Apostila Macrografia Junta Soldada - Testmat Cursos e Serviços

3.134 visualizações

Publicada em

Curso de Macrografia de Juntas Soldadas
Análise Macrográfica e Dimensional de Juntas Soldadas por Processos de Fusão e Atrito
Aprenda as técnicas de corte, preparação, ataque e dimensionamento para a realização e análise de macrografias.
Programa:
Apresentação das técnicas de corte, preparação e ataque para a realização de macrografias de juntas soldadas. Estudo dimensional da junta soldada e sua relação com os parâmetros dos processos de soldagem por fusão e por atrito. Análise e discussão de casos práticos em corpos de prova de aço carbono, aço inoxidável e alumínio.
Objetivo:
Fornecer aos participantes informações sobre como realizar o ensaio macrográfico, como interpretá-lo e como utilizar estas informações para analisar a qualidade da soldagem. Após o curso os participantes terão conhecimentos para realizar melhorias na qualidade e produtividade do processo e reduzir o custo da soldagem.
A quem se destina:
Técnicos, Tecnólogos, Engenheiros, Inspetores de linha e da Qualidade e demais profissionais com atuação nas indústrias do segmento metal mecânico como petróleo e gás, estaleiros, indústrias automobilística CQI 15, siderúrgica, ferroviária e demais usuários de processos de soldagem que desejam aprimorar seus conhecimentos com a utilização de uma técnica fundamental dos ensaios destrutivos, empregada na avaliação da qualificação de soldadores, de procedimentos de soldagem, na inspeção de produção e na análise de falhas.

Inscrições e Informações:
Testmat: (11) 5181-9872
vendas@testmat.com.br
www.testmat.com.br
Carga Horária: 16 horas

Incluso: Material didático, coffee break e fornecimento de certificado rastreado pela internet.

Publicada em: Negócios
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.134
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apostila Macrografia Junta Soldada - Testmat Cursos e Serviços

  1. 1. CURSO Macrografia TREINAMENTO ABERTO CAMPINAS - SP Testmat Cons e Trein Ltda – São Paulo – SP Fone: (11) 5181 9872, ou (11) 3449 6005 <http://www.testmat.com.br> atendimento@testmat.com.br© Testmat Consultoria e Treinamento Ltda. Todos Direitos Reservados. Reprodução e Transmissão proibida por qualquer tipo de meio.
  2. 2. Apresentações e Objetivos - Apresentação dos Participantes - Objetivos e Expectativas 3 Por que macrografia? Ensaio Objetivo Vantagens Limitações1 – Análise Determinação da Garantia total contra a Requer retirada deQuímica composição mistura e atendimento amostra. química as especificações2 – Ultra Som Inspeção de END sem radiação, Para defeitos defeitos internos permite inspecionar internos, requer desde secções prática na pequenas até forjados interpretação e é de grandes dimensões sensível a estrutura do material3 – Dureza Controle das Pode ser não Apenas a dureza é propriedades destrutivo, é mais medida. A resistência mecânicas barato e rápido que à tração deve ser ensaios completos. estimada a partir da Excelente para controle dureza. Pode ser sistemático de lotes. destrutivo. Direitos reservados e protegidos por lei - Reprodução Proibida 4
  3. 3. Por que macrografia? Ensaio Objetivo Vantagens Limitações 4 – Centelha Evitar misturas de aços. Rapidez, Depende da prática do facilidade de operador. Deve ser execução e boa empregado junto com confiabilidade. outros ensaios para garantir 100%. 5 – Líquido Inspeção de defeitos END sem Requer bom acabamento Penetrante superficiais. limitações no e extrema limpeza tamanho ou superficial. Exige material. Detecta desmontagem e limpeza defeitos muito posterior. 6 – Radio e Inspeção de defeitos END com alta pequenos. Custo elevado. gamagrafia internos. sensibilidade para Segurança. Limitação de descontinuidades tamanho da peça e internas. orientação do defeito Direitos reservados e protegidos por lei - Reprodução Proibida 5 Por que macrografia? Ensaio Objetivo Vantagens Limitações7– Inspeção de defeitos Indicação direta sobre Aplicável apenas a mat.Partículas superficiais e sub a peça, não há ferromagnéticos.Magnéticas superficiais. limitações de Limpeza pode ser tamanho ou forma. trabalhosa após a inspeção. Interpretação pode ser difícil.8– Identificar condições e Versátil, com A própria versatilidadeCorrentes propriedades possibilidade de pode confundir asParasitas magnéticas, tamanho de controlar diversas indicações. Necessidade grão, tratamento térmico características do de equipamento e e falhas como dobras, material. padronizações. inclusões, etc.9 – Ensaios Caracteriza prop. como: Garantia do Ensaio destrutivo.mecânicos ductilidade, tenacidade, atendimento aos Requer, em geral, resistência à fadiga, à valores exigidos no produção de solda propagação de trincas, à projeto em testes adicional para retirada tração, capacidade de destrutivos, similares do CP. Custo médio a absorção de energia, etc. às condições de elevado, dependendo do emprego. ensaio escolhido. Direitos reservados e protegidos por lei - Reprodução Proibida 6
  4. 4. E como identificar...• Perfil de durezaNo gráfico vemos a variação dadureza para metal sem préaquecimento (curva 1) e préaquecido 200 ºC (curva 2) Direitos reservados e protegidos por lei - Reprodução Proibida 7 E como identificar ... 2• Número de passes• Número de camadas Direitos reservados e protegidos por lei - Reprodução Proibida 8
  5. 5. E como identificar ... 4• Tamanho da ZAC A dimensão da ZAC – Zona Afetada pelo Calor é um indicativo da energia empregada para a soldagem da peça, não a energia absoluta, mas sim a energia empregada para o par em questão: material e espessura. Direitos reservados e protegidos por lei - Reprodução Proibida 13 E como identificar ... 5• Geometria do cordão:• Área• Formato• Altura 10 mm• Penetração• Largura Direitos reservados e protegidos por lei - Reprodução Proibida 14
  6. 6. Processos usuais de soldagem• MIG MAG e arame tubular Direitos reservados e protegidos por lei - Reprodução Proibida 23 Processos usuais de soldagem• Arco submerso e TIG Direitos reservados e protegidos por lei - Reprodução Proibida 24
  7. 7. Ocorrências na SoldagemTrincas: Sob o cordãode cratera Na linha de fusãoTransversal no MB Na raiz da soldaTransversal na ZAC de H2Longitudinal no MS de reaquecimentoNa margem da solda a quente Direitos reservados e protegidos por lei - Reprodução Proibida 41 Trincas• Outras trincas apresentadas em macrografias Direitos reservados e protegidos por lei - Reprodução Proibida 42
  8. 8. Ataque Químico • O exame na lupa da superfície preparada de uma amostra revela somente algumas características estruturais como inclusões, trincas e outras imperfeições físicas (incluindo-se defeitos na preparação) • O ataque químico é utilizado para destacar e identificar características microestruturais das amostras. Os reagentes utilizados no ataque químico são em geral ácidos diluídos ou álcalis diluídos em água, álcool ou outro tipo de solvente • O ataque químico ocorre quando o ácido ou a base, quando em contato com a amostra, devido a diferentes taxas de corrosão dos diversos microconstituintes e sua orientação. • O processo de ataque químico consiste no contato entre a face preparada da amostra com o reagente apropriado por alguns segundos até alguns minutos 77 Ataque Químico Ataque • Microestruturas atacadas quimicamente fornecem grande parte das informações necessárias • O ataque mais utilizado é o Nital (Solução de ácido nítrico em álcool) • Aços mais ligados e Alumínios resistentes à corrosão necessitam de ataques mais agressivos • A figura abaixo ilustra a diferença entre os ataques Nital e Cloreto Férrico em álcoolCada fase tem uma respostadiferente ao ataque. O tipo de respostaestá associada às propriedades da fase 78

×