Migraçõesesrp

1.130 visualizações

Publicada em

mesrp

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.130
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
295
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Migraçõesesrp

  1. 1. MIGRAÇÕES
  2. 2. Eles Eles que partem novos e velhos Buscar a sorte noutras paragens Noutras aragens, entre outros povos Eles que partem novos e velhos Eles que partem, olhos molhados Coração triste, a saca às costas Esperança em riste, sonhos dourados Eles que partem, olhos molhados Virão um dia, ricos ou não Contando histórias de lá longe Onde o suor se fez em pão Virão um dia, ricos ou não Virão um dia ou não... Manuel Freire, O Nosso Cancioneiro A Choradeira ao Emigrante
  3. 3. Alguns conceitos a reter... Migração/Movimento migratório – São deslocações da população de uma área para outra. Emigração – É o movimento de saída de pessoas do seu país de origem para outro que não o seu. Imigração – É o movimento de entrada de pessoas num país que não é o seu de origem. Emigrante – É uma pessoa que sai do seu país de origem para outro que não é o seu, para aí residir e/ou trabalhar. Imigrante – É uma pessoa que entra num país que não é o seu de origem para aí residir e/ou trabalhar.
  4. 4. Causas das Migrações: Naturais: devido à ocorrência de catástrofes naturais (sismos, vulcões, inundações, secas prolongadas…) muitas pessoas deslocam-se para outros países. Sismo, Turquia Furacão Katrina
  5. 5. Económicas: As razões económicas são as que levam um maior número de pessoas a emigrar. Processam-se das regiões onde existe maior pressão demográfica, falta de emprego e baixos salários para regiões mais ricas. Políticas: A falta de liberdade e a repressão de alguns regimes políticos levaram (e levam) também algumas pessoas a abandonarem os seus países. Emigrantes Cubanos em busca de uma vida melhor. Refugiados de guerra. Pessoas que são obrigadas a abandonar o seu país.
  6. 6. Religiosas: Apesar de na actualidade não serem muito frequentes as perseguições religiosas são uma realidade em alguns países provocando emigrações em massa. Étnicas: As rivalidades étnicas levam por vezes ao movimento de populações, sobretudo, das minorias, que são expulsas dos locais que habitam. Perseguição religiosa de Judeus. Perseguição étnica.
  7. 7. Tipos de Migrações: Migrações Quanto à duração Quanto à forma ou motivação Quanto ao espaço, destino ou amplitude Definitivas Temporárias Voluntárias Forçadas Internas Externas Êxodo Rural/ Êxodo Urbano Pendulares Intracontinentais Intercontinentais Quanto ao controle Legais Clandestinas Sazonais
  8. 8. Grandes Fluxos Migratórios
  9. 9. Consequências das Migrações: Consequências Positivas das Migrações Áreas de Partida / Origem  Entrada de remessas dos emigrantes;  Investimento nas áreas de origem;  Difusão de novas ideias;  Diminuição do desemprego. Áreas de Chegada / Destino  Aumento da população absoluta;  Aumento da taxa de natalidade;  Aumento da população jovem;  Aumento da taxa de crescimento natural;  Aumento da população activa;  Aumento de mão-de-obra jovem e mais barata;  Desenvolvimento económico.
  10. 10. Consequências Negativas das Migrações Áreas de Partida / Origem  Diminuição da população absoluta;  Diminuição da taxa de natalidade;  Envelhecimento da população;  Aumento da taxa de mortalidade;  Diminuição da taxa de crescimento natural;  Decréscimo da população activa;  Diminuição da capacidade de inovação;  Atraso económico;  Divisão de algumas famílias. Áreas de Chegada / Destino  Desemprego;  Carência habitacional;  Aparecimento / crescimento de bairros de lata;  Dificuldade de integração social;  Aumento da pobreza;  Aumento da criminalidade;  Aumento de conflitos (racismo e xenofobia).
  11. 11. Portugal e as Migrações A História da emigração portuguesa acompanha a História de Portugal a partir do século XV. No início dos anos 60, em especial a partir de1962 / 1963, a emigração começa a dirigir-se para a Europa, com grandes repercussões nos domínios demográfico, social e económico da sociedade portuguesa. A França e a Alemanha passaram a constituir o destino prioritário dos emigrantes portugueses. Emigrantes portugueses, anos 60.
  12. 12. Factores como o fraco nível de vida, as situações de desemprego e subemprego; a repulsa sentida por muitos jovens, sujeitos ao serviço militar obrigatório, em irem para a guerra colonial; a falta de liberdade de expressão (Portugal vivia numa ditadura) fizeram com que muitos se vissem obrigados a deixar os seus familiares e a partir. Dos anos 60 aos 70 grande parte dos nossos emigrantes abandonava o país clandestinamente. Cerca de 50% dos emigrantes entrados em França eram clandestinos. A viagem clandestina fazia-se muitas vezes ao cair da noite, a sonhar com o paraíso em França. Era preciso ultrapassar montanhas, rios... Com muito esforço, lá continuavam. Emigrantes portugueses, anos 60.
  13. 13. Evolução da Emigração Portuguesa As descobertas marítimas do século XV, com o povoamento dos territórios recém-descobertos, deram origem a movimentos de emigração da população portuguesa. Porém, o número de emigrantes não foi sempre igual.
  14. 14. De onde partiram os Emigrantes? No período em que a emigração foi mais intensa, o maior número de emigrantes partiu dos distritos do litoral a norte do rio Tejo e dos Açores. Muitos destes emigrantes já tinham deixado as suas terras no Interior do País (êxodo rural). Actualmente, mais de metade dos emigrantes sai das regiões Norte e Lisboa e Vale do Tejo. Fonte: INE, 2004.
  15. 15. Para onde foram os Emigrantes? Até 1960: -Brasil; -Venezuela; -Argentina; -Canadá; -E.U.A. Após 1960: -França; -Alemanha; -Suiça; -Reino Unido; -Espanha; -Luxemburgo. Fonte: INE, 2004.
  16. 16. Portugal, país de acolhimento... Portugal também é país de acolhimento Embora Portugal seja, tradicionalmente, um país de emigração, tem-se assistido na última década a um crescimento acentuado da imigração. Para além dos imigrantes contabilizados legalmente pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, há um grande número de estrangeiros que se encontra em Portugal de forma ilegal.
  17. 17. De onde vêm os estrangeiros que vivem no nosso País? A grande maioria dos imigrantes vem dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP), do Brasil e de países europeus, sobretudo da União Europeia e da Europa de Leste. Fonte: INE, 2004.
  18. 18. Onde vivem os Imigrantes em Portugal? A maioria dos imigrantes concentra-se no litoral, residindo mais de metade no distrito de Lisboa, seguido dos de Faro e Setúbal. Uma boa parte dos imigrantes, sobretudo os de origem africana, vive em condições precárias, nos bairros pobres da periferia de cidades como Lisboa, Faro e Setúbal. No entanto, tem sido feito um esforço de realojamento desta população em bairros sociais. Fonte: INE, 2004.
  19. 19. FIM A professora, Marta Rosas Migrações... Agora já sei...

×