Vídeo aula 7

457 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
457
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Vídeo aula 7

  1. 1. Vídeo-aula 7:“Educação e ética” Por: Veronica Perazolli
  2. 2. Aspecto da ética na educação escolar• Relação de todos os agentes educativos entre si. Existe um coletivo institucional que vai ser dinamizado nessa reflexão sobre o tema da ética.• A escolarização é uma travessia. A escola é uma transição entre a família e a vida social.• É um ambiente que prepara o jovem para a vida pública, no sentido da associabilidade. Nos deparamos com conflitos entre liberdade e autoridade. Até que ponto o professor mantêm a posição da autoridade?• A criança é regida por regras exteriores e incorporadas de maneira que ela construa suas próprias regras e construa a sua autonomia.
  3. 3. A ética a partir dos exemplos.• A ética e a política na antiguidade (Grécia) seriam campos quase complementares. Platão e Aristóteles escreveram sobre estes temas na vida coletiva. A palavra que corresponde ao universo privado (idion = idiota). Os gregos utilizavam ethos para falar de ética e os romanos utilizavam mores para falar de moral.• Em educação o outro é o nosso aluno, o nosso colega, aquele que não somos nós. Temos que pautar nossas ações possibilitando uma vida do bem e uma vida digna. Os gregos faziam essa correlação, falando sobre a vida boa e a ação correta.• A ética é sempre construída como um hábito, partindo de exemplos e ações. Vamos nos defrontar com o tema nas relações com os alunos, colegas de trabalho, funcionários da escola e outros.
  4. 4. Relações éticas• A ética não é um partido que vamos aderir apenas do ponto de vista teórico, pois deve implicar em ações.• Estou falando da excelência moral, pois é esta que ser relaciona com as emoções e ações e nesta há excesso, falta e meio termo. Por exemplo, pode-se sentir medo, confiança, desejos, cólera, piedade e, em todos os casos, isto não é bom: mas experimentar estes sentimentos no momento, em relação aos objetos certos e às pessoas certas, e de maneira certa é o meio termo e o melhor, e isto é característico da excelência. Há também, da mesma forma, excesso, falta e meio termo em relação às ações. [...] A excelência moral, portanto, é algo como eqüidistância, pois, como já vimos, seu alvo é o meio termo.” (Aristóteles, Ética e Nicômaco, p. 42)
  5. 5. Desafios• Desafios que dizem respeito à igualdade em lidar com o coletivo dos nossos alunos, porém pelo reconhecimento, pela diferença.• Nessa relação entre igualdade e fraternidade podemos falar em “Educação como preparo da democracia”.• Assim, podemos lidar com a formação do comportamento e viver de maneira a não ferir o outro, utilizando ações éticas como hábito
  6. 6. Civilidade – a construção do ser cidadão• Cidade e civilidade têm uma raiz etimológica comum. Civilidade é tratar os outros como se fossem estranhos que forjam um laço social sobre essa distância social. A cidade é o estabelecimento humano no qual os estranhos devem provavelmente se encontrar. A geografia pública de uma cidade é a institucionalização da civilidade.” (Richard Sennett, 1988, p. 323 –4)• De certo modo isso nos conduz a idéia de que trabalhar a criança significa trabalhar a educação do adulto perante o mundo. O educador é a referência.
  7. 7. Agir com ética• “Age de tal maneira a humanidade, tanto em tua pessoa como na de todos os outros, sempre ao mesmo tempo como um fim, e nunca como um meio. [...] Age de tal modo que máxima de tua ação possa transformar-se em lei de validade universal.” (Kant. Fundamentação da metafísica dos costumes).
  8. 8. Devemos pensar na ética com relação a nós mesmos.• Perguntas da Ética:• Como e por que a ação é moralmente correta?• Que critérios devem orientar o pensamento?• O que devo fazer?• Ação correta:• Felicidade de todos• Toma o agente virtuoso• Acordo com regras determinadas• Justificada aos outros de forma razoável
  9. 9. Determinação da ação correta: ética normativa• Que devemos fazer?• Qual a melhor forma de viver bem?• Ética aplicada: resolução conflitos práticos mediante princípios.• Isso supõe a clareza da ética. Os critérios devem ser esclarecidos através de pactos pedagógicos estabelecido.• A escolarização veio para ensinar padrões de comportamento (currículo oculto de formação de atitudes).• A idéia da autoridade do professor se legitima não pela obediência do aluno, mas por uma regra razoável.
  10. 10. Respeito• Nos últimos 100 anos a infância ganhou um lugar social de respeito, com a Declaração dos direitos da criança e do adolescente, contudo ainda há momentos em que esquecemos de ouvi-los.• O aluno precisa trazer o que tem de melhor para a sala de aula, e para isso precisa de estímulo.• Concorremos com inúmeros universos de formação, como é o caso das tecnologias, a mídia e a internet, bem mais atraentes. Esses conteúdos devem ser trabalhados, utilizados como ferramentas, e assim ganhar um tom formativo.• Muitas vezes os educadores têm dificuldades em lidar com os alunos pois utilizam práticas de intolerância.
  11. 11. ATITUDE INTOLERANTE:• Dificuldade de Conviver com o Diferente• - Juízos Cristalizados; Generalizações Falsas• - Ideologias e Falsificação da Realidade• - Educação como instância privilegiada para se evitar/corrigir práticas de intolerância
  12. 12. ATITUDE TOLERANTE• Confiança na racionalidade, na razoabilidade e no direito do outro: RESPEITO E SOLIDARIEDADE.• Ética da Justiça e Ética do Cuidado: “[...] a ética fala da justiça porque há desigualdade, fala da amizade porque não somos auto-suficientes, fala da democracia porque não existem sábios suficientemente capazes e competentes para governarem sem perigo de se equivocar.” (Camps, 1996, p.11)
  13. 13. Tolerância

×