Realizações da 1ª república

4.179 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.179
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
263
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
43
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Realizações da 1ª república

  1. 1. 1ª República1910 – 1926REALIZAÇÕES E DIFICULDADES<br />
  2. 2. A 1ª República tem início com a Revolução de 5 de Outubro de 1910<br />Estabelecida a <br />República, foi nomeado <br />um Governo Provisório<br />presidido por Teófilo <br />Braga. Foi este governo <br />que elaborou as<br />primeiras leis da<br />República<br />
  3. 3. A CONSTITUIÇÃO DE 1911<br />Em 1911, realizam-se eleições para a<br />Assembleia Legislativa, cujos deputados vão<br />elaborar a CONSTITUIÇÃO DE 1911. <br />Esta constituição defendia a separação dos<br />poderes :<br /><ul><li> O Parlamento fica com o poder legislativo;
  4. 4. Ao Presidente da República e ao Governo cabe o poder executivo;
  5. 5. Os Tribunais são os responsáveis pelo poder judicial. </li></ul>Estabelecia ainda que:<br /><ul><li>O Parlamento escolhia e podia demitir o</li></ul>Presidente da República;<br /><ul><li> O Governo só se podia manter se tivesse o </li></ul>apoio da maioria dos deputados desse <br />Parlamento.<br />
  6. 6. REALIZAÇÕES<br />NOVO HINO (a Portuguesa)<br />Heróis do mar, nobre Povo, Nação valente, imortal, Levantai hoje de novo O esplendor de Portugal! Entre as brumas da memória, Ó Pátria, sente-se a voz Dos teus egrégios avós, Que há-de guiar-te à vitória! Às armas, às armas! Sobre a terra, sobre o mar, Às armas, às armas! Pela Pátria lutar Contra os canhões marchar, marchar! <br />Letra de Henrique Lopes de MendonçaMúsica de Alfredo Keil.<br /> NOVA BANDEIRA<br />NOVA MOEDA (o escudo)<br />NOVA MOEDA – O ESCUDO<br />
  7. 7. REALIZAÇÕES<br /> NO ENSINO:<br />Criação do ensino infantil para crianças dos 4 aos 7 anos; <br /> O ensino primário torna-se obrigatório e gratuito para as crianças entre os 7 e os 10 anos; <br />Criação de novas escolas do ensino primário e técnico (escolas agrícolas, comerciais e industriais); <br />Fundação de "escolas normais" destinadas a formar professores primários; <br />Criação das Universidades de Lisboa e Porto (ficando o país com três universidades: Lisboa, Porto e Coimbra); <br />Concessão de maior número de "bolsas de estudo" a alunos necessitados e passaram a existir escolas "móveis" para o ensino de adultos. <br />
  8. 8. REALIZAÇÕES<br />LAICIZAÇÃO DO ESTADO (SEPARAÇÃO ESTADO-IGREJA) Registo civil obrigatórioLegalização do divórcio Proibição do ensino religioso nas escolas oficiais ( do Estado)Expulsão das Ordens Religiosas e nacionalização ( passam para o Estado) dos seus bens<br />Afonso Costa , grande legislador deste período, caricaturado como inimigo da Igreja<br />
  9. 9. REALIZAÇÕES<br />MEDIDAS SOCIAIS<br /> Em 1910 foi decretado o direito à greve; <br /> Em 1911 estabeleceu-se a obrigatoriedade de um dia de descanso semanal; <br /> Em 1919 decretou-se, para todo o território do continente e ilhas adjacentes, as 8 horas de trabalho diário e 48 horas de trabalho semanal; <br /> Em 1919, passou-se a exigir o seguro social obrigatório contra desastres no trabalho <br /> Igualdade entre filhos legítimos e ilegítimos<br />GREVE DOS FERROVIÁRIOS, 1911<br />
  10. 10. DIFICULDADESA INSTABILIDADE POLÍTICA<br /><ul><li>Logo após a Revolução de 5 de</li></ul>Outubro de 1910, o Partido Republicano<br />perdeu a unidade interna e dá lugar a<br />Quatro tendências:<br />- Democráticosou radicais, dirigidos por Afonso Costa.- Unionistas, dirigidos por Brito Camacho.- Evolucionistas, dirigidos por António José de Almeida.- Independentes.<br /><ul><li>Tornam-se, assim, adversários uns dos</li></ul>outros e os governos constituídos<br />por uma das tendências, não tinha o apoio<br />das outras.<br /><ul><li>Politicamente, este período ficará</li></ul>Marcado por uma grande instabilidade: <br />entre 1910 a 1926 Portugal teve 45<br />Governos e 8 Presidentes<br />da República.<br /><ul><li>Apesar das dificuldades, os governos</li></ul>republicanos, principalmente os chefiados por <br />Afonso Costa, tomaram medidas importantes. <br />Caricatura de Brito Camacho<br />Caricatura de António José de Almeida<br />Caricatura de Afonso Costa<br />
  11. 11. DIFICULDADESA INSTABILIDADE POLÍTICA<br /> A República vai enfrentar a oposição de dois grupos poderosos na sociedade portuguesa:<br /><ul><li>A Igreja Católica que, limitada na sua acção pelas medidas republicanas de laicização do Estado, reage e tem o apoio de grande parte da população;
  12. 12. Os monárquicos que não tardaram a aproveitar-se do descontentamento da população, organizando incursões e revoltas militares para tentarem restaurar a monarquia. Será Paiva Couceiro, demitido do exército em 1911, que comanda as principais incursões monárquicas. </li></ul>Paiva Couceiro<br />
  13. 13. DIFICULDADESA INSTABILIDADE SOCIAL<br />A luta por melhores condições de vida e de trabalho durante a 1ª República, deu lugar a um reforço do movimento sindical e a numerosas greves. Algumas, transforma-se em confrontos violentos com as autoridades e geraram um clima de instabilidade.<br />Greve da Carris em 1912<br />
  14. 14. DIFICULDADESA PARTICIPAÇÃO NA 1ª GUERRA MUNDIAL<br />Portugal participou no primeiro<br /> conflito mundial ao lado dos <br />Aliados.<br />A preservação das colónias (ameaçadas por <br />países em conflito) e a a necessidade de obter <br />o reconhecimento internacional do <br />regime republicano português, <br />foram as motivações que nos levaram<br /> a esta participação.<br />As mortes e desaires dos portugueses <br />em França e o agravamento das <br />dificuldades económicas e financeiras<br /> devidas ao esforço com a Guerra, dão<br /> lugar a um descontentamento cada <br />vez maior <br />Tropas portuguesas, no cais de embarque para França<br />
  15. 15. A QUEDA DA 1ª REPÚBLICA             A maioria dos Portugueses desejava um governo forte que restabelecesse a ordem e melhorasse as condições de vida.                                                              O general Gomes da Costa revoltou-se em Braga a 28 de Maio de 1926.                                                         Marcha para Lisboa.                                                                Bernardino Machado demitiu-se da Presidência. Entrega o poder aos revoltosos.                                                           Fim da 1ª República ( 5 de Outubro de 1910 até 28 de Maio de 1926)                                                                  Começa uma Ditadura Militar (1926 a 1933).<br />Gomes da Costa<br />
  16. 16. Desfile das tropas revoltosas do 28 de Maio de 1926, comandadas pelo General Gomes da Costa<br />

×