Vídeo aula 27

718 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
718
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Vídeo aula 27

  1. 1. Vídeo-aula 27:“Práticas de Cidadania” Por: Veronica Perazolli
  2. 2. Prática da cidadaniaA elaboração e desenvolvimento de projetos deatenção à comunidade, e seus pressupostospsicossociais, são a base desta vídeo-aula da Profa.Patrícia Junqueira Grandino.
  3. 3. PERSPECTIVA PSICOSSOCIAL• Concepção construtivista ( construcionista ) e histórico-cultural compreende que a realidade social é construída historicamente;• O sujeito humano produz e é determinado pela realidade social;• Aquisição de conhecimentos – dar sentido ao mundo; constitui processo dialético entre a atividade simbólica e a atividade.
  4. 4. IMPLICAÇÕES DA PERSPECTIVA CONSTRUCIONISTA NA ABORDAGEM PSICOSSOCIAL• Enfatiza as representações sociais do processo saúde-doença em diferentes grupos ou sociedade;• São as representações que orientam as ações de todas as pessoas. É preciso compreendê-las, bem como compreender o sentido pessoal que cada um atribui às experiências, caso se objetive interferir nas ações.
  5. 5. CONTRIBUIÇÕES DA PSICOLOGIA PARA O ATENDIMENTO EM PROGRAMAÇÃO DA SAÚDE• Reconhecimento do sujeito humano ampliado pela compreensão psicológica, emocional; resultado do entrecruzamento das dimensões histórico-culturais, biológicas, inter e intrapessoal;• Reconhecimento das formas de produção de subjetividade que implicam em crenças e determinam posturas e modos de agir nos sujeitos;• A relação entre o saber oficial (científico, médico) e o saber popular, precisa ser mediado pela compreensão do sentido construído pelo sujeito (e seu grupo) e pelas representações que constroem esse saber;
  6. 6. ETAPAS PARA A ELABORAÇÃO DE ATENÇÃO DIRETA• Reconhecimento, caracterização e contextualização do campo; do meio vivenciado.• Estabelecimento de parcerias com comunidades- alvos e seus representantes;• Levantamento conjunto das demandas a serem atendidas;• Problematização das demandas e definição dos temas dos projetos.
  7. 7. ELABORAÇÃO DOS PROJETOS• Objetivos;• Definição do público;• Metodologia e estratégias de intervenção;• Resultados esperados;• Cronograma.
  8. 8. As crescentes “crises sociais”, o alarmantecrescimento do desemprego e dasdesigualdades sociais, a invasão derealidades “paupérrimas”, revelando índiceselevados de miserabilidade, exigem novas econtundentes posturas de intervenção que sóserão possíveis no diálogo interdisciplinar.
  9. 9. RetiranteCansado da lutae de tanto esperarda vida esquecidono mesmo lugarVai dia, vem diao frio dominandoa fome presentea morte rondandoA mulher cansadaos filhos com fomeàs vezes, confessonão sei o meu nomeTrabalho não achoterra não produza água não chegaeu busco uma luzSaio caminhandonão levo a lembrançaos sonhos não deixonão deixo a esperança

×