiojeremias.blogspot.com 7
http://apoioprofetismo.blogspot.com 1

Categorias

Carregar detalhes

Uploaded via as Adobe PDF

Direitos de uso

© Todos os direitos reservados

Report content

Sinalizado como impróprio Sinalizar como impróprio
Sinalizar como impróprio

Selecione a razão para sinalizar essa apresentação como imprópria.

Cancelar
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Sua mensagem vai aqui
    Processing...
Publicar comentário
Editar seu comentário

    Jeremias LiçãO 2 Jeremias LiçãO 2 Document Transcript

    • Lição 2 –JEREMIAS OS PERIGOS DO DESVIO ESPIRITUAL PROFESSOR: EDUARDO SALES, AD-MARINGA/PR BLOG: TEOLOGIASALESIANA.BLOGSPOT.COM Paz do Senhor, O RECURSO DIDÁTICO PARA ESSA AULA SEGUE A SEGUINTE ESTRUTURA: Apresentação do Assunto Geral; Análise do Texto Bíblico; Extração de Lições para a Vida e Ministério CONTEXTO IMEDIATO Jr 1:11- 19 A Palavra do Senhor para Jeremias tinha o objetivo de revelar os erros de Judá e a vontade de Deus para seu povo. Essa vontade incluía a deportação e o serviço para a Babilônia. 14 Disse-me o SENHOR: Do Norte se derramará o mal sobre todos os habitantes da terra. 15 Pois eis que convoco todas as tribos dos reinos do Norte, diz o SENHOR; e virão, e cada reino porá o seu trono à entrada das portas de Jerusalém e contra todos os seus muros em redor e contra todas as cidades de Judá. 16 Pronunciarei contra os moradores destas as minhas sentenças, por causa de toda a malícia deles; pois me deixaram a mim, e queimaram incenso a deuses estranhos, e adoraram as obras das suas próprias mãos. A Mensagem de Jeremias estava principalmente contra os príncipes, os reis e os sacerdotes. Não era uma mensagem contra o Povo, isso porque Jeremias era um profeta popular, um profeta do povo. 17 Tu, pois, cinge os lombos, dispõe-te e dize-lhes tudo quanto eu te mandar; não te espantes diante deles, para que eu não te infunda espanto na sua presença. 18 Eis que hoje te ponho por cidade fortificada, por coluna de ferro e por muros de bronze, contra todo o país, contra os reis de Judá, contra os seus príncipes, contra os seus sacerdotes e contra o seu povo. 19 Pelejarão contra ti, mas não prevalecerão; porque eu sou contigo, diz o SENHOR, para te livrar. OS PERIGOS DO DESVIO ESPIRITUAL: 1) O QUE É APOSTASIA A Palavra deriva do termo grego Apostasis, é uma palavra composta: Apó – para fora de, distante, e o termo stasis de histemi – colocar-se posição. Provavelmente o termo deriva do ambiente militar e significa deserção. Assim apóstata não é apenas o desertor no sentido lato do tema, mas aquele que está fora da sua posição, que não acata as ordens do seu superior, aquele que se esconde da guerra e principalmente aquele que foge da batalha. Apóstata é principalmente uma pessoa que contávamos, mas que na hora da contagem real não compareceu. Em seu sentido mais literal, apóstata é estar sentado, ou seja, não se apresentar para o serviço, assumir posição de descanso quando a posição devida seria sentido. Apostasia não é apenas abandono da fé em Jesus, mas principalmente abandono da fé em Jesus no sentido lato, ou seja, a pessoa pode continuar professando Jesus e por não
    • apresentar-se para o serviço de Cristo ser um apóstata. Apóstata é todo aquele que não vive como Nosso Senhor nos mandou. Perguntas para discussão: Uma pessoa pode crer em Cristo e não viver o ele nos mandou? Isso é apostasia? O crente que não evangeliza é um apóstata? O crente que só vem para os cultos e não procura servir como Jesus nos ensinou é um apóstata? O que era a apostasia de Israel? Era bem parecida com a apostasia de hoje. O rei Josias foi um “bom rei” entretanto sua reforma não foi tão verdadeira. Isso porque Jeremias, assim como os outros profetas viram a falsidade dos Reis que professavam Javé e ofereciam sacrifícios a Javé, mas que sua vida e seus corações na verdade serviam a outros deuses. Uma das principais divindades de Israel era a prosperidade. Em busca de prosperidade faziam sacrifícios nos altos e nos campos, isso porque nas realidade estavam buscando prosperidade material. Os altos e os campos eram altares à divindades de fertilidade que eram buscadas para aumentar a colheita e os lucros de Judá. O que o profeta mais condena como apostasia é a profissão de Javé como Deus e a vivencia de práticas distantes da vontade de Javé, que se identificam principalmente com as divindades de prosperidade e os cultos de fertilidade praticados em todo o reino. O Culto e Sacrifício a Javé funcionavam como uma espécie de amuleto ou mantra mágico, pois se fizessem não seriam atingidos ou abalados. Esse tipo de apostasia é muito comum. Na atualidade muitas pessoas usam o nome de Deus para adquirir alguma vantagem ou proteção, não há vínculo real com Deus ou com sua mensagem, Deus é apenas um amuleto para trazer boa sorte e segurança nas horas difíceis. 2) UM BRADO CONTRA A APOSTASIA Falar em Nome do Senhor, Ser autêntico e não politicamente correto, Anunciar ao povo a tragédia que os rondava Falar brevemente sobre a postura profética de Jeremias que na contramão do sistema político religioso de Israel profetizou, mesmo que lhe custasse a vida, contra o rei, contra sua própria família sacerdotal e contra os profetas e a aristocracia. A mensagem principal de Jeremias era sobre a apostasia do povo que seguia seu próprio conceito de Deus e tinha abandonado o verdadeiro Javé e a teologia do Deserto. 3) EM QUE CONSISTIA A APOSTASIA DE ISRAEL Afastamento de Javé Esquecimento de Javé Desprezo pelas coisas divinas Recomendo que, para a aula, os professores se concentrem na realidade e apostasia de Israel. Exegese do Texto Jr 2 1) Apostasia como abandono do amor a Deus 1 A mim me veio a palavra do SENHOR, dizendo: 2 Vai e clama aos ouvidos de Jerusalém: Assim diz o SENHOR:
    • Lembro-me de ti, da tua afeição quando eras jovem, e do teu amor quando noiva, e de como me seguias no deserto, numa terra em que se não semeia. A Teologia do deserto é um dos principais temas dos profetas. O profeta está dizendo que na época em que o povo não tinha nada, eles verdadeiramente amavam ao Senhor, o que é testemunhado principalmente pelo termo “amor de noiva”, ou seja, amor que se deseja e se entrega total e intimamente. Questão didática: A Teologia do Deserto se aplica hoje? Como? 3 Então, Israel era consagrado ao SENHOR e era as primícias da sua colheita; todos os que o devoraram se faziam culpados; o mal vinha sobre eles, diz o SENHOR. Que texto maravilhoso. O profeta está dizendo que de tudo que era consagrado ao Senhor, Israel era a primícia. A entrega pessoal é o maior valor que alguém pode ofertar a Deus. Essa é a base da apostasia, não apenas o abandono total de Deus, mas o abandono da intimidade, o abandono do amor, o abandono do desejo e da alegria, o abandono da entrega pessoal e da dependência de Deus. Questão didática: O que são as primícias? Existe oferta que não agra a Deus? Por que o profeta disse que Israel era a primicia do Senhor? 2) Apostasia como busca dos próprios desejos e interesses 5 Ouvi a palavra do SENHOR, ó casa de Jacó e todas as famílias da casa de Israel. 5 Assim diz o SENHOR: a) Busca de deuses que atendessem sua vontade Que injustiça acharam vossos pais em mim, para de mim se afastarem, indo após a nulidade dos ídolos e se tornando nulos eles mesmos, A sentença não é contra todo o povo, mas contra seus líderes que buscavam segurança no Egito ou na Assíria, em seus deuses e imagens, não em Javé. Veja que o problema mairo não é a idolatria, mas o afastar de Deus. O povo buscava outras imagens porque já havia se afastado de Deus, como alternativa para se safarem. Ou seja, quando Jeremias começou a pregar que o povo deveria se render e servir à Babilônia, eles não gostaram de Javé e começaram a buscar outros deuses que satisfizessem sua própria vontade. Não era Deus que eles queriam, mas prosperidade e luxuria. Questão didática: Quais são as principais formas de se afastar do Senhor em nossos dias? 6 e sem perguntarem: Onde está o SENHOR, que nos fez subir da terra do Egito? Que nos guiou através do deserto, por uma terra de ermos e de covas, por uma terra de sequidão e sombra de morte, por uma terra em que ninguém transitava e na qual não morava homem algum? Novamente o profeta lembra o povo do caminho do Deserto como caminho de Deus, não um caminho de prosperidade, mas um caminho de sofrimento e dificuldade. Entretanto o povo nem se lembrava do Deus verdadeiro, isso porque criaram uma imagem distorcida de Javé que sempre os abençoaria, mesmo se estivessem errados. Questão Didática: é possível criar uma imagem mental distorcida de Deus e viver crendo que é o verdadeiro Deus?
    • b) Busca de Prosperidade Material 7 Eu vos introduzi numa terra fértil, para que comêsseis o seu fruto e o seu bem; mas, depois de terdes entrado nela, vós a contaminastes e da minha herança fizestes abominação. Olha que interessante. Enquanto o povo não tinha entrado na terra era uma benção, amavam verdadeiramente ao Senhor, mas no dia em que entraram, não se contaminaram, mas contaminaram a terra abandonando o Senhor e vivendo para o seu próprio bel prazer. Isso quer dizer que, quando estavam oprimidos no deserto clamavam o socorro de um Deus, mas quando a dificuldade acabou, o amor a Deus também acabou. Questão Didática: Por que as pessoas somente buscam a Deus nas horas difíceis? 8 Os sacerdotes não disseram: Onde está o SENHOR? E os que tratavam da lei não me conheceram, os pastores prevaricaram contra mim, os profetas profetizaram por Baal e andaram atrás de coisas de nenhum proveito. Aqui estão os grupos de líderes de Judá. Os Sacerdotes, os Juízes, os Pastores (Donos de bois) e os profetas. Esses grupos compunham a aristocracia (Governo dominado por uma minoria opulenta) de Judá. Entretanto eram justamente estes que abandonaram a Javé buscando seus interesses e seu lucro. 9 Portanto, ainda pleitearei convosco, diz o SENHOR, e até com os filhos de vossos filhos pleitearei. O Profeta está dizendo que os sofrimentos que vieram sobre Judá são da parte de Deus e não dos homens. E o motivo desse sofrimento é porque o povo abandonou o amor ao Senhor. Questão Didática: Como reagir quando os sofrimentos vem da parte de Deus? 10 Passai às terras do mar de Chipre e vede; mandai mensageiros a Quedar, e atentai bem, e vede se jamais sucedeu coisa semelhante. 11 Houve alguma nação que trocasse os seus deuses, posto que não eram deuses? Todavia, o meu povo trocou a sua Glória por aquilo que é de nenhum proveito. O profeta está dizendo que nem as nações (cujos deuses eram falsos) trocavam seus deuses, mas que Judá havia trocado o Senhor por coisas sem proveito. 12 Espantai-vos disto, ó céus, e horrorizai-vos! Ficai estupefatos, diz o SENHOR. c) Busca de um Javé que atendesse suas necessidades 13 Porque dois males cometeu o meu povo: a mim me deixaram, o manancial de águas vivas, e cavaram cisternas, cisternas rotas, que não retêm as águas. O povo abandonou Javé por uma falsa imagem do próprio Javé. Abandonaram o Manancial e cavaram cisternas. Trocaram Javé pelo Javismo, de forma mais clara, trocaram Deus pela Teologia, como se a teologia respondesse por Deus. Os judeus (líderes) construíram uma falsa imagem de Deus que apoiava o rei, torcia a verdade e favorecia a prosperidade, ao mesmo tempo que abandonaram o Deus verdadeiro do deserto que exige santidade e que está no meio do povo. 14 Acaso, é Israel escravo ou servo nascido em casa? Por que, pois, veio a ser presa? 15 Os leões novos rugiram contra ele, levantaram a voz; da terra dele fizeram uma desolação; as suas cidades estão queimadas, e não há quem nelas habite. 16 Até os filhos de Mênfis e de Tafnes te pastaram o alto da cabeça. Aqui o profeta faz uma referência clara à babilônia (Leão) e à deportação e desolação que veio sobre Israel e Judá nas vésperas do Exílio.
    • 17 Acaso, tudo isto não te sucedeu por haveres deixado o SENHOR, teu Deus, quando te guiava pelo caminho? 18 Agora, pois, que lucro terás indo ao Egito para beberes as águas do Nilo; ou indo à Assíria para beberes as águas do Eufrates? Diante da Crise e do eminente ataque da babilônia o rei e a aristocracia de Israel procuram refugio e aliança com outras nações, a Assíria e principalmente o Egito. Questão Didática: Quando Deus diz - não – e não nos agrada, corremos risco de apostasia? 3) Apostasia como ausência de Temor 19 A tua malícia te castigará, e as tuas infidelidades te repreenderão; sabe, pois, e vê que mau e quão amargo é deixares o SENHOR, teu Deus, e não teres temor de mim, diz o Senhor, o SENHOR dos Exércitos. 20 Ainda que há muito quebrava eu o teu jugo e rompia as tuas ataduras, dizias tu: Não quero servir-te. Pois, em todo outeiro alto e debaixo de toda árvore frondosa, te deitavas e te prostituías. 21 Eu mesmo te plantei como vide excelente, da semente mais pura; como, pois, te tornaste para mim uma planta degenerada, como de vide brava? A ausência de Temor de Deus levou o povo a abandoná-lo, a não querer servi-lo, é o exemplo da parábola do servo fiel que quando seu Senhor chegar o encontrará servindo, mas o servo infiel, quando o Senhor está longe, espanca os servos e vive a seu bel prazer, é a ausência de Temor que faz com que esse servo viva por si, como se seu Senhor não voltasse para lhe repreender. Questão Didática: Quais são os riscos da ausência de Temor? 4) Apostasia como Hipocrisia Religiosa: Falsa Santidade 22 Pelo que ainda que te laves com salitre e amontoes potassa, continua a mácula da tua iniqüidade perante mim, diz o SENHOR Deus. 23 Como podes dizer: Não estou maculada, não andei após os baalins? Vê o teu rasto no vale, reconhece o que fizeste, dromedária nova de ligeiros pés, que andas ziguezagueando pelo caminho; 24 jumenta selvagem, acostumada ao deserto e que, no ardor do cio, sorve o vento. Quem a impediria de satisfazer ao seu desejo? Os que a procuram não têm de fatigar-se; no mês dela a acharão. 25 Guarda-te de que os teus pés andem desnudos e a tua garganta tenha sede. Mas tu dizes: Não, é inútil; porque amo os estranhos e após eles irei. Nesse período Jeremias é mais enfático, isso porque contesta os rituais de purificação e de auto- justificação. Lavagens e auto-justiça não são suficientes para apagar a mácula. Como dito acima, Juda dizia amar a Deus, mas seus atos e sua vida estavam longe, de forma que os sacrifícios não exerciam nada sobre eles, isso porque suas vidas não estavam em Deus. Questão Didática: Qual o conceito de Santidade da Igreja atual? E o de Jeremias? Compare com o conceito de Santidade de Jeremias. 5) Apostasia como busca de salvação em outros deuses 26 Como se envergonha o ladrão quando o apanham, assim se envergonham os da casa de Israel; eles, os seus reis, os seus príncipes, os seus sacerdotes e os seus profetas, 27 que dizem a um pedaço de madeira: Tu és meu pai; e à pedra: Tu me geraste. Pois me viraram as costas e não o rosto; mas, em vindo a angústia, dizem: Levanta-te e livra-nos. 28 Onde, pois, estão os teus deuses, que para ti mesmo fizeste?
    • Eles que se levantem se te podem livrar no tempo da tua angústia; porque os teus deuses, ó Judá, são tantos como as tuas cidades. A aristocracia de Israel (na verdade Judá) está envergonhada, isso porque diante da opressão babilônica, as divindades de Israel não fizeram nada, o Javé criado pela aristocracia não existe e não pode livra-los, nem os deuses do Egito e da Assíria. 29 Por que contendeis comigo? Todos vós transgredistes contra mim, diz o SENHOR. 30 Em vão castiguei os vossos filhos; eles não aceitaram a minha disciplina; a vossa espada devorou os vossos profetas como leão destruidor. 31 Oh! Que geração! Considerai vós a palavra do SENHOR. Porventura, tenho eu sido para Israel um deserto? Ou uma terra da mais espessa escuridão? Por que, pois, diz o meu povo: Somos livres! Jamais tornaremos a ti? 32 Acaso, se esquece a virgem dos seus adornos ou a noiva do seu cinto? Todavia, o meu povo se esqueceu de mim por dias sem conta. 33 Como dispões bem os teus caminhos, para buscares o amor! Pois até às mulheres perdidas os ensinaste. O povo de Deus o esqueceu, estavam vivendo para si mesmos e buscavam divindades que atendiam seus desejos. 6) Apostasia como opressão e injustiça 34 Nas orlas dos teus vestidos se achou também o sangue de pobres e inocentes, não surpreendidos no ato de roubar. Apesar de todas estas coisas, 35 ainda dizes: Estou inocente; certamente, a sua ira se desviou de mim. Eis que entrarei em juízo contigo, porquanto dizes: Não pequei. 36 Que mudar leviano é esse dos teus caminhos? Também do Egito serás envergonhada, como foste envergonhada da Assíria. 37 Também daquele sairás de mãos na cabeça; porque o SENHOR rejeitou aqueles em quem confiaste, e não terás sorte por meio deles. A principal crise de Judá era a opressão social do pobre e do inocente. A Ira do Senhor estava contra Israel porque diziam ser do Senhor mas sua vida não testemunhava isso, eram apostatas que adoravam no templo que sacrificavam e que faziam diversos rituais a seu próprio javé, mas do Javé verdadeiro se distanciavam por que vivam uma vida distante da sua vontade. Que Deus te abençoe Boa Aula!
    • .