QUAIS SÃO AS DOENÇAS RESPIRATÓRIAS MAIS FREQÜENTES NO INVERNO?
Rinite, sinusite, DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica)...
Evitar o contato de crianças sadias com pessoas com infecção respiratória;
Dormir em local arejado e umedecido (o uso de r...
Prefira travesseiros de espuma aos de penas e edredons no lugar de mantas ou cobertores
de lã. São recomendáveis colchas e...
Evite bebidas muito geladas.
Não tome bebidas alcoólicas.
Mantenha sua casa sempre bem ventilada, principalmente os quarto...
certas substâncias inaladas, tais como fumaça de cigarro, pólen e ácaros de pó
doméstico
As doenças respiratórias são aque...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Quais são as doenças respiratórias mais freqüentes no inverno gilberto

1.036 visualizações

Publicada em

dg

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.036
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Quais são as doenças respiratórias mais freqüentes no inverno gilberto

  1. 1. QUAIS SÃO AS DOENÇAS RESPIRATÓRIAS MAIS FREQÜENTES NO INVERNO? Rinite, sinusite, DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica), asma e pneumonia. Por que no inverno? Porque nessa estação do ano há fatores que estimulam a ocorrência das doenças respiratórias: queda de temperatura, baixa umidade e resfriamento do ar e o contato com ácaros de roupas guardadas. Também o ambiente fechado e a ventilação reduzida facilitam a propagação de infecções e alergias. Qual a causa dessas doenças? Os responsáveis pelas infecções respiratórias agudas são os vírus (mais de 90% dos casos) e as bactérias. As reações alérgicas (rinite, por exemplo) são causadas, em sua grande maioria, pelos ácaros – microorganismos encontrados na poeira. Gripe e resfriado são a mesma coisa? A gripe, causada pelo vírus da influenza, costuma ser classificada separadamente do resfriado comum, caracterizando-se por um quadro de infecção das vias aéreas superiores com maior repercussão clínica. Pode apresentar-se com febre alta, prostração, mialgia e calafrios. Os sintomas de coriza, tosse e faringite podem ficar em segundo plano frente às manifestações sistêmicas mais intensas. Febre, diarréia, vômitos e dor abdominal são comuns em crianças mais jovens. Tosse e fadiga podem durar várias semanas. Vacina contra a gripe? A vacina é recomendada para pessoas mais suscetíveis à infecção, como por exemplo os idosos, cuja imunidade torna-se comprometida com o tempo. Entretanto, sua indicação deve ser obrigatória em pacientes com asma, doenças cardiopulmonares crônicas, hemoglobinopatias, doenças renais ou metabólicas crônicas, doenças que necessitam de uso contínuo de aspirina ou imunodeficiência. Por que quem faz a vacina ainda pode ter gripe? A vacina da gripe objetiva imunizar contra a infecção de um determinado tipo de vírus – Influenza – que se caracteriza por um quadro de infecção das vias aéreas superiores com maior repercussão clínica, ou seja, sintomas mais graves. No entanto, a maioria dos casos de infecção das vias aéreas superiores não são causados por esse vírus. Como prevenir? Cuidar da higiene das mãos de familiares, ou outras pessoas com infecção respiratória viral;
  2. 2. Evitar o contato de crianças sadias com pessoas com infecção respiratória; Dormir em local arejado e umedecido (o uso de recipientes com água no quarto é uma alternativa); Usar agasalho quando sair ao ar livre; Evitar o acúmulo de poeira em casa; Lavar e secar ao sol mantas, cobertores e blusas de lã guardadas por muito tempo. Algumas recomendações importantes O uso de antimicrobiano não combate a infecção viral, não previne complicação bacteriana e poder causar efeitos adversos. Da mesma forma os antitussígenos ou anti-histamínicos. Em caso de dificuldade respiratória, febre alta, prostração, secreção nasal purulenta por mais de 10 dias, otalgia, ou tosse persistente por mais de 10 dias, procurar atendimento médico. Doenças Respiratórias, Alergias Respiratórias, Poeira doméstica, fungos, pêlos de animais, fumaça e odores fortes, como cola de sapateiro e perfumes, são alguns entre tantos outros diferentes agentes externos, denominados alérgenos, que provocam reações alérgicas do nosso organismo. Desta forma, podem ocorrer diversas manifestações, comumente apresentadas como rinite ou asma brônquica. Rinite A rinite é um processo irritativo das vias nasais, caracterizando-se por espirro, produção excessiva de muco, coceira no céu da boca e congestão nasal. Asma ou Bronquite Esta reação aos alérgenos causa obstrução e dificulta a passagem do ar pelas vias respiratórias, manifestando-se sob forma de chiados no peito e falta de ar. Além da alergia respiratória, mudanças repentinas de temperatura, umidade, desgaste emocional e processos inflamatórios, como gripes ou resfriados, também contribuem para desencadear uma crise alérgica. Pessoas com alergias respiratórias devem ter sua atenção redobrada: Mantenha o ambiente livre de poeira. Na falta de um aspirador, faça a limpeza com um pano úmido. Para sua casa, prefira pisos lisos, que acumulam pouca poeira. Evite cortinas e tapetes.
  3. 3. Prefira travesseiros de espuma aos de penas e edredons no lugar de mantas ou cobertores de lã. São recomendáveis colchas e cobertores antialérgicos. Coloque revestimento plástico em almofadas e travesseiros. Evite usar talcos, perfumes e o contato com objetos de pelúcia, animais de pêlo e penas. Não permaneça em ambientes com cheiro de tinta, cola materiais de limpeza ou qualquer substância com odores ativos. AFECÇÕES DO PULMÃO Tuberculose Pulmonar. Causada por um microorganismo denominado Bacilo de Koch, a tuberculose pulmonar atinge principalmente pessoas debilitadas, com deficiência no sistema de defesa orgânica. Pessoas de vida e alimentação irregulares, usuários de bebidas alcoólicas e portadores do vírus da AIDS (HIV) correm um risco maior de contrair tuberculose. Importante: No caso de confirmação do diagnóstico da tuberculose, os indivíduos que mantêm contato direto e constante com o portador deverão se submeter a uma avaliação médica. Enfisema Pulmonar O hábito de fumar é a principal causa do enfisema pulmonar. A doença está associada a estados gripais, caracterizando-se por pneumonias freqüentes e falta de ar constante, que prejudicam o desempenho físico. A diminuição da capacidade respiratória dos pulmões atinge com mais freqüência as pessoas idosas, exigindo mais atenção. Pneumonia A pneumonia, um processo inflamatório dos pulmões, pode ser causada por vários tipos de microorganismos, havendo tratamento específico para cada um deles. Falta de ar, fraqueza, febre alta (no caso de pneumonia por bactérias) e diminuição da capacidade para realizar atividades físicas são sintomas característicos da doença. OS CUIDADOS QUE VOCÊ DEVE TER: Inclua proteínas na alimentação, em quantidades equilibradas: verduras, legumes e frutas, procurando sempre estabelecer horas certas para as refeições. Consuma frutas ricas em vitamina C, tais como laranja, limão, melão e abacaxi, entre outras, além de verduras como couve, alface e agrião. Beba sempre bastante líquido.
  4. 4. Evite bebidas muito geladas. Não tome bebidas alcoólicas. Mantenha sua casa sempre bem ventilada, principalmente os quartos de dormir. Evite os banhos muito quentes. Leve sempre um guarda-chuva e agasalho para os dias chuvosos e frios. Procure amamentar seu filho pelo menos nos primeiros seis meses de vida. O aleitamento é fundamental para prevenir doenças, inclusive as respiratórias. É através do leite que a mãe passa seus anticorpos para o bebê, protegendo-o contra infecções e garantindo seu desenvolvimento. Vacine seu filho. A vacinação completa até o primeiro ano de vida previne a criança de coqueluche, tuberculose e outras infecções respiratórias graves. Pratique esportes ao ar livre. Correr, nadar ou caminhar aumentam a capacidade respiratória. Mas não esqueça de consultar um médico para uma pré-avaliação das suas condições físicas. Em atividades profissionais que possam afetar seu sistema respiratório utilize os equipamentos de proteção fornecidos por sua empresa. Cuidado com a fadiga. O sono repousante e reparador evita doenças. Evite aglomerações e ambientes fechados, onde a contaminação é mais freqüente. Não fume. Os efeitos do cigarro são os mesmos para as pessoas que convivem com os fumantes e pioram a situação em ambientes fechados. Filhos de pais fumantes apresentam cinco vezes mais resfriados que os de não fumantes. Prefira lenços descartáveis, em caso de gripes ou resfriados. Asma brônquica A asma é um distúrbio inflamatório crônico dos pulmões, que se caracteriza pelo estreitamento das vias aéreas, é uma doença grave que afeta pessoas de todas as idades, e embora cada pessoa possa apresentar sintomas, diferentes, a definição de asma é muito específica, que pode ser fatal. Na asma, as vias aéreas estão cronicamente inflamadas com aspecto avermelhado e inchado, e durante uma crise os músculos que envolvem as vias aéreas se enrijecem ou contraem, limitando o fluxo de ar para dentro e fora dos pulmões. Não existe cura para a asma, mas é uma doença que pode ser controlada evitando a exposição à agentes irritantes, pois as vias aéreas são excessivamente sensível à
  5. 5. certas substâncias inaladas, tais como fumaça de cigarro, pólen e ácaros de pó doméstico As doenças respiratórias são aquelas que afetam os órgãos do sistema respiratório, geralmente causadas pelo tabagismo, poluição, alergias e doenças que comprometem o sistema imunitário. O diagnóstico dos males do sistema respiratório geralmente é realizado pela observação clínica, com testes da função respiratória, testes de sons respiratórios, broncografia, broncoscopia, laringoscopia, radiografia pulmonar de massa, depuração mucociliar, testes de provocação nasal, rinomanometria e rinometria acústica. As doenças do sistema respiratório possuem sintomas específicos, que permitem seu diagnóstico preciso, mas alguns deles são bastante comuns, como a tosse, a rouquidão, o nariz entupido, dores no peito, dores de garganta, garganta irritada, pingo no nariz, dificuldade em respirar e dispneia. Esses sintomas são alguns dos atinentes às seguintes doenças do sistema respiratório: broncopatia, pneumopatia, transtornos respiratórios, fístula do trato respiratório, doenças torácicas, transtornos da motilidade ciliar, doenças nasais, hipersensibilidade respiratória, infecções respiratórias, doenças da traqueia, doenças da laringe ou laringopatias, doenças pleurais, anormalidades do sistema respiratório e neoplasias do trato respiratório.

×