Teorias Administrativas - Henri Fayol

63,055 views
62,448 views

Published on

Teoria Clássica da Administração de Henri Fayol

Published in: Negócios
1 Comment
41 pessoas curtiram isso
Estatísticas
Notas
  • Parabéns, muito bom! Esclarece claramente à clássica teoria de Administração de Henri Fayol.
       Responder 
    Tem certeza que quer?  Sim  Não
    Sua mensagem vai aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
63,055
On SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
0
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1,535
Comentários
1
Curtidas
41
Incorporar 0
No embeds

No notes for slide

Teorias Administrativas - Henri Fayol

  1. 1. UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO – FAED CURSO DE BIBLIOTECONOMIA Florianópolis-SC Outubro de 2013 Benilde Alves Franciéle Garcês Marcella Souza Thayná Duarte Teoria Clássica da Administração de Henri Fayol 1
  2. 2. Jules Henri Fayol 2
  3. 3. • Nascido: 29/07/1841 Constantinopla, Turquia • Falecido: 19/11/1925 Paris, França • Engenheiro de Minas francês 3
  4. 4. Um dos teóricos clássicos da Ciência da Administração e fundador da Teoria Clássica da Administração 4
  5. 5. Autor do livro “Administração Industrial e Geral” 5
  6. 6. Defendia princípios semelhantes a Frederick Taylor na Europa, baseando suas experiências na alta administração 6
  7. 7. Henri Fayol leva a análise dos processos para toda a organização 7
  8. 8. É considerado o pai da ideia de organização estrutural das empresas por funções
  9. 9. 9 Fayol distinguiu seis funções empresariais como o conjunto de operações que toda a empresa possui
  10. 10. 10 Operação técnica Função relacionada à produção de bens ou serviços da empresa (atividade fim), considerada por Fayol como a função primordial de uma empresa
  11. 11. 11 Operação comercial Relacionada à compra, venda, permuta de matéria-prima e produtos
  12. 12. 12 Operação financeira Função que trata da captação e da gerência de capitais
  13. 13. 13 Operação de segurança Visa proteger os bens e as pessoas de problemas, como roubo, inundações e obstáculos de ordem social, como greves e atentados
  14. 14. 14 Operação de contabilidade Relacionada aos registros contábeis. Revela a situação econômica da empresa e é um poderoso instrumento de direção
  15. 15. 15 Operação administrativa Coordena e sincroniza as demais funções. É distribuída dentro dos níveis hierárquicos. O ritmo da administração é assegurado pela direção, com o objetivo de conduzir a empresa
  16. 16. O modelo de Administração de Fayol baseava-se em CINCO funções ou áreas 16
  17. 17. PLANEJAR Estabelecer os objetivos da organização, especificando a forma como serão alcançados 17
  18. 18. ORGANIZAR É a forma de coordenar todos os recursos da empresa (humanos, financeiros, materiais), alocando-os seguindo o planejamento 18
  19. 19. COMANDAR Fazer com que os subordinados executem o que deve ser feito 19
  20. 20. COORDENAR A coordenação das atitudes e esforços de toda a empresa almejando as metas traçadas 20
  21. 21. CONTROLAR Estabelecer padrões e medidas de desempenho que permitam assegurar que as atitudes empregadas sejam as mais compatíveis com as que a empresa espera 21
  22. 22. Para o desenvolvimento de cada função, Fayol considera necessário um conjunto de qualidades pessoais 22
  23. 23. Físicas Saúde, destreza, vigor 23
  24. 24. Intelectuais Aptidão para compreender e aprender, discernimento, força e agilidade intelectual 24
  25. 25. Morais Energia, firmeza, coragem em aceitar responsabilidades, lealdade 25
  26. 26. Cultura geral Conhecimentos variados 26
  27. 27. Conhecimentos especiais Relativos à função 27
  28. 28. Experiência Conhecimento prático 28
  29. 29. Administração Conceito amplo por envolver o planejamento, a organização, a direção, o controle e a coordenação de forma conectada 29 Diferença entre Administração e Organização
  30. 30. Organização Significa o ato de organizar, estruturar, integrar os recursos e os órgãos incumbidos de sua administração e estabelecer as relações entre eles 30 Diferença entre Administração e Organização
  31. 31. Autoridade e responsabilidade Autoridade é direito de dar ordens e esperar obediência Responsabilidade é uma consequência natural da autoridade 31 PRINCÍPIOS GERAIS DA ADMINISTRAÇÃO DE HENRI FAYOL Divisão do Trabalho Especialização das tarefas e das pessoas para aumentar a eficiência e a produtividade
  32. 32. 32 Disciplina Necessidade de estabelecer normas de conduta e trabalho, válida para todos Unidade de Comando Cada empregado deve receber ordens de apenas um superior PRINCÍPIOS GERAIS DA ADMINISTRAÇÃO DE HENRI FAYOL
  33. 33. Subordinação de interesses individuais aos interesses grupais Interesses da corporação acima dos interesses particulares 33 Unidade de Direção Controle único é possibilitado com a aplicação de um plano para grupos de atividades com os mesmos objetivos PRINCÍPIOS GERAIS DA ADMINISTRAÇÃO DE HENRI FAYOL
  34. 34. 34 Remuneração do Pessoal Deve ser suficiente para satisfazer os funcionários e a organização Centralização Concentração da autoridade no topo da hierarquia da organização PRINCÍPIOS GERAIS DA ADMINISTRAÇÃO DE HENRI FAYOL
  35. 35. Estabilidade e duração do pessoal Quanto mais uma pessoa permanecer em um cargo, melhor 35 Equidade Deve haver justiça no ambiente de trabalho, justificando a lealdade e devoção dos empregados à empresa PRINCÍPIOS GERAIS DA ADMINISTRAÇÃO DE HENRI FAYOL
  36. 36. 36 Espírito de Equipe O trabalho deve ser em conjunto, facilitado pela comunicação dentro das equipes Iniciativa Capacidade do funcionário visualizar um plano e assegurar seu sucesso PRINCÍPIOS GERAIS DA ADMINISTRAÇÃO DE HENRI FAYOL
  37. 37. 37 CRÍTICAS SOBRE A TEORIA CLÁSSICA DE FAYOL 1. Pouca originalidade na definição dos princípios gerais da Administração 2. Concepção da Organização com ênfase exagerada na estrutura 3. Insistência na unidade de comando e centralização da autoridade (influência de concepções militares e eclesiásticas)
  38. 38. 4. Abordagem simplificada da organização formal não levando em conta aspectos da dinâmica organizacional e ambiental 5. Ausência de trabalhos experimentais (baseava-se na observação e senso comum) 6. Extremo racionalismo na concepção da administração 7. Abordagem típica da teoria da máquina 38 CRÍTICAS SOBRE A TEORIA CLÁSSICA DE FAYOL
  39. 39. 39 “A primeira condição inerente ao chefe de uma grande empresa é a de ser bom administrador.” Henri Fayol

×