Agronegócio do boi

814 visualizações

Publicada em

Aula lecionada na disciplina Bovinocultura de Corte, ESALQ-USP, pelo Prof. Cláudio Haddad

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
814
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
32
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Agronegócio do boi

  1. 1. 16/04/2012 I – Situação Atual Prof. Dr. Claudio M. Haddad Brasil, 1° do Mundo  Maior exportador mundial de carne (1,95 milhões de tons em 2006 ou aproximadamente 30% do marcado mundial)  Segundo maior produtor de carne bovina do mundo com mais de 16% do mercado  I ú Inúmeras vantagens competitivas quando comparados aos t titi d d demais países produtores Fonte: Carolina Barreto Fonte: Carolina Barreto Fonte: Carolina Barreto 1
  2. 2. 16/04/2012  Movimentação do Rebanho 2004 2010 Fonte: IBGE Fonte: Independência Alimentos Ltda. Fonte: Carolina Barreto Fonte: Carolina Barreto Mercado: Dados Pecuária Bovina  Mercado: Vantagens do Brasil  Agronegócio brasileiro representa aproximadamente 34%  Abundância de Alimentos do PIB.  Baixos custos de produção (insumos, mão de obra, custo de oportunidade, etc).  Somente o setor da pecuária representa aproximadamente 8% do PIB brasileiro brasileiro.  Aumento da demanda mundial por produtos saudáveis e seguros.  Setor pecuário gera mais de 7,2 milhões de empregos  Melhoria nas técnicas de produção e conseqüente aumento diretos no campo e na indústria da eficiência produtiva brasileira.  Consumo interno brasileiro representa 88% da produção  Estagnação da produção nos países concorrentes – estão total. próximos ao limite da capacidade produtiva. Fonte: Fernando Queiroz Fonte: Fernando Queiroz  Os departamentos dentro e fora da fazenda II – Atividades das Empresas Cria Recria Abate Engorda Fonte: Fernando Queiroz 2
  3. 3. 16/04/2012CRIA Matrizes Bezerros(as) Sobreano (7 meses (12-14 meses) Machos desmama) (sêmen)RECRIA Sobreano Boi magro (12-14 meses) (24-30 meses)ENGORDA Boi magro Boi gordo (24-30 meses) (36-40 meses) 3
  4. 4. 16/04/2012 III – Regiões Pecuárias Norte: AC,AM,PA,MA,RO,AP,RR,TO Centro-Oeste: MT,MS,GO,DF Nordeste: PI,CE,RN,PB,PE,AL,SE,BA Sudeste: MG,RJ,SP,ES Sul: PR SC RS PR,SC,RS 12% IV – Produção 13% Estacional 39% 21% 15% Safra/Entressafra ◦ Função de exploração tecnologicamente mais atrasada dos recursos exclusivos da pastagem SAFRA Janeiro Julho/Agosto ENTRESSAFRA Agosto Dezembro 4
  5. 5. 16/04/2012 5
  6. 6. 16/04/2012 Bez. BM BG CarneV – Ciclo Pecuário CRIADOR RECRIA ENGORDA FRIGORÍF MERCADO Matrizes Índice Brasil Bom Excelente Natalidade (%) 60 80-85 >85 Mortalidade (%) 7 2 <2 Idade 1ª cria (meses) 40 27-30 >24VI – Índices de Idade abate (meses) 42 24 30 24-30 >24Produtividade Peso Carcaça (kg) 230 250 280 Lotação (UA/ha) 0,8 2,0 >2,0 Desfrute (%) 23 28-30 33 1 UA  450kg 6
  7. 7. 16/04/2012 Ex. Faz A x Faz B  Ex. Faz A x Faz B ◦ Faz A = 400 cab ◦ Faz A = 400 cab (bezerro desmama) ◦ Faz B = 360 cab 400 x 0,25 = 100 UA ◦ Qual fazenda é mais eficiente no uso do solo? ◦ Faz B = 360 cab (vacas matrizes) 360 x 1,0 = 360 UA ◦ 1 touro = 1,5UA ◦ 1 vaca = 1,0UA  LOTAÇÃO ◦ Novilho/boi magro = 0,75UA ◦ Faz A 100 UA = 1 UA/ha ◦ Boi gordo = 1,0UA 100 ha ◦ Garrote/Novilha = 0,5UA ◦ Bezerro Desmama = 0,25UA ◦ Faz B 360 UA = 3,6 UA/ha ◦ Bezerro mamando = 0 100 ha  1) Nutrição inadequada: A nutrição afeta a reprodução e o crescimento, dois dos principais formadores do desfrute  2) Sanidade: Há doenças de produção e reprodução VII – Causas dos afetando o aproveitamento do rebanho 3) Genética: A melhor genética não atinge rápida e baixos índices  eficazmente as fazendas produtoras. Quando o faz, o zootécnicos ambiente não dá suporte à essa melhor genética  4) Capital Humano: Existe e é mal aproveitado 7
  8. 8. 16/04/2012VIII -Comercialização 8
  9. 9. 16/04/2012 ( Animal Vivo) Animal vivo Comercialização  COMERCIALIZAÇÃO EM FAZENDAS Carne Sequência: a) Categorias que não vão ao abate Recolhimento Apartação  Apresentação  (boi (b i magro, garrote, bezerro(a), t b ( ) Oferta x Contra-oferta  Conclusão ã novilha, vaca matriz, touro) –1) Comercialização do R$/cabeça - fazendas/leilões animal vivo b) Categorias que vão ao abate (boi gordo, vaca gorda, toruno, novilha, vitelo) – Preço unitário R$/@ – frigoríficos/matadouros ( Animal Vivo)  COMERCIALIZAÇÃO EM LEILÃO  Sequência: vendedor Recolhimento  Apartação  Apresentação  Oferta x Contra-oferta  Conclusão (Venda) ã - (Leiloeira)  Sequência: comprador Vistoria prévia  Lances  Conclusão (Compra) 9
  10. 10. 16/04/2012 ( Animal Vivo)  Conceito de “Gaiola cheia”Preço do = km rodado x preço do litro diesel x 2 (Ida e volta) freteVeículo Bois gordos Vacas Bezerros3/4 8 10-12 18-20Toco 13 16 30Truck 18 20 35Carreta 35 40 802 andares - - 120 ( Da carne) ( Da carne)2) Comercialização de categorias que vão ao abate  Conceito de carcaça Preço = R$/@carcaçaQuantidade Peso Vivo x Rendimento (R%)de arrobas = 15Preço = Quantidade de arrobas x Preço/@final 10
  11. 11. 16/04/2012 ( Da carne) ( Da carne)  Conceito de carcaça  Conceito de carcaça ( Da carne) ( Da carne) Conceito de Venda pelo rendimento (balança da fazenda) carcaça Produto final do abate, onde o animal é sangrado, esfolado, eviscerado, eviscerado decapitado e retirado mocotós e cauda Quantidade Peso Vivo x Rendimento (acordo) de arrobas 15 ( Da carne) ( Da carne) Rendimento acordado médio Tipos de carne encontrado no mercado Animal Peso Kg Rendimento % Búfala 45 % Carne sob frio Resfriada Búfalo e Vaca Holandesa 47 % Vaca nelore e Boi Holandês 50 % Refrigerada 450 - 480 51 % Congelada 480 - 510 52 % Nelore 510 - 550 53 % Carne de sol Sal (51-55%) 550 - 580 54 % Sol 580 - 600 55 % Cruzado Ind. E x Z 53 - 56 % Carne verde  Direto do matadouro ao consumidor Europeu Corte 54 - 60 % Carne maturada  - luz / - oxigênio / 21 dias 11
  12. 12. 16/04/2012Prof. Dr. Claudio M. Haddad cmhaddad@esalq usp br cmhaddad@esalq.usp.br (19) 3429-4134 3422-2161 12

×