Projeto de Sistemas - Aula002

690 visualizações

Publicada em

Projeto de Sistemas - Aula 2

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
690
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
23
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
32
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Projeto de Sistemas - Aula002

  1. 1. Aula 002 Projeto de Sistemas PRONATEC Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego
  2. 2. PRONATEC Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego
  3. 3. 1. Paradigmas do Projeto de Software • Paradigma são modelos de desenvolvimento de sistemas que seguimos para criar um novo software • Cada paradigma tem suas especificidades, suas qualidades e problemas • Os paradigmas mais usados no projeto de software são: Modelo em Cascata, Prototipação, Modelo Espiral, Modelo 4G – Quarta Geração, Modelo Incremental • Ainda podemos ter uma combinação de paradigmas para adequar às necessidades
  4. 4. 2. Modelo em Cascata • Esse é o modelo clássico de desenvolvimento de sistemas. • Prevê atividades de: verificação, validação e controle de qualidade • Verificação: “estamos fazendo de forma correta?” • Validação: “estamos fazendo o produto certo?” • Chamado em “Cascata” por que uma atividade depende do término total ou parcial da ação anterior • É um método sistemático e sequencial
  5. 5. 3. Etapas do Modelo em Cascata • Engenharia de Software: é a etapa do estudo das viabilidades onde se definem os pré-requisitos iniciais para a construção do sistema • Análise: parte de estudo feita pelo Analista de Sistemas que tem por objetivo elaborar a Especificação dos Requisitos do Software. Deve ser feita usando ferramentas de entrevistas e modelagem lógica de sistemas • Projeto: definir quatro coisas: estrutura de dados, arquitetura do software, detalhes procedimentais e caracterização da interface • Codificação: etapa da programação e construção dos scripts para o banco de dados • Teste: cada programa, cada módulo, cada banco de dados deverá ser testado sozinho e em conjunto uns com os outros • Implantação, Manutenção e Operação: parte que implanta na organização o software incluindo as correçõe, manutenções e treinamentos operacionais aos usuários.
  6. 6. 4. Vantagem/Desvantagem: modelo clássico • Vantagens: • Bem estruturada trazendo uma grande organização para o gerente de projeto • Facilita descobrir onde os erros ocorreram • Desvantagens: • A realidade raramente segue o fluxo sequente que o modelo propõe • O cliente pode não saber de início todas as necessidades do sistema • Um problema nas fases mais avançadas pode ser desastroso para todo o projeto • Demora no resultado final completo
  7. 7. 5. Modelo em Prototipação • Esse modelo propõe se fazer um software protótipo que vai crescendo na medida em que os detalhes vão sendo conhecidos • Idealmente, o protótipo serve como um mecanismo para identificar os requisitos de software. • Muitas vezes, é preciso descartar um protótipo todo para evitar perda de tempo com muitas correções.
  8. 8. 6. Vantagem/Desvantagem: Prototipação • Vantagens: • Torna o processo de Análise mais próximo do usuário • Facilita na descoberta dos requisitos iniciais do sistema • O Usuário tende a se comprometer mais ao ver já o resultado tão instantâneo • Desvantagens: • O usuário se frustrar ao descobrir que o protótipo esta longe do resultado final • Etapas de projeto e codificação podem ser prejudicadas pela “pressa” de terminar o protótipo • Exigência de alta capacidade gerencial dos projetistas • Mais dispendioso se demorar muito para o final
  9. 9. 7. Modelo Espiral • Concebido para abranger as melhores características do ciclo de vida clássico e da prototipação, ao mesmo tempo que adiciona um novo elemento, que é a análise de risco. • Este modelo de ciclo de vida se utiliza de protótipos por se adequar muito bem com esta filosofia de desenvolvimento. • Cada passo através do ciclo inclui: planejamento, análise e projeto, prototipação e avaliação. • Os passos vão sendo repetidos até que um produto seja obtido Etapas desse Ciclo: •Planejamento, determinação de objetivos, alternativas e restrições do ciclo, considerando os resultados do ciclo anterior ou da análise dos requisitos. • Análise dos riscos, análise das alternativas e identificação (resolução) dos riscos. • Engenharia, Desenvolvimento e verificação da solução escolhida. • Avaliação do Cliente, avaliação dos resultados e planejamento do ciclo seguinte
  10. 10. 8. Técnicas de 4ª Geração (4G) • Abrange um amplo conjunto de ferramentas para o desenvolvimento de software que tem uma coisa em comum: cada uma delas possibilita que o desenvolvedor especifique alguma característica do software num nível elevado. • O código fonte é gerado quase todo automaticamente, tendo por base a especificação do desenvolvedor • A parte de codificação, geração de telas, relatórios, consultas, em fim a programação propriamente dita, se torna automatizada.
  11. 11. 9. Prós e Contras das Ferramentas 4G • Prós: • Redução no tempo de Análise, Projeto e Codificação para pequenas aplicações • Desvantagens: • Se limitam mais a aplicações de sistemas de informação comercial • Para grandes aplicações aumento no tempo de Análise, Projeto e Codificação • Dificulta a manutenção do sistema devido a falta de documentação em alguns casos
  12. 12. 10. Modelo Incremental • Nos modelos por incremento, também chamado de modelo evolutivo, um único conjunto de componentes é desenvolvido simultaneamente, num primeiro tempo o núcleo do software e depois os incrementos vão sendo agregados. • As atividades de desenvolvimento e validação são desempenhadas paralelamente, com um rápido feedback entre elas. • O processo de desenvolvimento de cada incremento é realizado usando um processo clássico dos já estudados anteriormente.
  13. 13. 11. Vantagem/Desvantagem: Incremental • Vantagens: • Cada desenvolvimento é menos complexo • As integrações são progressivas • A cada interação, uma nova versão do produto pode ser distribuída • Usados em grandes projetos e softwares para distribuição em grande escala, por permitir evolução e melhorias sem descaracterizar o software • Desvantagens: • Os problemas no núcleo do software, inviabilizando novos incrementos, e determinando o fim do ciclo de vida do software • Incapacidade de integrar novos incrementos

×