Vida longa para SOA com microservices

516 visualizações

Publicada em

A arquitetura de micro-serviços é fundamentada na explosão de uma aplicação grande e monolítica em um conjunto de APIs e componentes muito pequenos, com baixíssima capacidade funcional, visando independência e autonomia dessas pequenas partes.

Nessa palestra vamos explorar alguns casos de uso desse estilo arquitetural, as motivações para a utilização da arquitetura de micro-serviços, comparando-a com as abordagens tradicionais de SOA e arquiteturas monolíticas. Veremos também quais os benefícios e desafios na composição das equipes de projetos, na comunicação entre os serviços e no gerenciamento dos dados.

Apresentação realizada em 2014 no QCon Rio.

Publicada em: Software
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
516
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Vida longa para SOA com microservices

  1. 1. Vida longa para SOA com Microservices Fábio Rosato fabio.rosato@sensedia.com @frosato
  2. 2. Sobrea Sensedia
  3. 3. Design, Exposição, Gerenciamento e Engajamento em APIs Headquarterem Campinas, escritórios em São Paulo, Rio e Philadelphia Classificados como Visionários no Quadrante Mágico do Gartner (*)Magic Quadrant for Integrated SOA Governance Technology Sets, 2009
  4. 4. Contextualização
  5. 5. Como minimizar?
  6. 6. Microservices
  7. 7. A essência de microservicesnão é nova
  8. 8. A arquitetura de microservicesé fundamentada na criação de um conjunto de APIse componentes muito pequenos, com baixíssima capacidade funcional
  9. 9. 2008 Tudoemuma WebApp(.war) 2010 100s de microservices
  10. 10. Arquitetura Monolítica Funcionalidades em um único processo… …em uma única Instância de servidor… …e escala por replicação
  11. 11. Arquitetura Microservices Cada elemento funcional em um serviço… ...e escala esses serviços em servidores, replicando se necessário
  12. 12. Fonte: The ArtofScalability Decompondo Aplicações em Serviços The Scale Cube
  13. 13. Decomposição •Colocar a aplicação com o modelo de domínio Decompondo Aplicações em Serviços * Cuidado com nanoservices
  14. 14. - - - Independência Autonomia Entregacontínua - Serviçosfocados - Escalabilidade
  15. 15. - - - Sistema distribuído Testes DevOpsSkill - Replicações de dados e regras - Transação
  16. 16. Especialistas UX Lei de Conway Especialistas Middleware Especialistas DBAs xyz Partners’ Apps Mobile Apps
  17. 17. Time multi-funcional Governançadescentralizada
  18. 18. RealtimeAPI Traffic https://api.[you].com/… Powered by API Gateway Service aggregation Rate Limiting Monitoring & Alerts Authentication Models Policy Enforcement Exception handling Analytics on API Consumption Partners’ Apps Mobile Apps Internal Services @Backend API Gateway Pattern
  19. 19. xyz Partners’ Apps Mobile Apps Monolítica –DatabaseÚnico x y z Partners’ Apps Mobile Apps Descentralizaçãode Dados Microservices–Applicationdatabase
  20. 20. Aplicação monolítica Estratégias para Legado! 2 Novo Serviço 1 Encapsulamento Extração total
  21. 21. É SOA?
  22. 22. Princípios da Orientação a Serviços: Serviços são Reutilizáveis Serviços compartilham um Contrato formal Serviços possuem um Baixo Acoplamento Serviços Abstraem a lógica Serviços são capazes de se Compor Serviços são Autônomos Serviços evitam Alocação de Recursos por longos períodos Serviços são capazes de ser Descobertos SOA: Principles of Service Design Copyright © 2008 SOA Systems by Thomas Erl 1 2 3 4 5 6 7 8
  23. 23. Princípios da Orientação a Serviços: Serviços são Reutilizáveis Serviços compartilham um Contrato formal Serviços possuem um Baixo Acoplamento Serviços Abstraem a lógica Serviços são capazes de se Compor Serviços são Autônomos Serviços evitam Alocação de Recursos por longos períodos Serviços são capazes de ser Descobertos SOA: Principles of Service Design Copyright © 2008 SOA Systems by Thomas Erl 1 2 3 4 5 6 7 8
  24. 24. Serviço A Serviço B Serviço A Serviço B Serviço A Autonomia Baixa Alta Fonte: Thomas Earl
  25. 25. Microservices== SOA
  26. 26. Junte-se aotime!
  27. 27. Fábio Rosato fabio.rosato@sensedia.com @frosato
  28. 28. Referências •http://martinfowler.com/articles/microservices.html •http://www.thoughtworks.com/insights/blog/microservices-nutshell •http://pt.slideshare.net/stonse/microservices-at-netflix?next_slideshow=1 •http://qconlondon.com/dl/qcon-london- 2014/slides/BrianDegenhardt_RealTimeSystemsAtTwitter.pdf

×