GAZETA SANTA CÂNDIDA ABRIL 2014

283 visualizações

Publicada em

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
283
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

GAZETA SANTA CÂNDIDA ABRIL 2014

  1. 1. Diretor: Adilson da Costa Moreira - Fones 8433-7462 e 3328-0176 Dep. comercial: Sharon Simão Zunino Rua Canadá, 2108 - Ap. 32 - Bloco A3 - Bacacheri - Curitiba E-mail: gazetasantacandida@gmail.com Tiragem: 10.000 exemplares www.gazetasantacandida.com.br / www.gazetasantacandida.blogspot.com As matérias assinadas não refletem necessariamente a opinião do jornal. EXPEDIENTE 2 Programa de inclusão digital lan- ça novo portal de notícias e informa- ções da comunidade nesta sexta-fei- ra. Site terá conteúdo feito por ado- lescentes de escola pública Mais de 500 pessoas já estão conectadas gratuitamente à internet pelo programa Vila Torres Digital. O aumento ocorreu devido ao lança- mento do sinal Wi-Fi em uma das es- colas públicas do bairro, em março deste ano. Desde o mês passado, cer- ca de 300 alunos e professores do Colégio Estadual Manoel Ribas po- dem se conectar à web diariamente sem custo algum, do mesmo modo que acontece com mais de 50 famíli- as da comunidade que já participavam do projeto de inclusão digital. A iniciativa, coordenada pelo Clu- be de Mães da Vila Torres, em parce- ria com a Rede Cidade Digital (RCD) e a empresa de tecnologia, By Air Brasil/MCM Telecom, além de levar o sinal para dentro do ambiente es- colar por meio de hotspots e alinhar Colégio Estadual Manoel Ribas conquista sinal de internet gratuito Vila Torres Digital já conecta gratuitamente mais de 500 pessoas os benefícios doWi-Ficomoprocesso pedagógico, distribui sinal de internet gratuito para todos os moradores da Vila,tendocomoprincipalobjetivoge- rar e disseminar as boas ações realiza- dasnalocalidadeetransmitirumaima- gem positiva dessa comunidade para o mundo por meio da web. Esse processo é possível devido ao portal Vila Torres Digital (www.vilatorresdigital.com.br), veí- culo de comunicação do programa que recebe, desde o dia 25Abril, uma atualização em seu visual e sistema de navegação. As melhorias também vão proporcionar a participação dos alunos do colégio no site, que irão pu- blicar textos, matérias, fotos e vídeos produzidos na sala de aula. Oneida da Silva, moradora da Vila e mãe do Sander, que estuda na 6ª série do Manoel Ribas, está bem oti- mista com o programa. "É uma opor- tunidade do meu filho e de todas as outras crianças visualizarem o mun- do de outra maneira e terem conheci- mento da sociedade e da vida. É mui- to importante para a autoestima de- las e para virem mais motivadas ao Colégio", afirma. A mãe, que também possui a internet gratuita da Vila Torres Digi- tal em sua residência, vê a escola como uma extensão de sua casa, e acredita que com o Wi-Fi no Colé- gio, o filho só tem a ganhar. "Meu filho escuta músicas, vê vídeos, faz seus trabalhos da escola e também joga na internet. Inclusive, foi tão importante esse programa na minha casa que ele disse para mim que que- ria ser programador de jogos. Ele pegou tanto gosto pela coisa que isso virou um sonho dele. Ele só teve essa decisão por ter acesso à internet", acrescenta. A canonização do Papa João Paulo II foi celebrado por mais de 200 pessoas que par- ticiparam em ação de graças na Capital. Por mais de duas horas, fieis, autoridades e membros da Igreja relembraram momentos da visita do Papa polonês em Curitiba, no bosque que leva o nome do pontífice polo- nês, no bairro Centro Cívico. O local recebeu obras de manutenção e benfeitorias pela Secretaria do Meio Ambi- ente com a revitalização do paisagismo e implantação de um pórtico dentro do bosque e a instalação de um banner comemorativo. Houve podas nas árvores da rua que dá acesso ao local e recolocação da placa de Bosque recebeu fiéis para comemorações de canonização do Papa João Paulo 2º inauguração, que havia sido furtada. O por- tal polonês daAvenida Mateus Leme ganhou identificação com nova pintura em uma par- ceria com a comunidade polonesa, que doou as tintas. Entre as festividades houve a apre- sentação da Banda da Polícia Militar, proje- ção de filme e fotos da visita do papa em Curitiba, apresentação de corais, revoada de pombos dentre outras homenagens. Para o Reitor da Missão Católica Polo- nesa no Brasil, padre Zdzislaw Malczewski, a canonização do papa João Paulo 2º é um momento histórico para os católicos de todo o mundo. “O empenho a disciplina do papa polonês na união dos povos tornou o seu pontificado universal. Nas três visitas feitas ao Brasil, João Paulo 2º procurou transmitir mensagens de amor, caridade e esperança e despertar esses sentimentos nas pesso- as”, afirmou. Ele destacou ainda a importân- cia da homenagem organizada pela comu- nidade polonesa em Curitiba. “O papa esco- lheu visitar Curitiba. A cidade não estava no trajeto definido pela conferência Episcopal, mas que queria conhecê-la. Isso é motivo de grande honra para nós”, concluiu. História O bosque João Paulo II foi eternizado durante a passagem do papa por Curitiba, na década de 1980. Uma das sete casas tí- picas polonesas que pertencem ao acervo do local foi montada na ocasião dentro do estádio Couto Pereira, durante a solenidade com o pontífice, que a visitou. As casas, que simbolizam as habitações típicas polonesas do início da colonização na região de Curitiba, por volta de 1878, são feitas de troncos de pinheiro encaixados. Ins- taladas no centro do bosque, elas abrigam a história e a cultura dos imigrantes. Com 48 mil metros quadrados, o bosque, que foi um projeto do paisagista Burle Marx, conta ainda com portal polonês, ciclovia, palco, sanitários, parquinho, loja de artesa- nato, casas típicas, sede de escoteiros.
  2. 2. 3 Motorista Particular Acompanhamos Senhoras e Crianças em diversas ocasiões Clínicas, Shopping, Salão de Beleza, Supermercados, Igrejas, Transfer, Esportes, Cursos, CNH suspensa e outros. (41) 9178.8761 e 9616.9599 motoristadisponivel@gmail.com facebook.com/motoristadisponivel No ano 2010, o pastor Edson Moreno e sua Congregação faziam evangelismo nas madrugadas, levan- do além da Palavra de Deus, alimen- to para aliviar a fome dos mora- dores de rua. ''Nessas conversas com o abandonado tínhamos o de- sejo de abriga-los, mas a maioria das casas de recuperação são pagas, fi- cando inviável para os irmãos que estavam nas ruas obter essa ajuda em busca do resgate da dignidade perdida, o processo de desintoxicação e até uma ressocialização com as famílias '', diz Moreno. O pastor Edson e o pastor Jackson Rodrigo que também fazia o mesmo trabalho em sua igreja uni- ram o desejo e a vontade, decidin- do abrir uma Casa de Recuperação com o intuito de tirar das ruas aos menos favorecidos, nasce deste pro- pósito "O Projeto Menos Um (Mas- culino), onde são mantidos em mé- dia 20 homens, todos com depen- dência química ou alcoólica.” “Esse projeto vem sendo manti- do com doações feitas por homens e mulheres levantados por Deus para ajudar na obra, pelos membros e Pastores da Igreja Assembleia de Deus Melquisedeque Boa Vista e pelo IPCC”. Nesse tempo de reabi- P R O J E T O M E N O S U M Uma atitude Coletiva na Região Norte de Curitiba litação, os meninos (de várias ida- des), tem uma rotina diária de ou- vir a Palavra de Deus, trabalhos como Terapia de Grupo, assistên- cia psicológica e social, através de amigos voluntários da Igreja que auxiliam na recuperação. Nas quar- tas feiras os internos em recupera- ção organizam um culto de graças, livre para a participação de todos. "O nosso objetivo é atender os bairros da região norte de Curitiba para que possamos dar qualidade e resolutividade na recuperação do paciente" afirma, Pastor Edeson Com muita procura para mulhe- res que também sofrem dos mes- mos problemas que os homens, ouve a necessidade de abrir um Núcleo Feminino(atualmente com 4 mulheres em processo de recu- peração), inaugurado no dia 20- 02-2014 na Sede do Projeto Me- nos Um, na Rua Maria Geronasso do Rosário, bairro Boa Vista, que contou com a presença da presi- dente da Fundação de Ação Soci- al (FAS), Marcia Fruet,e muitas outras autoridades da Câmara de Curitiba, Assembleia Legislativa do Parana, diversas secretarias da Capital e outras autoridades. Maiores informações e Doa- ções com a Diretoria do Projeto Menos Um. 3356-0035 Presidente: Edson R. Moreno 41-8421-2106 V. presidente: Jackson Rodrigo 41-9648-8447 Diretor Depto Social: Nelson Pon- tes 41 8426-4696 casaderecuperacao353@hotmail.com O presidente da Província do Paraná,Adolfo Lamenha Lins duran- te seu curto período à frente do go- verno (1875-1877) se notabilizou pelas suas idéias colonizatórias. En- tusiasta da imigração européia esti- mulou a criação de inúmeras colôni- as ao redor de Curitiba. Das criadas durante sua gestão como Órleãns, D. Pedro, D. Augusto, Thomaz Coelho, Lamenha, Santo Inácio, Rivieri, a Santa Cândi- da era sua preferida, não só por ter sido a pi- oneira, como também porque levava o nome de sua segunda esposa, Cândida de Oliveira. Os 40 lotes iniciais foram comprados de José de Barros Fonse- ca em 1875, a 8 km do centro da cidade de Curitiba, às margens da estrada da Gracio- sa. Os lotes foram ocupados por 168 polacos e 40 suíços de língua francesa que haviam chegado a Curitiba, proceden-tes do Porto de Antuérpia, na Bélgica. Em cada lote de 108.900 m2, as famílias polacas plantaram milho, trigo e centeio. O sucesso da iniciativa e o cari- ORIGEM DO NOME DO BAIRRO SANTA CÂNDIDA nho do presidente de Província fez que já em 1876, a colônia recebesse mais 9 lotes para assentar outros imi- grantes vindos das mesmas regiões dos vizinhos do Pilarzinho e do Abranches, a Silésia e Pomerânia, então sob o jugo da Prússia. Em 1876, com a chegada dos novos imi- grantes a população da colônia pas- sou a contar com: 135 homens e 131 mulheres polacas e 15 homens e 25 mulheres suíças. O Imperador D. Pedro II visitou a colô- nia quando de sua visita a Curitiba, em 1880. O Imperador foi recebido na casa do imigrante Franciszek Wós, onde comeu broa de centeio com manteiga e sal jun- to com queijo e cerveja caseira. Satisfeito, D. Pedro tomou ainda um gole de cachaça. Só de- pois de insistentemente solicitado por sua guarda deixou a humilde casa do imigrante. Como retribuição à hos- pitalidade, o Imperador doou para a capela da colônia, a imagem de San- ta Cândida que ele havia comprado em Lisboa.
  3. 3. GAZETA DO SANTACÂNDIDA Atingindo a maioria dos bairros da nossa região. Anuncie 8433-7462 3328-0176 4 Quando o Brasil foi escolhido para sediar a Copa Mundial de Futebol em 2014, houve satisfação geral no país. Afinal, o futebol é o esporte nacional e, assim, o torneio popular e interna- cional estaria “em casa”, por assim dizer. Mais festejos ainda houve quan- do a cidade do Rio de Janeiro foi de- signada para ser a sede das Olimpía- das de 2016. Muitos choraram de ale- gria. Na Ciência Cristã aprendemos que DeuséaúnicaMente,oúnicoCriador. Na antiguidade, os gregos decidi- ram instituir torneios esportivos pe- riódicos entre suas diversas cidades- estados, com a finalidade de substi- tuir as guerras constantes que havia entre elas. Competições esportivas em vez de lutas armadas. Podemos dizer que foi um avanço para a humanida- de da época e daquele local. Os índi- os brasileiros também criaram algo semelhante, o Quarup, certame espor- tivo entre tribos, em substituição às guerras entre elas. Por tradição, o Quarup é realizado até hoje, assim como continuam sendo realizadas as Olimpíadas. Esportes, em vez de guerras. Maravilha! É uma indicação de que há uma inteligência mais ele- vada atuando no pensamento huma- no. Tendo em vista que tudo o que merece o nosso apoio merece tam- bém a nossa oração, logo os Cientis- tas Cristãos no Brasil, inclusive eu, sentiram a necessidade de elevar o Uma estrutura sólida para a Copa do Mundo de 2014 pensamento a respeito desses even- tos relacionados à Copa do Mundo e buscar conceitos mais espirituais, em outras palavras, orar. Começaram a surgir sérios questionamentos e protestos entre a população, com relação ao custo de construção e manutenção dos estádi- os, o andamento das obras, possíveis falhas na infraestrutura, suspeitas de corrupção, e assim por diante. Come- çou a parecer ruim algo que é intrin- secamente bom. A Ciência Cristã explica que esse é o processo pelo qual a mente car- nal, ou a chamada mente mortal, ope- ra. Essa mente tenta se opor ao bem, Deus, e impedir o progresso, suge- rindo que a contrafação da criação de Deus seja real: que essa criação in- clua desonestidade ao invés de hones- tidade, discórdia ao invés de ordem e paz, decisões erradas ao invés de de- cisões sábias, e assim por diante. MaryBakerEddyexplica:“Amen- te mortal inverte a verdadeira seme- lhança e confere nomes e naturezas animais a seus próprios conceitos er- rôneos”, e acrescenta: “...essa assim chamada mente exterioriza suas pró- prias qualidades, e afirma que Deus é o autor delas...” (Ciência e Saúde com a Chave das Escrituras, p. 512). Entretanto, na Ciência Cristã aprendemos que Deus é a única Mente, o único Criador, e que a ora- ção científica, que nega as caracte- rísticas falsas da mente mortal e anula sua existência, deve funda- mentar-se na iluminação que pro- vém da Mente divina. Fonte: Arauto da Ciência Cristã AUDIÊNCIA PÚBLICA DA LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTARIAS DA REGIONAL BOA VISTA No dia 10 de abril, a Prefeitura de Curitiba realizou a consulta pública da Regional Boa Vis- ta - no Centro Pastoral João Paulo II, Tingui - sobre a lei de Diretrizes Orçamentária (LDO) para o ano 2015. Com pouco convites e divul- gação formou um público reduzido da popula- ção dos 13 bairros que compõe a Regional. Pre- sidentes de associações de Moradores, direto- res de entidades e alguns conselheiros de saú- de (ClS) receberam o Prefeito Gustavo Fruet. A Lei de Diretrizes Orçamentárias tem como ob- jetivo principal de estabelecer metas para a pre- feitura de Curitiba depois de audiência com a população que em seguida é encaminhada a Câmara de Curitiba para as prioridades aponta- das pelos moradores. Neste ano, a prefeitura organizou um for- mato novo para estes encontros regionais em relação 2013, quando as audiências eram temáticas.As reuniões aconteceram também em outras regionais onde foram levantado suges- tões dos mais variados temas no mesmo espa- ço, que foi dividido em oito grupos, com repre- sentantes de todas as secretarias. Teve espa- ços definidos para a saúde, educação, habi- tação, ação social, cultura, esporte, lazer e juventude, trabalho e turismo, mobilidade ur- bana. O prefeito ouviu a pessoa individual- mente que foram agendadas, servidores aten- deram em mesas separadas para cada se- cretaria. Em final da audiência mais de 80% dos participantes já não estavam para ouvir o fechamento da reunião. O que deixou as pessoas indignadas e per- plexas foi à falta de atenção para as reivindica- ções do ano 2013, exemplo: asfaltamento defi- nitivo na Rua Delegado Miguel Zacarias; colo- cação de semáforo na Rua Jovino do Rosário; asfaltamento da Rua Antônio Oliveira Santos, a construção do Hospital na região Norte de Curitiba (proposto para o Bairro Santa Cândida), a construção do ( CRE ) Centro Regional de Especialidades Médicas para os bairros da Re- gional de saúde Boa Vista; conclusão do Termi- nal Santa Cândida, Manutenção de rua e praças e a falta de mais atenção as unidades básicas.
  4. 4. 5 FAMOPAR REALIZOU PLENÁRIA PARA ELEGER DELEGADOS AO 12º CONGRESSO EM JOÃO PESSOA Jonas e Celeste lideranças da região Norte de Curitiba Aconteceu em Curitiba a Plenária Municipal para a preparação da dele- gação das lideranças comunitárias que representarão o Paraná no Congresso da Confederação das Associações de Moradores nos dias, 23,24 e 25 de Maio, na Cidade de João Pessoa, no Estado de Paraíba. Com a participa- ção de mais de 180 pessoas no Auditó- rio do Setor de Orgânicos do Mercado Municipal de Curitiba O congresso Nacional da CONAM tem como objetivos: Debater e delibe- rar sobre a realidade política brasileira; Debater e deliberar sobre o movimen- to popular e comunitário, suas perspec- tivas, desafios e plataforma de lutas; Debater e deliberar sobre o fortaleci- mento e a organização da CONAN, debater sobre alteração estatutária, Ele- ger a nova Diretoria, o novo Conselho Fiscal e o novo Conselho Nacional de Entidades associadas - CONEA O encontro teve a coordenação da Famopar - Federação das associações de Moradores do estado do Paraná, sob o co- mando do seu Presidente, Luiz de Mauro. Com a presença das autoridades e lideranças políticas; Munir Chaowche da Cohapar, Nelson Justus, Diretor de Relações da Cohapar, Horácio Osternak, Secretario da Industria e Co- mércio, Nadir Abdalla Chain, Gilse Floriana da Secretaria Municipal de Assistência Social, Paulo Horácio, Ve- reador de Araucária, Silvio Spijdola de Contenda , Edson do Parolin, Roque Bastos, União dasAss. do bairro Novo, Valdília de Lima, Federação, Nilsom Pereira, Presidente da Femoclam,Acyr Queiros da União das ass. Moradores de Guarapuava, João Pereira, Secreta- ria de Relações com a Comunidade. Nesta plenária foram discutidos os avanços e os desafios do Brasil e, na área de habitação, o programa que aten- de famílias com renda mensal de até R$ 1,6 mil, em parceria com associações, cooperativas e outras entidades sem fins lucrativos, um dos braços do Minha Casa Minha Vida, gerenciado pela Cai- xa Econômica Federal. “A parceria com as entidades vem ampliando o atendimento das famílias que mais precisam em todo o Estado”, disse o presidente da Cohapar. A esti- mativa é de que cerca de 40 mil mora- dias sejam contratadas na modalidade do Minha Casa Minha Vida – Entida- des, em todo o Brasil em 2014. O Paraná tem 6 mil projetos para a categoria. O presidente da Cohapar disse tam- bém que o sucesso do programa habitacional no Estado, que atende os 399 municípios paranaenses, deve ser atribuído à política de parcerias ado- tada pelo governador Beto Richa. “Com esse trabalho integrado, entre Estado, governo federal, prefeituras e entidades, chegaremos a 110 mil fa- mílias atendidas em quatro anos. Gastronomia, literatura e música mar- caram a inauguração do novo espaço da Cantina do Délio, no dia 22.04. O restauranter recebeu em sua casa Antô- nio Ribeiro - O Homem Livro, que na oportunidade apresentou aos jornalistas convidados o Livro do Sexo e o Livro da Vida, sua 40ª publicação. Quem estava acostumado com a tra- dicional decoração da Cantina do Délio, agora conta com um moderno deck late- ral que se integra à casa antiga, criando um efeito moderno, clean e, ao mesmo tempo, acolhedor. Toda projetada em vi- Encontro cultural em novo espaço na Cantina do Délio Foto ao lado esquerdo: O Homem Livro, Antônio Ribei- ro, ao lado de Adilson da Costa Moreira, diretor da Gazeta do Santa Cândida. Foto à direita: A cantora Karol Salih ao lado de músi- co de sua banda. dro e madeira, a construção agregou ou- sadia ao ambiente, proporcionando mais beleza ao visual. O encontro foi marcado pela música suave de Karol Salih, ícone da noite curitibana.
  5. 5. 6 Ela foi descoberta pelo jornalista Audálio Dantas, em abril de 1958. Dantas cobria a abertura de um peque- no parque municipal. Imediatamente após a cerimônia uma gangue de rua chegou e reivin- dicou a área. Perseguin- do as crianças, Dantas viu Carolina de pé na beira do local gritando "Saiam ou eu vou co- locar vocês no meu livro!" Os intru- sos partiram. Dantas perguntou o que ela queria dizer com aquilo. Ela se mostrou tímida no início, mas levou- o até o seu barraco e mostrou-lhe tudo, registrava o cotidiano da comu- nidade em cadernos que encontrava no lixo. Ele pediu uma amostra pequena e cor- reu para o jornal. A his- tória de Carolina "eletri- zou a cidade" e, em 1960, foi lançado Quar- to de despejo. A tiragem inicial de dez mil exemplares se esgotou em uma semana Embora es- crito na linguagem simples e deselegante de uma pessoa sem mui- ta instrução, seu diário foi traduzido A primeira coisa a falar é que o senhor George Sand que a ssina o livro era, na ver- dade, a Mme. Aurore Dupin. Uma época que para ser mulher era extremamente di- fícil, ela tinha de assinar seus livros com um nome masculino. Claro, ela também se vestia de homem e se comportava como um para fre- quentar os lugares públicos com mais liberdade, mas isso é mais uma das muitas anedotas de sua vida particular (e acreditem, são muitas), como o fato de ter tido relacionamentos amorosos com Musset e Chopin. Sand é consi- derada uma das primeiras escri- toras feministas, e escrevia em escala industrial (mais de 100 obras publicadas). Sempre que precisava de di- nheiro, Sand escrevia, mas isso não afetou a criatividade de sua obra. As personagens principais dessa obra são os gêmeos da bessonière Landry e Sylvinet Barbeau, e não Franchon Fadet (a pequena Fadette) como sugere o título, mas esta é uma personagem muito importante A pequena Fadette na história, além de ser a melhor persona- gem do livro. Os gêmeos têm uma ligação quasedoentiaentresi,emespecialSylvinet, que é ciumento e possessivo para com o irmão. Landry e Sylvinet cresceram extre- mamente mimados e unidos, e qualquer separação ínfima de ambos é extremamente doloro- sa, mas Landry consegue se adaptar fazendo novos amigos, enquanto Sylvinet é uma pedra no sapato. Fadette é odiada por todos, sejaporsuapobreza,sejaporsua aparência, seja pelo seu compor- tamento, seja pela sua fama de bruxa. Cresceu nas piores condições possí- veis, sem mãe e com uma tia que aparente- mente a odeia. Seu comportamento é pouco exemplar, porém justificado e livre.Atéque começa a entrar em contato com Landry, e, esse contato, a princípio, hostil, acaba por gerar uma história de amor, no mínimo, pe- culiar. Este livro você encontra nas livrarias do Chain. “Quarto de Despejo”, a miséria, a dor e a cultura da favela para treze idiomas e tornou-se um best-seller na América do Norte e na Europa. Mas não foram somente fama e publicidade que Carolina ga- nhou com a publicação de seu diário: despertou também o desprezo e a hostilidade de seus vizinhos. Chama- vam-na de prostituta ne- gra, que havia se tornada rica por escrever sobre a favela, mas que se recu- sava a compartilhar o di- nheiro. Considerada uma das mais importantes escrito- ras negras do país, pobre e esquecida, Carolina Maria de Jesus morreu em 1977 Este livro você encontra nas livra- rias do Chain. O cão-guia Orlando, um labrador retriever de quase 11 anos de idade, ar- riscou a própria vida ao saltar nos tri- lhos do metrô em uma estação de Manhattan, em Nova York (EUA), em Dezembro de 2013. Tudo o que ele que- ria era salvar seu dono cego, que havia desmaiado e caído da plataforma. CecilWilliams, 61, começou a se sen- tir mal na estação, no caminho para o dentista. "Ele tentou me segurar", disse Williams à agência de notícias Associated Press de sua cama no hospi- tal, onde se recupera de ferimentos na cabeça após ter sido atropelado pelo trem. Testemunhas disseram que Orlando latia freneticamente e tentou evitar que Williams caísse, sem sucesso. Quando o dono caiu, o cão-guia saltou para os tri- lhos e, mesmo com o trem se aproximan- do, tentou levantarWilliams a todo custo. "Ele o lambia, tentando fazer com que se movesse", disse Matthew Martin, uma dastestemunhas,aojornal"NewYorkPost". Passageiros que estavam na estação, então, começaram a fazer sinais e pedir ajuda, e o maquinista desacelerou. Em- bora não tenha sido possível parar o trem a tempo,Willians e Orlando deitaram no vão que existe entre os trilhos e foram Cão-guia salta em trilhos do metrô para salvar dono após desmaio salvos - o labrador não se feriu. "O cão salvou minha vida", disse Williams. "Sinto-me maravilhado. Sin- to que Deus, uma força maior, tem algo reservado para mim. Não morri dessa vez. Estou aqui por uma razão", com- pletou. Williams, que é cego desde 1995, agora se recupera dos ferimentos no hos- pital, onde pode ter a companhia de Orlando. O labrador, que completará 11 anos de idade em janeiro, será aposentado, e Williams terá um novo cão-guia custea- do pelo governo. Mas, como as despe- sas do aposentado Orlando não poderão ser custeadas, Williams está a procura de um novo lar para seu companheiro. "Eu com certeza gostaria de ficar com ele", disse, explicando que não tinha di- nheiro para isso. Após a repercussão da história nas redes sociais nos EUA, uma campanha online arrecadou a meta de us$ 50 mil ( 117 mil) para que Williams possa ficar com Orlando Após saber da história, um advoga- do iniciou uma campanha online no site indiegogo,definanciamentocoletivo,em 24 horas arrecadou a quantia de US$ 50 mil e doou a Williams.
  6. 6. 7 As equipes contratadas pelo Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER) estão trabalhando em dois trechos da Rodovia da Uva (PR-417), em Colombo, Região Metropolitana de Curitiba. Por isto, o DER alerta aos motoristas e pedestres que prestem atenção na sinalização, para evitar acidentes. A rodovia, que está sendo duplicada, vai ganhar camada de asfalto onde já foram concluídas a base do novo pavimento. Esta aplicação de asfalto é para permeabilizar este trecho, que futuramente terá uma camada definitiva aplicada ao longo dos 6,5 quilômetros de estrada duplicada. Ao todo serão aplicados 1,5 quilômetros da camada primária de asfalto, cujos serviços estão sendo feitos no lado esquerdo da rodovia, no sentido Curitiba em direção a Colombo. As equipes vão trabalhar durante toda a manhã e início da tarde deste sábado. Se o tempo se mantiver firme, as equipes vão finalizar o trabalho na segunda-feira. O investimento do Governo do Paraná Obras na Rodovia da Uva prosseguem em mais dois trechos é de R$ 35 milhões e a conclusão da duplicação toda está prevista para o segundo semestre de 2015. “Além da pavimentação, estão sendo trabalhados outros 600 metros da rodovia, após o trevo do Contorno Norte, onde as equipes preparam a base do pavimento, para depois receber o mesmo tipo de camada de asfalto. “A meta é aproveitar estes dias mais firmes e fazer ao todo 2,9 quilômetros da rodovia, ainda neste mês”, informa o engenheiro do DER- PR, Mário Antonio Faraco. CALÇADAS E CICLOVIA Ao todo, serão duplicados 6,5 quilômetros. Além das novas pistas, serão construídos canteiro central, calçadas com rampas de acesso e ciclovia no trecho. O projeto prevê também a instalação de iluminação e semáforos. As obras ampliarão a capacidade de tráfego da região. Atualmente, passam pelo trecho cerca de 16 mil veículos por dia. “Essa duplicação é aguardada há mais de 20 anos pela população, por isso estamos trabalhando firme na obra. Mas dependemos do tempo da região para que os serviços sejam feitos”, explicou Faraco. A obra está com 35% dos serviços executados. REGIÃO METROPOLITANA Além da duplicação da Rodovia da Uva, outras obras e projetos estão sendo feitos na Grande Curitiba. Já estão em execução os contornos rodoviários em Agudos do Sul (entre a PR-281 e PR-419) e em Campo Largo (BR-277). Já foi definida a empresa que duplicará os 14 quilômetros da PR-415, entre Curitiba, Pinhais e Piraquara. E está em fase de projeto a duplicação entre Curitiba e Rio Branco do Sul, na Rodovia dos Minérios (PR-092). Os investimentos chegam a R$ 430 milhões. O governador Beto Richa vistoriando as obras na Rodovia da Uva
  7. 7. 8 Como todos sabem, a vacinação é muito importante para a proteção de cães e gatos. As vacinas são substancias que quando aplicadas cri- am proteção e isso é chamado de imu- nização. Existem vários vírus e bac- térias capazes de causar doenças gra- ves, e algumas delas não ha tratamen- to. Para que o cão e o gato sejam vacinados é importante que estejam bem de saúde e para isso é feita uma avaliação antes pelo médico veteriná- rio. A1ª dose da vacina deve ser dada aos 45 dias, é nesse momento que o filhote perde a imunidade adquirida pela mãe. No total serão três doses no intervalo de 21 a 30 dias. Na ulti- ma dose recebem também a vacina Antirrábica. Finalizado o esquema o animal recebera uma dose de cada anualmente. A 1ª dose em cães é a vacina polivalente V10, ela protege contra Cinomose, Hepatite Infecciosa, VACINAÇÃO EM CÃES E GATOS Traqueobronquite Infecciosa (tosse dos canis), Parvovirtose, Coronavirus e leptospirose. A 1ª dose em gatos é a vacina polivalente V4, ela protege contra Herpesvírus, Calicirus e Panleucopenia Felina. Existem vacinas éticas e não éti- cas, as vacinas éticas (importadas) são vendidas exclusivamente para médi- cos veterinários, onde são correta- mente armazenadas e manipuladas. Já as não éticas (nacionais) é de venda livre, não há controle de compra, armazenamento e nem de validade. Sendo elas aplicadas por leigos em pets e aviários. Portanto a vacinação é algo mui- to mais complexo do que simplesmen- te aplicar uma injeção, e somente o médico Veterinário é capaz de avali- ar e vacinar o animal. Cuide bem do seu amiguinho!! Dra. Juliane Seixas Médica Veterinária Maior produtor de cigarros do Paraguai, o presidente Horacio Cartes será alvo de uma interpelação internacional por causa do produto que ele fabrica e entra como contrabando em vários países da América Latina. O estado colombiano de Bolívar prepara uma demanda judicial contra a Tabacalera del Este (Tabesa), de propriedade de Cartes.A decisão é um reflexo da reportagem “Império das cinzas”, publicada há três semanas pela Gazeta do Povo junto com o jornal El Tiempo, da Colômbia. O cigarro paraguaio responde por 46% do mercado desse produto em Bolívar. Banhado pelo mar do Caribe, o estado tornou-se rota do cigarro pirata que sai do Paraguai e entra na Colômbia depois de uma triangulação com Aruba e Curaçao.As marcas da Tabesa não estão registradas no país. Por isso, o governador de Bolívar, Juan Carlos Gossaín, decidiu liderar uma demanda internacional contra a Tabesa. A Federação Nacional dos Estados estuda unir-se à ação em nome de outros governadores colombianos afetados pelo cigarro pirata. As perdas em impostos com o contrabando do produto chegam a US$ 209 milhões por ano na Colômbia. O cigarro paraguaio chega ao país por meio deAruba e Curaçao à zona especial do estado de La Guajira. Em entrevista ao jornal El Tiempo, o diretor executivo da Federação Nacional Presidente do Paraguai será acionado por causa de contrabando dos Estados, Germán Chica, salienta que as marcas da Tabesa não estão registradas legalmente na Colômbia e que a tabacalera é muito flexível sobre os requisitos internacionais para comercializar cigarros. “Não se pode ignorar o destino final de sua mercadoria com a escusa de que não exportam para a Colômbia.” Agentes holandeses da RST (Special Policial Taskforce) estão trocando informações e provas com autoridades colombianas sobre o contrabando e a lavagem de dinheiro usando o cigarro da Tabesa. A Polícia Fiscal e Aduaneira indiciou um comerciante da cidade de Maicao, no estado de La Guajira, por lavagem de dinheiro e enriquecimento ilícito. Interceptações telefônicas revelam a ligação entre as Farc e a máfia do contrabando de cigarros. O fisco colombiano indaga 18 empresas importadoras de cigarros e licores vinculadas a dois irmãos e a um comerciante de La Guajira, que estão conectados com as empresas investigadas pela RST.
  8. 8. 9
  9. 9. 10 Ucrânia: A intenção de Washington é destruir a Rússia (e a China) Não é intenção de Washington permitir que seja resolvida a crise na Ucrânia. Washington vê novas oportunidades na crise após falhar na tentativa de assumir o país e ex- pulsar a Rússia de suas bases na- vais no Mar Negro. Uma delas é forçar o recomeço da Guerra Fria forçando a Rússia a ocu- par as áreas onde predominam os cida- dãos russos ou de língua russa atual- mente na Ucrânia, onde os manifestan- tes se levantam contra o governo de palhaços anti russos instalado em Kiev pelo golpe americano. Essas mesmas áreas formavam parte do território rus- so antigamente. Foram acrescentadas à Ucrânia pelos líderes soviéticos no sé- culo 20 quando Rússia e Ucrânia fazi- am parte do mesmo país, a URSS. Essencialmente,foramestabelecidos governos independentes nas cidades pelos manifestantes. Unidades policiais e militares enviadas para suprimir as manifestações, chamadas de “terroris- tas” pela mídia presstituta (orig. presstitute NT)no ocidente acabaram em sua maior parte desertando para o lado dos manifestantes.Com a tomada da Ucrânia falhando pela incompetên- cia do Departamento de Estado e da Casa Branca de Obama, Washington agora trabalha para jogar a culpa de to- dos os problemas sobre a Rússia. Não há sinceridade na afirmação de Wa- shington e sua mídia presstituta (como a imprensa-empresa do Brasil em ge- ral [Nrc]) de que os protestos teriam sido organizados pelo governo russo. Caso a Rússia tivesse mesmo enviado algumas unidades militares para a pro- teção de cidadãos russos nos antigos ter- ritórios russos, este ato seria usado por Washington para confirmar a tese da propaganda dos EUA sobre uma inva- são russa (como aconteceu na Geórgia) e a Rússia seria demonizada ao infini- to. O governo russo está em uma situa- ção difícil. Moscou não quer se respon- sabilizar financeiramente por estas áre- as, mas não pode simplesmente olhar para o lado enquanto russos são repri- midos pela força. O governo russo ten- ta manter a unidade ucraniana confian- do nas próximas eleições, o que talvez resulte na composição de um gabinete de líderes mais realistas que os malu- cos instalados por Washington. No entanto Washington não quer uma eleição que possa colocar outros líderes em substituição aos malucos no poder em Kiev e que possam retornar à cooperação com a Rússia e uma forma de resolver a situação.Washington tem, neste instante, uma boa oportunidade de dizer aos idiotas no poder em Kiev que a crise infligida à Ucrânia pela Rússia impede a realização de eleições. Os Estados Europeus, fantoches da OTAN e de Washington certamente apoiariam a alegação. É quase certo que, apesar das espe- ranças do governo russo, este terá que encarar tanto a continuação da crise quanto as marionetes instaladas por Washington no governo da Ucrânia. Em 1º de maio, o antigo embaixa- dor de Washington na Rússia e agora o segundo em comando na OTAN, po- rém a pessoa que na realidade dá as cartas, por ser americano, declarou que a Rússia não mais é um parceiro e sim um inimigo. O americano, Alexander Vershbow disse a jornalistas que: (...) a OTAN desistiu de uma “apro- ximação com Moscou” e brevemente estará enviando um grande número de forças de combate para a Europa Ori- ental. Vershbow chama a implantação dessa política agressiva de “fundamen- tos defensivos para a região. Em outras palavras, temos mais uma vez a mentira de que o governo russo desprezará as próprias dificuldades na Ucrânia e ainda por cima lançará ata- ques contra a Polônia, os Estados Bál- ticos, Romênia, Moldávia e contra os Estados da Ásia Central, a Geórgia, Armênia e Azerbaijão. Vershbow, que é desprezível, quer modernizar os exér- citos desses Estados-fantoches daAmé- rica e “aproveitar a ocasião para criar uma situação real onde possa aconte- cer a aceitação de outros países mem- bros ou aspirantes à OTAN”. O ele quer é que o governo russo continue confiando na boa vontade e razoabilidade ocidental, enquanto mon- ta uma força grande o suficiente para impedir que a Rússia possa socorrer seus cidadãos eventualmente oprimidos na Ucrânia. A demonização da Rússia pelos EUA está funcionando. Este fator a fará hesitante no breve período em que po- deria se antecipar a nós (EUA) para retomar seus antigos territórios. Mas esperando, a Rússia dá tempo a Wa- shington para juntar forças nas frontei- ras, desde o Mar Báltico até a Ásia Central. Isso deixará atenção russa pre- sa à Ucrânia. A opressão que os EUA infligem aos cidadãos russos na Ucrânia desacredi- tará a Rússia; e as ONGs que financia- mos na Federação Russa apelarão aos sentimentos nacionalistas do povo, der- rubando o governo (de Putin) por fa- lhar em socorrer cidadãos russos e em proteger os interesses estratégicos da Rússia. Washington está lambendo os bei- ços ao ver essa oportunidade de trans- formar a Rússia em um Estado títere. Como pode Putin sentar-se com suas esperanças a tiracolo esperando a bon- dade do ocidente para trabalhar em uma solução enquanto Washington tenta en- gendrar sua queda? Está ficando curto o tempo para que a Rússia faça alguma coisa para ou aca- bar com a crise ou aceitar uma crise interminável se desenrolando no seu próprio quintal. Kiev lançou ataques aéreos contra os manifestantes em Slaviansk. Em 02 de março o porta voz do governo rus- so, Dmitry Peskov afirmou que o fato de ter Kiev apelado para recursos vio- lentos destruiu as chances de aplicação do acordo de Genebra para desescalar a crise. Mesmo assim, expressou no- vamente a esperança do governo russo de que governantes europeus e Wa- shington possam parar com os ataques militares e pressionar o governo em Kiev para de alguma forma acalmar os manifestantes, mantendo a Ucrânia uni- da e restaurando relações amigáveis com a Rússia. É uma falsa esperança. Essa esperança pressupõe que a “Doutrina Wolfowitz” sejam só pala- vras, mas não são. A“Doutrina Wolfowitz” é a base da política dos Estados Unidos frente à Rússia (e a China). Qualquer poder que possibilite a qualquer país manter-se independente da influência de Washington é um po- der “hostil”, diz a doutrina. Adoutrina especifica: (...) nosso primeiro objetivo é pre- venir que não aconteça a ressurgimen- to de um novo rival, seja no território da antiga URSS ou em qualquer outro, que possa representar o que foi antiga- mente a União Soviética. Esta é uma consideração dominante na nova estra- tégia de defesa regional, a qual exige que nos esforcemos para evitar a pos- sibilidade de que um poder hostil pos- sa dominar uma região e ali consolidar seu controle, se essa região tiver recur- sos que sejam suficientes para gerar um poder global. A Doutrina Wolfowitz justifica a dominação de Washington em todas as regiões. É consistente com a ideologia neoconservadora de que os Estados Unidos são um país “indispensável” e “excepcional”, que tem o direito de hegemonia mundial. A Rússia e a China estão no cami- nho da hegemonia dos Estados Unidos. Amenos que a DoutrinaWolfowitz seja abandonada, uma guerra nuclear é mui- to provável. Paul Craig Roberts – Institute for Political Economy - Tradução: Vila Vudu - www.marchaverde.com.br
  10. 10. 11 Dois amigos pescando Bem baixinho, para não assustar os peixes, Junior diz: -Acho que vou me divorciar. Minha esposa não fala comigo há mais de 2 meses. Paulo continua lentamente tomando sua cerveja, em seguida, pensativo diz: - É melhor você pensar bem sobre isso, Junior. Mulheres como a sua, que não falam por 2 meses, são difíceis de encontrar. Duas senhoras idosas estavam tomando o café da manhã num restaurante. Ethel notou alguma coisa engraçada na orelha de Mabel e disse: - Mabel, você sabe que está com um supositório na sua orelha esquerda? Mabel respondeu: - Eu tenho um supositório na minha orelha? Ela o puxou, olhou para ele e então disse: - Ethel, estou feliz que você tenha visto... agora eu acho que sei onde encontrar meu aparelho auditivo... O médico atende o paciente idoso e milionário, que estava usando um revolucionário aparelho de audição e pergunta: - E aí, seu Almeida, está gostando do aparelho? - É muito bom! - respondeu o velhinho. - E a família gostou? - pergunta o médico. - Não contei para ninguém ainda... Mas já mudei meu testamento três vezes! No final da missa dominical o padre perguntou aos fiéis na igreja: - Quantos de vocês conseguiram perdoar seus inimigos? A maioria levantou a mão, menos uma velhinha. O padre perguntou: - A senhora não está disposta a perdoar seus inimigos, dona Mariazinha? - Eu não tenho inimigos, respondeu a velhinha. - Quantos anos a senhora tem? - Tenho 98 anos. - Que maravilha. Uma pessoa com 98 anos e não tem inimigos. Ela merece uma salva de palmas! (todos aplaudem). - Conte para todos nós como se vive 98 anos sem ter um inimigo? A doce velhinha se levanta, vai até o altar e diz, solene, para o público emocionado: - Porque já morreram todos, aqueles filhos das putas. É um casal de 80 anos, que está começando a ter problemas de memória. Eles vão ao médico para ser examinados. O medico faz um check-up e diz aos velhinhos que não há nada de errado com eles, mas que seria bom ter um caderninho para anotar as coisas. À noite, quando estão os dois assistindo TV, o velhinho levanta e a mulher pergunta: - Onde você vai? - À cozinha - responde ele. - Você não quer me trazer uma bola de sorvete? - pede ela. - Lógico! - responde o marido solícito. - Você não acha que seria bom escrever isso no caderno? - pergunta ela. -Ah, vamos! Qualé? Ironiza o velhinho - Eu vou me lembrar disso! Então ela acrescenta: - Então coloca calda de morango por cima. Mas escreve para não ter perigo de esquecer. - Eu lembro disso, você quer uma bola de sorvete com calda de morango. -Ah!Aproveita e coloca um pouco de chantilly em cima! - pede a velha - Mas lembre-se do que o médico nos disse... escreva isso no caderno! Irritado, o velhinho exclama: - Eu já disse que vou me lembrar! Em seguida vai para a cozinha. Depois de uns vinte minutos, ele volta com um prato com uma omelete. A mulher olha para o prato e diz: - Eu não disse que você iria esquecer ? Cadê a torrada? Um casal de velhinhos vai ao escritório de um advogado para que seja preparado o divórcio. O advogado, vendo-os assim tão velhinhos, pergunta por que eles farão isso nessa idade tão avançada. Determinada ao divórcio a velhinha diz: - Veja doutor, é que ele tem, com muitos esforços, uma única ereção no ano e... O velhinho super nervoso a interrompe dizendo: - E ela pretende que eu a desperdice logo com ela. Duas mulheres estão em um salão de beleza, e uma diz para a outra: - Desculpe-me perguntar amiga, mas reparei que você não tem sequer um fio de cabelo branco. Como é possível? - É muito fácil, amiga: pinto de preto. - Desculpe a ousadia, mas você poderia me dar o telefone desse negão? Senhor: lamento informar que encontramos o corpo de sua esposa no fundo do mar. Nós a içamos para o deque e, presa a ela, havia uma ostra. Dentro da ostra havia uma pérola que deve valer $50,000 dólares. Por favor,diga-nos o que fazer. O velho homem respondeu: - Mande-me a pérola e atire de novo a isca.
  11. 11. Com sede no bairro Santa Cândida, na rua Ilda Cheraiber Manaszczuk, nº 568, a escola apresenta um índice de padrão Máximo (10), significando em nosso levantamento: a prioridade dos espaços interno e externo; a variedade de recursos para recreação; salas ade- quadas para idades diferentes; limpas e arejadas, amplas e decoradas para melhor estimulação das crianças, muito especial a sala do Berçá- rio, moderno e aconchegante. Possui um plano pedagógico organizado e coerente para o desen- volvimento da criança. Em todos os itens do quesito, educação na infância, constatamos uma das melhores da região norte de Curitiba. Em entrevista com a diretora administrativa e proprietária Renata Oliveira de Lara, diz que: "a Escola nasceu por meio de uma propos- ta familiar em que se respeita o ser humano como um ser integral em constante evolução no processo de aprendizagem, com bases teóricas da pedagogia histórica crítica e da concepção de aprendizagem sócio- interacionista”. “Com esta finalidade de ensino, temos a meta de preparar o aluno para a interpretação e atuação sobre a realidade de forma cidadã, pos- sibilitando a construção permanente do seu próprio conhecimento de interação social, familiar, escolar, sociedade e o mundo”, afirma “É com muita dedicação e carinho apresentamos uma nova forma de ver o mundo, priorizando sempre a qualidade de ensino, contando sempre com profissionais altamente qualificados. Temos turmas de Berçário, Maternal l e II e Jardim l e II, oferece- mos preços acessíveis em todos os horários sendo; período integral, intermediário e meio período, manhã ou tarde,” diz. “Oferecemos também dentro da mensalidade as aulas especiais de Psicomotricidade Relacional, Musicalização, Horta, Culinária, Inglês e Artes. Com cardápio elaborado mês a mês por nutricionista, onde primamos pela boa qualidade da alimentação diária de nossas crian- ças, para que aprendam e incluam muitas frutas, legumes e verduras em suas refeições diárias," finaliza Diretora. A escola é conveniada com o Sistema Positivo de Ensino que ofe- rece soluções educacionais para toda a comunidade escolar, aliando inovação tecnológica e respeito às potencialidades individuais dos alu- nos e professores a uma moderna proposta metodológica de ensino, com uma sólida proposta pedagógica e soluções integradas. Centro de Educação Infantil Primeiros Passos Você é convidado para fazer uma visita e conhecer a estrutura. Atendimento a partir das 07:00 da manhã de segunda a sexta–feira Rua Ilda Cheraiber Manaszczuk nº 568 – Santa Cândida. Próximo ao Mercado Boni. Fone: 3356-7409 Preparando o seu filho para um futuro promissor, na certeza de que sairá da pré- escola pronto para enfren- tar grandes desafios. Berçário, Maternal l e II. Jardim l e II 12

×