II CNNQ       EXPERIÊNCIA DE ENSINO SOBRE A COMBUSTÃO DURANTE A             COLÔNIA DE FÉRIAS DO ESPAÇO CIÊNCIA - PE FLÁVI...
II CNNQ                                                   estruturas para expressar seus conhecimentos                    ...
II CNNQ        Através dos resultados podemos avaliarque a atividade é viável para a compreensão dotriângulo do fogo, comu...
II CNNQANEXOS                                                         FOTOS* Relação das imagens entregues aos alunos.    ...
II CNNQFoto 4. Crianças da equipe “laranja” separando asimagens nos cestos (combustível comburente e calor).Foto 5. As cri...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Experiência de ensino sobre a combustão durante a colônia de férias do Espaço Ciência-PE

710 visualizações

Publicada em

Trabalho apresentado como comunicação oral no Congresso Norte Nordeste de Química - 2008. João Pessoa - PB

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
710
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Experiência de ensino sobre a combustão durante a colônia de férias do Espaço Ciência-PE

  1. 1. II CNNQ EXPERIÊNCIA DE ENSINO SOBRE A COMBUSTÃO DURANTE A COLÔNIA DE FÉRIAS DO ESPAÇO CIÊNCIA - PE FLÁVIA CRISTINA GOMES CATUNDA DE VASCONCELOS¹; BRUNO SEVERO GOMES¹; RITA DE CÁSSIA¹. ¹ Espaço Ciência. Complexo de Salgadinho s/n, Parque 2 CEP. 53111-970 flaviacrisgomes@hotmail.comRESUMO do que lhe dá prazer, desenvolvendo a atenção, O Espaço Ciência é um dos maiores museus memória, imaginação, a autonomia, ainterativos de divulgação científica do país. Nele são capacidade de resolver problemas, e desperta arealizadas diversas atividades durante todo o ano, dentre curiosidade tendo-o como participante ativoelas, destacamos neste trabalho, a colônia de férias que é (LEITE ; FIGUEIROA, 2002)realizada no museu durante os meses de janeiro e julho. A criança usa as interações sociais comoAtravés da Colônia de Férias as crianças aprendemconceitos científicos brincando. Todas as atividades formas privilegiadas de acesso a informações.realizadas no evento envolveram temáticas diárias, dentre Desta maneira, aprende a regular seuas quais com o tema “FOGO”, onde as crianças comportamento pelas reações que se depara eaprenderam durante uma oficina interativa, os termos associado ao seu desenvolvimento cognitivo ela(combustível, comburente e calor) necessários para a consegue interagir com o que lhe está sendoformação de uma reação de combustão e suas implicaçõesquando utilizados de forma indevida. exposto (WADSWORTH, 2003). Na literatura consultada observa-se umaPalavras Chave: combustão, jogos lúdicos, ensino de falta de trabalhos, envolvendo atividades lúdicasciências, construção de conceitos, museu interativo. presentes em colônia de férias em museus de ciência.INTRODUÇÃO Com o intuito de utilizar materiais de O Espaço Ciência é um dos maiores baixo custo e de forma interativa, foimuseus interativos de divulgação científica do desenvolvido um jogo com figuras que podempaís, onde o visitante pode explorar o mundo da ou não serem classificadas como: comburente,ciência de forma agradável e divertida. combustível e calor. Permitindo que a criançalocalizado em uma área privilegiada de 120 mil conheça como é formado o fogo, diferenciem², próxima ao mar e entre as cidades de Recife quais materiais podem aumentar ou diminuire Olinda (SEVERO GOMES, 2006). Dentro os uma chama através da interpretação de imagens,diversos espaços e atividades que o museu contribuindo para o desenvolvimento cognitivopossui, destacamos a Colônia de Férias, e trabalho em grupo, com a introdução deatividade que acontece durante as férias conceitos científicos em séries iniciais o queescolares, nos meses de janeiro e julho, que tem proporciona um maior interesse nas áreas decomo público-alvo crianças entre 6 e 12 anos. ciências. Seguindo seu terceiro ano de atividadesnesse âmbito, o Espaço Ciência tem sido OBJETIVOSdestaque na cidade por possuir uma Desenvolver uma atividade lúdica para oprogramação diferenciada quando relacionada ensino de combustão dentro do museu decom os outros estabelecimentos que oferecem ciências, permitindo as crianças à compreensãoatividades de férias. No museu, a criança se dos termos que envolvem o fenômeno, sedepara com atividades lúdicas, ou seja, aprende tornando atuante dentro de suas condiçõesbrincando através de filmes educativos, jogos e cognitivas e físicas quando deparado a situaçõesoficinas interativas, dentre outras. cotidianas que envolvem a combustão de A utilização de jogos lúdicos contribuem materiais (queima da vela do papel, prevençãopara o desenvolvimentos dos aspectos de acidentes em casa, fogueira, etc.) e atrelada acognitivos das crianças, pois nesta fase elas aprendizagem de conceitos químicos aprendidosinteragem com o mundo através de simbolismo, nas aulas de ciências.
  2. 2. II CNNQ estruturas para expressar seus conhecimentos permite a criança o seu desenvolvimentoMATERIAL E MÉTODOS cognitivo e social, e a confiança em si mesma A atividade foi realizada no dia da (ANCINELO;CALDEIRA, 2006).temática „FOGO‟ e intitulada de “Conhecendo ofogo”, consistindo na interpretação de imagens e RESULTADOS E DISCUSSÃOposterior classificação em: comburente, O jogo permitiu dar importância a açãocombustível e calor. das crianças envolvidas na atividade da colônia Inicialmente foi apresentado as crianças de férias, canalizando suas energias para oo desenho “De onde vem o fósforo?” da série observar, além de explorar todo o seu potencial“De onde vem” da TV Cultura (disponível no de criatividade e imaginação, auxiliando asite www.dominiopublico.gov.br) que introduz formar um senso crítico quando deparado aos conceitos que envolvem o processo de situações que envolvam o fenômeno daformação e utilização do fósforo (Foto 1). O combustão.vídeo foi selecionado devido a fácil linguagem, As crianças expressaram seus desenhossemelhança de conteúdos e por relacionar com o atrelados aos perigos que eles se deparam nocotidiano. Em seguida, a monitora do Espaço dia-a-dia, como por exemplo, quando seCiência explicou os três elementos que compõe encontram na cozinha, pois eles sabem que nãoo fogo: combustível (toda substância capaz de devem utilizar, por exemplo, o álcool neste localqueimar), comburente (é o que possibilita a por conta do fogão. Ao acender os fogos deintensificação da chama) e calor (necessário artifícios não devem manuseá-los próximo apara iniciar a reação entre o combustível e materiais combustíveis como: gasolina, álcool,comburente) (www.bombeiros.com.br, 2008). madeira, parafina devido a facilidade em serem Após as explicações, as crianças foram queimados. Também foram contadas históriasdivididas em dois grupos, onde cada um recebeu com incêndios que eram apagados utilizando o25 imagens impressas coladas em E.V.A. extintor (não se enquadrando a nenhum dos três(nomes listados em anexo). Foi determinado um fatores para a formação do fogo), ou que eramtempo de 20 minutos para que as crianças provocados devido ao mau uso de materiaisanalisassem cada imagem e interpretassem combustíveis.como sendo um possível combustível, As crianças argumentaram que ocomburente ou fonte de calor (Foto 2). Ao oxigênio é o principal comburente devido a suatérmino da análise, elas colocaram as figuras em presença no ar atmosférico, chamando estecestos rotulados com os três fatores para também de comburente. As fontes de calorformação do fogo, tendo também a foram de fácil compreensão, ou seja, as criançaspossibilidade de deixar em separado as que elas perceberam que para se formar o fogo, éjulgavam como não correspondentes (Foto 3). necessário ter algo “quente” (chapa de ferro em A monitora utilizou a contagem de 1 “brasa”, faísca, fósforo aceso), compreendendoponto para cada figura colocada no local certo, assim que é preciso ter os três elementos para acomo forma de instigar os alunos para uma formação do fogo.“competição” sem cunho de vencedor ou A utilização de formas diferenciadasperdedor pois o lema era que todos iriam ganhar para o ensino de ciências pode despertar umo “conhecimento” através daquela atividade maior interesse nessa área.(Foto 4). Para verificar se as informações CONCLUSÕESapresentadas foram bem compreendidas, a Mesmo com o experimento da velamonitora solicitou que os alunos desenhassem, (apagar a vela ao emborcar um copo sobre autilizando as imagens, uma situação em que eles mesma) sendo comum aos alunos, resolvemospudessem utilizar aqueles materiais, com utilizar uma atividade que estimulasse variadosposterior apresentação ou contagem de uma aspectos na criança, tornando-a mais ativa ehistória (Foto 5). A construção de várias interagindo com os materiais utilizados.
  3. 3. II CNNQ Através dos resultados podemos avaliarque a atividade é viável para a compreensão dotriângulo do fogo, comumente ensinado nasséries do segundo ciclo do ensino fundamentalI. As crianças conseguem compreender ostermos e distinguir alguns materiais.REFERÊNCIASANCINELO, P. R.; CALDEIRA, L. P. O papeldos jogos lúdicos na educação contemporânea.Anais do 12ª Jornada Nacional de Educação. 2ºCongresso Internacional de Educação.UNIFRA, Santa Maria – RS, 2006. JORNADALEITE, L.;FIGUEIROA, A. Os manuaisescolares de ciências da natureza e a inter-Relação dados -evidências-conclusões: O casode “a importância do ar para os seres vivos”.Anais do XX Encuentros de Didáctica de lasCiencias Experimentales – Relación secundariauniversidad. La Laguna: Universidad de LaLaguna. 2002.SEVERO GOMES, B. Atividades eExperiências de Ensino no Laboratório deBiologia do Espaço Ciência.Encontro Regionalde Ensino de Biologia, João Pessoa, UFPB,2006.WADSWORTH, B. J. Inteligência e afetividadeda criança na teoria de Piaget. 5ª Ed. São Paulo:Pioneira Thomsom Learning, 2003.<http://www.bombeiros.com.br/br/bombeiros/glossario.php/> Acesso em: 02 mar. 2008.Vídeo “De onde vem”. Disponível em:<http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/PesquisaObraForm.do/>. Acesso em: 03 mar.2008.
  4. 4. II CNNQANEXOS FOTOS* Relação das imagens entregues aos alunos. Foto 1. Momento em que as crianças assistiam ao vídeo jornal ímã barra de ferro “De onde vem o fósforo”. água garrafa PET ceraar atmosférico extintor ferro em “brasa” petróleo acendedor de gás cloro fogão parafina carvão gás hidrogênio cilindro de gasolina botijão de gás oxigênio de cozinha álcool faísca raio óleo de madeira palito de Foto 2. Monitora distribuindo as imagens para os dois cozinha fósforo grupos- laranja e amarelo) fósforo aceso x x Foto 3. Momento de discussão entre o grupo “amarelo” para classificação das imagens.
  5. 5. II CNNQFoto 4. Crianças da equipe “laranja” separando asimagens nos cestos (combustível comburente e calor).Foto 5. As crianças contam histórias ilustradas pelosdesenhos que elas fizeram durante a atividade.

×