Palestra Prece

11.316 visualizações

Publicada em

Conceição de Jacareí - RJ
www.gespiritacristao.com

Publicada em: Espiritual
2 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.316
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
12
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
332
Comentários
2
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Palestra Prece

  1. 1. PRECES ESPÍRITAS Onde quer que se encontrem duas ou três pessoas reunidas em meu nome, eu com elas estarei. ( MATEUS, cap. XVIII, v. 20.)
  2. 2. <ul><li>A PRECE É : </li></ul><ul><li>..um apoio para a alma; contudo não basta: é preciso tenha por base uma fé viva na bondade de Deus. (ESE, cap. 5, ítem 8) </li></ul><ul><li>... ato de caridade, é um arroubo do coração. (ESE, cap. 26, ítem 4) </li></ul><ul><li>... uma invocação mediante a qual o homem entra, pelo pensamento, em comunicação com o ser a quem se dirige. Pode ter por objeto um pedido, um agradecimento ou uma glorificação. (ESE, cap. 27, ítem 9) </li></ul><ul><li>... o orvalho divino que aplaca o calor excessivo das paixões. Filha primogênita da fé, ela nos encaminha para a senda que conduz a Deus. (ESE, cap. 27, ítem 23) </li></ul>
  3. 3. <ul><li>A prece é o mais poderoso meio de que se dispõe para demover de seus propósitos maléficos o obsessor. (Gênese, cap. 14, ítem 46) </li></ul><ul><li>A prece é um ato de adoração. Orar a Deus é pensar nele, é aproximar-se dele; é pôr-se em comunicação com ele. A três coisas podemos propor-nos por meio da prece: louvar, pedir, agradecer. (LE, cap. 3, questão 659) </li></ul><ul><li>Oração não é palavra, é sentimento. Um olhar da alma, fixo no céu, vale mais que mil rosários rezados rotineiramente. (Amélia D.Sóler, Fragmentos das Memórias do Padre Germano, cap. 6) </li></ul><ul><li>  </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Jesus amava a oração e dizia aos seus discípulos: Vigiai e orai constantemente para não cairdes em tentação. Quando, porém, orardes, não façais como os hipócritas, que rezam em pé, nas sinagogas e nas ruas, para serem vistos dos homens. Em verdade vos digo que os tais já receberam a recompensa. Entrai em vossos aposentos, fechai a porta, e orai em secreto ao vosso Pai que está nos céus. </li></ul><ul><li>Não deveis, tão pouco, usar repetições ociosas, como fazem os gentios, que entendem que pelo muito falar serão ouvidos. Vosso Pai sabe o que vos é mister, antes mesmo que lho peçais.Aprendamos, pois com Jesus a amar a oração e repudiar a reza. </li></ul><ul><li>Vinícius, Nas Pegadas do Mestre </li></ul>
  5. 5. <ul><li>        Alguns defendem a idéia de que se Deus tudo sabe não há necessidade de se ficar a pedir. Ele dará às Suas criaturas o de que elas necessitam.         O que não se dão conta tais pessoas é de que o Pai realmente tudo sabe, tudo vê, mas a prece tem a virtude de abrir os canais mentais a fim de que se possa entender a resposta. É o tornar-se receptivo ao auxílio. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>        Será que a resposta sempre vem? Recordamos o ensino de Jesus: Tudo o que pedirdes ao Pai em meu nome, Ele vos concederá. A resposta sempre vem.         O que acontece é que, normalmente, não a percebemos. Mesmo porque ela nem sempre nos chega do jeito que se espera.         A resposta divina, por vezes, é um não. De outras, vem através dos amigos, de uma mensagem, das intuições, e outra vez não nos apercebemos. </li></ul>
  7. 7. <ul><li>         E o que pedir? Eis outra dúvida. Defendem muitos que somente se deve solicitar coisas para o Espírito, jamais coisas materiais.         Convenhamos que se vivemos no mundo, necessitamos de algumas coisas materiais. Qual o problema de se rogar pela saúde de alguém?         Qual a dificuldade de se pedir auxílio na busca de um emprego digno, que nos garanta o sustento da carne?         Qual o inconveniente de se rogar a Misericórdia Divina para a fome que castiga o estômago ou para o frio que tortura o corpo?         Contudo, oração não é somente um petitório infindável. Antes de tudo é louvor. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Ao ensinar a orar, Jesus primeiramente louvou o Criador de todas as coisas. Santificado seja Vosso nome .         Assim nos ensina a resignação aos planos celestes, . Seja feita a Vossa vontade .         Só depois é que Ele direcionou a rogativa.         A oração é alimento diário. Na alegria e na dor. Na saúde e na doença. Ante os sucessos ou enfrentando os fracassos.         Orar com sinceridade, sabedor que não será pela extensão da oração que ela será melhor ouvida, mas sim pelo seu conteúdo. </li></ul>
  9. 9. <ul><li>         A melhor prece é a do homem de bem.         Orar a Deus, a Jesus, evitando dirigir pedidos a parentes e amigos desencarnados que poderão não ter condições de atender, o que só lhes aumentará a carga de preocupações.         Orar por nós, pelos enfermos, pelos desencarnados, pelos suicidas, em especial, pelos que não nos amam. Orar pelos ­amigos, pois que a prece sustenta.         É do Cristo o ensinamento: Orai uns pelos outros . </li></ul>
  10. 10. <ul><li>         A oração em favor dos que sofrem constitui sempre uma valiosa contribuição para aquele a quem é dirigida.         Não resolve o problema, nem retira a aflição, mas suaviza a aspereza da prova.         Quando a oração é dirigida aos enfermos, ela  estimula os centros atingidos pela doença, restaurando o equilíbrio das células.         A oração é sempre um bálsamo para a alma, e se torna medicação para o corpo físico.         A oração acalma, equilibra, dulcifica aquele que ora, propiciando-lhe resultados salutares. </li></ul>
  11. 11. Em que poderá nos ajudar a prece no Lar? <ul><li>A oração no lar constrói em suas cercanias uma redoma protetora, evitando que as naves domésticas sejam invadidas por pensamentos escuros, e por entidades indesejadas. </li></ul><ul><li>Saúde espiritual inenarrável costuma penetrar as almas que, no reduto doméstico, se aliam aos benefícios deste diálogo com o Alto. </li></ul><ul><li>A prece ao lado de nossos amores fortalece os laços que nos unem, e faz-nos mais fortes e esperançosos perante as realidades difíceis que ainda temos que enfrentar lá fora e em nós mesmos... </li></ul>
  12. 12. <ul><li>Antes de invocarmos o auxílio de Deus, necessitamos voltar o olhar para nós próprios e verificar se estamos ou não em condições de pedir algo. </li></ul><ul><li>Para que Ele nos ajude, é preciso que façamos a nossa parte conforme prescreve o Evangelho: &quot;ajuda-te que o céu te ajudará&quot;. </li></ul><ul><li>O mal da maioria dos que rogam bênçãos, é que não são honestos para com Deus. </li></ul><ul><li>É comum implorarmos graças celestes, estando de relações cortadas com familiares, amigos, vizinhos... </li></ul><ul><li>Quando buscamos a ajuda divina é preciso que preparemos o coração adequadamente. É inútil pedir amparo com o coração cheio de inveja, de ciúme, de malquerença, de ódio e de outros detritos morais. </li></ul>
  13. 13. <ul><li>Nesse caso, se realmente desejamos pedir algo, que peçamos forças para vencer essas misérias da alma. </li></ul><ul><li>É comum rogarmos a Deus que nos dê saúde, e por outro lado acabarmos com ela com o vício enfermiço do cigarro, da gula, do trago infeliz, entre outros abusos. </li></ul><ul><li>Importante que meditemos um pouco mais a respeito da nossa real vontade de receber ajuda divina, uma vez que Deus sabe das nossas intenções mais secretas. </li></ul>
  14. 14. <ul><li>Antes de buscar ajuda através da prece , olhe para você mesmo e veja se está em condições de pedir alguma coisa. </li></ul><ul><li>Verifique se está fazendo a parte que lhe cabe. </li></ul><ul><li>Se o templo do seu coração está devidamente limpo e arejado para receber as bênçãos do Criador. </li></ul><ul><li>Lembre-se sempre da recomendação do Cristo: &quot;ajuda-te que o céu te ajudará&quot;. </li></ul><ul><li>A condição é que nos ajudemos primeiro, fazendo a nossa parte, para depois merecer a ajuda do Alto. </li></ul><ul><li>Importante que entendamos bem os mecanismos da oração: pedir, saber pedir e, acima de tudo, merecer. </li></ul>
  15. 15. <ul><li>Deus, em sua infinita misericórdia, criou um canal especial de comunicação para que a qualquer hora, em qualquer lugar, todo ser pensante pudesse falar com ele. </li></ul><ul><li>Este canal chama-se prece . Acessível ao pobre, ao abastado, ao letrado e ao desprovido de recursos intelectuais. À criança e ao adulto; a quem crê e até mesmo a quem não crê, mas que um dia se dará conta que é muito confortador ter um Pai que escuta sempre, atende e socorre. </li></ul><ul><li>Não se esqueça de usar o seu canal especial de comunicação. </li></ul><ul><li>  </li></ul>
  16. 16. PARA FINALIZAR <ul><li>Quando Francisco de Assis diz que é morrendo que nascemos para a vida eterna podemos entender que, após superadas as reencarnações expiatórias, teremos a existência em plenitude nos planos mais altos do Infinito, onde habitam os puros espíritos e onde não há acesso para a morte. </li></ul>

×