2012GENGIVITE E PERIODONTITE                  Equipe de Odontologia                  UNIVERSIDADE NILTON LINS             ...
FERNANDO A. CAVALCANTE                 MICHELY DA SILVA SANTOSGEOVANE JUVENCIO DA DA SILVA     GEOVANI JUVENCIO SILVA     ...
Gengivite       Gengivite é uma inflamação da gengiva que podecomprometer um ou mais dentes. Ela é causada pelaplaca bacte...
periodontite, uma forma mais grave da doença que compromete todos ostecidos ao redor do dente (periodonto) que promovem su...
A escovação adequada dos dentes e o uso do fio dental especialmentedepois das refeições e antes de deitar, assim como pass...
ou Gengivite: : este é o primeiro estágio da inflamação gengival causada pela    placa bacteriana que se forma na margem d...
adapta-se proximamente à superfície do dente. O nível da margem gengival está junto àjunçãocemento-esmalte (JCE) ou leveme...
deslocada pelo ar. Na inflamação crônica, o tecido fica fibrótico e parece firme e adaptado emtorno do DENTE1.1.4 TexturaA...
estruturas periodontais e perda de suporte ósseo evidente, possivelmente acompanhado poraumentoda mobilidade do dente.Pode...
CHAMBRONE,L.LIMA L.A.P.A. CHAMBRONE, L.A Prevalência das DoençasPeriodontais no Brasil.PARTE II.1993
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Trabalho citologia gengivite e periodontite

6.895 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.895
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
116
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalho citologia gengivite e periodontite

  1. 1. 2012GENGIVITE E PERIODONTITE Equipe de Odontologia UNIVERSIDADE NILTON LINS 15/06/2012
  2. 2. FERNANDO A. CAVALCANTE MICHELY DA SILVA SANTOSGEOVANE JUVENCIO DA DA SILVA GEOVANI JUVENCIO SILVA NICSON MARREIRA L. JUNIORGILVANA CELESTE S. SOUSA SACHA LOPES BATALHAJOSE EDSON JUNIOR VANESSA CAMPELO PEREIRAMARIA ISABEL SILVA RAGE WILLIAN VASCONCELOS MAIA Trabalho acadêmico apresentado na disciplina de Citologia e Histologia como exigência parcial para obtenção de nota do curso de Odontologia sob a orientação da professora Fabíola Manaus - 2012
  3. 3. Gengivite Gengivite é uma inflamação da gengiva que podecomprometer um ou mais dentes. Ela é causada pelaplaca bacteriana, também chamada de biofilme, umafina película que adere à superfície dos dentes edeposita-se no sulco gengival, quando a higiene daboca não é realizada de forma adequada. No estágioinicial da doença, o osso e o tecido alveolar onde sefixam os dentes não são afetados.A GENGIVITE PODE SER:- leve;- moderada;- severaA DISTRIBUIÇÃO PODE SERDESCRITA COMO:- localizada;- generalizada;- marginal;- papilar;- difusa.Sem os cuidados necessários, a gengivite pode evoluir para a
  4. 4. periodontite, uma forma mais grave da doença que compromete todos ostecidos ao redor do dente (periodonto) que promovem sua sustentação,provoca reabsorção óssea, retração da gengiva e, consequentemente,mobilidadade e perda dos dentes.Nesses casos, a inflamação da gengiva progride e determinadassubstâncias presentes na saliva fixam-se na placa bacterianaintensificando o processo inflamatório e criando condições favoráveis paraa formação da bolsa periodontal, que afasta a gengiva dos dentes,favorece a contaminação por bactérias e o desenvolvimento de tártaro(cálculo gengival).A endocardite bacteriana é uma complicação grave da periodontite.Estudos mostram que as bactérias instaladas nas bolsas periodontaispodem disseminar-se na corrente sanguínea, alojar-se nas válvulascardíacas e comprometer a circulação do sangue e o funcionamento docoração.CausasA causa mais comum da gengivite é a falta de higiene bucal adequada,que permite o acúmulo da placa bacteriana nos dentes e na gengiva.Outras causas possíveis são má oclusão, tártaro, cáries, ausência derestaurações, baixa produção de saliva, cigarro, certos medicamentos e aexposição a metais pesados, por exemplo, o chumbo e o bismuto.Alterações hormonais que ocorrem na puberdade, durante a menstruação,na gravidez e na menopausa provavelmente explicam os episódios degengivite que se instalam nessas fases da vida e, por isso, exigemacompanhamento odontológico e cuidados de higiene bucal especiais eredobrados.A gengivite pode, ainda, ser uma manifestação associada a enfermidades,como herpes labial, diabetes, epilepsia, aids, leucemia, hipovitaminose, ouser provocada por reação alérgica.Estudos mostram que a gengivite e a periodontite estão relacionadas afatores genéticos. Quando esse tipo de quadro é diagnosticado pelahistória familiar, a atenção aos cuidados com a higiene bucal deve serintensificada.SintomasQuando o osso e os tecidos responsáveis pela fixação dos dentes nãoforam danificados, os sintomas mais comuns são inchaço, vermelhidão aoredor do contorno dos dentes, exsudato e sangramento espontâneo oudurante a escovação e o uso do fio dental.Quando a periodontite está instalada, esses sintomas se intensificam, omau hálito se torna persistente, o paladar fica alterado e seus dentesparecem mais longos por causa da reabsorção óssea e da retraçãogengival. Dor é uma queixa nem sempre presente nesses pacientes.Prevenção
  5. 5. A escovação adequada dos dentes e o uso do fio dental especialmentedepois das refeições e antes de deitar, assim como passar por umaavaliação odontológica duas vezes por ano, evitar o consumo de açúcar enão fumar são medidas essenciais para prevenir a gengivite, aperiodontite e suas complicações.DiagnósticoO diagnóstico da gengivite, assim como o da periodontite, é clínico,considerando os sinais e sintomas da doença, as condições gerais desaúde do paciente e seu histórico familiar. Quanto mais precocemente forfeito, melhores serão os resultados do tratamento.TratamentoOs episódios iniciais de gengivite podem regredir desde que a escovaçãosiga uma técnica bem orientada e o uso do fio dental seja constante.Nos outros casos, o tratamento visa ao controle da infecção e à remoçãodo tártaro, ou seja, da placa bacteriana endurecida que separa a gengivados dentes. Para tanto, é feita uma raspagem acima e abaixo do contornoda gengiva com instrumental específico, utilizando ultrassom ou aplicandoum spray com liquido composto por alguns sais. Essa raspagem é seguidade alisamento da raiz e polimento dos dentes para eliminar os focos deinfecção. A prescrição antibióticos e anti-inflamatórios pode ser umrecurso terapêutico importante em alguns casos.A cirurgia periodontal pode fazer-se necessária quando essas intervençõesterapêuticas não surtem os efeitos desejados.Recomendações* Informe-se sobre a maneira correta de escovar os dentes. A boaescovação e o uso do fio dental são essenciais para manter a saúde bucal;* Monitore a escovação dos dentes das crianças pequenas. Elas devem serestimuladas a realizá-la sozinhas, mas muitas vezes precisam de ajuda nocomeço para adquirir bons hábitos;* Evite alimentos e bebidas doces, especialmente se não tiver a chance deescovar logo os dentes;* Escove sempre os dentes antes de deitar, mesmo que já os tenhaescovado depois das refeições;* Não se esqueça de que o cigarro também é um veneno para a gengiva eos dentes;* Faça visitas regulares ao dentista e sempre que notar mudanças noaspecto de sua gengiva.Quais são os estágios da gengivite? O que é gengivite? A gengivite é uma inflamação da gengiva que pode progredir e atingir o osso alveolar. É este que envolve e segura os dentes. É causada pela placa bacteriana
  6. 6. ou Gengivite: : este é o primeiro estágio da inflamação gengival causada pela placa bacteriana que se forma na margem da gengiva. Se a escovação e o uso do fio dental diariamente não forem suficientes para remover esta placa, ela produzirá toxinas (venenos) que podem irritar o tecido gengival, causando a gengivite. Você pode notar algum sangramento durante a escovação e o uso do fio dental. Neste primeiro estágio da doença, o dano pode ser revertido, desde que o osso e o tecido conjuntivo que seguram os dentes no lugar não tenham sido atingidos. Periodontite: : neste estágio, o osso e as fibras de sustentação que mantêm os dentes em posição são irreversivelmente danificados. Ao redor da sua gengiva pode começar a se formar uma bolsa que avança para baixo da gengiva e onde ficam armazenados os detritos e a placa bacteriana. O tratamento dentário adequado e a higiene bucal minuciosa em casa, em geral, podem ajudar a prevenir danos maiores. Periodontite avançada:: neste estágio final da doença, as fibras e os ossos de sustentação dos dentes estão destruídos, o que faz com que os dentes migrem ou mudem de lugar ou se tornem abalados ou móveis. Isto pode afetar sua mordida e, se o tratamento não for eficaz, você corre o risco de perder seus dentes. Como saber se tenho gengivite? A gengivite pode ocorrer em qualquer idade, mas é mais comum entre os adultos. Se for detectada no seu estágio inicial, a gengivite pode ser revertida - portanto, visite seu dentista se notar qualquer um dos seguintes sintomas: Gengivas vermelhas, intumescidas ou inchadas, ou flácidas. Gengivas que sangram durante a escovação ou o uso do fio dental. Dentes que parecem mais longos devido à retração da gengiva. Gengivas que se separam ou se afastam dos dentes, criando uma bolsa. Mudanças na forma como seus dentes se encaixam quando você morde. Secreção de pus ao redor dos dentes e na bolsa gengival.1.1.1 Cor.A inflamação aguda ou nos primeiros estágios aparece como vermelho brilhante (eritema).Em uma inflamação crônica, o tecido muitas vezes parece vermelho escuro ou roxo-azulado(cianose).Em uma periodontite crônica antiga, o tecido pode estar fibrótico. Alterações de cor sãomascaradas eo tecido pode parecer rosado.CONTORNOA margem gengival sadia parece achatada, em lâmina faca ou levemente arredondada e
  7. 7. adapta-se proximamente à superfície do dente. O nível da margem gengival está junto àjunçãocemento-esmalte (JCE) ou levemente coronal em relação a ela.A gengiva inflamada pode parecer:- aumentada;- arredondada;- com recessão;- fissurada.A figura a seguir mostra essas variações.Fig. 1 - Variações no contorno gengival.As papilas interdentais sadias normalmente aparecem com pontas (piramidais) oulevementearredondadas. Em diastema ou pontos de contato abertos, as papilas sãoachatadas. Papilas inflamadas podem também parecer:- bulbosas;- plana;- em forma de cratera.Fig. 2 - Variações no contorno das papilas.1.1.3 ConsistênciaPara determinar a consistência, pressione suavemente a gengiva marginal com o lado dasonda periodontal. A gengiva sadia é firme e resistente. Ela envolve o dente de modo justo eresiste aodeslocamento quando se aplica ar no sulco.O tecido inflamado pode ser flácido e cede facilmente quando a sonda é pressionadalevemente. Este tecido está cheio de líquido (edematoso). A margem pode ser flácida efacilmente
  8. 8. deslocada pelo ar. Na inflamação crônica, o tecido fica fibrótico e parece firme e adaptado emtorno do DENTE1.1.4 TexturaA gengiva marginal sadia parece lisa e brilhante. A gengiva inserida é, muitas vezes,pontilhada (tem aparência áspera). A inflamação causa, freqüentemente, perda dopontilhado,resultando em superfície lisa e brilhante. Entretanto, esta perda de pontilhado não é sempreconfiável enão deve ser empregada com único instrumento de diagnóstico. Na doença crônica, os tecidostêmpontilhado normal e profundo ou podem parecer coriáceos (hiperqueratose).A tabela a seguir resume as características do tecido gengival sadio e as variações quepodem ocorrer no tecido doente. Lembre-se de que a gravidade e a distribuição das alteraçõesdevemser notadas ao descrever a aparência gengivaQuando ocorre uma inflamação, a parede epitelial intacta do tecido sadio torna-se ulcerada esangra facilmente com sondagem suave.A seguinte classificação é usada, geralmente, para a doença periodontal do adulto: Tipo 1Gengivite. Inflamação da gengiva caracterizada clinicamente por alterações de cor, forma,posição, aparência da superfície gengival e presença de sangramento e/ou exsudação. Tipo IlPeriodontite em Estágio Inicial. Progressão da inflamação para as estruturas periodontaismais profundas e crista óssea alveolar, com leve perda óssea. Muitas vezes há pequena perdadeinserção do tecido conjuntivo e osso alveolar. Tipo IlIPeriodontite Moderada. Estágio mais avançado da periodontite, com maior destruição das
  9. 9. estruturas periodontais e perda de suporte ósseo evidente, possivelmente acompanhado poraumentoda mobilidade do dente.Pode haver envolvimento de furca em dentes muItirradiculares. Tipo IVPeriodontite Avançada. Maior progressão da periodontite com grande perda de suporteóssea alveolar, geralmente acompanhada de aumento na mobilidade do dente.É provável envolvimento de furca em dentes muItirradiculares.Os instrumentos periodontais se destinam a:- sondar bolsas periodontais;- remover cálculo e outros indutos;- alisar superfícies dentárias;- eliminar tecido de granulação;- incisar tecidos;- remover ou remodelar tecido ósseo.
  10. 10. CHAMBRONE,L.LIMA L.A.P.A. CHAMBRONE, L.A Prevalência das DoençasPeriodontais no Brasil.PARTE II.1993

×