GRUPO I 
ANÁLISE DE URINA 
CARLA,GUSTAVO HENRIQUE, IZABELA, 
MÔNICA, NARADAYANE, RAQUEL, YASMIM
ANÁLISE DA URINA 
O exame de urina é um método de avaliação 
da função renal do organismo humano. Com o 
auxílio deste exa...
ANÁLISE DA URINA 
Trata-se de uma pesquisa de elementos 
anormais no sedimento da urina, como 
eritrócitos, leucócitos, ci...
AMOSTRA 
De preferência, deve-se colher a primeira urina da 
manhã, em recipiente estéril, em geral fornecido pelo 
labora...
OBJETIVO 
Detecção de Glicose e Sangue/Hemoglobina 
na urina.
PROCEDIMENTO TÉCNICO 
As tiras-teste e amostras devem estar 
equilibradas com a temperatura ambiente 
antes do início do t...
PROCEDIMENTO TÉCNICO 
3.Mergulhe a tira-teste completamente 
(certifique-se de que todas as áreas de testes 
estejam umede...
PROCEDIMENTO TÉCNICO 
4.Compare os resultados com o gráfico de 
cores no rótulo do tubo em um ambiente 
iluminado. O tempo...
PROCEDIMENTO TÉCNICO 
REAGENTES UTILIZADOS: 
 GLICOSE: Glicose oxidase 451U, peroxidase 
186U, iodeto de potássio 10mg. 
...
PROCEDIMENTO TÉCNICO 
IDENTIFICAÇÃO DA COLORAÇAO DAS TIRAS 
TESTES: 
 GLICOSE: Baseado em uma reação de enzima 
sequencia...
INTERPRETAÇÃO DOS RESULTADOS 
Os resultados são obtidos por comparação 
direta da tira de teste com o gráfico de cores 
im...
INTERPRETAÇÃO DOS RESULTADOS 
Glicose 
Valores Esperados: O rim normal excreta uma pequena 
concentração de glicose na uri...
Limitação do teste: Uma densidade alta 
(>1.020) pH alto e presença de Acido 
ascórbico (acima de 50 mg/dL), pode causar 
...
INTERPRETAÇÃO DOS RESULTADOS 
Sangue/Hemoglobina 
Valores Esperados: Normalmente a hemoglobina não é 
detectada na urina(0...
Limitação do Teste: A densidade elevada ou 
proteína elevada podem reduzir a reatividade 
do teste de sangue. Concentraçõe...
CURIOSIDADES 
O uso de medicamentos pelo paciente deve 
ser investigado, uma vez que isto pode 
representar importante int...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Análises da urina

1.504 visualizações

Publicada em

exame de urina

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.504
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Análises da urina

  1. 1. GRUPO I ANÁLISE DE URINA CARLA,GUSTAVO HENRIQUE, IZABELA, MÔNICA, NARADAYANE, RAQUEL, YASMIM
  2. 2. ANÁLISE DA URINA O exame de urina é um método de avaliação da função renal do organismo humano. Com o auxílio deste exame pode-se diagnosticar patologias em geral, monitorar o progresso destas doenças no organismo, acompanhar a eficácia do tratamento e ainda constatar a cura.
  3. 3. ANÁLISE DA URINA Trata-se de uma pesquisa de elementos anormais no sedimento da urina, como eritrócitos, leucócitos, cilindros, bactérias, células epiteliais, cristais, entre outros.
  4. 4. AMOSTRA De preferência, deve-se colher a primeira urina da manhã, em recipiente estéril, em geral fornecido pelo laboratório que procederá a análise. Se a amostra não for testada imediatamente, deve ser refrigerada, neste caso deixa-la à temperatura ambiente alguns minutos antes da realização do teste. Homogeneizar a amostra e não centrifugá-la. Os recipientes utilizados (vidro ou plástico) na coleta deverão estar limpos e secos, isentos de detergentes que podem interferir no teste e falsear o resultado. Todas as amostras biológicas devem ser consideradas como potencialmente infectantes.
  5. 5. OBJETIVO Detecção de Glicose e Sangue/Hemoglobina na urina.
  6. 6. PROCEDIMENTO TÉCNICO As tiras-teste e amostras devem estar equilibradas com a temperatura ambiente antes do início do teste. 1.Remova a tira-teste do tubo e feche-o imediatamente. Não tocar nas áreas de reação. 2.Inspecione a tira-teste. Descoloração e escurecimento nas áreas reagentes podem indicar deterioração. Neste caso, não utilize a tira.
  7. 7. PROCEDIMENTO TÉCNICO 3.Mergulhe a tira-teste completamente (certifique-se de que todas as áreas de testes estejam umedecidas) por cerca de 01 segundo na amostra de urina não centrifugada, homogeneizada e recente. Urina em excesso pode ocasionar resultados errados. Remova o excesso de urina passando seu lado oposto na borda do recipiente. Urina em excesso pode também ser removida secando levemente a lateral da tira em papel absorvente.
  8. 8. PROCEDIMENTO TÉCNICO 4.Compare os resultados com o gráfico de cores no rótulo do tubo em um ambiente iluminado. O tempo de leitura (30 a 60 segundos e 90 e 120 segundos para leucócitos) é fator determinante para o resultado do teste. No momento da leitura, mantenha a tira na posição horizontal para evitar interação químicas devido a um possível excesso de urina. Mudanças na coloração ao longo das extremidades das áreas do teste ou depois de decorridos mais de 2 minutos não apresentam significado diagnóstico.
  9. 9. PROCEDIMENTO TÉCNICO REAGENTES UTILIZADOS:  GLICOSE: Glicose oxidase 451U, peroxidase 186U, iodeto de potássio 10mg.  SANGUE: Hidroperoxido cumemo 7mg, O-Toluidina 3mg.
  10. 10. PROCEDIMENTO TÉCNICO IDENTIFICAÇÃO DA COLORAÇAO DAS TIRAS TESTES:  GLICOSE: Baseado em uma reação de enzima sequencial. Primeiro, a glicose oxidase catalisa a formação de Acido Glucônico e peroxido de hidrogênio da oxidação da glicose. Uma segunda enzima, Peroxidase, catalisa a reação de Peroxido de hidrogênio com Iodeto de potássio cromógeno. Cores variam de azul até marron esverdeado, e de marron até marron escuro.  SANGUE/HEMOGLOBINA: A reação é baseada na atividade da pseudo peroxidase da hemoglobina que catalisa a reação o-Toluidina e Peroxidase orgânica tamponada e Hidroperoxidase. A coloração varia de amarelo esverdeado até verde escuro.
  11. 11. INTERPRETAÇÃO DOS RESULTADOS Os resultados são obtidos por comparação direta da tira de teste com o gráfico de cores impresso no rótulo do tubo. Cálculos e equipamentos laboratoriais não são necessários.
  12. 12. INTERPRETAÇÃO DOS RESULTADOS Glicose Valores Esperados: O rim normal excreta uma pequena concentração de glicose na urina. Concentrações de 100 mg/dL podem ser consideradas como anormais se encontradas consistentemente. Limites de detecção: O teste tem uma sensibilidade entre 50 a 100 mg/dL e é especifico para a glicose. Resultados falso-negativo podem ser obtidos com a presença de levodopa, acido ascórbico, glutationa, e dipirona. Com altos níveis de glicosuria, a intensidade de coloração da área reagente pode variar. Tome como referencia a coloração mais intensa.
  13. 13. Limitação do teste: Uma densidade alta (>1.020) pH alto e presença de Acido ascórbico (acima de 50 mg/dL), pode causar falso-negativo em amostras que possuam uma concentração baixa de glicose. Corpos cetônicos reduzem a sensibilidade do teste. A reatividade do teste pode ser influencia pela densidade e temperatura.
  14. 14. INTERPRETAÇÃO DOS RESULTADOS Sangue/Hemoglobina Valores Esperados: Normalmente a hemoglobina não é detectada na urina(0,010mg/dL). Quando a hemoglobina é detectável na urina pode indicar doença renal ou desordem no trato urinário. O sangue é frequentemente encontrado na urina de mulheres em período menstrual. Limites de Detecção: O teste é levemente mais sensível à hemoglobina livre e mioglobina do que aos eritrócitos íntegros. A sensibilidade pode ser reduzida em urinas com alta densidade, e naquelas que contenham Ácido ascórbico. A aparição de pontos verdes na área teste reagente indica a presença de eritrócitos íntegros na urina.
  15. 15. Limitação do Teste: A densidade elevada ou proteína elevada podem reduzir a reatividade do teste de sangue. Concentrações de ácido ascórbico (> 40mg/dL) podem gerar resultados falso-negativos, quando o número de hemácias na urina são baixos. Urinas de mulheres menstruadas podem apresentar resultados positivos.
  16. 16. CURIOSIDADES O uso de medicamentos pelo paciente deve ser investigado, uma vez que isto pode representar importante interferência do exame de urina, além de fatores relacionados com a coleta e armazenamento da amostra. Algumas condições como jejum, ingestão hídrica, dieta, esforço físico e gravidez são capazes de alterar a concentração dos componentes urinário.

×