1
EXPERIMENTANDO A FÍSICA DO DIA-A-DIA: ESTUDANDO
CONCEITOS PARA EXPLICAR FENÔMENOS FÍSICOS
ELOENE NASCIMENTO DA COSTA
Gra...
2
ABSTRACT
This study aims to identify the level of students' knowledge, in the 1st year of high
school, on the physics co...
3
Diante dessa proposta, que visa relacionar os conteúdos de física estudados
em sala de aula com a realidade do aluno, co...
4
2 – REFERENCIAL TEÓRICO
O estudo da física não é um componente curricular moderno, mesmo assim
a maioria dos educandos e...
5
Apesar de muitas propostas de mudanças na forma como os conteúdos de
física são ministrados, ainda é possível encontrar ...
6
desses conhecimentos básicos, as dificuldades que o aluno encontrará em dominar
a física serão consideravelmente maiores...
7
Com intuito de suprir as necessidades da pesquisa houve também entrevista
dialogada com 03 professores que ministram a d...
8
Gráfico número 01
Fonte: Questionário aplicado para alunos do 1º ano do Ensino Médio do Colégio Carim Melém.
Dentre os a...
9
Gráfico número 02
Fonte: Questionário aplicado para alunos do 1º ano do Ensino Médio do Colégio Carim Melém
Na segunda p...
10
Gráfico número 03
Fonte: Questionário aplicado para alunos do 1º ano do Ensino Médio do Colégio Carim Melém
Na terceira...
11
Tabela número 04
Pergunta Sim Não Parcialmente Nº de
entre
vistad
os
Total
(%)
Você vê relações dos
conteúdos
abordados...
12
“Sim. Eu sei que o arco-íris é um fenômeno físico”.
“Sim, a inércia está presente no nosso dia-a-dia”.
“Sim, em um impa...
13
em sala de aula. No entanto, explicaram ainda que gostam de estudar alguns
assuntos porque são interessantes e também p...
14
fundamental por meio de aulas de reforço para português e matemática no contra
turno. E para somar, estamos propondo, a...
15
BRASIL, MEC, Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros
Curriculares Nacionais para o Ensino Médio, Conheci...
16
APÊNDICES
a) Questionário aplicado para alunos.
MATEMÁTICA E FÍSICA – 2010 – UFOPA
Proponentes; Eloene Nascimento e Luc...
17
b) Fotos da minifeira com experimentos e situações possíveis de serem
vivenciadas no cotidiano e relacionadas às leis d...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Artigo

345 visualizações

Publicada em

artigo

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
345
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Artigo

  1. 1. 1 EXPERIMENTANDO A FÍSICA DO DIA-A-DIA: ESTUDANDO CONCEITOS PARA EXPLICAR FENÔMENOS FÍSICOS ELOENE NASCIMENTO DA COSTA Graduanda do Curso de Licenciatura Integrada em Matemática e Física da Universidade Federal do Oeste do Pará e-mail:eloene.nascimento@hotmail.com LUCINEIDE DA CONCEIÇÃO ALVES FREITAS Graduanda do Curso de Licenciatura Integrada em Matemática e Física da Universidade Federal do Oeste do Pará e-mail: neide.ketty_alves@hotmail.com CARLOS EDUARDO GUERRA Professor Adjunto do Programa de Ciências da Terra IEG/UFOPA (Orientador) e-mail:guerra@ufpa.br RESUMO O presente trabalho tem a finalidade de identificar o nível de conhecimento que os alunos do 1º ano do Ensino Médio têm sobre os conteúdos de física e sua relação com os fenômenos do dia-a-dia, e propor metodologias voltadas para a prática de observação visando melhorar o desempenho e compreensão dos discentes nessa disciplina. Sugere ainda, uma reflexão sobre a prática do professor e o desenvolvimento da aprendizagem com essa modalidade de ensino, através da experimentação de fenômenos físicos corriqueiros, com o intuito de desmitificar o mito de que essa disciplina é o “bicho papão” das ciências exatas. Levamos em conta a valorização da vivência e dos conhecimentos prévios dos alunos, com a intenção de proporcionar maior eficiência do processo ensino-aprendizagem. Buscar uma maneira de lidar com as especificidades das questões culturais desses educandos é particularmente importante, nesse caso, com a utilização de estratégias simples, interessantes, que se relacionem ao contexto dos alunos e que permitam discussões de vários conceitos, de maneira prática, dinâmica e, ao mesmo tempo aprofundada. Destacamos a iniciativa de aproximar as discussões sobre os fenômenos físicos do cotidiano dos alunos, utilizando, por exemplo, questões como: compreendendo o arco-íris, por que o céu é azul, por que temos que fazer força para mantermos o equilíbrio quando estamos dentro de um ônibus e ele faz uma curva? Qual a relações dos conteúdos abordados em sala de aula com o seu cotidiano? Enfim, Você gosta de estudar a disciplina física? . Palavras-chave: Fenômenos Físicos. Reflexão. Aprendizagem.
  2. 2. 2 ABSTRACT This study aims to identify the level of students' knowledge, in the 1st year of high school, on the physics content and its relation to phenomena of day-to-day. The proposed methodologies focused on the practice of observation in order to improve the performance and understanding of students in this discipline. Also suggests a reflection on teaching practice and the development of learning with this type of education by experimenting with day-to-day phenomena, in order to demystify this subject is the "bogeyman" of the exact sciences. We take the appreciation of the experience and previous knowledge of the students, with the intention of providing greater efficiency of the teaching-learning process into account. Seeking a way to deal with the specificities of cultural issues of these students, the use of simple, interesting strategies that relate to the context of students is particularly important in this case and allow discussion of various concepts, practical, dynamic way and depth at the same time. We highlight the initiative to approach the discussions on the physical phenomena of the daily life of students, using, for example, issues such as: understanding the rainbow, why the sky is blue, why should we make an effort to maintain balance when we are inside a bus and he makes a turn? What is the relationship between the content covered in class with your daily life? Finally, do you like to study physical discipline? Keywords: Physical Phenomena. Thinking. Learning. 1 – INTRODUÇÃO O tema Experimentando a Física do dia-a-dia: Estudando conceitos para explicar fenômenos físicos, foi optado por ser um problema muito comum entre os alunos do Ensino Médio, que apresentam muita dificuldade para assimilar conceitos físicos e associar teoria à prática. A realização deste trabalho foi muito relevante por pretender propor motivação a alunos e professores para que o ensino da Física em sala de aula seja mediado de forma mais prática. O objetivo principal é identificar o nível de conhecimento que os alunos do 1º ano do Ensino Médio têm sobre os conteúdos de física e sua relação com fenômenos do dia-a-dia. Os objetivos específicos são: propor metodologias voltadas para a prática de observação; conhecer e utilizar conceitos para explicar fenômenos físicos; aprimorar a maneira como alunos veem a física e a sua utilidade.
  3. 3. 3 Diante dessa proposta, que visa relacionar os conteúdos de física estudados em sala de aula com a realidade do aluno, como mecanismo que pode facilitar o processo de ensino aprendizagem da física no 1º ano do Ensino Médio; a utilização de experimentos em sala de aula como forma de o aluno visualizar a física no cotidiano, pode tornar o ensino da física, mais atrativo e proveitoso. De acordo com BONADIMAN (2005): As causas apontadas para os discentes não apreciarem a Física e para explicar as dificuldades dos mesmos na aprendizagem dela, partem de vários fatores aos quais estão relacionados: à pouca valorização do profissional do ensino, às condições precárias de trabalho do professor, à qualidade dos conteúdos desenvolvidos em sala de aula, ao enforque demasiado na chamada Física/Matemática em detrimento de uma Física mais conceitual, à fragmentação dos conteúdos desenvolvidos em sala de aula, ao distanciamento entre o formalismo escolar e o cotidiano dos alunos. Uma das dificuldades desse processo ensino-aprendizagem é o fato do aluno muitas vezes não conseguir relacionar os conteúdos das aulas com o seu cotidiano. Para comprovar esses dados realizamos uma pesquisa com alunos da 1ª série do Ensino Médio com questões fechadas, pré-estabelecidas pela equipe proponente, tais como: Você sabe por que a cor do céu é azul? Você sabe como se forma o arco-íris? Você vê relações dos conteúdos abordados em sala de aula com o seu cotidiano? O aluno tem a oportunidade de responder sim, não ou parcialmente, podendo justificar a alternativa escolhida. O professor é essencial para tornar o ensino, da física, mais atrativo, desde que sejam utilizadas metodologias mais dinâmicas, como exemplo, diversos conteúdos físicos podem ser trabalhados com base em fenômenos simples que fazem parte do nosso cotidiano, os quais são importantes para que o aluno perceba a física ao seu redor. Em conformidade com essas afirmativas, faz-se um breve resumo de como foi organizado esse documento, primeiramente foi abordado na introdução à justificativa que levou a escolha do tema assim como, o que há de mais relevante no artigo; em seguida, no referencial teórico, as bases teóricas; logo após inseriu-se a metodologia utilizada para a efetivação da pesquisa; para dar prosseguimento, os resultados e discussões onde constam tabelas e gráficos explicativos com as quantificações dos resultados; finalmente, as considerações finais, referências e apêndices utilizados nesse artigo.
  4. 4. 4 2 – REFERENCIAL TEÓRICO O estudo da física não é um componente curricular moderno, mesmo assim a maioria dos educandos encontram grandes dificuldades na sua compreensão. Demonstram que não conseguem relacionar o seu estudo com os fenômenos existentes na natureza. Observando esses fenômenos podemos associar a realidade concreta e refletir sobre seus conceitos, afinal em física, saber compreender e interpretar suas reflexões é fundamental para prosseguir, com cálculos matemáticos, que comprovem suas teorias. Estudar física a partir de fenômenos observados no dia-a-dia pode ser uma saída para alunos do ensino médio que estudam normalmente de forma abstrata e que não conseguem aprender os conteúdos, muito menos fazer uma relação com a sua realidade, e continuam se questionando para quê estudar física? Os PCNs apontam para a necessidade de “rediscutir qual física ensinar para possibilitar uma melhor compreensão do mundo e uma formação para a cidadania mais adequada” (Brasil, 1997). A Lei 9394/96 LDB, afirma que a educação básica tem como objetivo principal “desenvolver o educando, assegurar-lhe a formação indispensável para o exercício da cidadania e fornece-lhe meios para progredir no trabalho e em estudos posteriores”. De acordo com XAVIER (2005), quando os alunos chegam ao Ensino Médio, ao invés de terem em mente que a física é uma ciência de grande importância no cotidiano, muitos alunos já vêm pensando que esta disciplina é impossível de se aprender. Sabe-se que ensinar física é um desafio difícil para qualquer professor especialmente no ensino médio e em uma escola da rede pública, com pouquíssimas condições de funcionamento, onde muitas vezes não tem garantido nem um pincel ou quadro branco; muitas escolas não dispõem nem mesmo de uma sala de aula coberta e com carteiras. Segundo CARVALHO (2002, p. 57) é comum um professor sem preparo didático se encontrar em salas superlotadas com escolas sem o mínimo de recursos para lhe oferecer. É neste momento que ele percebe que só pode contar com o quadro negro, o giz e um conteúdo extenso para ministrar.
  5. 5. 5 Apesar de muitas propostas de mudanças na forma como os conteúdos de física são ministrados, ainda é possível encontrar professores que estabelecem, com seus alunos, uma relação de autoritarismo, oriunda de metodologias consideradas inadequadas, resultando em baixa qualidade de ensino. No entanto, quando se fala em educação de qualidade, logo se pensa em uma escola nova, bem equipada com laboratórios, acompanhamento pedagógico e etc. É fundamental para o ensino- aprendizagem que o modelo de escola garanta condições necessárias para o professor fazer um bom trabalho. Porém, um ensino de qualidade não depende somente de um ambiente escolar adequado, mas, também da formação do docente que ministra a disciplina física. Muitas vezes o professor fica condicionado apenas à sala de aula com o uso do livro didático, quadro e giz. E deixa de aproveitar, em suas aulas, equipamentos de laboratório que talvez a escola possua, mas o professor não tem conhecimento para manipular os equipamentos. Com isso, muitos conteúdos que poderiam ser comprovados na prática, mais uma vez vão ficando somente na teoria. Por outro lado, cabe ao professor fazer a diferença, ou seja, não deixar que as dificuldades e necessidades o impeça de fazer o seu melhor. É possível ministrar uma boa aula de física até mesmo no ar livre, observando a natureza. Para CARVALHO (2002, p. 55): O professor tradicional que centra todo o ensino em sua própria pessoa, sendo ele o detentor da verdade absoluta plena, criando uma barreira entre educador e educando, fazendo do aluno um ser passivo e imobilizado em sua cadeira, deixam de questionar sobre o que está sendo passado, ou seja, nada aprendem. Esse docente, em pleno exercício de sua função, em nada contribui na melhoria da qualidade de ensino, além de perder a oportunidade de ser referência entre seus alunos. É comum os alunos perguntarem a respeito de o porquê estudar e para quê servem os diversos assuntos da física. Cabe ao educador sempre que possível relacionar os assuntos estudados e suas aplicabilidades no cotidiano, planejar suas aulas para alcançar todos os alunos, tornando-se necessário a intervenção de metodologias adequadas para diversificar o ensino dessa disciplina. A aprendizagem da física depende de conhecimentos básicos em matemática e até mesmo em leituras e interpretação de textos; sem o domínio
  6. 6. 6 desses conhecimentos básicos, as dificuldades que o aluno encontrará em dominar a física serão consideravelmente maiores. Outro obstáculo que o ensino da física no ensino médio encontra é a baixa carga horária semanal que a disciplina tem normalmente, três aulas semanais, isso contribui para que os conteúdos sejam explorados de forma resumida. Sabe-se ainda, que o objetivo de muitas escolas é aprovar o aluno no vestibular. Desse modo, percebe-se que a física ensinada na escola, não tem ligação alguma com o cotidiano do aluno, deixando de ser promovida a reflexão e a construção do conhecimento que é necessário para este educando, assim, “ensina- se mal e aprende-se pior ainda” (PCN, 2008). 3 – METODOLOGIA A pesquisa teve como princípio a coleta de dados com aplicação de um questionário. De acordo com COSTA (1987), citado por D'ÁVILA (1999), ambos afirmam que “os questionários devem obedecer a regras simples. As perguntas devem ser fáceis e claras e não extensas”. Assim, o projeto de pesquisa foi realizado no Colégio Estadual de Ensino Médio Prefeito Carim Melém, considerada uma escola de médio porte, situada na Rua Nova República, Bairro Terra Amarela no Município de Monte Alegre. Funcionando nos três turnos: manhã, tarde e noite. A coleta de dados foi desenvolvida na escola envolvendo 50 alunos do primeiro ano do ensino médio (que corresponde a 30% do total dos alunos da referida série), por meio de aplicação de questionário com as seguintes perguntas:  Você sabe por que a cor do céu é azul? Justifique;  Você sabe como se forma o arco-íris? Justifique;  Você sabe por que temos que fazer força para mantermos o equilíbrio quando estamos dentro de um ônibus em movimento e ele faz uma curva ou dá uma freada brusca? Justifique.  Você vê relações dos conteúdos abordados em sala de aula com o seu cotidiano? Dê exemplo.  Você gosta de estudar física? Justifique.
  7. 7. 7 Com intuito de suprir as necessidades da pesquisa houve também entrevista dialogada com 03 professores que ministram a disciplina física a respeito da metodologia de ensino, espaço escolar, carga horária da disciplina, lotação e formação acadêmica. Dos técnicos educacionais da escola, que acompanham o cotidiano dos professores e alunos, foi solicitado informações sobre calendário escolar, carga horária e lotação de professores. Por meio de análise quantitativa das respostas contidas no questionário foi possível identificar o nível de conhecimento que os alunos do 1º ano do Ensino Médio têm sobre os conteúdos de física abordados em sala de aula e quais as relações que fazem da física com situações vivenciadas no cotidiano. Em consonância com professores e direção escolar, o encerramento do projeto de pesquisa deu-se com a realização de uma minifeira para os alunos do 1º ano com experimentos e situações possíveis de serem vivenciadas no cotidiano, relacionadas às leis de Newton e suas aplicações, movimentos retilíneo uniforme, e explicações de fenômenos como: eclipse, arco-íris, por que o céu é azul e etc. As fotos desse evento foram selecionadas e constam em apêndice. 4 – RESULTADOS E DISCUSSÃO As tabelas e gráficos abaixo demonstram os resultados da pesquisa realizada de forma quantitativa das respostas obtidas com alunos do 1º ano do Ensino Médio, acerca de seus conhecimentos sobre conteúdos abordados em sala de aula e as relações que os mesmos fazem com o seu cotidiano. Tabela número 01 Pergunta Sim Não Parcialmente Nº de entre vistad os Total (%) Você sabe por que a cor do céu é azul? Justifique. (%) Nº de Alunos (%) Nº de Alunos (%) Nº de Alunos 62 31 8 4 30 15 50 100 Fonte: Questionário aplicado para alunos do 1º ano do Ensino Médio do Colégio Carim Melém.
  8. 8. 8 Gráfico número 01 Fonte: Questionário aplicado para alunos do 1º ano do Ensino Médio do Colégio Carim Melém. Dentre os alunos entrevistados 62% responderam afirmativamente a essa pergunta. No entanto, essa porcentagem fica comprometida quando analisadas as justificativas, sendo que apenas 38% dos que afirmaram sim, conseguiram justificar corretamente a existência desse fenômeno, muitas respostas estavam incompletas e/ou incorretas, como nos exemplos abaixo. “Sim. É por conta das camadas da atmosfera”. “Sim. Por causa da água que sobe”. “Sim. Porque o planeta é coberto de água e reflete no céu”. Tabela número 02 Pergunta Sim Não Parcialmente Nº de entre vistad os Total (%) Você sabe como se forma o arco-íris? Justifique. (%) Nº de Alunos (%) Nº de Alunos (%) Nº de Alunos 42 21 4 2 54 27 50 Fonte: Questionário aplicado para alunos do 1º ano do Ensino Médio do Colégio Carim Melém. 62% 8% 30% Pergunta 01: Você sabe por que a cor do céu é azul? Justifique. Sim (%) Não (%) Parcialmente (%)
  9. 9. 9 Gráfico número 02 Fonte: Questionário aplicado para alunos do 1º ano do Ensino Médio do Colégio Carim Melém Na segunda pergunta, a maioria dos alunos responderam parcialmente, somando 54% dos entrevistados, o que demonstrou que tinham algum conhecimento; e outras não tinham certeza do que estavam dizendo, conforme as justificativas abaixo que se apresentam de forma incorreta ou incompletas: “Se forma com a chuva”. “É por causa das gotículas de agua que são atingidas pelos raios de sol”. “Se forma quando o tempo fecha e as nuvens ficam pretas”. Tabela número 03 Pergunta Sim Não Parcialmente Nº de entre vistad os Total (%) Você sabe por que temos que fazer força para mantermos o equilíbrio quando estamos dentro de um ônibus e ele faz uma curva ou freia bruscamente? Justifique (%) Nº de Alunos (%) Nº de Alunos (%) Nº de Alunos 36 18 6 3 58 29 50 100 Fonte: Questionário aplicado para alunos do 1º ano do Ensino Médio do Colégio Carim Melém 42% 4% 54% Pergunta 2: Você sabe como se forma o arco-íris? Justifique Sim (%) Não (%) Parcialmente (%)
  10. 10. 10 Gráfico número 03 Fonte: Questionário aplicado para alunos do 1º ano do Ensino Médio do Colégio Carim Melém Na terceira pergunta, nota-se que 58% afirmaram que sabiam responder parcialmente, destes, mais de 30% das justificativas estavam incorretas e as restantes incompletas. Nota-se que 36% afirmaram positivamente, no entanto, a minoria justificou fisicamente correta e grande parte limitou-se em dizer que era por causa da inércia. Abaixo as justificativas mais citadas: “Porque quando o ônibus faz uma curva ou freia, a gente tem que manter o equilíbrio”. “Por causa da inércia”. “Por causa da inércia permanecemos em repouso em relação ao ônibus”. 36% 6% 58% Pergunta 3: Você sabe por que temos que fazer força para mantermos o equilíbrio quando estamos dentro de um ônibus e ele faz uma curva ou freia bruscamente? Justifique. Sim (%) Não (%) Parcialmente (%)
  11. 11. 11 Tabela número 04 Pergunta Sim Não Parcialmente Nº de entre vistad os Total (%) Você vê relações dos conteúdos abordados em sala de aula com o seu cotidiano? Dê exemplo. (%) Nº de Alunos (%) Nº de Alunos (%) Nº de Alunos 36 18 2 1 62 31 50 100 Fonte: Questionário aplicado para alunos do 1º ano do Ensino Médio do Colégio Carim Melém Gráfico número 04 Fonte: Questionário aplicado para alunos do 1º ano do Ensino Médio do Colégio Carim Melém Na pergunta acima citada 62% responderam que as relações dos conteúdos abordados em sala de aula com o seu cotidiano é apenas parcialmente, em poucas situações do cotidiano conseguem relacionar algo que o professor falou em sala de aulas; por exemplo, as cores das roupas, arco-íris. Justificaram que os assuntos trabalhados na escola tem pouca ou nenhuma influência no seu cotidiano. Vale ressaltar que 36% dos alunos responderam que a disciplina física tem relações com o cotidiano. No entanto apresentam dificuldades de utilizarem conceitos para explicar fenômenos do cotidiano, conforme justificativas abaixo: 36% 2% 62% Pergunta 4: Você vê relações dos conteúdos abordados em sala de aula com o seu cotidiano? Dê exemplo. Sim (%) Não (%) Parcialmente (%)
  12. 12. 12 “Sim. Eu sei que o arco-íris é um fenômeno físico”. “Sim, a inércia está presente no nosso dia-a-dia”. “Sim, em um impacto entre dois carros está presente a 3ª lei de Newton”. Tabela número 05 Pergunta Sim Não Parcialmente Nº de entre vistad os Total % Você gosta de estudar a disciplina física? Justifique (%) Nº de Alunos (%) Nº de Alunos (%) Nº de Alunos 16 8 22 11 62 31 50 100 Fonte: Questionário aplicado para alunos do 1º ano do Ensino Médio do Colégio Carim Melém Gráfico número 05 Fonte: Questionário aplicado para alunos do 1º ano do Ensino Médio do Colégio Carim Melém Na pergunta acima citada, nota-se que 62% dos alunos responderam gostar de estudar física parcialmente, afirmaram que é uma disciplina difícil de entender e aprender, além disso, raramente estudam física de forma experimental. Isso demonstra a necessidade de serem comprovados na prática conteúdos abordados 16% 22% 62% Pergunta 5: Você gosta de estudar a disciplina física? Justifique. Sim (%) Não (%) Parcialmente (%)
  13. 13. 13 em sala de aula. No entanto, explicaram ainda que gostam de estudar alguns assuntos porque são interessantes e também por causa do vestibular. Em relação aos 22% que responderam não gostar de estudar física, justificaram que é uma disciplina chata, difícil de aprender e/ou tem pouca utilidade em seu cotidiano. 5 – CONSIDERAÇÕES FINAIS A pesquisa realizada alcançou seus objetivos, que era a elaboração de um cenário a respeito das opiniões e aprendizados dos alunos em relação à disciplina física, na qual, investigamos algumas dificuldades do alunado frente à aprendizagem da disciplina física, exemplo, a compreensão de fenômenos físicos no cotidiano do discente e as relações destes com os conteúdos. No entanto, outro fator que pode estar relacionado ao fato de grande parte dos alunos não conseguirem relacionar conteúdos físicos com o cotidiano é a falta de professor graduado na área de física que contribui para que o conteúdo que deveria ser trabalhado visando à contextualização dos temas com o cotidiano do aluno, apresenta-se muitas vezes de forma matematizada. A falta de estrutura da escola (laboratório de física) não pode ser considerada, no caso desta escola, como agravante, pois de três professores que ministram a disciplina apenas um tem formação em física. A carga horária reduzida da disciplina, sendo apenas três aulas semanais, este fator sim pode contribuir para que os professores não tenham tempo suficiente para revisar os conteúdos nem mesmo para planejar e ministrar uma aula diferenciada, uma vez que os mesmos não são contemplados com hora atividade e trabalham em outras escolas da rede municipal ou estadual. Conforme relato dos professores, as deficiências que os alunos adquiriram ao longo do ensino fundamental, como leitura, interpretação e principalmente na área da matemática, também contribui para as dificuldades que eles apresentam no ensino e aprendizagem da física no ensino médio. Com base nos resultados obtidos neste trabalho, constatamos que a escola já vem agindo para combater as deficiências que os alunos trazem do ensino
  14. 14. 14 fundamental por meio de aulas de reforço para português e matemática no contra turno. E para somar, estamos propondo, a comunidade de educativa da escola Carim Melém, algumas ações que com certeza irão contribuir na melhoria do desempenho dos alunos frente à física. Os professores licenciados em matemática, que ministram a disciplina física, devem priorizar mais aulas práticas que podem ser relacionadas com os conteúdos que estão trabalhando em sala de aula, elaborando experimentos junto com os educandos, ou até mesmo podem utilizar experimentos que estão propostos no livro didático; enfim, criem possibilidades para o aluno visualizar a física em seu cotidiano. Além disso, devem solicitar, à direção da escola, espaço no calendário escolar para realizar integração e troca de conhecimentos entre todos os alunos através de feira e etc. Cabe aos professores utilizarem metodologias diferenciadas, independente do espaço físico que a escola tem para oferecer, como exemplo, ministrar aulas práticas, de experimentação, relacionadas à ilustração e análise de fenômenos básicos presentes em situações comuns do cotidiano, que podem despertar facilmente o interesse dos estudantes. REFERÊNCIAS D`ÁVILA, N. L. R. A, Utilização de Matérias de Baixo Custo no Ensino de Física, Monografia apresentada à Faculdade de Ciências da Universidade Estadual Paulista. São Paulo. 1999. BRASIL.Parâmetros Curriculares Nacionais. Ministério da Educação, Brasília, 2008.PCN+ - Ensino Médio. Orientações Educacionais Complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais. Disponível em: www.sbfisica.org.br/arquivos/PCN_FIS.pdf. Acesso em 22 de mai. 2014. CARVALHO, Ébio Alves de, A História da Educação de Capitão Poço, Edição revisada por: QI Propaganda e Marketing Ltda. Impressão: Grafam Gráfica e Editora Ltda. 2002.
  15. 15. 15 BRASIL, MEC, Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio, Conhecimento de Física – Brasília, 1997. Disponível em portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro01.pdf. Acesso em 20 de fev. 2014. BONADIMAN, H., A aprendizagem é uma conquista pessoal do aluno. UNIJUÌ – Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, 2005. Disponível em revista eletronica.unicruz.edu.br. Acesso em 18 de jun. 2014. BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, Lei nº. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Disponível em www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em 25 de jun. 2014. XAVIER, J. C. Ensino de Física: presente e futuro. Atas do XV Simpósio Nacional Ensino de Física, 2005. Disponível em revista eletronica.unicruz.edu.br. Acesso em 18 de jun. 2014.
  16. 16. 16 APÊNDICES a) Questionário aplicado para alunos. MATEMÁTICA E FÍSICA – 2010 – UFOPA Proponentes; Eloene Nascimento e Lucineide Freitas PROJETO: EXPERIMENTANDO A FÍSICA DO DIA-A-DIA: ESTUDANDO CONCEITOS PARA EXPLICAR FENÔMENOS FÍSICOS QUESTIONÁRIO - 1º ANO DO ENSINO MÉDIO 1. Você sabe por que a cor do céu é azul? Justifique. ( ) sim ( ) não ( ) parcialmente ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 2. Você sabe como se forma o arco-íris? Justifique. ( ) sim ( ) não ( ) parcialmente ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 3. Você sabe por que temos que fazer força para mantermos o equilíbrio quando estamos dentro de um ônibus e ele faz uma curva ou freia bruscamente? Justifique. ( ) sim ( ) não ( ) parcialmente ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 4. Você vê relações dos conteúdos abordados em sala de aula com o seu cotidiano? Dê exemplo. ( ) sim ( ) não ( ) parcialmente ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 5. Você gosta de estudar a disciplina física? Justifique. ( ) sim ( ) não ( ) parcialmente ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________
  17. 17. 17 b) Fotos da minifeira com experimentos e situações possíveis de serem vivenciadas no cotidiano e relacionadas às leis de Newton e suas aplicações, movimentos retilíneo uniforme e etc. Foto 1: experimentos 1ª Lei de Newton Foto 2: experimento 2ª Lei de Newton Foto 3: experimento 3ª Lei de Newton Fonte: Arquivo pessoal Fonte: Arquivo pessoal Fonte: Arquivo pessoal Foto 4: experimento movimento retilíneo uniforme Foto 5: alunos participando Foto 6: alunos Interagindo Fonte: Arquivo pessoal Fonte: Arquivo pessoal Fonte: Arquivo pessoal

×