Hbp cuidados-partilhados[1]

465 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
465
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Hbp cuidados-partilhados[1]

  1. 1. Hiperplasia Benigna da Próstata Cuidados Partilhados Fortunato de Barros Sofia Pinheiro Lopes Hospital de S. José – Centro Hospitalar de Lisboa Central EPE Caldas da Rainha 6 de Outubro de 2010
  2. 2. Tumor benigno mais comum no homem Qualidade de Vida Ansiedade/Depressão >50 anos? - Questionar Hiperplasia Benigna da Próstata
  3. 3.  Etiologia ◦ Multifactorial ◦ Endócrino  Testosterona  Dihidrotestosterona  Estrogénio  Factores de crescimento  Hiperplasia ◦ Estroma/músculo+epitélio - - nódulos hiperplásicos- - Sintomas HBP - Etiologia
  4. 4. Hiperplasia Benigna da Próstata
  5. 5.  Sintomas ◦ Enchimento  Urgência  Frequência  noctúria ◦ Esvaziamento  Hesitação  Redução força e calibre do jacto  Sensação de esvaziamento incompleto  Micção dupla (<2h)  Esforço miccional  Gotejo pós-miccional HBP - Clínica
  6. 6. Exame Físico Toque Rectal ◦ ◦ ◦ ◦ Tamanho Simetria Consistência Nódulo? Exame neurológico sumário HBP
  7. 7. Urina II ◦ Hematúria ◦ Infecção Creatinina ◦ 10% dtes com HBP desenvolvem Insuf. Renal PSA HBP – Exames Complementares
  8. 8. Ecografia Prostática ◦ Volume ◦ Lobo médio Avaliação aparelho urinário alto     Hematúria Infecção tracto urinário Insuficiência renal Litíase ◦ Cistoscopia HBP – Exames Complementares
  9. 9. Urofluxometria ◦ Qmáx ◦ Resíduo Pósmiccional Estudo fluxo HBP de pressão-
  10. 10. ◦ IPSS (International Prostate Symptom Score)  0-7 – ligeiros  8-19 – moderados  20-35 - graves HBP – Avaliação sintomática
  11. 11. ◦ Watchful Waiting ◦ Tratamento médico ◦ Tratamento cirúrgico HBP - Tratamento
  12. 12.  LUTS ligeiros-moderados Educação Assegurar q o cancro não é a causa dos sintomas  Monitorização periódica     IPSS  Urofluxometria e RPM Mudanças estilo de vida ◦ Redução intake de fluídos a horas específicas ◦ Cafeína e alcool ◦ Micção relaxada e dupla ◦ Expressão uretral ◦ Treino vesical (400 ml e tempo entre micções) ◦ Rever medicação e optimização do horário HBP – Watchful Waiting
  13. 13.  1ª linha de tratamento ◦ Alfa-bloqueantes (tansulosina, alfuzosina, doxazosina, terazosina) ◦ Inibidores da 5-alfa-reductase (finasteride, dutasteride) ◦ Terapêutica combinada – alfa-bloqueante+i-5-alfa-redu ◦ Fitoterapia (serenoa repens) HBP – Tratamento Médico
  14. 14.  INDICAÇÕES ◦ LUTS graves refractários ao tratamento médico ◦ Infecções tracto urinário refractárias ◦ Hematúria refractária ao tratamento com tratamento com inibidores da 5-alfa-reductase ◦ Grandes divertículos vesicais ◦ Litíase vesical ◦ Insuficiência renal HBP – Tratamento Cirúrgico
  15. 15. RTU-P ITU-P (<30cc) Prostatectomia subcapsular (>80cc) Laser Minimamente invasivas ◦ TUNA – transurethral needle ablation ◦ TUMT – transurethral microwave thermotherapy HBP – Tratamento Cirúrgico

×