Hq3

3.419 visualizações

Publicada em

Parte 3 do material utilizado em oficina de quadrinhos ministrada na UFU, em novembro de 2009.

Publicada em: Educação, Diversão e humor
1 comentário
3 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.419
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
316
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
115
Comentários
1
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Hq3

  1. 1. TRABALHANDO QUADRINHOS NA SALA DE AULA Natania Nogueira Valéria Fernandes
  2. 2. Como preparar atividades com quadrinhos? <ul><li>Flávio Calazans diz que para se usar quadrinhos na sala de aula o único limite é a criatividade do professor. </li></ul><ul><li>Para preparar uma atividade com quadrinhos o professor deve estar consciente do(s) objetivo(s) que deseja atingir. </li></ul><ul><li>A atividade pode ser aplicada em uma aula ou pode ser proposta como extra-classe. </li></ul><ul><li>Ela pode fazer parte de um processo mais longo e complexo de aprendizagem. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>A forma mais comum de se utilizar os quadrinhos é através do uso de tirinhas para introdução de atividades. Veja um exemplo: </li></ul><ul><li>A tirinha acima pode ser usada como forma de iniciar um debate sobre a questão da cidadania, sobre calendários comemorativos oficiais ou mesmo um estudo sobre heróis nacionais. Pode ser tanto uma atividade dissertativa ou objetiva. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>É importante sempre lembrar que uma tirinha ou uma história em quadrinhos precisa ser “lida” e “compreendida”. Assim, a interpretação é fundamental para resolução das atividades. </li></ul><ul><li>Atividades com charges e tirinhas podem e devem ser utilizadas em exercícios na sala de aula e em avaliações. </li></ul><ul><li>Ao contrário do que muitos pensam, este tipo de exercício é bem mais complexo do que as atividades habitualmente desenvolvidas com os alunos e exigem mais concentração e atenção para sua resolução. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>A produção de tirinhas e de histórias em quadrinhos também é um recurso que pode proporcionar bons resultados. </li></ul><ul><li>Os alunos não estão acostumados a pesquisar. </li></ul><ul><li>Hoje é muito mais simples recorrer à internet “recortar e colar”. </li></ul><ul><li>No entanto, para produzir uma história em quadrinhos ele precisa de usar sua criatividade, se inteirar sobre o tema que pretende desenvolver, organizar idéias e pesquisar. </li></ul><ul><li>O resultado, neste caso, demonstra se ele realmente se empenhou na atividade. </li></ul><ul><li>Veja um exemplo de trabalho com quadrinho com alunos do ensino fundamental: </li></ul>
  6. 8. <ul><li>A produção de quadrinhos é uma ótima forma de avaliar o conteúdo aprendido. </li></ul><ul><li>Normalmente os alunos argumentam que fazer uma história em quadrinhos é difícil, pois requer habilidade com desenho. </li></ul><ul><li>Na verdade, a ilustração não é o mais importante. O conjunto da história em quadrinhos (o roteiro, a organização das idéias e mesmo o capricho a colorir) é que fazem a diferença. </li></ul>
  7. 9. <ul><li>João Marcos Parreira Mendonça, professor de artes diz que todos podemos desenhar e dá as dicas para isto em seu livro. </li></ul><ul><li>Antes de utilizar o recurso em uma oficina realizei uma experiência, que resultou no desenho ao lado.. </li></ul>
  8. 10. <ul><li>Passei as instruções par alunas do curso de pedagogia, durante uma oficina. </li></ul><ul><li>O bonequinho ao lado foi criação de uma aluna de 54 anos, que nunca havia conseguido desenhar. </li></ul><ul><li>A história em quadrinhos a seguir foi criada por outra aluna, que nunca havia feito uma história em quadrinhos. </li></ul>
  9. 12. <ul><li>Quadrinhos também podem ser utilizados como fonte de pesquisa. Por exemplo, os quadrinhos e charges produzidos durante a ditadura podem ser o tema de uma aula ou de uma exposição na escola. </li></ul>
  10. 15. <ul><li>Quadrinhos podem ajudar a entender o contexto social, econômico e político de um determinado contexto histórico, uma vez que refletem o pensamento de seus autores e trazem representações da sociedade. </li></ul><ul><li>No século XIX, por exemplo, eles eram utilizados amplamente em jornais e revistas e retratavam o cotidiano das grandes cidades. </li></ul>
  11. 16. <ul><li>Assim, o aluno de história que tem em mãos quadrinhos de Ângelo Agostini ou mesmo histórias clássicas de super-heróis possuem, também, uma rica fonte de informações, um documento que dever ser interpretado e lido nas “entrelinhas”. </li></ul>
  12. 17. <ul><li>O estudo de biografias em quadrinhos, assim como um trabalho de pesquisa para a elaboração de biografias em quadrinhos pode ser uma outra atividade a ser desenvolvida com alunos nas aulas de história </li></ul><ul><li>O trabalho com quadrinhos tem ainda a vantagem de ser interdisciplinar, permitindo ao professor trabalhar com outros colegas, de conteúdos diversos. </li></ul><ul><li>Por exemplo: um trabalho sobre Jogos Olímpicos ou Copa do Mundo pode evolver o professor de história, de artes, de geografia, língua portuguesa e educação física. </li></ul>
  13. 18. Relato de experiência com Quadrinhos e História Antiga <ul><li>Jean-Louis Podvin , resolveu introduzir o estudo de história antiga a partir das histórias em quadrinhos. </li></ul><ul><li>O Material selecionado foi a série As Viagens de Alix. </li></ul><ul><li>.Alix é um romano de origem gaulesa que viaja por todo império romano onde vive várias aventuras fictícias, cercadas de cenários, personagens e fatos históricos reais. </li></ul>
  14. 20. <ul><li>Ele divide o trabalho em dois módulos. </li></ul><ul><li>Módulo 01: O acesso à cidadania romana Neste módulo o professor usa quadros tirados de várias HQs do personagem para levantar questionamentos sobre a forma como se conquista a cidadania romana, que durante a império foi estendida a pessoas das várias regiões conquistadas. Veja o exemplo de Alix: de origem gaulesa, com cidadania romana. </li></ul>
  15. 21. <ul><li>Módulo 02: Evolução: urbanização e romanização trabalha a questão da expansão das cidades romanas, da necessidade de governadores de províncias erguerem cidades com semelhanças arquitetônicas à capital. O desejo de levar Roma a todas as regiões pelo fato de não poder estar em Roma. Destaca uma passagem onde de afirma &quot; Você vai se sentir mais romano aqui do que em Roma&quot;. O professor, desta forma mostra a ligação entre o desejo de se afirmar a cidadania através da urbanização. ( Fonte: PODVIN, Jean-Louis. Bande dessinée et histoire ancienne. In: Cahiers Pédagogiques: Charger la société pour changer l' école, changer l'école pour changer la société, nº 382, mar/2000 ). </li></ul>
  16. 22. <ul><li>Natania Nogueira: [email_address] </li></ul><ul><li>Valéria Fernandes: [email_address] </li></ul><ul><li>O conteúdo desta aula pode ser utilizado, desde que seja dado crédito a quem produziu o material. </li></ul>CONTATOS:

×