Como Ligar Se A Deus

2.670 visualizações

Publicada em

Conceição de Jacareí - RJ
www.gespiritacristao.com

Publicada em: Espiritual, Turismo, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.670
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
19
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
88
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Como Ligar Se A Deus

  1. 1. COMO LIGAR-SE A DEUS
  2. 2. Introdução <ul><li>Por longos e tortuosos caminhos, temos procurado a integração com Deus. </li></ul><ul><li>Longos períodos, múltiplas existências; </li></ul><ul><li>Mas será que estávamos a procurar Deus da maneira correta? </li></ul>
  3. 3. Processos de adoração exterior <ul><li>Egolatria dos tiranos coroados; </li></ul><ul><li>Templos e palácios foram erguidos e lhe foram ofertados ouro e púrpura, em forma de louvor; </li></ul><ul><li>Sacrifícios sanguinolentos. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Acreditava-se que o Supremo Senhor quisesse dominar as criaturas pelo freio da violência ( Cruzadas e Inquisição) onde não se hesitava em aplicar sistemas de opressão de tantos quantos não pensassem como a religião dominante. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Compadecendo-se de nossa ignorância a Divina Providência deliberou enviar alguém que nos instruísse nos caminhos da elevação... </li></ul>
  6. 6. Cristo: aquele que se sacrifica. <ul><li>E assim, o Cristo de Deus, Jesus de Nazaré, veio em pessoa nos explicar que Deus não nos pede nem adulações e nem pompas, nem vítimas e nem holocaustos... </li></ul>
  7. 7. Recordemos com João(1;19) <ul><li>‘ Ele era a luz verdadeira que alumia a todo homem que vem ao mundo” </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Num clima de ódios de toda espécie entre os sofrimentos mais diversos, Jesus disseminou o amor, a liberdade, a paz, conclamando ao Reino de Deus e pregando a “não violência” até o próprio sacrifício. </li></ul><ul><li>Sintetizando os objetivos da vida no “amor a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo”. </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Jesus jamais se afastou da diretriz inicial assumida: a de servo de todos. </li></ul>
  10. 10. Sermão da Montanha <ul><li>Naquela tarde, Jesus dita a “Carta Magna” de sua doutrina, ele representa o alfa e o o ômega de seus ensinamentos... </li></ul><ul><li>Nenhum cristão poderá por ignorância cultivar o mal... </li></ul>
  11. 11. “ Cequessu” <ul><li>Assim também há muita gente iletrada, espiritualmente, cursando a Universidade da Vida. </li></ul>
  12. 12. <ul><li>São pessoas incapazes de distinguir em profundidade o certo do errado, sem desculpismos, a virtude do vício, o bem do mal. Confundindo-se e comprometendo-se frequentemente, em erros elementares de julgamento. </li></ul><ul><li>Podem possuir até mesmo inteligências brilhantes, mas são incapazes de vivenciar os grandes temas morais. </li></ul>
  13. 13. O que se entende por Lei Natural? Q. 614 – L.E. <ul><li>“ É a Lei de Deus. É a única verdadeira para a felicidade do homem .Indica-lhe o que deve fazer ou deixar de fazer e ele só é infeliz quando dele se afasta.” </li></ul>
  14. 14. O que compreendem as leis divinas no seu âmbito? ( Q.: 617- L.E.) <ul><li>Todas as leis da natureza são divinas, pois que Deus é o autor de tudo. O sábio estuda as leis da matéria, o homem de bem estuda e pratica as da alma. </li></ul>
  15. 15. Leis Divinas <ul><li>Se subdividem em duas: </li></ul><ul><li>Leis da matéria, que correspondem as leis da física (Domínio da Ciência); </li></ul><ul><li>Leis Morais, dizem respeito especialmente ao homem considerado em si mesmo e nas suas relações com Deus e com seus semelhantes. Contém as regras da vida do corpo , bem como as da vida da alma. </li></ul>
  16. 16. <ul><li>São adequadas ao grau de progresso dos seres e apropriadas à natureza de cada mundo; </li></ul><ul><li>Todos podem conhecê-la, mas nem todos a compreendem. </li></ul><ul><li>O homem de bem e os que se decidem a investigá-la são os que melhor a compreendem. </li></ul><ul><li>Todos a compreenderão um dia, porquanto é que o progresso se efetue. </li></ul>
  17. 17. O bem e o mal <ul><li>Q. 629, Definição de Moral: é a regra do bem proceder. Fundamenta-se na observação da Lei de Deus. </li></ul><ul><li>O homem procede bem quando tudo faz pleo bem de todos , porque então cumpre a Lei de Deus. </li></ul>
  18. 18. Leis Naturais <ul><li>Estão divididas em 10 partes: Adoração, Trabalho, Reprodução, Conservação, Destruição, Sociedade/ Progresso,Igualdade, Liberdade, Justiça , Amor e Caridade. </li></ul>
  19. 19. Em que consiste a adoração? Q.649-L.E. <ul><li>“ Na elevação do pensamento a Deus. Pela adoração, o homem aproxima sua alma de Deus.” </li></ul><ul><li>Sentimento inato no homem. </li></ul><ul><li>Deus prefere os que o adoram do fundo do coração, com sinceridade, com pureza de sentimentos. </li></ul>
  20. 20. Religião e Saúde – Joanna de Angellis <ul><li>Religião: conjunto de práticas e princípios que regem as relações entre o homem e a divindade; </li></ul><ul><li>Freud: religião é uma neurose compulsiva; </li></ul><ul><li>Jung: reconhece que a religião é necessária para um bom e saudável equilíbrio psicológico, desde que constitua estímulo para o prosseguimento das lutas e para o trabalho de renovação interior do indivíduo. </li></ul>
  21. 21. <ul><li>É necessário examinar se a religião mantém o indivíduo infantilizado, dependendo dos seus postulados e receoso das lutas que deve travar, afim de adquirir maturidade psicológica,ou se tem um caráter libertador. </li></ul>
  22. 22. Caráter Libertador <ul><li>Os seus ensinamentos e teses devem contribuir para a auto-aceitação do indivíduo; </li></ul><ul><li>Reconhecimento dos seus próprios limites; </li></ul><ul><li>Contribuir para que possa desenvolver todos os valores que lhe dormem latentes especialmente ampliando-lhe a capacidade de amar: a si próprio, a si mesmo e a natureza </li></ul>
  23. 23. IMPORTANTE... <ul><li>A religião não pode servir de fuga psicológica para o indivíduo poupar-se ao enfrentamento dos seus conflitos, dos processos de libertação dos sofrimentos, que pode ser modificado mediante a coragem de os defrontar e trabalhá-los corajosamente com os instrumentos da realidade. </li></ul>
  24. 24. <ul><li>O amor a Deus deverá ser uma manifestação do Self e vitaliza o ser total, em a preocupação de ser amado por Deus. </li></ul><ul><li>Nessa constatação, nesse emergir do inconsciente profundo pessoal, a imagem de Deus todo amor, elimina a necessidade masoquista do martírio, do sacrifício, do sofrimento, como às vezes, demonstra-se para os outros. </li></ul><ul><li>O sofrimento só é justificável quando as situações impõem o testemunho de fé, mostrando a perfeita coerência entre aquilo que se crê, tornando-se alguém decidido e sem medo, ante aos desafios, sendo fiel ao comportamento íntimo e externo que adota. </li></ul>
  25. 25. <ul><li>Quando a religião liberta do medo e da ansiedade, quando proporciona a coragem natural para o auto-enfrentamento, torna-se terapêutica e geradora de saúde. </li></ul>
  26. 26. O Homem Livre <ul><li>Busca Deus exatamente porque se encontra em liberdade e deve avaliar se pode ser conceituado como um: Espírito, Energia Suprema ou como um simples acaso da natureza, proveniente do fenômeno da fecundação, que formará um homem que terá sempre suas compulsões como ocorre com a dependência do álcool ou outras substâncias químicas. </li></ul>
  27. 27. Feita esta avaliação <ul><li>E constatando-se a realidade na qual se acredita de que somos Espíritos imortais perfectíveis, criados por uma Inteligência Suprema, infinitamente bom , justo e misericordioso; sem qualquer conflito, estabelece-se um vínculo emocional religando-nos a Deus e passando a amá-lo com espontaneidade. </li></ul>
  28. 28. Através da religião <ul><li>O homem aprofunda reflexões e mergulha no seu inconsciente, fazendo que ressumem angústias e incertezas, animosidades e tormentos que podem ser enfrentados à luz da proposta da fé, e que são lentamente diluídos, portanto, eliminados, a serviço da bem-estar pessoal, que se instala mais livre e portanto mais feliz. </li></ul>
  29. 29. Deus, Cristo e Caridade!

×