Geo 06

946 visualizações

Publicada em

geo 06

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
946
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
20
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Professor : na imagem, vagões carregados de carvão em Hampton Roads, Virgínia (EUA)
  • Professor : a importância dos recursos minerais é tamanha para o desenvolvimento da sociedade que fases da evolução do homem foram nomeadas de acordo com o tipo de mineral e das técnicas utilizadas na época: Idade da Pedra Lascada, Idade da Pedra Polida, Idade dos Metais (ferro, bronze). O domínio de tais técnicas permitiu ao homem melhores condições de vida. Hoje, mais de 350 minerais são usados no dia a dia, para alimentação, moradia e vestuário. Por isso, pode-se de certo modo relacionar a quantidade de minerais consumida ou utilizada por uma sociedade ao nível de sua qualidade de vida.
  • Professor : a demanda internacional por metais preciosos e ligas metálicas levou Estados e empresas a fazer prospecção fora de seus limites. A disputa pelo controle de territórios onde há grandes reservas minerais é responsável por diversas guerras. A África, detentora de importantes jazidas de minerais metálicos e diamante, sofreu imensamente com essas disputas.
  • Professor : a escala indicada se refere ao mapa impresso no módulo.
  • Professor : o balanço energético mundial mostra a participação dos principais recursos energéticos no consumo de energia. Tanto o consumo como a produção desses recursos geram diferentes impactos ambientais. A queima do petróleo, do carvão e, em menor escala, do gás natural libera gases poluentes na atmosfera.
  • Professor : a escala indicada se refere ao mapa impresso no módulo.
  • Professor : a escala indicada se refere ao mapa impresso no módulo.
  • Professor : a escala indicada se refere ao mapa impresso no módulo.
  • Professor : a escala indicada se refere ao mapa impresso no módulo.
  • Professor : a escala indicada se refere ao mapa impresso no módulo.
  • Professor : a escala indicada se refere ao mapa impresso no módulo.
  • Professor : essa questão está ligada à habilidade 28 da área de Ciências Humanas da matriz de referência.
  • Professor : essa questão está ligada à habilidade 21 da área de Ciências Humanas da matriz de referência.
  • Geo 06

    1. 1. GEOGRAFIA M.6 X SAIR Abertura: Novos usos para velhas formas de energia Abertura: Novos usos para velhas formas de energia Capítulo 1: Recursos minerais Capítulo 1: Recursos minerais Capítulo 2: Fontes de energia Capítulo 2: Fontes de energia Resolução dos exercíciosResolução dos exercícios Slides Capítulo 3: Outras fontes de energia Capítulo 3: Outras fontes de energia Capítulo 4: Meios de transporte e de comunicação Capítulo 4: Meios de transporte e de comunicação PALAVRA DO AUTOR RECURSOS MINERAIS, FONTES DE ENERGIA E TRANSPORTES
    2. 2. X SAIRX SAIRNovos usos para velhas formas de energia LOUIEPSIHOYOS/CORBIS/LATINSTOCK
    3. 3. X SAIRX SAIR Capítulo 1 Recursos minerais CHRISJONES/CORBIS/LATINSTOCK
    4. 4. X SAIRX SAIR Importância dos recursos minerais A partir da segunda metade do século XX, os microchips permitiram a transmissão de dados a velocidades nunca imaginadas. Urna etrusca (século VI a.C.) adornada com brincos de ouro 1 Recursos minerais ROGERDUBUISSON/CORBIS/LATINSTOCK ALBUM/AKG-IMAGES/BILDARCHIVSTEFFENS/LATINSTOCK
    5. 5. X SAIRX SAIR Principais recursos minerais e sua utilização  Recursos minerais: materiais rochosos utilizados pelo homem ou passíveis de ser utilizados, compõem a litosfera.  Minerais: massa inorgânica natural, de composição química definida, caracterizados por um ou mais tipos de cristalização  Rochas: conjunto mineral consolidado ou apenas um mineral isolado  Minérios: minerais empregados na atividade econômica Mercúrio em estado natural 1 Recursos minerais DIRKWIERSMA/SCIENCEPHOTOLIBRARY/LATINSTOCK
    6. 6. X SAIRX SAIR Distribuição dos recursos minerais Em terrenos cristalinos ou em áreas de movimentação de placas encontram-se pedras preciosas e grande parte de minérios metálicos. Em outras áreas sedimentares, encontram-se pedras ornamentais, cascalho ou combustíveis fósseis. Com os avanços tecnológicos é possível obter informações sobre a morfologia do terreno e fazer o mapeamento das características geológicas e estruturais, além de localizar jazidas minerais. 1 Recursos minerais
    7. 7. X SAIRX SAIR Distribuição dos recursos minerais Erosão e sedimentação 1 Recursos minerais Processos de erosão Processos de acumulação Bacia sedimentar Escudo cristalino Bacia sedimentar Escudo cristalino
    8. 8. X SAIRX SAIR Produção mundial de minérios 1 Recursos minerais
    9. 9. X SAIRX SAIR Capítulo 2 Fontes de energia CHRISJONES/CORBIS/LATINSTOCK
    10. 10. X SAIRX SAIR A energia e os ciclos industriais A ampliação da capacidade produtiva das sociedades gerou o aumento do consumo e a contínua incorporação de novas fontes de energia. Até o século XVIII: evolução do consumo e o aprimoramento de novas tecnologias de geração de energia foram lentos e descontínuos, com a Revolução Industrial esse panorama é alterado. Meados do século XIX: invenção dos geradores elétricos produz a eletricidade em grande escala. Nas primeiras décadas do século XX, a difusão dos motores a combustão interna motivou o crescimento da importância do petróleo na estrutura energética dos países industrializados. 2 Fontes de energia
    11. 11. X SAIRX SAIR A energia e os ciclos industriais Nos países subdesenvolvidos, os níveis de consumo energético cresceram de maneira menos intensa. Nos EUA, seus 300 milhões de habitantes consomem quatro vezes mais energia que o continente africano inteiro, onde vivem cerca de 890 milhões de pessoas. Iluminação do primeiro arco elétrico de lâmpadas em Minneapolis, Minnesota, 1883 MINNESOTAHISTORICALSOCIETY/CORBIS 2 Fontes de energia
    12. 12. X SAIRX SAIR A energia e os ciclos industriais Balanço energético mundial (2005) 2 Fontes de energia
    13. 13. X SAIRX SAIR Fontes e formas de energia Os recursos energéticos mais utilizados se concentram em determinadas regiões do mundo. Grandes reservas de combustíveis fósseis, como carvão e petróleo, ocorrem apenas em certos terrenos sedimentares. A eletricidade pode ser obtida em centrais que utilizam combustíveis fósseis, água corrente ou fissão nuclear. Essa concentração explica a importância dos fluxos internacionais de energia. 2 Fontes de energia
    14. 14. X SAIRX SAIR Produção e consumo de carvão Localização das principais reservas de carvão do mundo 2 Fontes de energia
    15. 15. X SAIRX SAIR Produção e consumo de carvão  O carvão é formado pela decomposição anaeróbia de restos vegetais que sofreram lento processo de solidificação.  Carvões com maior teor de carbono são as melhores fontes de energia. Os estágios da carbonização 2 Fontes de energia
    16. 16. X SAIRX SAIR Produção e consumo de carvão  Cerca de 75% do carvão extraído no mundo origina-se de minas subterrâneas, que são escavadas ao longo dos veios carboníferos. Os maiores produtores mundiais de carvão 2 Fontes de energia
    17. 17. X SAIRX SAIR O petróleo e o gás natural Localização das maiores reservas de petróleo do mundo 2 Fontes de energia
    18. 18. X SAIRX SAIR O petróleo e o gás natural O petróleo é um hidrocarboneto formado pela decomposição anaeróbia de matérias orgânicas em ambiente marinho. Apesar da origem marinha, há reservas de grande porte no interior dos continentes, como na Rússia. Em algumas regiões, como no Oriente Médio, a maior parte do petróleo encontra-se em reservas próximas à superfície. A Arábia Saudita é a maior produtora mundial de petróleo e responde por 12,9%. Produção, exportação e importação de petróleo 2 Fontes de energia
    19. 19. X SAIRX SAIR O petróleo e o gás natural Opep: países-membros 2 Fontes de energia * O Equador foi suspenso em dezembro de 1992 e readmitido em outubro de 2007.
    20. 20. X SAIRX SAIR O petróleo e o gás natural O consumo de gás natural cresce aceleradamente nas últimas décadas. Dutos fazem o transporte através do território russo. 2 Fontes de energia Em razão do aumento da demanda, reservas de gás natural do mundo inteiro estão na mira das transnacionais que operam no setor. Forte investimento na região da bacia do mar Cáspio.
    21. 21. X SAIRX SAIR O petróleo e o gás natural Projetos de construção de dutos na bacia do mar Cáspio 2 Fontes de energia
    22. 22. X SAIRX SAIR Capítulo 3 Outras fontes de energia CHRISJONES/CORBIS/LATINSTOCK
    23. 23. X SAIRX SAIR Geração de eletricidade Produção de energia em usina termelétrica e termonuclear 3 Outras fontes de energia
    24. 24. X SAIRX SAIR Geração de eletricidade Fazendas coletivas abandonadas em Chernobyl (Ucrânia, 1990-1991) 3 Outras fontes de energia YANNARTHUS-BERTRAND/CORBIS/LATINSTOCK
    25. 25. X SAIRX SAIR Geração de eletricidade  O urânio é um recurso relativamente abundante na superfície da Terra e, nas usinas nucleares, o preço da matéria-prima representa uma parte pequena do custo de produção.  Atualmente, as pesquisas avançam para viabilizar a utilização dos resíduos radioativos como matéria-prima para as centrais nucleares.  A emergência da ecologia na política internacional impulsionou a discussão sobre a validade da fonte nuclear como alternativa energética. 3 Outras fontes de energia
    26. 26. X SAIRX SAIR Geração de eletricidade O potencial hidrelétrico de um país ou de uma região está condicionado à morfologia do relevo e ao regime de chuvas. As hidrelétricas mais viáveis do ponto de vista econômico são aquelas instaladas em rios caudalosos que atravessam terrenos planálticos. Os rios de planície também são dotados de potencial energético, porém para extrair energia desse recurso é necessário uma grande alteração no ecossistema local. 3 Outras fontes de energia
    27. 27. X SAIRX SAIR Geração de eletricidade Produção e consumo de hidreletricidade 3 Outras fontes de energia
    28. 28. X SAIRX SAIR Geração de eletricidade Usina de Três Gargantas, em Hubei (China, 2007) 3 Outras fontes de energia DUHUAJU/XINHUAPRESS/CORBIS/LATINSTOCK
    29. 29. X SAIRX SAIR Energia e ambiente  Do ponto de vista da matriz energética global, a mudança mais significativa das últimas décadas foi a expansão do uso de gás natural. Em 1973, o gás representava cerca de 16% do consumo energético mundial, enquanto o petróleo respondia por mais de 46%.  Observa-se em todo o mundo uma tendência de ampliação do uso de biocombustíveis.  O uso das energias eólica e solar também vem apresentando crescimento, ainda que juntas não representem sequer 1% do consumo energético total do planeta. Plantação de cana-de-açúcar, Brasil 3 Outras fontes de energia CASSIOVASCONCELLOS/GETTYIMAGES
    30. 30. X SAIRX SAIR Capítulo 4 Meios de transporte e de comunicação CHRISJONES/CORBIS/LATINSTOCK
    31. 31. X SAIRX SAIR Objetos fixos, fluxos e rede de transporte Do ponto de vista da circulação, o espaço geográfico é uma combinação de objetos fixos – naturais ou criados – conectados em rede por fluxos de mercadorias, pessoas e informações. Inovações técnicas nas áreas dos transportes e das comunicações tendem à fluidez do espaço geográfico. As empresas, ao definirem a localização de suas unidades, levam em conta os custos de transferência de bens e de informação. Custos unitários médios de deslocamento de carga 4 Meios de transporte e de comunicação
    32. 32. X SAIRX SAIR Objetos fixos, fluxos e rede de transporte Principais portos e rotas marítimas do mundo 4 Meios de transporte e de comunicação
    33. 33. X SAIRX SAIR Objetos fixos, fluxos e rede de transporte O transporte marítimo ganhou forte impulso no século XIX, com os navios a vapor. A construção do canal de Suez, em 1869, possibilitou a ligação entre os mares Mediterrâneo e Vermelho. A construção do canal do Panamá, concluída em 1914, interligou os oceanos Atlântico e Pacífico. A localização dos maiores portos oceânicos reflete a distribuição dos principais fluxos do comércio mundial e a situação geográfica dos polos econômicos globais. 4 Meios de transporte e de comunicação
    34. 34. X SAIRX SAIR Objetos fixos, fluxos e rede de transporte Principais rotas aéreas intercontinentais na década de 1930 4 Meios de transporte e de comunicação
    35. 35. X SAIRX SAIR Objetos fixos, fluxos e rede de transporte O transporte aéreo utiliza vias de circulação naturais. A aviação comercial desenvolveu-se após a Segunda Guerra Mundial, estabelecendo uma nova referência de velocidade de deslocamento. Elevados custos de deslocamento por via aérea limitam o tipo de carga transportado a mercadorias finais de alto valor e baixo peso unitário e a objetos de entrega urgente. Na aviação comercial, o deslocamento de passageiros é mais importante que o transporte de cargas. 4 Meios de transporte e de comunicação
    36. 36. X SAIRX SAIR Objetos fixos, fluxos e rede de transporte Principais aviões comerciais (1935-2008) 4 Meios de transporte e de comunicação
    37. 37. X SAIRX SAIR Complementaridade modal  As vantagens de custo das ferrovias em relação às rodovias aparecem nos trajetos de extensão superior a 500 km.  Para pequenas distâncias, as vantagens estão todas no transporte rodoviário, que desloca mercadorias desde os pontos de distribuição até os de consumo.  Nas últimas décadas, registra-se declínio absoluto no número de passageiros transportados por trens. União Europeia: deslocamento de cargas por modos de transportes (1970 e 1998) 4 Meios de transporte e de comunicação
    38. 38. X SAIRX SAIR Complementaridade modal Rede de hidrovias interiores do noroeste da Europa 4 Meios de transporte e de comunicação
    39. 39. X SAIRX SAIR Complementaridade modal  A divisão modal dos transportes de carga depende de fatores naturais e das opções políticas e econômicas de cada país.  Apesar da tendência de forte crescimento do modo rodoviário, em países de dimensões continentais, as ferrovias continuam a deslocar parcela muito significativa das cargas.  Nos países de pequena extensão, o transporte rodoviário é predominante.  Sistemas de transporte modernos caracterizam-se pela complementaridade entre diferentes modos, que leva ao aumento da velocidade dos fluxos materiais e à redução dos custos gerais de deslocamento. 4 Meios de transporte e de comunicação
    40. 40. X SAIRX SAIR Circulação de matéria e de informação  A Revolução Industrial multiplicou a velocidade dos fluxos de correspondências por meio das estradas de ferro.  A microeletrônica foi a mais poderosa alavanca da revolução digital. Microeletrônica: evolução dos chips 4 Meios de transporte e de comunicação
    41. 41. X SAIRX SAIR A revolução desigual da informação Parcela do tempo de chamadas telefônicas internacionais per capita 4 Meios de transporte e de comunicação
    42. 42. X SAIRX SAIR A revolução desigual da informação Função desempenhada pelos telefones celulares 4 Meios de transporte e de comunicação
    43. 43. X SAIRX SAIR A revolução desigual da informação Principais países com hosts na internet 4 Meios de transporte e de comunicação
    44. 44. X SAIRX SAIR Navegando no módulo CHRISJONES/CORBIS/LATINSTOCK
    45. 45. X SAIRX SAIR Navegando no módulo RECURSOS MINERAIS APROVEITAMENTO ECONÔMICO MINÉRIO METÁLICO TERRENOS CRISTALINOS NÃO METÁLICO TERRENOS SEDIMENTARES GÁS, PETRÓLEO E CARVÃO (COMBUSTÍVEIS FÓSSEIS)
    46. 46. X SAIRX SAIR Navegando no módulo FONTES DE ENERGIA BIOCOMBUSTÍVEIS GÁS, PETRÓLEO E CARVÃO (COMBUSTÍVEIS FÓSSEIS) URÂNIO (ENERGIA NUCLEAR) HIDRELETRICIDADE
    47. 47. X SAIRX SAIR Navegando no módulo GEOGRAFIA DAS REDES REDES DE INFORMAÇÃO REDES DE TRANSPORTE HIDROVIADUTOS FERROVIA RODOVIA AEROVIA TECNOLOGIAS DA COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO (TCI)
    48. 48. X SAIRX SAIR CHRISJONES/CORBIS/LATINSTOCK SEQUÊNCIA DIDÁTICA Adaptação e consultoria: Professor Diogo Martins de Santana Revisão: Lara Milani (coord.), Adriana B. dos Santos, Alexandre Sansone, Amanda Ramos, Anderson Félix, André Annes Araujo, Aparecida Maffei, David Medeiros, Greice Furini, Maria Fernanda Neves, Renata Tavares Diagramação: Adailton Brito de Souza, Gustavo Sanches, Keila Grandis, Marlene Moreno, Valdei Prazeres, Vicente Valenti VÍDEOS Palavra do autor Produção: Estúdio Moderna Produções Edição: 3D LOGIC © 2009, Grupo Santillana/Sistema UNO Uso permitido apenas em escolas filiadas ao Sistema UNO Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida, arquivada ou transmitida, de qualquer forma, em qualquer mídia, seja eletrônica, química, mecânica, óptica, de gravação ou de fotocópia, fora do âmbito das escolas do Sistema UNO. A violação dos direitos mencionados constitui delito contra a propriedade intelectual e os direitos de edição. GRUPO SANTILLANA Rua Padre Adelino, 758 – Belenzinho São Paulo/SP – Brasil – CEP 03303-904 Vendas e Atendimento: Tel.: (11) 2790-1500 Fax: (11) 2790-1501 www.sistemauno.com.br FIM
    49. 49. X SAIRX SAIR X SAIR GEOGRAFIA M.6 RECURSOS MINERAIS, FONTES DE ENERGIA E TRANSPORTES
    50. 50. X SAIRX SAIR 1 Confidência do Itabirano Alguns anos vivi em Itabira. Principalmente nasci em Itabira. Por isso sou triste, orgulhoso: de ferro. Noventa por cento de ferro nas calçadas. Oitenta por cento de ferro nas almas. (...) ANDRADE, Carlos Drummond de. Confidência do Itabirano. Em: Seleta em prosa em verso. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio, 1976. p. 124. ENEM – GEOGRAFIA M.6
    51. 51. X SAIRX SAIR Com relação aos recursos minerais, não podemos afirmar que: a) a extração mineral provoca impactos ambientais significativos, como no caso do garimpo de ouro que, muitas vezes, utiliza mercúrio, contaminando o solo e os recursos hídricos. O uso de jatos de água retira sedimentos dos barrancos, provocando assoreamento dos rios e prejudicando a qualidade das águas. Uma área importante na extração de minerais metálicos situa-se em Itabira, no Quadrilátero Ferrífero. b) durante a extração e o transporte do petróleo pode ocorrer vazamento, levando a desastres ambientais de grandes magnitudes. O processamento industrial desse óleo gera liberação de resíduos sólidos e gasosos. c) a extração a céu aberto de minérios como o níquel gera cicatrizes e desestruturação das camadas do solo, o que exige a recuperação da superfície. d) os recursos minerais são fundamentais para a produção de mercadorias na economia capitalista. e) por serem fundamentais para o desenvolvimento dos países ricos, estes exercem total controle sobre a extração e a distribuição da produção mundial de minérios. Portanto, não existe nenhuma empresa mineral importante com sede nos países em desenvolvimento. RESPOSTA: E O Brasil tem uma das maiores empresas de extração mineral do mundo, a Vale. Portanto, as multinacionais dos países desenvolvidos não controlam todas as etapas desse setor econômico. ENEM – GEOGRAFIA M.6
    52. 52. X SAIRX SAIR 2 A informação desempenha um papel essencial no mundo atual para o exercício da cidadania, a avaliação de investimentos das empresas e até a circulação financeira mundial. A internet, um dos maiores ícones da globalização, é uma fonte bastante utilizada na busca de informações e permite rápida e intensa conexão entre empresas, órgãos governamentais, ONGs e pessoas, aumentando a fluidez das informações. O acesso às informações, no entanto, é bastante desigual, tanto entre pessoas como países. Por isso, garantir a inclusão digital tornou-se política pública em diversas nações. Indique a alternativa que contradiz o descrito no texto acima. ENEM – GEOGRAFIA M.6
    53. 53. X SAIRX SAIR a) Enquanto nos países desenvolvidos o acesso à internet é maior, em outros lugares do mundo, como alguns países africanos, é bastante limitado, devido à baixa renda da maior parte da população e pela falta de conectividade devido à ausência de servidores. b) A internet passou a ser um importante centro de venda de produtos variados, no qual se compra desde livros até comida, de bicicletas a jogos de videogame. O valor total das vendas já é muito significativo e empresas se preocupam em investir nesse segmento. c) Na internet é possivel assistir a uma ação do Greenpeace, ler sobre a situação política do Tibete ou da Palestina, participar de um fórum de discussão sobre a ética na política ou, a partir dela, organizar passeatas, manifestações ou grupos de pressão. d) A internet democratizou o acesso à informação, permitindo a cada pessoa, independente da sua condição social, em qualquer parte do mundo, se conectar à rede mundial de computadores (internet). e) A instantaneidade da internet, com as suas conexões via satélite, permite que o fluxo internacional de investimentos financeiros se utilize dela para realizar aplicações pelo mundo todo. RESPOSTA: D A internet não é acessível para a maior parte da população mundial. Muitas pessoas não têm renda para adquirir computadores ou vivem em lugares que não dispõem da infraestrutura necessária para o acesso à rede. ENEM – GEOGRAFIA M.6
    54. 54. X SAIRX SAIRX SAIRX SAIR QUESTÕES ENEM Elaboração: Luiz Carlos Parejo Revisão crítica: Marcelo Sato Revisão: Lara Milani (coord.), Alexandre Sansone, André Annes Araujo, Débora Baroudi, Fabio Pagotto, Flávia Yacubian, Greice Furini, Luiza Delamare, Maria Fernanda Neves, Renata Tavares, Valéria C. Borsanelli Diagramação: Adailton Brito de Souza, Gustavo Sanches, Keila Grandis, Marlene Moreno, Valdei Prazeres, Vicente Valenti © 2009, Grupo Santillana/Sistema UNO Uso permitido apenas em escolas filiadas ao Sistema UNO Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida, arquivada ou transmitida, de qualquer forma, em qualquer mídia, seja eletrônica, química, mecânica, óptica, de gravação ou de fotocópia, fora do âmbito das escolas do Sistema UNO. A violação dos direitos mencionados constitui delito contra a propriedade intelectual e os direitos de edição. GRUPO SANTILLANA Rua Padre Adelino, 758 – Belenzinho São Paulo − SP – Brasil – CEP 03303-904 Vendas e Atendimento: Tel.: (11) 2790-1500 Fax: (11) 2790-1501 www.sistemauno.com.br FIM

    ×