Ao te ver. Por Getulio Fonseca Baseado em uma estória de vampiros.
<ul><li>Ao te ver,  </li></ul><ul><li>Te vejo simples, pura e sóbria, </li></ul><ul><li>Meu só meu, o realejo, tira a sort...
<ul><li>Quero ficar com você, ficando numa boa, à toa, como quem viu a vida </li></ul><ul><li>Passar ao vento, lento sem m...
<ul><li>To be or not to be!  Eis a questão, vejo teus olhos olharem os meus, refletindo os mesmos traumas quase iguais nad...
<ul><li>Você vai pra os teus livros, e eu tento traduzir o inexprimível, tudo aquilo que não é tangível em sua essência et...
<ul><li>Morro dentro em mim, eu subsisto em teu fim. Sei que queres também, mas o amor não lhe cai bem. Te vejo sorrindo e...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ao te ver

375 visualizações

Publicada em

Baseado em uma conversa sobre vampiros.

Publicada em: Diversão e humor
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
375
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ao te ver

  1. 1. Ao te ver. Por Getulio Fonseca Baseado em uma estória de vampiros.
  2. 2. <ul><li>Ao te ver, </li></ul><ul><li>Te vejo simples, pura e sóbria, </li></ul><ul><li>Meu só meu, o realejo, tira a sorte ou </li></ul><ul><li>morte ao meu desejo. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Quero ficar com você, ficando numa boa, à toa, como quem viu a vida </li></ul><ul><li>Passar ao vento, lento sem medo dos muros, os futuros que nos separa! </li></ul>
  4. 4. <ul><li>To be or not to be! Eis a questão, vejo teus olhos olharem os meus, refletindo os mesmos traumas quase iguais nada mais que a paixão sufocada pelo medo de ter alguém pra cuidar... Eu sei o que é sofrer... </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Você vai pra os teus livros, e eu tento traduzir o inexprimível, tudo aquilo que não é tangível em sua essência etimológica que me joga de escanteio no teu mundo mais que alheio!...Eu sei o que é morrer! </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Morro dentro em mim, eu subsisto em teu fim. Sei que queres também, mas o amor não lhe cai bem. Te vejo sorrindo e indo, mascando o teu chiclete sem gosto e sem graça na calçada da minha casa. Quem me dera ir com você na tua pós-modernidade. Eu iria sem frescura nas asas da tua complexidade que é o teu olhar. </li></ul><ul><li>Ao te ver, eu te vejo. </li></ul>

×