A revolução francesa e o Império Napoleônico

5.544 visualizações

Publicada em

Matéria sobre Revolução Francesa para alunos do fundamental II, mas que pode ser usada no ensino médio, tb.

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.544
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
168
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
136
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A revolução francesa e o Império Napoleônico

  1. 1. AA RREEVVOOLLUUÇÇÃÃOO FFRRAANNCCEESSAA EE OO IIMMPPÉÉRRIIOO NNAAPPOOLLEEÔÔNNIICCOO Natania Nogueira nogueira.natania@gmail.com www.historiadoensino.blogspot.com
  2. 2. A REVOLUÇÃO FRANCESA • Antecedentes: - A França atravessava uma forte crise econômica resultado dos gastos excessivos da monarquia , da seca prolongada e do atraso econômico. - A sociedade francesa permanecia estamental, dividida entre clero (1º Estado), nobreza (2º Estado) e plebe (3º Estado), mantendo ainda relações feudais no campo. - Na cidade, a burguesia e os sans-cullotes desejam reformas fiscais urgentes. - O rei pressionado de todos os lados convoca os Estados Gerais.
  3. 3. O INÍCIO DA REVOLUÇÃO • Após uma série de impasses os representantes do 3º Estado dão por encerradas as reuniões dos Estados Gerais e declaram-se em Assembléia Constituinte. • Começam as jornadas populares: o povo se mobiliza para defender o processo político. • No dia 14 de julho, cai a Bastilha e tem início a Revolução Francesa.
  4. 4. • O lema dos revolucionários era " Liberdade, Igualdade e Fraternidade ", pois ele resumia muito bem os desejos do terceiro estado francês. • Durante o processo revolucionário, grande parte da nobreza deixou a França, porém a família real foi capturada enquanto tentava fugir do país. Presos, os integrantes da monarquia, entre eles o rei Luis XVI e sua esposa Maria Antonieta foram guilhotinados em 1793.
  5. 5. A ASSEMBLÉIA CONSTITUINTE • A Assembleia vota o fim o feudalismo e do Antigo Regime Absolutista. • É aprova a declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão. • Sob controle da Burguesia, a Assembleia propõe: - Uma monarquia Constitucional - A distinção entre cidadãos ativos (com direitos civis e políticos) e passivos ( apenas com direitos civis) - Confisco dos bens da igreja - Constituição civil do clero
  6. 6. GIRONDINOS E JACOBINOS • Após a revolução, o terceiro estado começa a se transformar e partidos começam a surgir com opiniões diversificadas. • Os girondinos, representavam a alta burguesia e queriam evitar uma participação maior dos trabalhadores urbanos e rurais na política. • Os jacobinos representavam a baixa burguesia e defendiam uma maior participação popular no governo. Liderados por Robespierre e Saint-Just, os jacobinos eram radicais e defendiam também profundas mudanças na sociedade que beneficiassem os mais pobres.
  7. 7. O TERROR JACOBINO • Em 1792, os radicais liderados por Robespierre, Danton e Marat assumem o poder e organização as guardas nacionais. • Estas, recebem ordens dos líderes para matar qualquer oposicionista do novo governo. Muitos integrantes da nobreza e outros franceses de oposição foram condenados a morte neste período. • A violência e a radicalização política são as marcas desta época.
  8. 8. OS GIRONDINOS ASSUMEM O PODER • Em 1795, os girondinos assumem o poder e começam a instalar um governo burguês na França. • Uma nova Constituição é aprovada, garantindo o poder da burguesia e ampliando seus direitos políticos e econômico. • A burguesia apoiou a tomada de poder por Napoleão Bonaparte, no chamado Golpe 18 de Brumário, com o objetivo de controlar a instabilidade social e implantar um governo burguês. • Iniciou-se o Consulado , que durou de 1799 a 1804
  9. 9. O CONSULADO • Napoleão se tornou primeiro-cônsul, instituindo uma série de medidas na França, como a censura da imprensa, criação do Banco da França , estreitamento das relações com a Igreja Católica, entre outras. • Criou o Código Civil Napoleônico , que permitiu o casamento civil, respeito à propriedade privada, direito à liberdade individual e igualdade de todos perante a lei. • Estas reformas propostas no Código Napoleônico interessavam, particularmente, a burguesia francesa.
  10. 10. O IMPÉRIO NAPOLIÔNICO • Através de um plebiscito, Napoleão se tornou imperador da França, sob o título de Napoleão I. • O Império durou de 1804 a 1815. • Como imperador, Napoleão ofereceu títulos de nobreza a membros de sua família E consolidou a conquista de grande parte da Europa. • A Inglaterra, temendo a supremacia francesa, se opôs ao domínio napoleônico. Em contrapartida, a França invadiu a Inglaterra em 1805, na chamada Batalha de Trafalgar . • Como a marinha inglesa era superior à francesa, Napoleão foi derrotado. Inconformado, decretou o chamado Bloqueio Continental.
  11. 11. O BLOQUEIO CONTINENTAL • O Bloqueio Continental declarava que todos os países europeus deveriam fechar os seus portos para os produtos industriais da Inglaterra. • O objetivo era enfraquecer a economia inglesa, em processo de crescimento devido a Revolução Industrial . Com a economia enfraquecida, Napoleão calculava subjugá-la. • A estratégia fracassou, marcando o ínício do declínio do império napoleônico. • Na Rússia, a derrota do exército francês coloca em cheque o poder o Imperador.
  12. 12. O FIM DO IMPÉRIO • Em 1814, através do Tratado de Fontainebleau . Napoleão foi, então, exilado na Ilha de Elba . • Em 1815, Napoleão conseguiu fugir da Ilha de Elba. Com uma forte base aliada, conseguiu retomar o poder na França. • Porém, seu último governo durou apenas cem dias, tendo sido derrotado por ingleses e prussianos na chamada Batalha de Waterloo. • Napoleão, então, foi exilado na Ilha de Santa Helena , onde morreu em 1821.

×