Apresenta..

3.265 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.265
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
96
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresenta..

  1. 1. LOGÍSTICA REVERSA: OPORTUNIDADES PARA REDUÇÃO DE CUSTOS EM DECORRÊNCIA DA EVOLUÇÃO DO FATOR ECOLÓGICO. Sueli Ferreira de Souza Sérgio Ulisses Lage da Fonseca
  2. 2. <ul><li>Logística reversa é o processo de planejamento, implementação e controle do fluxo de matérias-primas, estoque em processo e produtos acabados do ponto de consumo até o ponto de origem, com o objetivo de recapturar valor ou realizar um descarte adequado . </li></ul>
  3. 4. <ul><li>O estudo da logística reversa tornou-se relevante em função do crescimento da frequência das operações reversas nos últimos tempos, as empresas e a sociedade passaram a dar atenção especial para este tema, tendo em vista a vantagem competitiva. </li></ul><ul><li>Conforme levantamentos efetuados no decorrer da pesquisa, é possível visualizar os seguintes fatos: </li></ul>
  4. 5. <ul><li>Devolução de mercadorias tem se tornado uma prática comum dos clientes de varejo, devido seu alto nível de exigência; </li></ul><ul><li>Os produtos tornam-se obsoletos cada vez mais rapidamente devido o avanço tecnológico, o que obriga as empresas a eliminarem tais produtos da forma mais econômica possível; </li></ul><ul><li>Há possibilidades de reutilização de materiais por meio da reciclagem, recondicionamento ou outro tipo de reaproveitamento, para a produção de novos produtos com menores custos; </li></ul><ul><li>Economia de recursos, gerando ganhos financeiros. </li></ul>
  5. 6. <ul><li>Por tratar-se de uma atividade que agrega custo às operações, a logística reversa tende a ser cada vez mais estudada e aperfeiçoada pelas empresas. </li></ul><ul><li>Um sistema eficiente de logística reversa pode vir a transformar um processo de retorno altamente custoso e complexo em uma vantagem competitiva. </li></ul>
  6. 7. Motivos para o Crescimento da LR <ul><li>Inicialmente a atenção a ela provinha de preocupações com meio ambiente (legislação ambiental) e reciclagem, e com o passar do tempo, razões econômicas expressas pela competição e pelo marketing tornaram-se grandes responsáveis pelo desenvolvimento da logística reversa. </li></ul><ul><li>Assim como um aumento da preocupação e da conscientização dos consumidores com todo o processo de fabricação (desde a retirada da matéria prima até o descarte ou reaproveitamento dos produtos. </li></ul>
  7. 8. A importância da Logística Reversa <ul><li>A importância da logística reversa pode ser vista em dois grandes âmbitos: o econômico e o social </li></ul>
  8. 9. <ul><li>O econômico: refere-se aos ganhos financeiros obtidos a partir de práticas que envolvem a logística reversa. </li></ul><ul><li>Por exemplo, uma empresa pode reduzir seus custos reutilizando materiais que seriam descartados pelos clientes finais, como retorno de revistas que não foram vendidas. Após a triagem, voltam às bancas como promoções. </li></ul>
  9. 10. <ul><li>O âmbito social diz respeito aos ganhos recebidos pela sociedade. </li></ul><ul><li>Por exemplo, ao se depositar menos lixo em aterros sanitários, adotando-se a reciclagem, reduz-se a chance de contaminação de lençóis freáticos e elimina a possibilidade de corte de árvores. </li></ul>
  10. 11. Custos em Logística Reversa <ul><li>Na logística reversa as empresas passam a ter responsabilidade pelo retorno do produto à empresa, quer para reciclagem, seja para descarte. </li></ul><ul><li>Seu sistema de custeio deverá, portanto, ter uma abordagem bastante ampla, como é o caso do Custeio do Ciclo de Vida total. </li></ul><ul><li>Este sistema permite aos gerentes administrar os custos do início ao fim. </li></ul>
  11. 12. Objetivo principal da LR <ul><li>atender aos princípios da sustentabilidade ambiental: “produção limpa” </li></ul><ul><li>quem produz deve responsabilizar-se também pelo destino final dos produtos gerados </li></ul><ul><li>empresas organizam canais reversos  retorno dos materiais (conserto, término do ciclo de utilização) para terem a melhor destinação (por reparo, reutilização ou reciclagem). </li></ul>
  12. 13. A reciclagem <ul><li>É o reaproveitamento dos materiais como matéria-prima para um novo produto </li></ul><ul><li>resultados expressivos tanto no campo ambiental, como nos campos econômico e social </li></ul><ul><li>contribui para a utilização mais racional dos recursos naturais e a reposição daqueles recursos que podem ser de reaproveitados. </li></ul>
  13. 14. <ul><li>Brasil tem obtido bons resultados na área de reciclagem de papéis: </li></ul><ul><li>47% do papel que circulou no país em 2006, retornou à produção da reciclagem  que corresponde à aproximadamente 1,332 milhões de toneladas de papel de escritório. </li></ul><ul><li>a reciclagem do papel é tão importante quanto a sua fabricação. </li></ul>
  14. 15. <ul><li>Na fabricação de uma tonelada de papel, a partir de papel usado, o consumo de água é muitas vezes menor e o consumo de energia é cerca da metade. </li></ul><ul><li>Economizam-se 2,5 barris de petróleo, 98 mil litros de água e 2.500 kw/h de energia elétrica com uma tonelada de papel reciclado. </li></ul>
  15. 16. Vantagens/Desvantagens da Logística Reversa na reciclagem de papel
  16. 17. A presença da logística reversa em outras empresas <ul><li>Embalagens de agrotóxicos </li></ul><ul><li>fabricantes de refrigerantes (garrafas PET e latas de alumínio) </li></ul>
  17. 18. <ul><li>Lei nº 12.305, de 02 agosto 2010 de “resíduos sólidos” </li></ul><ul><li>Art. 33. São obrigados a estruturar e implementar sistemas de logística reversa, mediante retorno dos produtos após o uso pelo consumidor, de forma independente do serviço público de limpeza urbana e de manejo dos resíduos sólidos, os fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes de: </li></ul><ul><li>I - agrotóxicos, seus resíduos e embalagens, assim como outros produtos cuja embalagem, após o uso, constitua resíduo perigoso, observadas as regras de gerenciamento de resíduos perigosos previstas em lei ou regulamento, em normas estabelecidas pelos órgãos do Sisnama, do SNVS e do Suasa, ou em normas técnicas </li></ul><ul><li>II - pilhas e baterias; </li></ul><ul><li>III - pneus; </li></ul><ul><li>IV - óleos lubrificantes, seus resíduos e embalagens; </li></ul><ul><li>V - lâmpadas fluorescentes, de vapor de sódio e mercúrio e de luz mista; </li></ul><ul><li>VI - produtos eletroeletrônicos e seus componentes. </li></ul>
  18. 19. <ul><li>Conclusões dos autores </li></ul><ul><li>A LR enfoca a redução da poluição do MA e os desperdícios de insumos, assim como a reutilização e reciclagem de produtos. </li></ul><ul><li>oportunidade de redução de custo </li></ul><ul><li>fator ecológico: implementação da LR nas diversas atividades empresariais (novo consumidor ). </li></ul>
  19. 20. Obrigada!!!

×