Introdução
Neste trabalho aprenderemos mais sobre: o conceito, classificação,
propriedades dos plásticos, exemplos com apl...
Tipos de Plásticos
 Termoplásticos: São aqueles materiais que podem ser reciclados, pois
não sofrem alterações na estrutu...
EVA – Altamente maleável e de fácil corte.
Exemplos com aplicações no cotidiano
PET - Frascos e garrafas para
uso alimentí...
PU - Espumas macias para
colchões e estofados, espumas
rígidas, solados de calçados,
interruptores, peças industriais
elét...
de impactos ambientais menos visíveis ao consumidor final (o aumento do
consumo aumenta a demanda pela produção de embalag...
rios, lagos, solo e matas. Não podemos esquecer também, que a reciclagem de
plástico gera renda para milhares de pessoas n...
termofixos. Os primeiros são os plásticos que não sofreram alterações em sua
estrutura química durante o aquecimento e que...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Plastico (1)

311 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
311
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Plastico (1)

  1. 1. Introdução Neste trabalho aprenderemos mais sobre: o conceito, classificação, propriedades dos plásticos, exemplos com aplicações no cotidiano, problemas ambientais ocasionados pelos plásticos e sobre a reciclagem de cada tipo de plástico. Seguindo a onda da tentativa de extinguir as famigeradas sacolas plásticas, vou mostrar que o vilão dessa história toda não é o plástico, mas nós mesmos que não sabemos como utilizá-lo corretamente. Devido à importância do plástico em nossas vidas, ao invés de aboli-lo, deve-se inserir ao consumidor um “olhar crítico” do que ele consome. O plástico é um dos materiais mais presentes no nosso cotidiano. Ele é matéria-prima para a fabricação de escovas, brinquedos, bijuterias, peças do computador, utensílios de cozinha, entre outros. Seu emprego em diversos tipos de produto se deve a sua alta durabilidade, menor consumo de energia e maior facilidade de transporte e processamento. Os plásticos são polímeros originados de uma fração do petróleo chamada nafta e também de fontes renováveis. Eles se subdividem de acordo com a composição de sua cadeia de moléculas. A seguir, veremos a diferenciação mais básica, que pode ser feita a partir da extensão e estrutura dos polímeros, e como identificar se esses materiais são próprios ou não para a reciclagem. Para os consumidores saberem de qual tipo de plástico é feito o produto que estão adquirindo, há um padrão utilizado pelas fábricas. Você já deve ter reparado que existem números cercados por um triângulo com setas nos rótulos dos produtos plásticos que você adquire. Eles têm a função de alertar os consumidores sobre o descarte seletivo, além de orientar a separação devida de cada material.
  2. 2. Tipos de Plásticos  Termoplásticos: São aqueles materiais que podem ser reciclados, pois não sofrem alterações na estrutura química durante o aquecimento. PET, PEAD, PVC, PEBD/PELBD, PP, PS.  Termorrígidos - São aqueles que não são passíveis de reciclagem porque não fundem com o reaquecimento. PU, EVA, ETC. Classificação  PET (Polietileno Tereftalato)– Termoplástico;  PEAD (Polietileno de Alta Densidade)– Termoplástico;  PVC (Policloreto de Vinila)– Termoplástico;  PEBD/PELBD (Polietileno de Baixa Densidade)– Termoplástico;  PP (Polipropileno)– Termoplástico;  PS (Poliestireno)– Termoplástico;  PU (Poliuretanos)– Termorrígido;  EVA (Policetato de Etileno Vinil) – Termorrígido. Propriedades PET - Transparente, inquebrável, impermeável, leve. PEAD - Inquebrável, resistente a baixas temperaturas, leve, impermeável, rígido e com resistência química. PVC - Rígido, transparente, impermeável, resistente à temperatura e inquebrável. PEBD/PELBD - Flexível, leve, transparente e impermeável. PP - Conserva o aroma, é inquebrável, transparente, brilhante, rígido e resistente a mudanças de temperatura. PS - Impermeável, inquebrável, rígido, transparente, leve e brilhante. PU - Flexibilidade, leveza, resistência à abrasão, possibilidade de design diferenciado.
  3. 3. EVA – Altamente maleável e de fácil corte. Exemplos com aplicações no cotidiano PET - Frascos e garrafas para uso alimentício /hospitalar, cosméticos, bandejas para micro-ondas, filmes para áudio e vídeo, fibras têxteis, etc. PEAD - Embalagens para detergentes e óleos automotivos, sacolas de supermercados, garrafeiras, tampas, tambores para tintas, potes, utilidades domésticas, etc. PVC - Embalagens para água mineral, óleos comestíveis, maioneses, sucos. Perfis para janelas, tubulações de água e esgotos, mangueiras, embalagens para remédios, brinquedos, bolsas de sangue, material hospitalar, etc. PEBD/PELBD - Sacolas para supermercado e boutiques, filmes para embalar leite e outros alimentos, sacaria industrial, filmes para fraldas descartáveis, bolsa para soro medicinal, sacos de lixo, etc. PP - Filmes para embalagens e alimentos, embalagens industriais, cordas, tubos para água quente, fios e cabos, frascos, caixas de bebidas, autopeças, fibras para tapetes e utilidades domésticas, potes, fraldas e seringas descartáveis, etc. PS - Potes para iogurtes, sorvetes, doces, frascos, bandejas de supermercados, geladeiras (parte interna da porta), pratos, tampas, aparelhos de barbear descartáveis, brinquedos, etc.
  4. 4. PU - Espumas macias para colchões e estofados, espumas rígidas, solados de calçados, interruptores, peças industriais elétricas, peças para banheiro, pratos, travessas, cinzeiros, telefones, etc. Problemas ambientais Hoje, um terço do lixo doméstico é composto por embalagens. Cerca de 80% das embalagens são descartadas depois de usadas apenas uma vez! Como nem todas seguem para reciclagem, este volume ajuda a superlotar os aterros e lixões, exigindo novas áreas para depositarmos o lixo que geramos. Isso quando os resíduos seguem mesmo para o depósito de lixo. Recentemente, foi descoberta uma enorme quantidade de lixo boiando no meio do oceano Pacífico - uma área igual a dois Estados Unidos. Esse grande depósito de entulho se formou com o lixo jogado por barcos, plataformas petrolíferas e vindos dos continentes, sendo reunido devido às correntes marítimas. Acredita-se que lá exista algo em torno de 100 milhões de toneladas de detritos. Uma boa quantidade é composta de embalagens e sacolas plásticas. Estima-se que resíduos plásticos provoquem anualmente a morte de mais de um milhão de aves e de outros 100 mil mamíferos marinhos No Brasil, aproximadamente um quinto do lixo é composto por embalagens. São 25 mil toneladas de embalagens que vão parar, todos os dias, nos depósitos de lixo. Esse volume encheria mais de dois mil caminhões de lixo, que, colocados um atrás do outro, ocupariam quase 20 quilômetros de estrada. Ou seja, as embalagens, quando consumidas de maneira exagerada e descartadas de maneira regular ou irregular - em lugar de serem encaminhadas para reciclagem - contribuem e muito para o esgotamento de aterros e lixões, dificultam a degradação de outros resíduos, são ingeridos por animais causando sua morte, poluem a paisagem, causam problemas na rede elétrica (sacolas que se prendem em fios de alta tensão), e muitos outros tipos
  5. 5. de impactos ambientais menos visíveis ao consumidor final (o aumento do consumo aumenta a demanda pela produção de embalagens, o que consome mais recursos naturais e gera mais resíduo). Todo esse impacto poderia ser diminuído ou eliminado, basicamente, por meio da redução do consumo desnecessário e correta separação e destinação do lixo: compramos somente aquilo que é necessário, reutilizamos o que for possível e mandamos para reciclagem materiais recicláveis e para a compostagem os resíduos orgânicos.  Eutrofização: Acréscimo da quantidade de nutrientes na água provocando aumento na produção de algas e levando ao desequilíbrio de todo o ecossistema aquático pela diminuição da quantidade de oxigênio dissolvido disponível na água; Alguns exemplos são:  Acidificação: Causada pela emissão de gases poluentes para a atmosfera, que sofrem reações químicas e provocam a chuva ácida, que polui o meio físico e também provoca danos à saúde humana;  Aquecimento Global: Emissões de gases que contribuem para a intensificação do efeito estufa ocasionando um aumento gradual das temperaturas médias terrestres;  Efeito Fotoquímico: Emissões atmosféricas de compostos que provocam reações químicas e liberam ozônio em baixas altitudes, provocando sérios danos à saúde humana. Reciclagem A reciclagem do plástico é de extrema importância para o meio ambiente. Quando reciclamos o plástico ou compramos plástico reciclado estamos contribuindo com o meio ambiente, pois este material deixa de ir para os aterros sanitários ou para a natureza, poluindo
  6. 6. rios, lagos, solo e matas. Não podemos esquecer também, que a reciclagem de plástico gera renda para milhares de pessoas no Brasil que atuam, principalmente, em empresas e cooperativas de catadores e recicladores de materiais reciclados. Uma das etapas mais importantes no processo de reciclagem de plástico é a separação e coleta seletiva do Plástico. Nas empresas, condomínios e outros locais existem espaços destinados ao descarte de plástico. Esta é uma atitude extremamente positiva e ecologicamente correta. O plástico pode ser reaproveitado de três maneiras: RECICLAGEM ENERGÉTICA Ele é queimado liberando um calor muito forte (superior ao do carvão e próximo ao produzido pelo óleo combustível) que é aproveitado na forma de energia. RECICLAGEM QUÍMICA Ele é "desmontado" por aquecimento e a matéria-prima pode então ser utilizada novamente na indústria petroquímica. RECICLAGEM MECÂNICA No Brasil, é a mais utilizada; é mais barata e mantém uma boa qualidade do produto: Para facilitar a separação dos materiais plásticos para a reciclagem, foram estabelecidos códigos para diferenciar cada tipo. Conclusão Por mais que se discuta, a verdade é que já não podemos viver sem o plástico. Seja na sacola do supermercado, nas garrafas de bebidas, nos filmes para fraldas descartáveis ou na bolsa para soro medicinal, o plástico está em todos os lugares. Mas apesar das suas vantagens, ele também traz sérios riscos para o planeta. Apesar de encontrarmos na natureza polímeros naturais, como em algodão, madeira, cabelos, chifre de boi e látex, a fabricação do plástico exige a utilização de polímeros sintéticos, extraídos do petróleo por meio de uma série de reações químicas. Existem dois tipos de polímeros: os termoplásticos e os
  7. 7. termofixos. Os primeiros são os plásticos que não sofreram alterações em sua estrutura química durante o aquecimento e que podem ser reprocessados várias vezes pelo mesmo ou por outro processo de transformação. Já os termofixos são plásticos que, após moldados, não podem ser fundidos e remodelados novamente, portanto não são recicláveis. Os termoplásticos podem ser de diversos modelos. Todos os plásticos possuem algumas características físicas e de degradação térmica diferentes, que contam na hora da reciclagem. Por conta disso, eles foram separados em categorias e identificados por números.

×