09 aula5 5º construtivismo jean piaget

13.080 visualizações

Publicada em

0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
13.080
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
429
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

09 aula5 5º construtivismo jean piaget

  1. 1. CONSTRUTIVISMO EPISTEMOLOGIA GENÉTICA DE JEAN PIAGET
  2. 2. CONSTRUTIVISMO: várias correntes surgidas na arte, psicologia, filosofia, pedagogia e ciências sociais em geralBASE: nada está pronto, nada está acabado o conhecimento não é algo terminado- conhecimento constitui-se de duas maneiras:1) por força da ação do sujeito e não por dotação prévia na bagagem hereditária ou no meio2) pela interação do indivíduo com: - o meio físico e social - o simbolismo humano - o mundo das relações sociais
  3. 3. CONSTRUTIVISMO NA EDUCAÇÃO - forma teórica ampla que reúne várias tendências atuais de pensamento educacional que rejeitam uma escola querepete, recita, ensina o que já está pronto e aderem a ideia de fazer agir, operar, criar, construir a partir da realidade vivida por alunos e professores
  4. 4. - O conhecimento é uma construção- o sujeito age, dependendo dos estímulos sociais,com as estruturas e esquemas que já tem, sobre o meio físico e social Retira desse meio o que é de seu interesse. Reconstrói o que já tem por força dos novos elementos que adquiriu. Dessa síntese é que surge o elemento novo - sujeito e objeto são importantes: valorizo um na medida que valorizo o outro. Como priorizar osujeito subestimando a determinação da sociedade? A novidade aparece justamente dessa relação
  5. 5. JEAN PIAGET (1896 – 1980)- pesquisas testes inteligência-1950, em Genebra, fundou umcentro de referência s/ estudosprocessos de construção doconhecimento denominadoEpistemologia GenéticaA pergunta norteadora: Como o homem constrói oconhecimento ao longo da vida?
  6. 6. - o nome mais influente no campo da educação durante a segunda metade do século 20 - não existe, entretanto, um método Piaget, como ele próprio gostava de frisar. Ele nunca atuou como pedagogo - biólogo; dedicou a vida a submeter à observação científica rigorosa o processo de aquisição de conhecimento pelo ser humano, particularmente a criança - do estudo das concepções infantis de tempo, espaço, causalidade física, movimento evelocidade, Piaget criou um campo de investigação que denominou epistemologia genética - uma teoria doconhecimento centrada no desenvolvimento natural da criança
  7. 7. - descreveu o processo de desenvolvimento da inteligência Resumo da teoria não é uma tarefa fácilPiaget trabalhou compulsivamente até às vésperas de sua morte, em 1980, aos 84 anos, deixando escrito aproximadamente 70 livros e mais de 300 artigosNo geral, Piaget acreditava que educar é estimular a procura do conhecimento O professor não deve pensar no que a criança é, mas no que ela pode se tornar
  8. 8. - conhecimento é um processo que se dá através dainteração do sujeito com o meio físico e social, embusca da equilibração (adaptação ao mundo que ocerca)- ADAPTAÇÃO:- é a função constante do desenvolvimento: o serhumano desenvolve-se para adaptar-se- compreende dois processos distintos que,equilibrados, tornam-na possível: assimilação eacomodação
  9. 9. assimilação: incorporamos o novo às estruturas quejá temos sem alterá-las. Ou seja, resolvemosproblemas/situações utilizando conhecimentoprévios.EXEMPLO DE ASSIMILAÇÃO:Criança tem 12 bolinhas para dividir para 3 amigos.Como ela conhece os esquemas lógico/matemáticosda divisão (tem estruturas anteriores), resolve eassimila aquele tipo de problema
  10. 10. acomodação: consiste em reajustar as estruturas jáexistentes, transformando-as. Ou criar estruturasnovas.EXEMPLO DE ACOMODAÇÃO: Existe um esquema inicial de preensão (agarrar), mas oindivíduo não agarra todos os objetos da mesma forma, poisestaria sujeito a que alguns caíssem.Assim, adaptamos o esquema inicial em função dascaracterísticas de cada objeto.Se agarrarmos todos os objetos da mesma forma, pode-sedizer que não se tem um comportamento adaptado.
  11. 11. MAIS UM EXEMPLO- criança: ideia mental de ave como animal voador com penas e asas- ao ver um avestruz vai tentar assimilá-lo a esse esquema que já possui e vai ver que não corresponde totalmente ao conhecido(sem assimilação: esquema anterior insuficiente) Depois, então, de perguntar e aprender que um avestruz não voa, a criança vai adaptar seuconceito geral de ave para incluir as que não voam (acomodação: modificações dos sistemas de assimilação por influência do mundo externo)
  12. 12. Para que haja adaptação e desenvolvimento é necessário que haja equilíbrio entre aassimilação, que traduz estabilidade e continuidade e a acomodação, que traduz novidade e mudança- processo inacabável de desequilíbrio / equilíbrio: ocorre a construção e evolução do conhecimento (processo)
  13. 13. ESTÁGIOS DO DESENVOLVIMENTOCOGNITIVO-AFETIVO(fases de transição)(momento não rígido e sim aproximado)- são características que dependem de umaconstrução e não determinação biológica- dentro de cada período a criança desenvolveestruturas cognitivas a partir do que foi construídoem estágios anteriores1 – sensório-motor2 – pré-operatório3 – operatório concreto4 – operatório formal
  14. 14. PERÍODO SENSÓRIO-MOTOR : 0 – 2 ANOSA criança age em razão de suas sensações: elas embasam a sua compreensão das coisas A inteligência é prática: a partir de reflexos neurológicosbásicos, o bebê constrói esquemas de ação – o contato com o meio é imediato e prático. Não existem representações ou pensamentos. Exemplos:O bebê “pega” o que está em sua mão; "mama" o que é posto em sua boca; "vê" o que está diante de siUm pouco mais tarde, aprimora esses esquemas e é capaz de ver um objeto, pegá-lo e levá-lo a boca
  15. 15. - Mundo do aqui e agora- Os objetos só existem para o bebê se estiverempresentes- ausência de linguagem e representação- no final desse estágio, aí já desenvolve a noção depermanência do objeto e diferencia o que é dela doque é do mundo- comunicação expressa da criança dá-se pelaimitação
  16. 16. PERÍODO PRÉ-OPERATÓRIO: 2 – 7 ANOSTambém chamado de estágio da Inteligência SimbólicaJá pode agir por simulação: "como se" (função simbólica)Consegue substituir objeto/acontecimento por representaçãodelePortanto, surgem desenhos, linguagem, imitação, dramatizaçãoPermite fantasiar, dar vida aos objetos- egocêntrica, centrada em si mesma e não consegue secolocar, abstratamente, no lugar do outro. O mundo existe só apartir de sua perspectiva.- tudo deve ter uma explicação (é fase dos "por que?")- c/linguagem:monólogos comoauxiliares da ação imediata
  17. 17. - reconstituição de ações anteriores e antecipar ações futuras- Explora muito mais os ambientes, aumentando as percepções e movimentosPossui percepção global sem discriminar detalhes até os 4 anos Exemplo:Mostra-se para a criança duas bolinhas de massa iguais e dá-se a uma delas a forma de salsicha. Quando questionada, a criança nega que a quantidade de massa continue igual, pois as formas são diferentes
  18. 18. - aparece autocontrole (inclusive próprias emoções)- apreciam os elogios quando iniciam novas tarefasmais arrojadas- a interação social auxilia no desenvolvimentocognitivo- habilidades motoras grossas melhoram; as finas,mais devagar- 5 anos: 90% do peso do cérebro adulto- 6 anos: criança média conhece + ou – 10.000palavras- brincadeiras que aperfeiçoem os papéis sociais
  19. 19. PERÍODO OPERATÓRIO CONCRETO: 7 – 11 ANOSA criança desenvolve noções de tempo, espaço, velocidade, ordemetc. Período de escolaridade fundamental – grandes aquisições- capacidade de concentração e colaboração- descobre que a lógica governa as ações e relações e inicia adescoberta das regras- noção de conservação: mudar água p/copo diferente- raciocínio indutivo: das partes para o todo- socialização aumenta; diminui individualização tentativa de entender o ponto de vista/sentimento do outro- pensar antes de agir- presença de sentimentos morais e sociais de cooperação e de respeito mútuo, o que leva ao senso de justiça
  20. 20. PERÍODO OPERATÓRIO FORMAL: 12 ANOS em diante- abstração total- a criança é capaz de pensar em todas as relações possíveislogicamente, buscando soluções a partir de hipóteses e nãoapenas pela observação da realidade- as estruturas cognitivas da criança alcançam seu nível maiselevado de desenvolvimento- torna-se aptas a aplicar o raciocínio lógico a todos as classesde problemas.Exemplo:Se lhe pedem para analisar um provérbio como "de grão emgrão, a galinha enche o papo", a criança trabalha com ametáfora e não com a imagem de uma galinha comendo grãos.
  21. 21. - É possível criar teorias e reflexões abstratas, podendo obterum grande número de probabilidades para encontrar soluções- formula, compreende e aplica conceitos como justiça eliberdade. Acontece a crítica aos valores morais e sociais. Suamoral é referenciada a partir do grupo deamigos, principalmente-afirmação da vida afetiva, com a formação da personalidade ea inserção no mundo adulto. Dando início à organização deseu plano de vida- completa inserção afetiva e intelectual no mundo adulto- daqui pra frente, ocorre ampliação dos conhecimentos. Mastodos os modos de funcionamento mental foram atingidos
  22. 22. EDUCAÇÃO VOLTADA PARA A AUTONOMIA - Educação voltada à construção, pelo sujeito, sujeito, de sua própria aprendizagem - ênfase nas resposta elaboradas p/aluno e, se possível, criativa - atenção no aluno (suas habilidades, seus momentos e não no professor)- quanto maior a riqueza de interação com o ambiente, maior a possibilidade do indivíduo em se desenvolver- troca com iguais = autonomia. Impor limites. Nem a afeição nem o temor sozinhos surtem efeito.

×