COLÉGIO ESTADUAL PROFESSOR FRANCISCO ZARDO
PROFESSOR ITALO PETRONZELLI 6ªANO B
GEOVANNA MACHADO XAVIER DA SILVA
Nº10
A HIS...
A América é o continente localizado no hemisfério ocidental e que se
estende,no sentido norte-sul,desde o oceano Ártico at...
HISTÓRIA
Acredita-se que os primeiros migrantes humanos para a América
foram nômades asiáticos que atravessaram a Beríngia...
Durante grande parte do século XX, os cientistas consideravam
a cultura Clóvis como a primeira da América, com sítios data...
Milhares de anos após a chegada dos indígenas, o
continente foi redescoberto pelos europeus. Foi a viagem de
Cristóvão Col...
Declaração da Independência dos Estados Unidos, em 4 de julho de
1776.
Aos poucos, os povos latino-americanos conquistaram sua
independência frente à Espanha, em geral com o emprego de força
mi...
Mapa da América elaborado pela CIA
Índio, indígena ou nativo americano são os nomes dados aos
habitantes humanos da América antes da chegada dos europeus, e
...
ORIGEM DOS PRIMEIROS AMERICANOS
Até recentemente, a interpretação mais largamente aceite baseada nos achados
arqueológicos...
• FIM !
America
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

America

243 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
243
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

America

  1. 1. COLÉGIO ESTADUAL PROFESSOR FRANCISCO ZARDO PROFESSOR ITALO PETRONZELLI 6ªANO B GEOVANNA MACHADO XAVIER DA SILVA Nº10 A HISTÓRIA DA AMÉRICA E SEUS PRIMEIROS HABITANTES
  2. 2. A América é o continente localizado no hemisfério ocidental e que se estende,no sentido norte-sul,desde o oceano Ártico até o cabo Horn,ao longo de cerca de 15 mil quilômetros. O seu extremo oriental insular ( não-continental ) encontra-se na Groenlândia,o Nordostrundingen (é um promontório da Groenlândia ) , enquanto o ocidental localiza-se nas Aleutas. Já os extremos continentais ( não-insulares ) são o cabo Príncipe de Gales o extremo ocidental,no Alasca,e a ponta do Seixas,extremo oriental no estado brasileiro de Paraíba. Os três maiores países da América são,Canadá,Estados Unidos e o Brasil, são também as maiores economias,as quais estão entre as dez maiores do mundo. Com uma área de 42.189.120 km² e uma população de mais de 902 milhões de habitantes,corresponde a 8,3% da superfície total do planeta, ou 28,4% das terras emersas, e a 14% da população humana. Localizada entre o oceano Pacífico e o Atlântico,a América inclui o mar do Caribe e a Groenlândia,mas não a Islândia,por razões históricas e culturais. Também é conhecida pela expressão “Novo Mundo”,neste caso em oposição a Eurafrásia,considerada o “Velho Mundo”, e a Oceania, chamada de “Novíssimo Mundo”. A maioria dos estudiosos aponta o nome do navegador italiano Américo Vespúcio como origem etimológica do topônio “América”,cujo gentílico é “americano”. A América se compõe-se de duas massas de dimensões continentais ( as Américas do Norte e do Sul )ligadas por um istmo ( o istmo do Panamá ) que é cortado por um canal ( o canal do Panamá ). Além dessas divisões,há os conceitos das chamadas América Média e Mesoamérica.
  3. 3. HISTÓRIA Acredita-se que os primeiros migrantes humanos para a América foram nômades asiáticos que atravessaram a Beríngia ou Ponte Terrestre de Bering (onde hoje se encontra o estreito de Bering) para chegar à América do Norte. Templo de Kukulcan, em Chichén Itzá (atual México), erguido pela civilização maia.
  4. 4. Durante grande parte do século XX, os cientistas consideravam a cultura Clóvis como a primeira da América, com sítios datados de cerca de 13500 anos atrás. Mais recentemente, encontraram-se outros sítios arqueológicos (ver Luzia) que parecem indicar a presença humana na América por volta de 40000 a.C. Em outra onda migratória, os inuítes atingiram a região ártica da América em cerca de 1000. Na mesma época, colonos vikingues começaram a chegar à Groenlândia, em 982, e em Vinland, pouco depois, embora esta última tenha sido abandonada logo em seguida; desapareceram da Groenlândia por volta de 1500. Milhares de anos após as primeiras migrações, surgiram as primeiras civilizações complexas no continente, com base em comunidades agrícolas. Foram identificados assentamentos sedentários a partir de 6000 a.C. Grandes civilizações centralizadas desenvolveram-se no Hemisfério Ocidental: Caral ou Norte Chico, Chavin, Nazca, Moche,Huari, Chimu, Pachacamac, Tiahuanaco , Aymara e Inca nos Andes Centrais (hoje Peru e Bolívia); Muísca na Colômbia;Olmecas, Toltecas, Mixtecas, Zapotecas, Astecas e Maias n a América Central. As cidades dos astecas e dos maias eram tão grandes quanto as do Velho Mundo, com população estimada em cerca de 300 000 em Tenochtitlán, por exemplo. Tais civilizações desenvolveram a agricultura, com culturas de milho, batata, tomate, abóbora, feijão e abacate, dentre outras. Não desenvolveram a pecuária em larga escala, devido à escassez de espécies no continente.
  5. 5. Milhares de anos após a chegada dos indígenas, o continente foi redescoberto pelos europeus. Foi a viagem de Cristóvão Colombo que levou à colonização europeia generalizada da América e à marginalização dos seus habitantes originais. O empreendimento de Colombo ocorreu num momento histórico em que diversos avanços em técnicas de navegação e comunicação permitiram atravessar o Atlântico e posteriormente disseminar pela Europa a notícia da descoberta. A escravidão, doenças e guerras dizimaram as populações indígenas e alteraram radicalmente a composição étnica da América. O trabalho escravo foi reforçado no continente com a importação de indivíduos africanos, no que se tornou um crescente comércio escravagista, o tráfico negreiro. As populações indígenas reduziam-se à medida que os contingentes brancos e negros cresciam rapidamente. É de notar-se, porém, que o maior número de indígenas e de casamentos inter- raciais na América Hispânica deu origem a populações com maior composição étnica de mestiços e indígenas nas Américas Central e do Sul. O controle europeu sobre o continente começou a declinar a partir da independência dos Estados Unidos frente a coroa britânica, em 4 de julho de 1776. Por sua vez, o processo de independência na América Latina começou no início do século XIX, embora já se registrassem movimentos nativistas no século XVIII.
  6. 6. Declaração da Independência dos Estados Unidos, em 4 de julho de 1776.
  7. 7. Aos poucos, os povos latino-americanos conquistaram sua independência frente à Espanha, em geral com o emprego de força militar: a batalha de Boyacá, em 1819, assegura o fim do domínio espanhol do norte da América do Sul; a Argentina declara independência em 1816, em congresso reunido em Tucumán; o México libera-se de maneira relativamente pacífica em 1821; naquele período a maioria dos países latino-americanos obtém sua independência. A Espanha logrou manter sob seu controle Porto Rico eCuba, até 1898. A maioria dos países do Caribe libertou-se no século XX. O Brasil, único país americano de fala portuguesa, atingiu a independência de maneira particular. Devido às guerras napoleônicas, a capital do Império Português fora transferida de Lisboa para o Rio de Janeiro, o que provocou a elevação do Brasil à categoria de Reino Unido com Portugal e Algarve. A dissolução deste reino unido, em 1822, com aindependência do Brasil e uma breve guerra, resultou numa monarquia, a única da América (com exceção de alguns ensaios mal-sucedidos no México e no Haiti). Os grandes protagonistas do período da independência americana foram George Washington, Thomas Jefferson, Simón Bolívar, José de San Martín, Bernardo O'Higgins, Miguel Hidalgo y Costilla, José Bonifácio de Andrade e Silva, D. Pedro I, Agustín de Iturbide, Benito Juárez entre outros.
  8. 8. Mapa da América elaborado pela CIA
  9. 9. Índio, indígena ou nativo americano são os nomes dados aos habitantes humanos da América antes da chegada dos europeus, e os seus descendentes atuais. A hipótese mais aceite para a sua origem é que os primeiros habitantes da América tenham vindo da Ásia atravessando a pé o Estreito de Bering, no final da idade do gelo, há 12 mil anos. O termo "índio" provém do facto de que Cristóvão Colombo, quando chegou à América, estava convencido de que tinha chegado à Índia, haja vista que o gentílico espanhol para a pessoa nativa da Índia é indio (índio), e dessa maneira chamou os povos indígenas que ali encontrou. Por essa razão também, ainda hoje se refere às ilhas do Caribe como Índias Ocidentais. Mais tarde, estes povos foram considerados uma raça distinta e também foram apelidados de peles vermelhas. O termo ameríndio é usado para designar os nativos do continente americano, em substituição às palavras "índios", "indígenas" e outras consideradas preconceituosas. Na América do Norte, estes povos são conhecidos também pelas expressões povos aborígenes, índios americanos, primeiras nações (principalmente no Canadá), nativos do Alasca ou povos indígenas da América. No entanto, os esquimós (inuit, yupik e aleutas) e os métis (mestiços) do Canadá, que têm uma cultura e genética diferente dos restantes, nem sempre são considerados naqueles grupos. Estes termos compreendem um grande número de distintas tribos, estados e grupos étnicos, muitos dos quais vivendo como comunidades com um estatuto político.
  10. 10. ORIGEM DOS PRIMEIROS AMERICANOS Até recentemente, a interpretação mais largamente aceite baseada nos achados arqueológicos era de que os primeiros humanos nas Américas teriam vindo numa série de migrações da Sibéria para o Alasca através de uma língua de terra chamada Beríngia, que se formou com a queda do nível dos mares durante a última idade do gelo, entre 24 e 9 mil anos atrás. Na rota do Sul mudaram o pensamento dos arqueólogos. O fóssil de uma mulher com 11 mil anos foi encontrado pela arqueóloga francesa Annette Laming- Emperaire na década de 1970. O fóssil recebeu o nome de Luzia, apelido dado carinhosamente pelo biólogo Walter Alves Neves, do Instituto de Biociências da USP Ao estudar a morfologia craniana de Luzia, Neves na década de 1990, encontrou traços que lembram os atuais aborígenes da Austrália e os negros da África. Ao lado do seu colega argentino Héctor Pucciarelli, do Museo de Ciencias Naturales de la Universidad de La Plata, Neves formulou a teoria de que o povoamento das Américas teria sido feito por duas correntes migratórias de caçadores e coletores, ambas vindas da Ásia, provavelmente pelo estreito de Bering, mas cada uma delas composta por grupos biológicos distintos. A primeira teria ocorrido 14 mil anos atrás e seus membros teriam aparência semelhante à de Luzia. O segundo grupo teria sido o dos povos mongolóides. A chegada dos mongolóides na América é estimada em 11 mil anos, dos quais descendem atualmente todas as tribos indígenas das Américas. Existem outras teorias sobre a origem dos nativos americanos: Vários antropólogos, historiadores e arqueólogos têm sugerido que os nativos americanos são descendentes, quer de europeus, quer africanos que atravessaram o Oceano Atlântico. Alguns apontam a semelhança física entre os Olmecas e os africanos. Thor Heyerdahl demonstrou que é possível navegar da África para a América numa réplica dum barco de papiro do antigo Egito. A maioria das religiões dos nativos americanos ensinam que os humanos foram criados na América no princípio dos tempos e sempre ali viveram. A doutrina Mórmon diz os ameríndios são descendentes de Lehi e dos nefitas, personagens do Livro de Mórmon que teriam sido Israelitas que chegaram à Américas cerca de 590 AC. No século XIX e princípios do século XX, houve proponentes da existência continentes perdidos, entre os quais Atlântida, e Lemúria, de onde poderiam ter vindo os primeiros habitantes humanos das Américas. O mais provável, no entanto, é que as Américas tenham sido colonizadas por vagas de povos de diferentes origens, ao longo dos tempos, dando origem ao complexo mosaico de povos e línguas que hoje existem. E é possível, igualmente, que esses povos – tal como aconteceu em tempos históricos, bem documentados – tenham substituído ou tenham se juntado com populações originais que lá já existiam. Os primeiros colonizadores das Américas (ameríndios) não tinham tecnologia de confecção de artefatos líticos muito evoluídos, pois há indícios que seus instrumentos de caça eram pedras e cachorros domesticados para este fim. Os caçadores e coletores, tiveram um rápido avanço em direção ao sul, e tinham instrumentos de caça mais evoluídos, como por exemplo projéteis pontiagudos.
  11. 11. • FIM !

×