Setor Casos Especiais - Padre Alercio

721 visualizações

Publicada em

Palestra proferida pelo Padre Alercio-Diocese Barra do Pirai/Volta Redonda

Publicada em: Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
721
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
39
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Setor Casos Especiais - Padre Alercio

  1. 1. Pastoral Familiar Setor Casos Especiais SEJAM BEM VINDOS! Pastoral Familiar Setor Casos Especiais SEJAM BEM VINDOS!
  2. 2. Quem deve ser atendido pelo Setor Casos Especiais ? A CNPF, no “Guia de Orientações” define três campos: 1) Famílias em situações conflitivas 2) Famílias em situações irregulares 3) Famílias em situações especiais Quem deve ser atendido pelo Setor Casos Especiais ? A CNPF, no “Guia de Orientações” define três campos: 1) Famílias em situações conflitivas 2) Famílias em situações irregulares 3) Famílias em situações especiais
  3. 3. 1- Famílias em situações conflitivas - Familias de Migrantes (trabalho, outros motivos que levam ao desenraízamento cultural e religioso) - Longas ausências – (caminhoneiros, militares, presidiários, estudos..) - Famílias marginalizadas – (periferias das cidades, êxodo agricultura) - Famílias Incompletas ( ou monoparentais) - Famílias com filhos deficientes, drogadictos,alcoólatras - Anciãos forçados a viver na solidão, sem tratamento, ou em precária subsistência - Mães e Pais solteiros (produção independente, junto ou não da família) - Viúvez, perda de entes queridos, abandono dos filhos outros... 1- Famílias em situações conflitivas - Familias de Migrantes (trabalho, outros motivos que levam ao desenraízamento cultural e religioso) - Longas ausências – (caminhoneiros, militares, presidiários, estudos..) - Famílias marginalizadas – (periferias das cidades, êxodo agricultura) - Famílias Incompletas ( ou monoparentais) - Famílias com filhos deficientes, drogadictos,alcoólatras - Anciãos forçados a viver na solidão, sem tratamento, ou em precária subsistência - Mães e Pais solteiros (produção independente, junto ou não da família) - Viúvez, perda de entes queridos, abandono dos filhos outros...
  4. 4. - Famílias em situações irregulares Matrimônio à Experiência – (Não se trata de namorar ou ficar). rata-se de uma relação que começa pra ser séria, as pode ficar muitos anos assim sem legitimação. niões Livres de fato – (sem união civil nem religiosa, em vivência da religião, com fraco senso de fidelidade, irmação do egoísmo. atólicos unidos só pelo casamento civil – motivos práticos, onômicos, simples acomodação ou adiamento indefinido eparados e divorciados – sem segunda união (aqui enquadram-se os ue se separam e continuam separados sem contraírem nova união) . olta pra casa dos pais, sem novo vínculo, com ou sem filhos ivorciados que contraem nova união – segunda união formalizada no asamento Civil – procuram muitas vezes a Igreja – Não podem receber sacramentos. - Famílias em situações irregulares atrimônio à Experiência – (Não se trata de namorar ou ficar). ata-se de uma relação que começa pra ser séria, as pode ficar muitos anos assim sem legitimação. niões Livres de fato – (sem união civil nem religiosa, m vivência da religião, com fraco senso de fidelidade, rmação do egoísmo. atólicos unidos só pelo casamento civil – motivos práticos, onômicos, simples acomodação ou adiamento indefinido parados e divorciados – sem segunda união (aqui enquadram-se os ue se separam e continuam separados sem contraírem nova união) . olta pra casa dos pais, sem novo vínculo, com ou sem filhos vorciados que contraem nova união – segunda união formalizada no samento Civil – procuram muitas vezes a Igreja – Não podem receber sacramentos.
  5. 5. 3- Famílias em situações especiais Matrimônio Misto: entre católicos e cristãos batizados de denominações Diferentes; Matrimônio por Disparidade de culto: entre católicos e não batizados (não cristãos); Matrimônio canônico precedido de divórcio civil; Os sem família – distantes dos familiares (migrantes), não constituem uma nova família, são sós no mundo. Situações de pobreza, abandono, alcoolismo, condições desumanas. 3- Famílias em situações especiais Matrimônio Misto: entre católicos e cristãos batizados de denominações Diferentes; Matrimônio por Disparidade de culto: entre católicos e não batizados (não cristãos); Matrimônio canônico precedido de divórcio civil; Os sem família – distantes dos familiares (migrantes), não constituem uma nova família, são sós no mundo. Situações de pobreza, abandono, alcoolismo, condições desumanas.
  6. 6. O Diretório da Pastoral Familiar e o guia para Setor Casos especiais citam ainda: -Crianças e adolescentes em situação de risco pessoal e social, órfãos (de pais vivos) vítimas de maus tratos (padrastos e madrastas – pedofilia) fome, negligência, Promiscuidade -evasão escolar, abandonados, expostos ao tráfico e ao crime - lares transitórios, abrigos e Febens O Diretório da Pastoral Familiar e o guia para Setor Casos especiais citam ainda: -Crianças e adolescentes em situação de risco pessoal e social, órfãos (de pais vivos) vítimas de maus tratos (padrastos e madrastas – pedofilia) fome, negligência, Promiscuidade -evasão escolar, abandonados, expostos ao tráfico e ao crime - lares transitórios, abrigos e Febens
  7. 7. Dentre os casos especiais queremos Tratar da Pastoral dos Casais que estão em situação irregular VEJAMOS ALGUMAS MOTIVAÇÕES Dentre os casos especiais queremos Tratar da Pastoral dos Casais que estão em situação irregular VEJAMOS ALGUMAS MOTIVAÇÕES
  8. 8. Porque a Igreja precisa acolher os que estão em situação irregular? Pesquisa 2000 • 82%, daqueles que estão divorciados e recasados, deixam a Igreja Católica porque não são acolhidos. • Entre os divorciados, 52% mudaram de fé. Entre os separados judicialmente, com 35% ocorreu o mesmo. • No último senso de 2000, havia 2.661.741 separados e 2.319.575 divorciados no Brasil. EXISTE NA SUA PAROQUIA CASAIS NESTA SITUAÇÃO ???????????????
  9. 9. Documento de Aparecida Acompanhar com cuidado, prudência e amor compassivo, seguindo as orientações do Magistério (FC 84; Sca 29), os casais que vivem em situação Irregular, tendo presente que os divorciados e novamente casados não lhes é permitido comungar (FC 77).Requerem-se mediações para que a mensagem de salvação chegue a todos.É urgente estimular ações eclesiais, com trabalho interdisciplinar de teologia e ciências humanas, que ilumine a pastoral e a preparação de agentes especializados para o acompanhamento desses irmãos.
  10. 10. CAUSAS COMUNS DE CONFLITO DO CASAL • Insegurança afetiva de um ou de ambos os cônjuges – os ciúmes de um “abafa” o outro; gera atitude de vigilância. O cônjuge vigiado, não percebendo a realidade, age de forma a agravar o problema. • Frustrações prolongadas – a rotina prolongada, a grosseria, a falta de atenção e de valorização mútua desanima e pode gerar ambiente insustentável de conflito. • Infidelidade – a falta de cultivo da afetividade no relacionamento; uma licenciosidade machista histórica; a “erosão” moral provocada pela cultura antifamília, veiculada pelos MCS e difundida na sociedade, favorecem o desrespeito ao compromisso livremente assumido no Matrimônio e gera graves conflitos.
  11. 11. • Descartabilidade da pessoa - nas uniões provisórias, consensuais, por interesses, no divórcio e outras formas de desestruturação familiar, se evidenciam a fragilidade do respeito à pessoa do outro na cultura moderna e a falta de entendimento da indissolubilidade do casamento. • Alcoolismo – doença e fuga que reflete a fraqueza interior, a carência de valorização e de satisfação de valores fundamentais para a pessoa, é motivo de muitos conflitos. • Doenças psíquicas e mentais – sua incidência vem aumentando e agrava a qualidade dos relacionamentos, principalmente os relacionamentos próximos e que, muitas vezes, não são diagnosticadas como doença. Consequentemente a pessoa que necessita de ajuda especializada acaba incompreendida e pressionada.
  12. 12. • Dominação – herança cultural e histórica - é causa de conflitos muito frequentes. • Disparidade de educação familiar entre os cônjuges – não raro serem grandes as diferenças de educação entre a família e um cônjuge e do outro. Estas diferenças podem ser causas de maus relacionamentos e de conflitos para o casal. • Disparidade intelectual – quando existe uma grande diferença intelectual entre os cônjuges, esta diferença, com frequência gera ou agrava os problemas nos relacionamentos. • Diferenças na forma de conceber a educação dos filhos – está ligada à disparidade de educação familiar, referida acima e é importante fator de sérios confrontos entre marido e mulher, além de gerar problemas para a educação dos filhos.
  13. 13. • Disparidade de credo – é problema frequente, principalmente quando a prática religiosa não prioriza o respeito incondicional da dignidade do outro; quando existem disputas e proselitismos. • Forma de relacionamento com os parentes – é uma grande causa de conflitos e um forte ingrediente ou para prolongar os maus relacionamentos. É muito comum nas famílias. • Má qualidade do relacionamento sexual – a vivência da relação sexual desligada de um relacionamento afetivo de boa qualidade frustra os cônjuges e destrói muitos matrimônios. • Ausências prolongadas de um dos cônjuges – sejam quais forem os motivos, a ausência prolongada é fonte de dificuldades para o casal.
  14. 14. • Administração unilateral dos bens e da economia – frequentemente gera humilhação para o cônjuge excluído e danifica todo o relacionamento. • Independência (autossuficiência) – fere o relacionamento do casal e é forte motivo de conflitos. O autossuficiente não dá oportunidade de crescimento e aproximação ao outro. • Indiferença de um para com o outro – muitas vezes fere mais que as agressões verbais. • Fugas e compensações – algumas fugas e compensações, como o álcool e a droga, têm seus efeitos negativos muito claros nos relacionamentos; outras formas de fugas e compensações são muito sutis e estão dentro de todos os lares.
  15. 15. • Pressão do desemprego – geralmente traz fortes sentimentos de desvalorização na pessoa e em consequência, ela se torna pouco amável e de difícil relacionamento. • Aventuras pela INTERNET – esta maravilha da comunicação tem muito de privado e individual e não raras vezes encoraja um cônjuge bem comportado a fazer experiências que acabam se prolongando e comprometendo a confiança e o matrimônio. • Indigência e miséria – na luta pela sobrevivência, muitas vezes, o ser humano se desequilibra e os relacionamentos ficam danificados.
  16. 16. • Falta de proximidade com Deus – em Deus temos o relacionamento perfeito. Quanto mais afastados D’Ele, mais deficientes serão os relacionamentos. • Falta de preparação para o Matrimônio – o matrimônio é uma doação mútua e irrestrita e requer dos nubentes o conhecer-se, o gostar de si, o conhecer e amar o outro e a clara consciência do gesto de aliança no plano de Deus. Havendo despreparo, perde-se a beleza e cresce o peso para o relacionamento. • Erro de pessoa – é mais ou menos comum a falta de conhecimento da pessoa do cônjuge, a pressa em casar- se, a pressão da carência afetiva, fazer com que um dos cônjuges ou ambos, tenha a identidade errada do outro. Daí veem dificuldades no relacionamento.
  17. 17. • A ausência paterna – a ausência paterna no lar e na educação (que pode se dar fisicamente ou por omissão e por diversos motivos) é uma das grandes causas de problemas familiares. • A ausência de pai e mãe – tão comum para os extremamente pobres, por motivo de sobrevivência e entre os ricos, pela cultura moderna e agenda cheia, tanto para os pais como para os filhos, deixa muitas crianças sem a presença dos pais, o que favorece ausência à escola, desvios e marginalização frequentes , mas principalmente o fracasso na formação das novas gerações e os maus relacionamentos. • Os vícios e drogas – são as muletas dos relacionamentos atrofiados.
  18. 18. PARTILHA … … … PARTILHA … … …

×