UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ
FLÁVIA SILVA MARTINS
DESIGN INSTRUCIONAL DO CURSO DRUPAL PARA
EDUCAÇÃO E E-LEARNING
Resend...
UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ
FLÁVIA SILVA MARTINS
DESIGN INSTRUCIONAL DO CURSO DRUPAL PARA
EDUCAÇÃO E E-LEARNING
Monogr...
UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ
FLÁVIA SILVA MARTINS
DESIGN INSTRUCIONAL DO CURSO DRUPAL PARA
EDUCAÇÃO E E-LEARNING
Monogr...
AGRADECIMENTOS
Agradeço a Deus primeiramente e aos benfeitores espirituais que trabalham
firmemente para ajudar-nos a evol...
RESUMO
Este estudo monográfico tem como objetivo apresentar e analisar o desenho
instrucional do curso on-line Drupal para...
LISTA DE QUADROS
Quadro 1 Apresentação das Ementas
Quadro 2 Cronograma das Atividades para Implantação do Curso Drupal par...
LISTA SIGLAS
CMS Content Management System
LMS Learning Management System
LCMS Learning Content Management System
DIC Desi...
SUMÁRIO
INTRODUÇÃO...........................................................................................................
10
INTRODUÇÃO
Com advento do século XXI, as transformações socioeconômicas, políticas e
culturais fizeram emergir novos há...
11
aprendizagem significativa sem o qual não é possível disseminar e construir
conhecimento em grande alcance, atingindo p...
12
Para consecução do Curso, foram coletados dados referentes ao tema
por meio de um estudo exploratório no meio impresso ...
13
APRESENTAÇÃO DO CURSO E DO DESIGN INSTRUCIONAL
Um projeto de um curso a distância via internet necessita de levantament...
14
prevê contratação temporária de estagiários das áreas de pedagogia, comunicação
ou letras (para o cargo de tutor) e inf...
15
com regras de permissão de acesso. Usuários podem ser categorizados por grupos
e passível a regras.
A estrutura básica ...
16
O curso, destina-se, prioritariamente, a educadores em geral, professores,
profissionais de EaD e e-learning, de comuni...
17
Quadro 1 – Apresentação das Ementas
Aulas Objetivos Programação
Carga
Horária
Aula
Inaugural
•Conceituar os termos util...
18
Aula 5
Conhecendo o
Núcleo do
Drupal:
Estrutura
Básica II
•Configurar menu de navegação;
•Configurar temas;
•Renomear U...
19
Aula 10
Módulos CCK
e Views
•Criar um tipo de conteúdo com o CCK;
•Descrever a criação de campos tipados
com o CCK;
Est...
20
Toda proposta pedadógica ou andragógica traz consigo uma concepção de
educação e, subjacente, de ensino e aprendizagem....
21
recursos a serem utilizados no curso são softwares de apoio para alunos com
dificuldades auditivas e visuais. Além diss...
22
O prazo estimado para produção do curso contemplando o período de
análise, desenho, desenvolvimento, implementação e av...
23
Quadro 2 - Cronograma das Atividades para Implantação do Curso Drupal para Educação e e-learning
Atividades QUINZENAS
0...
24
Quadro 3 - Composição do custo total do Curso Drupal para Educação e E-learning
INSTITUIÇÃO: EaDX
CURSO: Drupal para Ed...
25
1.3 RECURSOS DE DESIGN INSTRUCIONAL VIRTUAL DO CURSO
O Design Instrucional (DI) é um campo do conhecimento relativament...
26
determinação de modelos flexíveis de aprendizagem, permitindo aos alunos maior
liberdade de escolha quanto à decisão de...
27
Pelo exposto, a função de um Desenhista ou Designer Instrucional é projetar
soluções para problemas educacionais especí...
28
entre diversos profissionais, que podem ser agrupados em seis grandes categorias
(...)”. As categorias mencionadas são ...
29
Uma vez apresentadas e esclarecidas o papel de cada profissional em um
projeto na modalidade a distância, serão apresen...
30
Quadro 4 – Mapa de Atividades
Aula /
Período
(duração)
Unidade
(Tema
principal)
Sub-unidades
(Sub-temas)
Objetivos
espe...
31
Conhecendo a
comunidade
internacional
Drupal na web
(drupal.org)
Acessar a
comunidade
drupal na
web
(drupal.org).
Ident...
32
Navegar no
ambiente
como usuário
autenticado.
você.
Recursos:
Textos em .pdf
Ferramentas:
Atividades,
Material de
Apoio...
33
Estrutura do
Drupal
Drupal
Fazer
download
dos pacotes
necessários
em
drupal.org.
Instalar o
Núcleo do
Drupal
localmente...
34
FAQ TelEduc. instalação do
Drupal localmente.
Recursos: Editor
de texto
Ferramentas:
Atividades e
Portfólio individual....
35
Leitura das
FAQ
Organizando
conteúdo no
Drupal
Ferramenta:
FAQ
Aula 5
1
semana
6 horas
Conhecendo o
Núcleo do
Drupal:
E...
36
Ferramentas:
Atividades e
Material de
Apoio
(TelEduc).
Atividade 22
Leitura das
FAQs
Construindo
Site
Ferramenta:
FAQ (...
37
informações
básicas do
site
Suspender o
site para
manutenção
Atividade 27
Leitura das
FAQs
Construindo
Site
Ferramenta:...
38
Usuários.
Ferramentas:
FAQ (Ambiente
TelEduc.
Aula 8
1
semana
6 horas
Conhecendo o
Núcleo do
Drupal:
Configuração
básic...
39
Aula 9
1
semana
6 horas
Configurações
Avançadas
Pesquisa de
Módulos e
Temas
Instalando
Módulos e
Temas.
Configurando
Mó...
40
Atividade 42
Leitura das
FAQs
Instalando
Módulos e
Temas no
Drupal.
Ferramentas:
FAQ (TelEduc)
Aula 10
1
semana
6 horas...
41
Video tutorial
Adding CCK
Field (Lullabot)
Recurso:
Adobe
Captivate
Internet
Ferramenta:
Atividades e
Material de
Apoio...
42
educacional ou
e-learning
Configuração de
grupos/comunidad
es no Drupal
Ferramentas:
Atividades,
Material de Apoio
(Tel...
43
Drupal. Sites
educacionais
em Drupal
Recursos:
E-book (Issu)
(Issu)
Power Point
iSpring
textos em .pdf
Internet
Ferrame...
44
dúvidas
Interagir com
professores e
tutores
com Drupal.
Recursos:
E-book (Issu)
(Issu)
Ferramentas:
Atividades,
materia...
45
texto em .pdf
Planilha
Ferramentas:
Atividades,
Material de
Apoio.
Atividades e
Portfólio de Grupo.
Avaliativa: sim
Val...
46
Quadro 5 – Matriz de Design Instrucional da Atividade 4
Identificação
da Atividade
Detalhamento da Atividade
Atividade ...
47
Tipo de interação: Grupo Prazo: 5 dias.
Ferramenta:
- Chat
- Correio
- Grupos
- Portfólio Individual
- Portfólio de Gru...
48
Quadro 6 - Matriz de Design Instrucional da Atividade 56
Identificação
da Atividade
Detalhamento da Atividade
Atividade...
49
Quadro 7 - Matriz de Design Instrucional da Atividade 57
Identificação
da Atividade
Detalhamento da Atividade
Atividade...
50
Os storyboards são recursos que auxiliam na etapa de criação e
desenvolvimento do DI. Ambos os recursos são documentos ...
51
Figura 2 – Storyboard da aula 1 – tela 1
Figura 2 – Storyboard da aula 1 - tela 1
Título: Aula 1: O que é o Drupal? 1/2...
52
Figura 3 – Storyboard da aula 1 - tela 2
Título: Aula 1 – O que é o Drupal? N
o
da tela: 2/2
Designer Instrucional: Flá...
53
2. ANÁLISE DO DESIGN INSTRUCIONAL DO CURSO
2.1 PLANEJAMENTO
Manuel Moran (2002) destaca que a educação a distância é o ...
54
Conhecimento é construído por meio de experiências;
Aprender é uma interpretação pessoal do mundo;
Aprender é um proces...
55
são gratuitos em função da política de código livre, assim como o gerenciador
Drupal. Os AVAs integram diversas mídias ...
56
Nesse propósito, o curso foi desenhado de forma que os alunos pudessem
interagir desde o primeiro momento a partir da p...
57
instrumentos eficazes para sujeitos linguísticos e introvertidos organizarem seu
processo de aprendizagem. Além disso, ...
58
São propostas tarefas tais como preenchimento do perfil, apresentação
no Fórum de Discussão e preenchimento do question...
59
Como estratégia de acompanhamento da aprendizagem, a única tarefa
avaliativa de caráter somativo é a de nr. 14, o qual ...
60
isso, o aluno deverá praticar no ambiente e postar no portfólio individual o seu
registro da atividade 53.
Na aula 12, ...
61
projeto em vídeo-conferência previamente agendada pelo tutor (atividade 67). Toda
turma deve participar da apresentação...
62
prestação de serviço. Caso este membro seja o analista de suporte, os alunos serão
avisados previamente e o curso terá ...
63
CONSIDERAÇÕES FINAIS
O desenho instrucional do curso Drupal para Educação e E-learning propiciou
aprendizados diversos....
64
Sendo assim, reconhecendo o inacabamento deste estudo, constata-se
que o design instrucional consiste em uma atividade ...
65
REFERÊNCIAS
BRAGA, Dilma B. Equipes de EaD e o Designer Instrucional. UNIFEI, 2007. Disponível em
<http://www.ead.unife...
66
Fredric M. Litto e Marcos Formiga (Orgs.). Educação a distância: o estado da arte. São Paulo:
Pearson Education, 2009
L...
Tcc unifei 2012_di_drupal_educacao_e-learning
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Tcc unifei 2012_di_drupal_educacao_e-learning

1.016 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.016
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
23
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tcc unifei 2012_di_drupal_educacao_e-learning

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ FLÁVIA SILVA MARTINS DESIGN INSTRUCIONAL DO CURSO DRUPAL PARA EDUCAÇÃO E E-LEARNING Resende – RJ 2011
  2. 2. UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ FLÁVIA SILVA MARTINS DESIGN INSTRUCIONAL DO CURSO DRUPAL PARA EDUCAÇÃO E E-LEARNING Monografia submetida à banca examinadora do curso de pós- graduação lato sensu em Design Instrucional para EaD Virtual como requisito para obtenção do título de Especialista em Design Instrucional. Orientador(a): Prof. MSc Carlos Eduardo Corrêa Molina Resende – RJ 2011
  3. 3. UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ FLÁVIA SILVA MARTINS DESIGN INSTRUCIONAL DO CURSO DRUPAL PARA EDUCAÇÃO E E-LEARNING Monografia aprovada por banca examinadora em ...... de .............. de 2011. Banca Examinadora: Prof. MSc. Carlos Eduardo Corrêa Molina Prof. (Nome do Examinador 2) Prof. (Nome do Examinador 3) Resende – RJ 2011
  4. 4. AGRADECIMENTOS Agradeço a Deus primeiramente e aos benfeitores espirituais que trabalham firmemente para ajudar-nos a evoluir neste mundo. Agradeço a minha querida mãe pelo apoio e compreensão nos momentos difíceis. Agradeço também a Carlos H. Cavalcanti pela colaboração com sua expertise na ferramenta Drupal para consecução do projeto instrucional objeto desse estudo monográfico. Agradeço a todos os formadores do Curso de especialização em Design Instrucional para EaD Virtual dos anos de 2010 e 2011 pelo apoio, paciência e dedicação. Agradeço, em especial, ao professor e coordenador do curso Carlos Eduardo Corrêa Molina pelas orientações, paciência e incentivo na conclusão deste estudo.
  5. 5. RESUMO Este estudo monográfico tem como objetivo apresentar e analisar o desenho instrucional do curso on-line Drupal para Educação e E-learning. O curso visa capacitar o público-alvo para administrar e customizar o gerenciador de conteúdo Drupal a fim de adequá-lo às necessidades de um projeto de educação on-line. A metodologia adotada para realização deste estudo é qualitativa, caracterizada pela experiência e sistematização das lições aprendidas a partir dessa experiência. Os resultados alcançados são reflexões críticas embasadas antes, durante e após a elaboração do projeto instrucional, considerando os limites e possibilidades de implantação e de aprimoramento, com base nos resultados das análises dos possíveis riscos. Palavras-chave: Design Instrucional. E-learning. Drupal.
  6. 6. LISTA DE QUADROS Quadro 1 Apresentação das Ementas Quadro 2 Cronograma das Atividades para Implantação do Curso Drupal para Educação e E-learning Quadro 3 Composição do custo total do Curso Drupal para Educação e E-learning
  7. 7. LISTA SIGLAS CMS Content Management System LMS Learning Management System LCMS Learning Content Management System DIC Design Instrucional Contextualizado
  8. 8. SUMÁRIO INTRODUÇÃO..........................................................................................................10 1. APRESENTAÇÃO DO CURSO E DO DESIGN INSTRUCIONAL .....................13 1.1 DADOS GERAIS DO PROJETO............................................................13 1.2 DADOS ESPECÍFICOS DO PROJETO .................................................14 1.3 RECURSOS DE DESIGN INSTRUCIONAL VIRTUAL DO CURSO ......25 2. ANÁLISE DO DESIGN INSTRUCIONAL DO CURSO.......................................53 2.1 PLANEJAMENTO ..................................................................................53 2.2 RECURSOS DE DESIGN ......................................................................57 2.3 DIFERENCIAIS E RISCOS ....................................................................61 CONSIDERAÇÕES FINAIS......................................................................................63 REFERÊNCIAS.........................................................................................................65
  9. 9. 10 INTRODUÇÃO Com advento do século XXI, as transformações socioeconômicas, políticas e culturais fizeram emergir novos hábitos, novas práticas e formas de conceber a educação e, subjacente, o ensino e o aprendizado. Neste contexto, a educação a distância (EaD) tem recebido diferentes enfoques. Sua história é marcada por fases distintas e está atrelada aos avanços tecnológicos. Desde os estudos por correspondência até os ambientes virtuais de aprendizagem ocorreram muitas mudanças, o que faz revisitar o tema para discutir suas possibilidades e limites. Com os avanços das tecnologias da informação e comunicação (TICs), cada vez mais se fará presente a combinação de práticas educativas virtuais, integrando diversas mídias associada ao alargamento das bandas de transmissão. Para que isso aconteça na prática, segundo Moran (2002), se faz necessário garantir o acesso às tecnologias, à informação significativa e à mediação de professores efetivamente preparados para esse fim. Considerando o contexto brasileiro, a dificuldade de acesso às tecnologias e à rede mundial por grande parcela da população ainda são considerados os grandes entraves para disseminação da EaD no país, seguida pela falta de capacitação docente. Sobre as questões citadas, apesar da evidente situação de desigualdade, as tecnologias já se tornaram lugar comum, até mesmo entre os menos favorecidos. O acesso à internet cresceu mais entre a população menos escolarizada entre 2005 a 2008 e as famosas Lan Houses já são o segundo lugar onde mais se acessa a rede, segundo (IBGE, 2008). Somem-se a isso os investimentos do governo em recursos tecnológicos nas escolas e o fomento à capacitação docente nesse objetivo. O computador e a internet revolucionaram a forma de acesso à informação, integrando tecnologia e comunicação a favor da educação. Exemplo disso são as comunidades de aprendizagem, os grupos discussão, entre outros que vão ao encontro das concepções de aprendizagem em rede, aberta e a distância. Porém, o emprego da tecnologia na educação não garante por si só a aprendizagem, seja ela a distância ou presencial. Especificamente na EaD, os recursos tecnológicos não devem ser um fim e sim um meio que deve contribuir para
  10. 10. 11 aprendizagem significativa sem o qual não é possível disseminar e construir conhecimento em grande alcance, atingindo públicos diversos. Nesse caminho, existe grande expectativa em torno da EaD no Brasil. A partir da última década, essa metodologia/modalidade tem sido a estratégia do governo federal para ampliar a oferta e democratizar o acesso à educação pública nos níveis médio e superior de ensino. Como exemplo, destaca-se a Universidade Aberta do Brasil (UAB), um projeto do governo federal em parceira com as universidades públicas, estados e municípios que oferta cursos de graduação, pós-graduação e extensão na modalidade. Mesmo com essas aparentes limitações - a dificuldade de acesso à rede mundial e às tecnologias - a EaD desponta um futuro promissor no Brasil como resultado de uma política pública voltada para esse fim e reflexo de um paradigma mundial emergente na educação e da forma de conceber a aprendizagem. O desafio hoje é ampliar o acesso, investir mais na capacitação docente, processo este que já está em curso, viabilizado pela própria modalidade. Pelo exposto, não há como separar a educação da cultura digital. A cibercultura é um imperativo da contemporaneidade, entendida como um conjunto de técnicas, práticas, atitudes, de modos e pensamentos e valores que se desenvolvem com o crescimento do ciberespaço1 . (LEVY, 1999). O objeto de estudo deste trabalho monográfico é o desenho instrucional de um curso on-line - Drupal para Educação e E-learning - a ser oferecido por uma instituição de ensino superior. Tem como objetivo apresentar e analisar todas as etapas do desenho instrucional desse curso. Ao abordar uma poderosa ferramenta de código livre que permite gerenciar conteúdos na web, assim como uma comunidade de prática, este estudo também se propõe a disseminar práticas colaborativas e imersivas de ensino e aprendizagem no ciberespaço. A metodologia adotada para realização deste estudo é do tipo qualitativa. Esta escolha se justifica porque se trata de um trabalho voltado para aplicação prática, já que o estudo qualitativo, de acordo com MINAYO (2006) é caracterizado pela experiência e sistematização das lições aprendidas a partir dessa experiência, até se chegar a ponto da compreensão lógica e interna do processo de estudo. 1 Meio de comunicação que surge da interconexão mundial dos computadores. LEVY, Pierre. 1999.
  11. 11. 12 Para consecução do Curso, foram coletados dados referentes ao tema por meio de um estudo exploratório no meio impresso e digital. Para obtenção de dados gerais, foram realizadas entrevistas semi-estruturadas com conteudistas para delimitação dos objetivos gerais e específicos, além de outros dados relevantes para o desenho do curso. Para coleta do conteúdo foi realizada uma pesquisa documental a partir do levantamento de fontes diversas, incluindo meio impresso e digital sob supervisão e validação dos conteudistas. Esses recursos subsidiaram o aporte teórico necessário para produção do material didático. O mapa didático do curso (ou mapa de atividades) foi criado com a participação dos conteudistas. Assim, a equipe multidisciplinar pôde ter uma visão global do tema para desenvolver o plano instrucional e, posteriormente, o desenho do curso e selecionar os recursos midiáticos adequados à solução educacional proposta. Para organizar cada evento instrucional do curso, a equipe optou pelo Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) TelEduc que agrega recursos e ferramentas para apresentação dos conteúdos, realização de atividades diversas, avaliação do aprendizado e comunicação entre os alunos e entre estes e o tutor. Os AVAs são a solução pedagógica desenvolvida para agregar em um ambiente on-line todos os recursos e ferramentas necessários para promover a aprendizagem a distância. Existem diversos AVAs disponíveis e alguns destes são disponibilizados gratuitamente pela política do código livre. Os AVAs possibilitam a comunicação entre os participantes do curso assim como os formadores e tutores. Seus recursos unificam e facilitam a comunicação, apresenta os conteúdos de forma sistemática e organizada. Sendo assim, este trabalho está organizado em dois capítulos: o primeiro é dedicado à apresentação do desenho do curso. São apresentados os dados gerais e específicos do projeto e os recursos instrucionais utilizados. O segundo capítulo apresenta uma análise do desenho instrucional do curso, considerando os seguintes itens: planejamento, recursos de desing instrucional, diferenciais e riscos. Nas considerações finais são apresentadas as reflexões sobre os resultados alcançados e aprendizagens adquiridas na elaboração do projeto, considerando os limites e possibilidades de implantação e de aprimoramento, com base nos resultados das análises dos possíveis riscos.
  12. 12. 13 APRESENTAÇÃO DO CURSO E DO DESIGN INSTRUCIONAL Um projeto de um curso a distância via internet necessita de levantamento de alguns dados essenciais antes de sua concepção tais como a natureza da instituição que o ofertará, recursos humanos e financeiros, infraestrutura, público-alvo, e outros que devem ser previstos na etapa de planejamento. De acordo com Filatro (2008, p. 37), a fase da coleta e análise de dados “implica em reunir e examinar aspectos físicos, sociais, cognitivos e afetivos do contexto específico.” Neste caminho, são apresentados a seguir os dados gerais e os dados específicos do projeto que compõe o cenário da demanda educacional apresentada pela instituição EaDX.2 . 1.1 DADOS GERAIS DO PROJETO EaDX é uma universidade corporativa da empresa X. A instituição oferece cursos de especialização lato sensu, aperfeiçoamento e extensão na área de tecnologia, educação a distância e gestão do conhecimento. Todos os cursos são certificados pelo MEC. A instituição é associada à Associação Brasileira de Educação a Distância (ABED). O curso a ser ofertado pela EaDX integra um portfólio de projetos de capacitação em educação on-line, modelo que vem crescendo à larga escala e configura-se em uma solução para expansão e compartilhamento do conhecimento de grande alcance. O projeto conta com uma equipe multidisciplinar permanente composta por um designer instrucional, um suporte técnico e um tutor a distância. Além disso, a instituição disponibilizará 120h da carga horária de professores da própria universidade para colaboração para produção dos conteúdos de forma colaborativa. Sendo assim, o material produzido será de autoria de toda equipe do curso e validada pelos professores especialistas. Dependendo da demanda, a instituição 2 Instituição fictícia
  13. 13. 14 prevê contratação temporária de estagiários das áreas de pedagogia, comunicação ou letras (para o cargo de tutor) e informática (para suporte e tutoria). O curso será desenvolvido em um ambiente on-line com provedor da própria instituição. Também será disponibilizado aos alunos um ambiente de teste do gerenciador de conteúdo Drupal para realização das atividades propostas. Para isso, a instituição fornecerá a infraestrutura necessária para desenvolvimento e suporte do curso, que inclui os seguintes recursos: contrato de um servidor web, softwares de gerenciamento de redes, dois computadores e uma sala física onde ficarão os equipamentos e os profissionais contratados (equipe). 1.2 DADOS ESPECÍFICOS DO PROJETO A instituição EaDX oferta o curso Drupal para Educação e E-learning como parte de seu portfólio de projetos de educação on-line. Do ponto de vista andragógico (ou pedagógico), a utilização do Drupal permite o desenvolvimento de projetos educacionais on-line de modo fácil, prático, rápido, dinâmico e a baixo custo. A instituição EaDX aposta na capacitação de profissionais de EaD e áreas afins nessa ferramenta para que possam construir seus projetos de forma independente, produzir cursos colaborativos, publicar e compartilhar produções diversas, assim como desenvolver uma comunidade de prática a fim de disseminar o conhecimento no ciberespaço por meio da inteligência coletiva (LEVY, 2003). Do ponto de vista funcional, uma das principais razões para se utilizar o Drupal para projetos de educação e de e-learning é que este sistema é uma ferramenta de código livre que oferece uma gama de recursos capazes de suportar conteúdos em diferentes formatos e permite gerenciá-los conforme necessidades e objetivos diversos. Mas o Drupal não gerencia conteúdos somente. Este sistema é um tipo de tecnologia colaborativa, uma vez que permite a comunicação do tipo muito-para- muitos (FILATRO, 2008) por meio de diversas ferramentas de comunicação, possibilitando a interação entre seus usuários. O sistema também gera relatórios de acesso, permite criar Fóruns de Discussão, assim como postar comentários sobre o conteúdo e gerenciá-los. Os conteúdos criados também podem ser configurados
  14. 14. 15 com regras de permissão de acesso. Usuários podem ser categorizados por grupos e passível a regras. A estrutura básica do Drupal (core) permite a criação, classificação, compartilhamento e integração de conteúdos. Especificamente para o e-learning, esse gerenciador, se configurado para esse fim, permite que seja desenvolvido um ambiente propício para construção do conhecimento de forma sistemática e dinâmica. Isto porque seu sistema é modular, o que significa que podem ser incorporadas novas funcionalidades (módulos) em função das necessidades de seus usuários, ou seja, o ambiente pode ser completamente customizado e para isso não é necessário saber programar. Seu sistema de taxonomia permite classificar conteúdos e estruturá-los conforme necessidade do projeto. Com o Drupal, também é possível avaliar o aprendizado por meio de instrumentos diversos, com recursos de quizzes, pontos e outros. Todas as funcionalidades do Drupal podem ser configuradas sem necessidade de interferir no seu código, salvo projetos altamente customizáveis que, nesse caso, é necessário um profissional capacitado para tal função. Em suma, a praticidade do Drupal está em criar, organizar e classificar conteúdos de diversos formatos, criar, editar e gerenciar páginas (nodes) de forma dinâmica por diversos conteudistas, permite interação entre seus usuários e oferece uma infinidade de funcionalidades (módulos) que podem ser agregados ao sistema a qualquer momento. Especificamente para projetos de educação e e-learning, se configurado para este propósito, esse gerenciador adquire a função de um LCMS (Learning Content Management System). Existem várias iniciativas nesse objetivo, fruto do trabalho de desenvolvedores de todo o mundo. Como exemplos, destacam-se os módulos CCK Scorm Field, que integra-se a outro ambiente de aprendizagem (Moodle), com conteúdos em formato SCORM; o Course, que permite que qualquer conteúdo seja reconhecido como um curso e-learning, entre outros. Ao findar o curso Drupal para Educação e E-learning, é esperado que o aluno seja capaz de aplicar as principais funcionalidades do Drupal a fim de utilizá-lo como sistema de gerenciamento de conteúdos de aprendizagem on-line ou, em inglês, Learning Content Management System (LCMS).
  15. 15. 16 O curso, destina-se, prioritariamente, a educadores em geral, professores, profissionais de EaD e e-learning, de comunicação e de TI que desejam implementar projetos de educação on-line. O curso atende alguns portadores de necessidades especiais, desde que sejam visual ou auditiva de nível leve a moderado. No Quadro 1, a seguir, são apresentadas a ementa e a carga horária das aulas do curso.
  16. 16. 17 Quadro 1 – Apresentação das Ementas Aulas Objetivos Programação Carga Horária Aula Inaugural •Conceituar os termos utilizados na área da tecnologia educacional; • Identificar a necessidade e a demanda de projetos educacionais virtuais; •Listar os recursos (humanos e materiais) envolvidos num projeto educacional via web. Tecnologia Educacional Educação a Distância e E-learning Noções de planejamento 1 h Aula 1 O que é o Drupal •Conceituar CMS e LMS; •Conceituar CMS Drupal; •Identificar as diferentes aplicabilidades do CMS Drupal; •Acessar a comunidade drupal na web (drupal.org); •Identificar alguns cases com Drupal. Conceito de CMS e LMS. O que é o Drupal? Uma breve história Versão atual Conhecendo a comunidade internacional Drupal na web (drupal.org) 5h Aula 2 Conhecendo o Drupal •Explorar o ambiente Drupal; •Compreender a estrutura básica do Drupal; •Navegar no ambiente como usuário autenticado. Explorando o Drupal Navegação como usuário autenticado. 6h Aula 3 Instalação e configuração básica •Descrever os requisitos necessários para instalação do Drupal; •Fazer download dos pacotes necessários em drupal.org; •Instalar o Núcleo do Drupal localmente; •Criar banco de dados; •Configurar usuário mestre (root); •Identificar os diretórios do Drupal; •Instalar pacote de idioma (tradução); Como instalar o Drupal Conhecendo a Estrutura do Drupal 6h Aula 4 Conhecendo o Núcleo do Drupal: Estrutura Básica I Gerenciar conteúdos: •Gerenciar comentários; •Descrever os tipos básicos de conteúdos; •Criar,visualizar, editar e apagar conteúdos; •Criar tags para conteúdos; •Classificar conteúdo. Tipos de Conteúdo Configuração de posts Configuração de Comentários Entendendo o sistema de taxonomia. 6h
  17. 17. 18 Aula 5 Conhecendo o Núcleo do Drupal: Estrutura Básica II •Configurar menu de navegação; •Configurar temas; •Renomear Urls do site; •Conceituar Módulo; •Ativar/desativar módulos Criando e gerenciando Blocos e Menus Criando um formulário de contato Módulo: o que é são e como ativá-los. Configuração de Temas URLs alternativas: renomeação de páginas 6h Aula 6 Conhecendo o Núcleo do Drupal: Estrutura Básica III •Configurar fuso-horário e idioma; •Configurar o armazenamento de imagens do site; •Configurar módulos de registro de sistema e alertas; •Configurar formatos de entrada de conteúdo; •Configurar o Drupal para exibição de erros; •Alterar informações básicas do site; •Suspender o site para manutenção. Configuração de data, hora e idioma Administração de tema Relatórios de erro Sistema de arquivo Ferramentas de imagens Formatos de entrada Registros e Alertas Desempenho Informações do site 6h Aula 7 Conhecendo o Núcleo do Drupal: Configuração básica I •Configurar o comportamento padrão das contas de usuários; •Listar, criar ou editar papéis de usuário; •Criar campos personalizados para o perfil dos usuários; •Determinar o acesso dos usuários aos recursos; •Listar e criar regras para usuário, e-mails, ou endereços IP; •Listar, criar e editar usuários. Regras de acesso Permissões Perfis Configuração de usuário Usuários 6h Aula 8 Conhecendo o Núcleo do Drupal: Configuração básica II •Visualizar relatórios gerados pelo Drupal. Registros mais recentes Erros de acesso negado mais comuns Erros de páginas não encontradas mais comuns Atualizações disponíveis Relatórios de status 6h Aula 9 Configurações Avançadas I •Pesquisar módulos e temas; •Instalar módulos; •Instalar temas; •Configurar módulos; •Configurar temas. Instalando Módulos e Temas. Configurando Módulos e temas 6h
  18. 18. 19 Aula 10 Módulos CCK e Views •Criar um tipo de conteúdo com o CCK; •Descrever a criação de campos tipados com o CCK; Estrutura de construção de formulários no CCK Construção de páginas e blocos utilizando o views 6h Aula 11 Módulos e recursos para projetos educacionais •Configurar módulos específicos para educação e e-learning; •Pesquisar módulos para o projeto educacional; •Configurar regras de acesso; •Configurar sistema de acompanhamento e avaliação das atividades. Criando Blogs para professor e aluno Tipo de Conteúdo para Blog Views para Blog do professor e atribuições Bookmarks Podcasting e imagens Vídeos Criação de grupos (comunidades ou turmas) Módulo Quiz 6h Aula 12 Planejamento do site educacional •Elaborar Plano instrucional do site educacional; •Planejar estrutura do site (mapa) educacional conforme projeto; •Construir (ou apresentar o esboço) do site educacional no CMS Drupal. Planejamento do site educacional Conceitos de Usabilidade Conceitos de Acessibilidade Mapas mentais Checklist 6h Aula 13 Construção do site educacional •Construir site educacional; •Desenvolver estratégias pedagógicas com o Drupal; •Retirar dúvidas; •Interagir com professores e tutores. Suporte Professor Estratégias e Possibilidades Pedagógicas com Drupal Elaboração do site 6h Aula 14 Manutenção e Backup •Fazer backups no Drupal; •Conhecer os módulos de backup no Drupal; •Conhecer práticas de realização de backup; •Garantir a segurança dos backups feitos Backups de conteúdo no Drupal Módulos de backup Backups de nodes e arquivos Teste de backups Armazenamento de informações 5h Aula 15 Finalização do projeto •Finalizar site (ou projeto do site); •Responder à avaliação final. Finalização do projeto Avaliação 1h
  19. 19. 20 Toda proposta pedadógica ou andragógica traz consigo uma concepção de educação e, subjacente, de ensino e aprendizagem. Nessa direção, a instituição EaDX concebe a educação como um processo dialógico e emancipador a favor da transformação sócio-histórica. Sendo assim, esta instituição compreende que o processo de ensino e aprendizagem deve ocorrer por meio da construção coletiva do conhecimento, a qual professores, tutores e alunos interagem, de forma dialógica e investigativa. Tendo em vista esse eixo norteador, o curso Drupal para Educação e E- learning vai ao encontro dos pressupostos do sociointeracionismo (ou socioconstrutivismo) Vygotskyano, aliado aos pressupostos da abordagem situada de Lave e Wenger (1991). Uma etapa importante no planejamento do curso é a seleção de um ambiente que atenda aos pressupostos do socioconstrutivismo. Faz-se necessário um ambiente que agregue os recursos e ferramentas essências à realização das atividades individuais e colaborativas, apresentação de conteúdos dinâmicos, garanta a comunicação/interação e que seja estável. O AVA selecionado para estruturar o Curso Drupal para Educação e E- learning foi o TelEduc (NIED/UNICAMP, 2006). O TelEduc é uma ferramenta de licença livre e se destaca pela sua simplicidade de navegação e estabilidade. Este ambiente foi idealizado a partir da metodologia de formação contextualizada e foi desenvolvido colaborativamente. O TelEduc, assim como outros AVAs, apresenta uma série de ferramentas e recursos que garantem a comunicação entre grupos e entre pares, além da postagem de diversos tipos de conteúdos digitais. A linguagem do curso Drupal para Educação e E-learning será formal, considerando a intencionalidade, os métodos e a institucionalização da EaD. Recorre-se à interação didático-dialógica por meio da conversa instrucional (FILATRO, 2008) com o propósito de apresentar as atividades de forma clara e objetiva, de forma a orientar e motivar o aluno para ser co-autor de seu próprio processo de aprendizagem. Nesse propósito, serão utilizados os seguintes recursos midiáticos para elaboração da apresentação das unidades de estudo: tutoriais on-line com simulações de navegação no ambiente Drupal (Adobe Captvate), FAQs, E-books (issu), apresentações em flash com aplicativo iSpring, arquivos de formato .pdf, links de sites, arquivos e vídeos disponibilizados pela comunidade Drupal na web. Outros
  20. 20. 21 recursos a serem utilizados no curso são softwares de apoio para alunos com dificuldades auditivas e visuais. Além disso, está previsto tutoriais em áudio, caso haja necessidade de maior compreensão do conteúdo e das tarefas pelo público- alvo. A produção desse material será avaliada no decorrer do Curso em função do desempenho dos alunos. As unidades de estudo serão disponibilizadas por semana, conforme cronograma. Haverá um ambiente de teste do gerenciador Drupal em servidor próprio para que os alunos possam explorar o sistema e executar as atividades propostas ao longo do curso. Em resumo, cada unidade seguirá a seguinte ordem de navegação: após efetuar login e senha no ambiente TelEduc, o aluno deve acessar a ferramenta Agenda para ler a ementa e as instruções de navegação da unidade de estudo (Aula). Na ferramenta Atividades, serão disponibilizadas as instruções de cada atividade proposta. O conteúdo será disponibilizado prioritariamente nas ferramentas Material de Apoio, Leituras e Mural. O Curso Drupal para educação e E-learning é de natureza prática e exigirá muito trabalho de cooperação e interação da turma. A interação se dará em diferentes níveis – aluno-aluno, aluno-formador e aluno-tutor. A seleção dos recursos midiáticos considerou a diversidade de estilos de aprendizagem dos sujeitos. Para isso, foram produzidos conteúdos dinâmicos cujo propósito é auxiliar o aluno para atingir seus objetivos de aprendizagem. A avaliação do Curso Drupal para Educação e E-learning é o conjunto da participação do aluno nas tarefas individuais e colaborativas, postagem/execução das atividades nos prazos estipulados, considerando o nível de interesse e proatividade. Não será necessário apresentar um site educacional ao final do Curso, mas espera-se que o aluno domine todo processo de planejamento e implantação do projeto. A mensuração da participação e execução das atividades se dará por meio de registros auto-avaliativos produzidos pelos alunos e certificação do relatórios de acesso e postagem de atividades, extraídos dos ambientes TelEduc e Drupal, além dos feedbacks semanais realizados pelo formador responsável (avaliação formativa). Para tarefas em grupo, será atribuído um único conceito (avaliação somativa), considerando o rendimento dos integrantes em relação à participação, proatividade, divisão justa de tarefas e cumprimento do prazo.
  21. 21. 22 O prazo estimado para produção do curso contemplando o período de análise, desenho, desenvolvimento, implementação e avaliação são apresentados no Quadro 2. No Quadro 3 estão especificados os custos previstos para implantação do curso com detalhamento dos recursos necessários. Por ser um curso que exigirá mais execução de tarefas on-line, não se faz necessária a contratação roteirista e ilustrador. Eventualmente, esta tarefa ficará a cargo do designer instrucional e do webdesigner (ou produtor de mídias) respectivamente. Priorizou-se investir em um ambiente de teste e suporte técnico. Importante salientar que os custos estimados podem variar no decorrer do projeto em função de eventuais necessidades que poderão surgir. Para isso, a instituição prevê um fundo reserva no valor de R$ 10.000 para cada versão ofertada. Ocorrendo a utilização do fundo em uma versão anterior, isso implicará no reajuste dos custos do curso para próxima versão. Adicionalmente, a forma de contratação da equipe incluindo tutores, web-designer, produtor de mídias, revisor e designer instrucional será por meio de bolsa de estudos (extensão) e os valores são correspondentes a uma carga horária de 6h diárias. Já o professor conteudista contará com acréscimo em sua carga horária com remuneração proporcional às horas dedicadas ao projeto, desde que não ultrapasse 120h. É do conhecimento da equipe que a demanda do curso é grande e por isso optou-se por divulgação informal nos canais de comunicação virtuais tais como listas grupos de discussão, redes sociais e e-mail e em canais específicos para tal fim.Ficará a cargo da instituição EaDX a divulgação do curso na instituição que se responsabilizará pelo envio de mala direta à base de alunos. Os gastos com energia elétrica, aluguel de salas e limpeza são custos rotineiros da instituição e, portanto, não foram considerados no orçamento do curso.
  22. 22. 23 Quadro 2 - Cronograma das Atividades para Implantação do Curso Drupal para Educação e e-learning Atividades QUINZENAS 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 Fase 1 – Análise Identificação das necessidades de aprendizagem e do público- alvo X Fase 2 – Design Desenvolvimento do mapa de atividades X X X X Desenvolvimento da matriz de design instrucional X X X X Elaboração dos storyboards X X X X X X X X Fase 3 – Desenvolvimento Produção do material didático X X X X X X X X X X X X X X X Adaptação dos recursos para o ambiente virtual Fase 4 – Implementação Disponibilização das unidades de aprendizagem X X X X X X X X X X X X X X X Fase 5 – Avaliação Avaliação da efetividade do curso X
  23. 23. 24 Quadro 3 - Composição do custo total do Curso Drupal para Educação e E-learning INSTITUIÇÃO: EaDX CURSO: Drupal para Educação e E-learning RESPONSÁVEL: Flávia Martins NÚMERO DE VAGAS: 15 CARGA HORÁRIA TOTAL: 90 h DURAÇÃO TOTAL: 15 SEMANAS ITEM QUANT. VALOR UNITÁRIO VALOR FINAL Design/ Desenvolvimento Designer Instrucional 1 (3 meses) R$ 1.700,00 R$ 5.100,00 Professor Conteudista 1 (1 mês) R$ 3.000,00 R$ 3.000,00 Web designer 1 (3 meses) R$ 1.500,00 R$ 4.500,00 Ilustrador - Roteirista - Revisor 1 (3 meses) R$ 800,00 R$ 2.400,00 Produtor de Mídias 3 meses R$ 1.500,00 R$ 4.500,00 Implementação Professor Conteudista 1 (1 mês) R$ 3.000,00 R$ 3.000,00 Designer Instrucional 1 (60 h) R$ 315,00 R$ 315,00 Tutores (2) 2 (3 meses) R$ 750,00 R$ 4.500,00 Suporte TI 1 (3 meses) R$ 700,00 R$ 2.100,00 Revisor Capacitação equipe Transporte Diárias Infraestrutura deTI Servidor / Hospedagem 1 (4 meses) R$ 29,00 R$ 116,00 Computador 1 R$ 2.500,00 R$ 2.500,00 Software / Licença 1 R$ 1.500,00 R$ 1.500,00 Equipamentos de Comunicação Impressora Gestão/ Administração Administrador 1 (3 meses) R$ 1.000,00 R$ 3.000,00 Coordenador EaD 1 (3 meses) R$ 2.000,00 R$ 6.000,00 Coordenador Pedagógico Secretária - Financeiro 1 (3 meses) R$ 1.500,00 R$ 3.000,00 Marketing - Despesasde Funcionamento Material de Escritório 1 R$ 1.000,00 R$ 1.000,00 Certificados 15 R$ 15,00 R$ 225,00 Telefone - - Energia Elétrica Água 36 litros R$ 6,00 R$ 216,00 Correio - - Serviço de Limpeza Aluguel de Salas CUSTO TOTAL: [
  24. 24. 25 1.3 RECURSOS DE DESIGN INSTRUCIONAL VIRTUAL DO CURSO O Design Instrucional (DI) é um campo do conhecimento relativamente novo no Brasil. No entanto, no âmbito internacional, é uma atividade que antecede o aprendizado eletrônico. Sua origem remonta à segunda Guerra Mundial, frente à necessidade de treinamento eficaz para os militares. Ao passar dos anos, foram desenvolvidas outras teorias e modelos de ensino e aprendizagem tendo como objetivo o treinamento. Entre os grandes marcos do design instrucional moderno estão o método da instrução programada de Skinner e a formulação de objetivos comportamentais (FILATRO, 2008). Gagné (1965, apud FILATRO) também contribuiu para o desenvolvimento do design instrucional ao publicar uma obra que explicita os diferentes níveis de aprendizagem e os eventos instrucionais a eles associados. Tais níveis foram revisados por Smith e Ragan em 2000. Já o teórico Ausubel, (1970, apud FILATRO) seguidor da linha cognitiva, empenhou-se em caracterizar o processo de aquisição, organização e retenção da informação. No decorrer da história, surgiu uma série de modelos de Design Instrucional, consolidando esse campo profissional (FILATRO, 2008). Com os avanços tecnológicos e a popularização da internet, o Designer Instrucional adquiriu grande importância. A sociedade se modificou e em decorrência dessas mudanças de ordem política, social, cultural e tecnológica. A maneira como lidar com o conhecimento também se modificou e isso se reflete na adoção de modelos mais flexíveis de DI cujo foco é a aprendizagem. Pelo exposto, a noção de Design Instrucional Contextualizado (DIC), termo cunhado por Filatro (2004) para designar esta nova concepção de planejamento da aprendizagem que vem se delineando nos últimos anos, define-se pela “ação intencional de planejar, desenvolver e aplicar situações didáticas específicas incorporando mecanismos que favoreçam a contextualização” (FILATRO, 2004, p. 104), configurando-se em “uma proposta de aprendizagem mais flexível, em que os alunos podem satisfazer necessidades individuais por meio de recursos personalizados” (FILATRO, 2004, p. 105). O DIC tem como pressupostos a análise do contexto educacional, a identificação e envolvimento dos atores do processo na tomada de decisões,
  25. 25. 26 determinação de modelos flexíveis de aprendizagem, permitindo aos alunos maior liberdade de escolha quanto à decisão de “como, quando e onde estudar, mas também o que estudar” (FILATRO, 2004, p. 113). Considerando esta nova concepção de DI, é importante ilustrar como essa proposta se aplica na prática. Como afirma Filatro (2004), não se trata de um receituário, mas sim um direcionamento para colocar em prática alguns princípios fundamentais do DIC. O modelo contextualizado de aprendizagem pressupõe 4 fases, conforme destacado no esquema da Figura 1. Figura 1: Processos de desenvolvimento do design instrucional convencional e contextualizado. Fonte: FILATRO, 2004, P. 117. Em consonância com a concepção de aprendizagem aberta e à distância, os ambientes de aprendizagem vão ao encontro da proposta contextualizada de DI. Tais ambientes on-line permitem aos alunos pensar sobre “uma base maior de conhecimentos para resolver um problema, prevendo, formulando hipóteses e experimentando (...)” (FILATRO, 2004, p. 123). Nessa direção, o Design Instrucional contextualizado deve “assegurar o acesso a múltiplas perspectivas sobre um mesmo tema, propor problemas complexos e significativos que se relacionam às experiências de vida dos alunos e enfatizar o papel dos erros no processo de desenvolvimento e compreensão” (FILATRO, 2004, p. 124). ANÁLISE DESENHO DESENVOLVIMENTO IMPLEMENTAÇÃO AVALIAÇÃO
  26. 26. 27 Pelo exposto, a função de um Desenhista ou Designer Instrucional é projetar soluções para problemas educacionais específicos (FILATRO, 2008). Esta função abrange, segundo a autora, três áreas do conhecimento do design instrucional: as ciências humanas, da informação e comunicação. Seus campos de atuação são diversos, já que toda atividade humana é permeada pela aprendizagem, desde que essa ação seja de natureza intencional, orientada, formalizada. Basicamente, os campos de atuação do designer instrucional são os que a educação é atividade-fim e os que a educação é atividade-meio, ou seja, apóia a atividade fim. Acerca do aprendizado eletrônico, Filatro (2008) destaca algumas das qualidades requeridas pelo designer instrucional: Precisa focar em objetivos para encontrar soluções para problemas educacionais; Precisa trabalhar em equipe; Precisa ter certa humildade e feeling para contribuir com as demais áreas e respeitar o espaço dos profissionais envolvidos. (FILATRO, 2008). Braga et al, (2007) destacam que são estratégias do designer instrucional a escolha da teoria que se adéque à proposta do Curso ou projeto, o uso de material didático que induza o aluno a pensar, colocando desafios (situações-problema), incitando à pesquisa, ao fomento da colaboração e cooperação pela Internet, entre outros. Este profissional deve ter visão macro do processo, pois ele não somente trata dos conteúdos, mas também (...) acompanha a produção do material instrucional, analisando-o quanto aos aspectos gráficos e didáticos, tais como: diagramação, programação visual, etc. Ele participa da produção de material de apoio, como vídeos e CDs, além de contribuir para a definição da forma dada aos instrumentos de acompanhamento e avaliação. (BRAGA, et al., 2007, p.3) Pode-se afirmar que o especialista em DI é a interface entre todas as etapas do processo e ele deve estar alinhado com todos os profissionais envolvidos no projeto tais como o designer gráfico, web-designer, ilustrador, roteirista, revisor, conteudista e outros. É muito comum a função de o designer instrucional ser confundida ou até mesmo acumulada com a de outros profissionais e isso acorre geralmente em projetos pequenos e com poucos recursos. No entanto, é importante enfatizar que cada um exerce funções diferentes. Conforme expõe Braga et al. (2007): “o desenvolvimento de cursos na modalidade Educação a Distância exige a interação
  27. 27. 28 entre diversos profissionais, que podem ser agrupados em seis grandes categorias (...)”. As categorias mencionadas são apresentadas a seguir:  Equipe de Planejamento: “responsável pelo planejamento de todas as atividades do curso” (BRAGA, et al. 2009). É composta basicamente pelos especialistas em conteúdo (conteudistas) e especialistas em aprendizagem a distância (designers instrucionais).  Equipe de Desenvolvimento: responsável pela produção do material do curso. Inclui os especialistas em tecnologia (desenvolvedores). Nessa equipe acrescentam-se também os especialistas pelo planejamento gráfico, que incluem os designers e web-designers.  Equipe de Divulgação: responsável pela divulgação do curso.  Equipe de Implementação: responsável pelo acompanhamento dos alunos no ambiente e avaliação. Composta por tutores e professores quando necessário.  Equipe de Suporte: responsável pela manutenção do ambiente e, eventualmente, homologação do curso, matrícula e gerenciamento dos usuários (alunos, professores, tutores).  Coordenação de EaD: responsável pelo gerenciamento pedagógico do curso, incluindo o AVA e seus meios, das equipes e pela capacitação das mesmas, pela avaliação institucional, aprimoramento e orientação dos cursos oferecidos. Mais amplamente, o desenhista instrucional pode assumir diferentes funções, dependendo do modelo de DI ou formas de organização dentro de uma instituição. Em linhas gerais: O Designer Instrucional é o profissional responsável pela conversão do conteúdo de projetos educacionais presenciais para metodologia à distância, com objetivo de potencializar a aprendizagem por vias virtuais” (Braga, Franco et al., 2007). O designer instrucional, portanto, assegura a utilização das melhores estratégias de ensino, meios ou tecnologias, comunicação, etc. para o conteúdo associado (BRAGA, et al. 2007). Além dessa função primeira, o designer instrucional pode assumir outras tarefas mais complexas, relacionadas ao planejamento, desenvolvimento e avaliação de um curso virtual.
  28. 28. 29 Uma vez apresentadas e esclarecidas o papel de cada profissional em um projeto na modalidade a distância, serão apresentados a seguir os recursos de design instrucional utilizados para estruturação do curso Drupal para Educação e E- Learning. O Mapa de Atividades, a Matriz de DI e Storyboards são especificações para equipe de desenvolvimento ou produção. A Matriz de DI se faz necessária para planejamento das atividades complexas que necessitam de maior detalhamento. Nela, apresentam-se os objetivos, papéis, atividades, conteúdos, ferramentas, ambientes e avaliação (FILATRO, 2008). Segundo essa autora, “por meio da matriz, podemos definir quais atividades serão necessárias para atingir os objetivos, bem como elencar quais conteúdos e ferramentas serão precisos para realização das atividades.” (p. 44). Adicionalmente, a Matriz de DI, conforme aponta Filatro, permite verificar os níveis de interação entre aluno – conteúdo, ferramentas, aluno-professor e o tipo de ambiente virtual que será necessário para execução das atividades. Portanto, a matriz de DI é um recurso útil para o desenho instrucional do Curso. Por meio dela, tem-se uma visão panorâmica do Curso e pode ser apresentada como um mapa do Curso, na íntegra ou na versão simplificada (FILATRO, 2008). Um exemplo de simplificação da Matriz de DI é o Mapa de Atividades apresentado pelos formadores do Curso de Especialização em “Design Instrucional para EAD Virtual”, da Universidade Federal de Itajubá. O Mapa de Atividades contém o detalhamento das atividades que norteará a estruturação do Curso no ambiente virtual de aprendizagem. Esse recurso permite uma visão completa do design instrucional do Curso. Nele, são apresentadas as unidades de estudo, as subunidades, os objetivos de cada uma, as atividades teóricas e práticas e as ferramentas, recursos nos quais serão executadas tais tarefas e a duração de cada uma. A seguir, os Quadros 4, 5, 6 e 7 apresentam, respectivamente, o mapa de atividades e as matrizes de DI elaboradas para detalhar as atividades dinâmicas propostas para o curso em questão.
  29. 29. 30 Quadro 4 – Mapa de Atividades Aula / Período (duração) Unidade (Tema principal) Sub-unidades (Sub-temas) Objetivos específicos Atividades teóricas e recursos/ferra mentas de EaD Atividades práticas e recursos/ferrame ntas de EaD Aula Inaugural 1 dia 1 h Introdução ao desenvolvim ento de projetos educacionai s via Internet. Tecnologia Educacional Educação a Distância/E- learning Noções de planejamento Conceituar os termos utilizados na área da tecnologia educacional; Identificar a necessidade e a demanda de projetos educacionais virtuais; Listar os recursos (humanos e materiais) envolvidos num projeto educacional via web Atividade 1 Leitura virtual do hipertexto: Introdução ao desenvolvimen to de projetos educacionais via Internet. Recurso: página HTML. Ferramenta: Atividades (Teleduc) Atividade 2 Preenchimento do questionário diagnóstico. Ambientação com das principais ferramentas do AVA Teleduc. Apresentação no Fórum. Preenchimento do Perfil. Recurso: Formulário web Ferramenta: Atividades (TelEduc) Fórum (TelEduc) Avaliação Formativa Duração: 3 dias Aula 1 1 semana 5 horas O que é o Drupal? Conceito de CMS e LMS. O que é o Drupal? Uma breve história Versão atual Conceituar CMS e LMS. Conceituar CMS Drupal. Identificar as diferentes aplicabilidade s do CMS Drupal. Atividade 3 Leitura de textos virtuais: CMS e LMSs O que é o Drupal? Diferentes aplicações Atividade 4 Dinâmica 1ª Etapa: Responder perguntas sobre os conteúdos estudados.
  30. 30. 31 Conhecendo a comunidade internacional Drupal na web (drupal.org) Acessar a comunidade drupal na web (drupal.org). Identificar alguns cases com Drupal Sites desenvolvidos com Drupal Sites educacionais desenvolvidos com Drupal Leituras complementar es: Indicação de apresentaçõe s sobre o LMS Drupal disponíveis na web. Entrevista What makes drupal especial? – disponível em http://youtu.be/mz 888mXJlR8 Recursos: Power Point iSpring Internet Ferramentas: Atividades, Material de Apoio e Mural (TelEduc) 2ª Etapa: Produção de texto coletivo com base nas respostas da segunda etapa. Ferramentas: Atividades Chat e Correio Grupo Portfólio individual e de grupo. Avaliativa: Sim. Valor/Peso: 10pts Duração: 5 dias Aula 2 1 semana 6 horas Conhecendo o Drupal Explorando o Drupal Navegação como usuário autenticado. Explorar o ambiente drupal Compreender a estrutura básica do Drupal Atividade 5 Leitura do texto: O que o Drupal pode fazer por Atividade 6 Exploração do ambiente Drupal como usuário autenticado. Recurso: texto em
  31. 31. 32 Navegar no ambiente como usuário autenticado. você. Recursos: Textos em .pdf Ferramentas: Atividades, Material de Apoio (TelEduc) .pdf Ferramentas: Atividades (TelEduc) Ambiente Drupal Avaliativa: Não Atividade 7 Registro das primeiras impressões sobre o Drupal. Recurso: Editor de texto Ferramentas: Atividades, Material de Apoio Portfólio (TelEduc) Ambiente Drupal. Avaliativa: Sim Valor: 10 pts. Duração: 3 dias Atividade 8 Criação de um tipo de conteúdo no Drupal. Recurso: texto em .pdf Ferramentas: Atividades e Material de Apoio Ambiente Drupal Avaliativa: Sim Valor: 10 pts Duração: 3 dias Aula 3 6 horas Instalação e configuração básica Como instalar o Drupal Conhecendo a Descrever os requisitos necessários para instalação do Atividade 9 Leitura virtual: Atividade 12 Preenchimento do questionário virtual.
  32. 32. 33 Estrutura do Drupal Drupal Fazer download dos pacotes necessários em drupal.org. Instalar o Núcleo do Drupal localmente Criar banco de dados Configurar usuário mestre (root) Identificar os diretórios do Drupal Instalar pacote de idioma (tradução) Instalando CMS Drupal:Ferram entas Necessárias. Recurso: Power Point e iSpring Ferramentas: Atividades e Material de Apoio. Atividade 10 Leitura de tutoriais de instalação do Drupal. Vídeo tutorial complementar: Drupal Brasil - Instalação e tradução. Recursos: Adobe Captivate. Internet. Ferramentas: Atividades e Material de Apoio Atividade 11 Consulta às Perguntas Mais Freqüentes - Seção Instalação Drupal. Recurso: nenhum Ferramenta: Recurso: Formulário web (Google) Ferramenta: Atividades. Avaliativa: Não. Atividade 13 Instalação do pacote básico do Drupal localmente. Instalação de servidor local. Recursos: Texto em .pdf Pacote free de instalação do Drupal. Pacote free de instalação de um servidor. Ferramentas: Atividades, Material de Apoio e Leitura Complementar (TelEduc) Ambiente Drupal Avaliativa: Não Atividade 14 Registro da atividade 13 com lições aprendidas e dificuldades encontradas na
  33. 33. 34 FAQ TelEduc. instalação do Drupal localmente. Recursos: Editor de texto Ferramentas: Atividades e Portfólio individual. Avaliativa: Sim Valor: 10 pts Duração: 5 dias. Aula 4 6 horas Conhecendo o Núcleo do Drupal: Estrutura Básica I Organizando Conteúdos Tipos de Conteúdo Configuração dos posts Configuração de Comentários Entendendo o sistema de taxonomia. Gerenciar conteúdos: Gerenciar comentários Descrever os tipos básicos de conteúdos. Criar,visualiza r, editar e apagar conteúdos. Criar tags para conteúdos. Classificar conteúdo Atividade 15: Leitura virtual do texto Organizando conteúdo no Drupal Recursos: E- book (Issu) (Issu) Ferramentas: Atividade e Material de Apoio. Atividade 16: Leitura do Tutorial on- line Organizando o Conteúdo do Drupal. Recursos: Adobe Captivate Ferramentas: Atividades e Material de Apoio. Atividade 17: Atividade 18: Navegação na área “Organizar Conteúdos” do Drupal e realizar as tarefas propostas. Recursos: arquivo em .pdf Ferramentas: Atividades (TelEduc) e Ambiente Drupal. Atividade 19: Registro da atividade 18. Recurso: Editor de texto Ferramenta: Atividades e Portfólio individual. Avaliativa: sim Valor 10 pts Duração: 3 dias.
  34. 34. 35 Leitura das FAQ Organizando conteúdo no Drupal Ferramenta: FAQ Aula 5 1 semana 6 horas Conhecendo o Núcleo do Drupal: Estrutura básica II Construção do Site Criando e gerenciando Blocos e Menus Criando um formulário de contato Módulo: o que é são e como ativá-los. Configuração de Temas URLs alternativas: renomeação de páginas Criar Blocos de Conteúdos. Configurar Blocos de Conteúdo Criar um formulário de contato Configurar menu de navegação Configurar temas Renomear Urls do site Conceituar Módulo Ativar/Desativ ar módulos Atividade 20 Leitura virtual dos textos a seguir Módulos do Drupal: O que são e como ativá-los. Administração do Drupal: Construção do Site. Recurso: E- book (Issu) (Issu) Ferramenta: Atividades Material de Apoio Atividade 21 Tutorial on-line Construção de Site no Drupal – parte 1 Recursos: Adobe Captivate. Atividade 23 Navegação na área de administração “Construção do site” no Drupal e realização das tarefas propostas. Recursos: arquivo em .pdf Ferramentas: Atividades, Ambiente Drupal. Atividade 24 Registro da atividade 23 Recursos: Editor de texto Ferramentas: Atividades e Portfólio individual Avaliativa: sim Valor 10 pts Duração: 3 dias.
  35. 35. 36 Ferramentas: Atividades e Material de Apoio (TelEduc). Atividade 22 Leitura das FAQs Construindo Site Ferramenta: FAQ (Ambiente Teleduc) Aula 6 1 semana 6 horas Conhecendo o Núcleo do Drupal: Estrutura básica III Configuração do site Configuração de data, hora e idioma. Administração de Tema Relatórios de erro Sistema de arquivo Ferramentas de imagens Formatos de entrada Registros e Alertas Desempenho Informações do site Configurar fuso-horário e idioma. Configurar o armazename n to de imagens do site. Configurar módulos de registro de sistema e alertas Configurar formatos de entrada de conteúdo Configurar o Drupal para exibição de erros Alterar Atividade 25 Leitura virtual do texto Configurando o Site Recurso: E- book (Issu) (Issu) Ferramenta: Atividades Material de Apoio. Atividade 26 Tutorial on-line Construção de Site no Drupal - Básica 2 Recursos: Adobe Captivate. Ferramentas: Atividades e Material de Apoio (TelEduc). Atividade 28 Navegação na área de administração “Construção do site” no Drupal e realização das tarefas propostas Recursos: Editor de texto Ferramentas: Atividades e Portfólio individual. Ambiente Drupal. Atividade 29 Registro da atividade 28 Recursos: Editor de texto Ferramentas: Atividades e Portfólio individual. Avaliativa: sim Valor 10 pts Duração: 3 dias.
  36. 36. 37 informações básicas do site Suspender o site para manutenção Atividade 27 Leitura das FAQs Construindo Site Ferramenta: FAQ (Ambiente Teleduc) Aula 7 1 semana 6 horas Conhecendo o Núcleo do Drupal: Configuração básica I Gerenciament o de usuário Regras de acesso Permissões Perfis Configuração de usuário Usuários Configurar o comportament o padrão das contas de usuários Listar, criar ou editar papéis de usuário Criar campos personalizado s para o perfil dos usuários Determinar o acesso dos usuários aos recursos Listar e criar regras para desativar certos nomes de usuário, e- mails, ou endereços IP Listar, criar e editar usuários Atividade 30 Leitura virtual do texto Gerenciando Usuários. Recursos: E- book (Issu) (Issu) Ferramentas: Atividades e Material de Apoio (TelEduc). Atividade 31 Tutorial on- line Gerenciando Usuários. Recurso: Adobe Captivate Ferramenta: Atividades e Material de Apoio. Atividade 32 Leitura das FAQs Gerenciando Atividade 33 Navegação na área de administração Gerenciamento de Usuário no Drupal. Recursos: Editor de texto Ferramentas: Atividades e Portfólio individual. Ambiente Drupal Atividade 34 Registro da atividade 33. Recursos: Editor de texto Ferramentas: Atividades e Portfólio individual. Avaliativa: sim Valor 10 pts Duração: 3 dias.
  37. 37. 38 Usuários. Ferramentas: FAQ (Ambiente TelEduc. Aula 8 1 semana 6 horas Conhecendo o Núcleo do Drupal: Configuração básica II Relatórios Registros mais recentes Erros de acesso negado mais comuns Erros de páginas não encontradas mais comuns Atualizações disponíveis Relatórios de status Visualizar relatórios gerados pelo Drupal. Atividade 35 Leitura Virtual do texto Relatórios Drupal. Recursos: E- book (Issu) (Issu) Ferramentas: Atividades e Material de Apoio (TelEduc). Atividade 36 Tutorial on-line Relatórios Drupal. Recurso: Adobe Captivate Ferramenta: Atividades e Material de Apoio. Atividade 37 Leitura das FAQs Relatórios Drupal Ferramentas: FAQ (TelEduc) Atividade 38 Navegação na área de administração Relatórios do Drupal. Recursos: Editor de texto Ferramentas: Atividades e Portfólio individual. Ambiente Drupal Atividade 39 Registro da atividade 38. Recursos: Editor de texto Ferramentas: Atividades e Portfólio individual. Avaliativa: sim Valor 10 pts Duração: 3 dias.
  38. 38. 39 Aula 9 1 semana 6 horas Configurações Avançadas Pesquisa de Módulos e Temas Instalando Módulos e Temas. Configurando Módulos e temas Pesquisar Módulos e Temas Instalar módulos Instalar temas Configurar módulos Configurar temas Atividade 40 Leitura Virtual dos textos - Como pesquisar módulos e temas para o Drupal. - Como instalar módulos no Drupal. Leitura Complement ar Programas FTP Recursos: E-book (Issu) (Issu) Texto em .pdf Ferramentas: Atividades e Material de Apoio (TelEduc). Atividade 41 Tutorial on-line Como instalar módulos e temas no Drupal. Recurso: Adobe Captivate Ferramenta: Atividades e Material de Apoio. Atividade 43 Pesquisa de módulos para o Drupal. Registro de como instalar e ativar os módulos. Recursos: Editor de texto Ferramentas: Atividades e Portfólio individual. Ambiente Drupal Atividade 44 Registro da atividade 43. Recursos: Editor de texto Ferramentas: Atividades e Portfólio individual. Avaliativa: sim Valor 10 pts Duração: 3 dias.
  39. 39. 40 Atividade 42 Leitura das FAQs Instalando Módulos e Temas no Drupal. Ferramentas: FAQ (TelEduc) Aula 10 1 semana 6 horas Módulos CCK e Views Estrutura de construção de formulários no CCK Construção de páginas e blocos utilizando o views Criar um tipo de conteúdo com o CCK Descrever a criação de campos tipados com o CCK Atividade 45 Leitura Virtual do texto Módulos CCK e Views:personal i- zação de conteúdos. Recursos: E-book (Issu) (Issu) Ferramentas: Atividades e Material de Apoio (TelEduc). Atividade 46 Tutorial on-line Como criar conteúdo com CCK Como configurar o Views Leitura Complementar: Atividade 48 Criação de um tipo de conteúdo com CCK Configuração de uma View para o conteúdo criado. Ferramentas: Atividades e Portfólio individual. Ambiente Drupal. Atividade 49 Registro da atividade 48 Recursos: Editor de texto Ferramentas: Atividades e Portfólio individual. Avaliativa: sim Valor 10 pts Duração: 3 dias.
  40. 40. 41 Video tutorial Adding CCK Field (Lullabot) Recurso: Adobe Captivate Internet Ferramenta: Atividades e Material de Apoio. Atividade 47 Leitura das FAQs Módulos CCK e Views. Ferramentas: FAQ (TelEduc) Aula 11 1 semana 6 horas Módulos e recursos para projetos educacionais e e-learning Organic Groups Enquetes Userpoint Bookmarks Podcasting e imagens Vídeos Slideshow Módulo Quiz Pesquisar módulos para o projeto educacional. Configurar módulos específicos para educação e e-learning Configurar grupos/comu nidades Configurar regras de acesso Configurar sistema de acompanham ento e avaliação das atividades. Atividade 50 Leitura Virtual do texto Módulos para Educação e E- learning Recursos: E-book (Issu) (Issu) Ferramentas: Atividades e Material de Apoio (TelEduc). Atividade 51 Pesquisar na comunidade Drupal módulos que atendam a um projeto Atividade 52 Fórum de Discussão Módulos para educação e e- learning: Resultado da Pesquisa e debates Ferramentas: Atividades, Material de Apoio (TelEduc) Ambiente Drupal Atividade 53 Instalação e configuração de um módulo pesquisado Instalção
  41. 41. 42 educacional ou e-learning Configuração de grupos/comunidad es no Drupal Ferramentas: Atividades, Material de Apoio (TelEduc) Ambiente Drupal Atividade 54 Registro das atividades 53. Recursos: Editor de texto Ferramentas: Atividades e Portfólio individual. Avaliativa: sim Valor 10 pts Duração: 3 dias Aula 12 1 semana 6 horas Planejamento do site educacional Planejamento do site educacional Conceitos de Usabilidade Conceitos de Acessibilidade Mapas mentais Checklist Elaborar Plano instrucional do site educacional. Planejar estrutura do site (mapa) educacional conforme projeto. Construir (ou apresentar o esboço) do site educacional no CMS Atividade 55 Leitura Virtual dos textos - Plano Instrucional – O que é? Como fazer? - Planejando um site: O que é necessário? - Ferramentas de construção de sites Leituras Complementar es Cases de Atividade 56 Trabalho em grupo - Composição do Plano Instrucional do projeto. - Organização dos grupos de 4 a 5 integrantes. Recursos: - editor de texto - software Free Mind. Ferramentas: - Chat - Correio - Fórum - Grupos
  42. 42. 43 Drupal. Sites educacionais em Drupal Recursos: E-book (Issu) (Issu) Power Point iSpring textos em .pdf Internet Ferramentas: Atividades, Material de Apoio, Leitura Complementar e Mural. (TelEduc). - Portfólio Individual - Portfólio de Grupo. Atividade 57 Planejamento da estrutura do site (mapa) educacional do grupo conforme projeto. Recursos: - editor de texto - software Free Mind. Avaliativa: sim Valor: 5 pts Duração: 5 dias Ferramentas: - Chat - Correio - Fórum - Grupos - Portfólio Individual - Portfólio de Grupo. Avaliativa: sim Valor: 5 pts Duração: 5 dias Aula 13 1 semana 6 horas Construção do site educacional Suporte Professor Estratégias e Possibilidades Pedagógicas com Drupal Elaboração do site Construir site educacional Desenvolver estratégias pedagógicas com o Drupal. Retirar Atividade 58 Leitura virtual dos textos - Estratégias e Possibilidades Pedagógicas Atividade 59 Auto-avaliação participação na dinâmica de trabalho. Avaliativa: Sim. Recursos:
  43. 43. 44 dúvidas Interagir com professores e tutores com Drupal. Recursos: E-book (Issu) (Issu) Ferramentas: Atividades, material de Apoio Editor de texto Ferramenta: Portfólio Individual Atividade 60 Construção/especif icação do site educacional Fórum de Discussão: Dúvidas. Ferramentas: Fórum de Discussão Chat E-mail (Teleduc) Ambiente Drupal Aula 14 1 semana 6 horas Manutenção e Backup Backups de conteúdo no Drupal Módulos de Backup Backups de nodes e arquivos Teste de backups Armazenamen to de informações Fazer backups no Drupal Conhecer os módulos de backup no Drupal Conhecer práticas de realização de backup Garantir a segurança dos backups feitos Atividade 61 Leitura de textos Segurança da informação Recurso: texto em .pdf Ferramentas: Atividades e Material de Apoio Atividade 62 Leitura Tutorial: como fazer backups. Checklist de backup Recursos: Atividade 63 Realizar um backup de informações (nodes). Realizar um backup de arquivos do site. Ferramentas: Atividades, material de Apoio (TelEduc) Ambiente Drupal. Atividade 64 Registro da atividade 63. Recursos: Editor de texto Ferramentas:
  44. 44. 45 texto em .pdf Planilha Ferramentas: Atividades, Material de Apoio. Atividades e Portfólio de Grupo. Avaliativa: sim Valor 10 pts Duração: 3 dias Aula 15 1 semana 6 horas Continuidade/m anutenção do projeto Avaliação Continuidade/ manutençãod o projeto Avaliação Dar continuidade ao site (ou projeto do site) Atividade 65 Leitura de textos Drupal e Educação: LCMS Recurso: texto em .pdf Ferramenta: Leituras Atividade 66 Responder questionário de avaliação do curso. Recurso: Forumário on-line (Google) Ferramenta: Atividades Atividade 67 Apresentação do projeto em vídeo- conferência. Recursos: editor de texto ou de apresentações. Software free para vídeo-conferência Microfone webcam Ferramentas: Atividades e Fórum de Discussão. (TelEduc)
  45. 45. 46 Quadro 5 – Matriz de Design Instrucional da Atividade 4 Identificação da Atividade Detalhamento da Atividade Atividade 4 Trata-se de uma atividade que visa sistematizar os temas de estudo e estimular a construção do conhecimento a partir do trabalho individual e em equipe. Esta atividade é divida em duas etapas: uma individual e a outra em grupo de 4 alunos. 1ª Etapa: Após a apresentação do conteúdo, serão lançadas 4 questões relevantes sobre o tema estudado. Os alunos deverão encontrá-las no próprio conteúdo ou em outras fontes complementares e responder cada questão com suas próprias palavras. 2ª Etapa: A turma será dividida em grupos de 4 componentes. Cada grupo deverá produzir um texto coletivo com 5 parágrafos, sendo cada um dedicado a uma questão trabalhada e o último dedicado a uma síntese conclusiva sobre o tema. O texto deverá ser elaborado considerando as respostas da 1ª etapa de cada componente do grupo. Para isso, a equipe poderá utilizar as ferramentas de comunicação (síncronas e assíncronas ) para discutir e organizar a construção do texto final. Objetivos: O aluno deverá ser capaz de:   - Conceituar CMS Drupal.  - Identificar as diferentes aplicabilidades do CMS Drupal. 1ª Etapa: Responder as questões do questionário individualmente com base no conteúdo e material complementar disponibilizado no ambiente do Curso. 2ª Etapa: Interagir com seus colegas de grupo a fim de produzir um trabalho de forma colaborativa. Critérios de avaliação:  Participação com o grupo na elaboração da tarefa.  Objetividade  Organização  Interesse  Cooperação  Iniciativa Valor: 10 pontos. 1ª etapa: 5 pontos 2ª etapa: 5 pontos Duração: 5 dias. Período: 1 semana.
  46. 46. 47 Tipo de interação: Grupo Prazo: 5 dias. Ferramenta: - Chat - Correio - Grupos - Portfólio Individual - Portfólio de Grupo Conteúdos Digitais:  CMS e LMSs  O que é o Drupal?  Diferentes aplicações  Sites desenvolvidos com Drupal  Sites educacionais desenvolvidos com Drupal Leituras complementares:  Indicação de apresentações sobre o LMS Drupal disponíveis na web. Entrevista What makes drupal especial? – disponível em http://youtu.be/mz888mXJlR8 Atividades:  Orientações para trabalho coletivo.pdf  Perguntas_Drupal.pdf Recursos: Power Point iSpring Internet Ferramentas: Atividades, Material de Apoio e Mural (TelEduc) Produção dos alunos/avaliação: 1ª Etapa: Perguntas respondidas individualmente, com base no conteúdo apresentado. 2ª Etapa: Texto coletivo produzido a partir das respostas de cada componente do grupo. Feedback: 10 dias após a data limite de entrega do trabalho. Ferramenta: Avaliações 2ª Etapa: 10 dias após a data limite de entrega do trabalho. Ferramenta: Avaliações
  47. 47. 48 Quadro 6 - Matriz de Design Instrucional da Atividade 56 Identificação da Atividade Detalhamento da Atividade Atividade 56 Descrição/ proposta da dinâmica: Trata-se de uma dinâmica de trabalho para construção coletiva do Plano instrucional do projeto educacional. Os alunos deverão formar grupos de 4 a 5 integrantes. Objetivo(s):  Elaborar Plano instrucional do site educacional. Critérios / avaliação:  Clareza  Objetividade  Coerência  Lógica  Planejamento  Interação com o grupo no Fórum da “Dinâmica de trabalho” e nas demais ferramentas de comunicação.  Disponibilização do Plano em arquivo .doc dentro do prazo estipulado. Tipo de interação: Grupo Prazo: 5 dias Ferramentas: Chat Correio Fórum Grupos Portfólio Individual Portfólio de Grupo. Conteúdo(s) de apoio e complementar(es): Plano Instrucional – O que é? Como fazer? Produção dos alunos / avaliação:  Plano Instrucional do site educacional. Feedback: Plano instrucional do site educacional: Ferramenta: Avaliações 5 dias após a data limite de entrega do trabalho.
  48. 48. 49 Quadro 7 - Matriz de Design Instrucional da Atividade 57 Identificação da Atividade Detalhamento da Atividade Atividade 57 Descrição da Atividade: Os alunos deverão formar grupos para elaborar a estrutura do site educacional (mapa). Objetivo(s):  Planejar estrutura do site (mapa) educacional conforme projeto.  Construir (ou apresentar o esboço) do site educacional no CMS Drupal. Critérios / avaliação:  Clareza  Objetividade  Coerência  Lógica  Planejamento  Interação com o grupo no Fórum da “Dinâmica de trabalho” e nas demais ferramentas de comunicação.  Planejamento estrutura do site (mapa) educacional conforme projeto dentro do prazo estipulado. Tipo de interação: Grupo Prazo: 5 dias Ferramentas: Chat Correio Fórum Grupos Portfólio Individual Portfólio de Grupo. Conteúdo(s) de apoio e complementar(es): Planejando um site: O que é necessário? Ferramentas de construção de sites Leituras Complementares Cases de Sites educacionais em Drupal Estratégias e Possibilidades Pedagógicas com Drupal Produção dos alunos / avaliação:  Disponibilização do Mapa do site dentro do prazo estipulado em arquivo .doc ou .ppt Feedback: Mapa do site educacional: Ferramenta: Avaliações 5 dias após a data limite de entrega do trabalho. Site educacional: Ferramenta: Correio. 10 dias após a data limite de entrega do trabalho.
  49. 49. 50 Os storyboards são recursos que auxiliam na etapa de criação e desenvolvimento do DI. Ambos os recursos são documentos de especificação do conteúdo. (FILATRO, 2008). O objetivo desses documentos é informar à equipe de produção, uma especificação visual do produto final, funcionando como “(1) documentação das decisões relacionadas ao design instrucional, (2) base para a gestão, o controle e a comunicação do projeto e (3) demonstração do produto final para os diversos interessados.” (FILATRO, 2008, p. 61) O roteiro, conforme explica Filatro (2008), é feito através de um documento textual que informa os conteúdos a serem apresentados em forma sequencial à equipe de produção. A utilização de roteiros é adequada quando já existe uma identidade visual já especificada do Curso ou quando a equipe de produção (designers, programadores, ilustradores e revisores) já está entrosada e não há necessidade de especificar, em detalhes, o produto final (p. 60). Já os storyboards (SBs) são empregados para especificação de conteúdos complexos, que envolve muita interação e animação. Além disso, os SBs poderão apresentar uma estrutura não-linear do fluxo da informação. O importante, como destaca a mesma autora acima, “é comunicar à equipe de produção as idéias e a perspectiva visual sobre o produto final para os diversos interessados” (FILATRO, 2008, p. 61). Adicionalmente, é válido destacar que os SBs adquirem diferentes funções e formatos para atender a diferentes objetivos tais como:  Um documento que detalha a organização do conteúdo no ambiente virtual;  Um roteiro sobre as atividades de cada aula;  O detalhamento da navegação no curso;  Um roteiro para especificar detalhadamente o conteúdo de um curso;  O detalhamento de um fórum ou de alguma atividade importante, etc. (Braga, Franco et. al, p. 2, In Storyboard na EaD Virtual) O storyboard foi outro recurso de desing utilizado para especificar a ordem de navegação das atividades do curso bem como documentar conteúdos para adaptação destes à linguagem multimídia. As figuras 2 e 3 ilustram o storyboard de navegação com especificação das atividades propostas da aula 1.
  50. 50. 51 Figura 2 – Storyboard da aula 1 – tela 1 Figura 2 – Storyboard da aula 1 - tela 1 Título: Aula 1: O que é o Drupal? 1/2 Designer Instrucional: Flávia Martins Informações para a equipe produção: Em Agenda: Instruções para acessar as atividades. Em Atividades: Criar pastas Atividade 3 e Atividade 4 Pasta Atividade 3: Orientações para a atividade. Em Material de Apoio: Postar conteúdos CMSs e LMSs.swf O que é o Drupal.swf Sites desenvolvidos em drupal.pdf Sites educacionais desenvolvidos em Drupal.pdf Inserir link da entrevista http://youtu.be/mz888mXJlR8 No Mural: Diponibilizar os links abaixo: www.drupal.org www.brupalbrasil.org www.emdialogo.com.br www.musicabrasilis.org.br AGENDA ATIVIDADES Orientações de navegação para realização das atividades propostas. CMS e LMSs O que é o Drupal? Diferentes aplicações Vídeo: Entrevista What makes drupal especial? MATERIAL DE APOIO MURAL Sites desenvolvidos com Drupal Sites educacionais desenvolvidos com Drupal
  51. 51. 52 Figura 3 – Storyboard da aula 1 - tela 2 Título: Aula 1 – O que é o Drupal? N o da tela: 2/2 Designer Instrucional: Flávia Martins Informações para a equipe produção Em Agenda: Instruções para acessar as atividades. Em Atividades: Criar pastas Atividade 3 e Atividade 4 Pasta da Atividade 4: Orientações para Atividade 4. Postar arquivos - Perguntas_Drupal.pdf - Orientacoes-dinamica.pdf Em Grupos: Criar grupos Em Portifólio: Criar portfólio para cada grupo. 1ª Etapa: 4 questões relevantes sobre o tema estudado. Os alunos deverão encontrá-las no próprio conteúdo ou em outras fontes complementares e responder cada questão com suas próprias palavras. Postar no portfólio individual. • 2ª Etapa: A turma será dividida em grupos de 4 component es. Cada grupo deverá produzir um texto coletivo com 5 parágrafos , sendo cada um dedicado a uma questão trabalhada e o último dedicado a uma síntese ATIVIDADE S 2ª Etapa: A turma será dividida em grupos de 4 componentes. Cada grupo deverá produzir um texto coletivo com 5 parágrafos, sendo cada um dedicado a uma questão trabalhada e o último dedicado a uma síntese conclusiva sobre o tema. O texto deverá ser elaborado considerando as respostas da 1ª etapa de cada componente do grupo. Para isso, a equipe poderá utilizar as ferramentas de comunicação (síncronas e assíncronas) para discutir e organizar a construção do texto final. PORTFÓLIO DE GRUPO PORTFÓLIO INDIVIDUAL AGENDA
  52. 52. 53 2. ANÁLISE DO DESIGN INSTRUCIONAL DO CURSO 2.1 PLANEJAMENTO Manuel Moran (2002) destaca que a educação a distância é o processo de ensino-aprendizagem, mediado por tecnologias, onde professores e alunos estão separados espacial e/ou temporalmente, mas que podem estar interligados por essas mesmas tecnologias, como a internet. Este autor destaca a distinção entre a EaD on- line e EaD. Enquanto a primeira utiliza-se da rede mundial de computadores a outra não necessariamente precisa utilizar-se desse recurso. Nesse contexto, com a disseminação da internet e evolução das tecnologias da informação e comunicação, surgiram modalidades de ead on-line categorizadas em função do meio em que é veiculada. Moran (2002) também afirma que a educação a distância não é um fast-food em que o aluno serve de algo pronto. Isto porque a EaD, conforme enfatiza o autor, não se resume na transposição de adaptações do ensino presencial para o virtual (disponibilização de arquivos e aulas). A educação a distância caminha a passos largos para complementar a educação presencial e vice-versa. Com os avanços das novas tecnologias, cada vez mais se fará presente a combinação de práticas educativas virtuais, integrando diversas mídias associada ao alargamento das bandas de transmissão. Para que isso aconteça na prática é de suma importância a garantia de acesso às novas tecnologias, à informação significativa e à mediação de professores efetivamente preparados para este fim. (MORAN, 2002, p.4). É nessa direção que o presente estudo apresenta uma proposta de Curso on- line direcionado para prática, mas sem desconsiderar a dimensão humana. Foi exposto na primeira etapa deste trabalho que as novas formas de acesso ao saber impactam na maneira de conceber a aprendizagem na teoria e na prática do Design Instrucional. Em função disso, novos modelos surgiram com base em teorias pedagógicas humanizadas, com foco no aprendente e não mais no método de ensino. É neste contexto que as teorias construtivistas emergem no cenário no campo do desing instrucional. Em linhas gerais, o construtivismo tem os principais eixos norteadores:
  53. 53. 54 Conhecimento é construído por meio de experiências; Aprender é uma interpretação pessoal do mundo; Aprender é um processo ativo no qual o significado é desenvolvido com base em experiências (PINHEIRO, apud Braga et al, ano, p.2). O curso Drupal para Educação e E-learning é de natureza prática e colaborativa. As estratégias andragógicas adotadas possibilitam a integração do grupo e estimula o trabalho em equipe. As atividades propostas refletem a teoria de aprendizagem socioconstrutivista a qual as concebe como “uma interação entre o sujeito e o meio social” (FILATRO, 2008, p.48). O modelo de DI adotado para o curso é o contextualizado. Além disso, o curso adota práticas da abordagem situada com base nos pressupostos de Lave e Wenger (1991). Tal abordagem enfatiza o contexto social da aprendizagem, assim como o construtivismo social, mas com o diferencial é que esse contexto é muito próximo ou idêntico à situação que o aluno vivenciará na prática, aplicando o conhecimento adquirido. (FILATRO, 2009). A abordagem situada no curso se justifica pela disseminação de uma cultura da inteligência coletiva por meio de comunidades de prática a qual promovem a participação dos sujeitos em ambientes de aprendizagem imersivos, cuja filosofia pode ser resumida em aprender coletivamente em prol de um objetivo em comum ou, conforme palavras de Wenger (2006): “Communities of practice are groups of people who share a concern or a passion for something they do and learn how to do it better as they interact regularly.”3 Filatro (2004) aponta que com a incorporação das novas tecnologias da informação e comunicação (TICs) ao Design Instrucional, os conteúdos e materiais instrucionais superaram a entrega e adotou-se a criação de ambientes completos, permitindo a interação entre as pessoas e estas com os conteúdos. Um Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) ou, em inglês, Virtual Learning Environments (VLEs) foi a solução pedagógica adotada para transpor conteúdos para o ciberespaço e adequar o processo de ensino e aprendizagem à metodologia a distância on-line. Existem diversos AVAs disponíveis no mercado e alguns desses 3 WENGER, Etienne. 2006. Disponível em http://www.ewenger.com/theory/index.htm
  54. 54. 55 são gratuitos em função da política de código livre, assim como o gerenciador Drupal. Os AVAs integram diversas mídias e possibilitam a comunicação entre os participantes do curso assim como os formadores e tutores. Os AVAS apresentam a vantagem de agregar diferentes recursos midiáticos em um único ambiente possibilitando a unificação e facilitação da comunicação, apresentação de conteúdos de forma sistemática e organizada, além de prover uma série de recursos para proposição de tarefas e atividades adaptadas ao ambiente virtual. Segundo Filatro (2008), os VLEs (ou AVAs) refletem mais apropriadamente o conceito de “sala de aula on-line”. A adoção do TelEduc em vez do próprio Drupal para desenvolver o curso se justifica pelo fato de alunos terem a oportunidade de conhecer dois ambientes com diferentes funcionalidades e propósitos. Enquanto o primeiro assume a função de uma sala de aula on-line, com organização de um curso on-line tradicional, com eventos de aprendizagem bem definidos e seus conteúdos correspondentes, o segundo volta-se para adoção de projetos educativos mais abrangentes e imersivos, com funcionalidades de criação, composição, armazenamento, recuperação e reutilização de conteúdos. A lógica de navegação, administração e disposição dos conteúdos é consideravelmente diferente em ambos. No TelEduc, por exemplo, os cursos são ofertados por turmas, assim como em outros AVAS. Já no Drupal isso não é um critério, apesar de ser possível agregar grupos em turmas, assim como é possível adequar conteúdos para o padrão SCORM. Neste contexto, as estratégias de DI para promover uma aprendizagem contextualizada prioritariamente são as de colaboração. A idéia é que se explorem as ferramentas de comunicação e de compartilhamento da informação, tas como e- mails, Fóruns de Discussão, Chats, portfólios on-line, dentre outros. Segundo Filatro (2004), “cabe ao DIC fazer uso desses recursos e espaços em estratégias que envolvam pensamento de nível superior e reflexão crítica (...)”. Tendo em vista as ferramentas disponíveis no ambiente TelEduc, o curso foi projetado para usufruir destas ao longo de todo o processo de aprendizagem para garantir a interação entre os sujeitos. As ferramentas síncronas e assíncronas são esgotadas a fim de garantir a troca de informações e conhecimentos entre professores e alunos, discussões temáticas, desenvolvimento de trabalhos em grupo, construção do conhecimento com a colaboração dos outros alunos.
  55. 55. 56 Nesse propósito, o curso foi desenhado de forma que os alunos pudessem interagir desde o primeiro momento a partir da proposição de atividades de ambientação tais como apresentação no Fórum e preenchimento do perfil. Após a aula inaugural, é proposto um Fórum de Discussão permanente para troca de conhecimentos, dúvidas entre os alunos sobre cada unidade do Curso. Estão previstas também atividades dinâmicas visando a construção do conhecimento, descritas nas atividades 4, 55 e 56. A interação entre aluno-aluno e aluno-formador se dá por meio das ferramentas assíncronas Fórum e e-mail do TelEduc. O feedback é individual ou em grupo (para atividades dinâmicas de grupo). O registro do feedback do formador e tutor no ambiente se dará na ferramenta Avaliação, comentários nas atividades do portfólio individual e e-mail para atividades complexas que necessitam de detalhamento. Eventuais dificuldades de execução de qualquer tarefa, o aluno deve acionar o tutor somente por e-mail. Os formadores e tutores responderão dúvidas e questionamentos em, no máximo, 24h, exceto final de semana e feriados. A comunicação bilateral entre formador-aluno é por meio de ferramenta de e- mail. Todos os Fóruns de Discussão têm duração de três dias, exceto o permanente. As regras de postagem e utilização são descritas no próprio Fórum. As atividades propostas visam atender aos diferentes estilos de aprendizagem. Sujeitos ativos, por exemplo, podem usufruir do Fórum permanente para trocar, partilhar, colaborar com o outro e construir conhecimento em rede, além de poder realizar algumas tarefas em grupo. É importante destacar que o aluno terá muito sucesso no curso se assumir uma postura colaborativa e participativa. A maioria das atividades propostas exige competência do aluno para troca com o outro, conforme os princípios do sociointeracionismo e da abordagem situada. Sujeitos racionais e sequenciais têm facilidade maior na execução de atividades de administração do ambiente de teste e podem partilhar essa expertise com sujeitos intuitivos. Também são propostas atividades em que sujeitos globais podem explorar diferentes projetos desenvolvidos em Drupal, os quais podem ampliar seus conhecimentos e relacioná-los às experiências anteriores. Da mesma forma, os recursos midiáticos utilizados contemplam os estilos de aprendizagem. Os tutoriais on-line e os vídeos propostos fornecem aos sujeitos visuais o apoio necessário para aprender a utilizar o ambiente Drupal. Os registros das atividades por meio de relatórios individuais ao final de cada etapa são
  56. 56. 57 instrumentos eficazes para sujeitos linguísticos e introvertidos organizarem seu processo de aprendizagem. Além disso, fornecem subsídios para avaliação dos formadores. Em consonância com a concepção de avaliação integrada, processual e multidimensional (FILATRO, 2008), cuja função primeira é verificar se os objetivos propostos foram atingidos, o processo de avaliativo do curso Drupal para Educação e E-learning será formativo no aspecto macro, permitindo ao aluno a autoreflexão e autoavaliação de cada evento de aprendizagem. Além disso, o curso recorrerá à avaliação somativa, em momentos distintos, levando em consideração o processo de aprendizado e a experiência de cada aluno quanto à execução das tarefas postadas no ambiente TelEduc e Drupal. Como expectativa em longo prazo, espera-se que o aluno (ou grupo) dê continuidade ao projeto e adquira competência para gerenciar um site educacional por meio da aplicação dos conhecimentos adquiridos ao longo do curso e em comunidades de prática. 2.2 RECURSOS DE DESIGN Os recursos de design empregados no curso Drupal para Educação e E- learning têm como objetivo promover a interação dos alunos visando à aprendizagem significativa, embasada nos pressupostos do socioconstrutivismo e da abordagem situada. Neste objetivo, desde as primeiras aulas, são propostas atividades individuais e coletivas ao longo de todo o curso. Na aula inaugural, especificamente, o aluno é convidado a interagir com seus colegas de turma e tutores utilizando as ferramentas de comunicação do ambiente virtual cujo objetivo é propiciar uma ambientação entre os sujeitos aprendentes. Essa estratégia aplica-se a qualquer proposta de educação on-line, principalmente quando o público-alvo é heterogêneo e as motivações e interesses pelo tema são diversos, como é o caso do curso em questão.
  57. 57. 58 São propostas tarefas tais como preenchimento do perfil, apresentação no Fórum de Discussão e preenchimento do questionário diagnóstico que subsidiam a equipe do curso para conhecer a turma (público-alvo) e também promover a sinergia entre os participantes, passo fundamental para o sucesso da aprendizagem. Já a aula 1, é proposta uma atividade dinâmica em duas etapas: uma individual e outra coletiva. Os alunos deverão utilizar as ferramentas de comunicação síncronas e assíncronas para planejar e discutir o trabalho cujo propósito é conceituar e conhecer a ferramenta Drupal. A partir dessa aula, os alunos iniciarão suas atividades na ferramenta portfólio (individual e de grupo) cujo objetivo é agregar todas as produções e registros do curso. A partir da aula 2, o aluno é convidado a imergir-se no Drupal em um ambiente de teste não customizado a fim de explorar a ferramenta e seus recursos. O objetivo é fazer com que o aluno familiarize-se com a ferramenta, conheça sua estrutura e funcionalidades de forma livre e autônoma. Paralelamente, disponibiliza- se um texto para leitura (atividade 5) que objetiva instigar o aluno a conhecer diversas possibilidades de aplicabilidade deste gerenciador de conteúdo. Como avaliação, é proposta uma tarefa de registro das primeiras impressões ao navegar no ambiente (atividade 7). O objetivo e identificar o grau de dificuldade de cada aluno e direcionar aqueles que necessitam de maiores instruções. Na aula 3, é proposto que o aluno instale a ferramenta em sua máquina localmente (atividade 13), tarefa esta que exige certo nível de expertise tecnológica. Para isso, são fornecidos textos instrucionais e tutoriais on-line para que o aluno possa executar a tarefa com sucesso (atividades 9 e 10). Recorreu-se ao software de simulação de sistema – Adobe Captivate®, bem como vídeos-tutoriais disponíveis na web. A partir desta aula, o aluno pode consultar a ferramenta FAQ que contém as perguntas mais frequentes sobre cada etapa do processo de instalação do Drupal (atividade 11). Antes de iniciar a instalação do Drupal, o aluno deve responder a um questionário on-line que servirá de checklist de todo processo pré-instalação (atividade 12). O recurso utilizado para construção do questionário foi Google Docs®.
  58. 58. 59 Como estratégia de acompanhamento da aprendizagem, a única tarefa avaliativa de caráter somativo é a de nr. 14, o qual o aluno deve redigir um texto relatando as dificuldades encontradas durante a execução da tarefa 13. A partir das respostas, o tutor deve identificar os alunos que não obtiveram sucesso e orientá-los para que seja cumprida. As aulas 4, 5 e 6 tem como objetivo fazer com que o aluno conheça e aprenda e explore a estrutura básica do sistema de gerenciamento em estudo. Para isso, recorreu-se a leituras de textos virtuais, em .pdf, em formato digital (e-book), tutoriais on-line e FAQ, atividades 15, 16 e 17 (da aula 4), respectivamente. Em seguida, o aluno deverá colocar em prática o que aprendeu no ambiente de teste. Quanto à avaliação do processo de aprendizagem, o aluno deve registrar em editor de texto todas as tarefas práticas e postá-las no portfólio individual (atividade 19, 23 e 28). As atividades das aulas 7, 8 e 9 são semelhantes às anteriores e objetivam orientar o aluno a configurar o ambiente Drupal uma vez explorado seus recursos básicos. São fornecidas leituras virtuais em e-book, .pdf, tutoriais on-line e consulta a FAQ de cada tema abordado. Em seguida, o aluno deverá colocar em prática o que aprendeu no ambiente de teste, executando as tarefas propostas. A avaliação também se dá por meio de registros no portfólio individual. Lembrando que o aluno pode comunicar-se com tutor a qualquer momento via correio eletrônico ou Fórum Permanente. A aula 10 apresenta recursos de customização de conteúdos. Nesse objetivo, são propostas leituras virtuais sobre tais recursos e tutorial on-line. Além disso, é sugerido um vídeo tutorial complementar disponível na web. O aluno poderá consultar a FAQ da aula se precisar. Feito isso, deverá acessar o ambiente drupal de teste e realizar as tarefas propostas com base nas leituras realizadas e tutorial e vídeo assistido. Na aula 11 são apresentados recursos direcionados à proposta do curso. Esta aula exige pro-atividade e certo autodidatismo do aluno. Para isso, são propostas atividades de pesquisa na web, na comunidade de prática da própria ferramenta Drupal (atividade 51). Um Fórum de Discussão é aberto para que os alunos publiquem e debatam o resultado de suas pesquisas (atividade 52). Feito
  59. 59. 60 isso, o aluno deverá praticar no ambiente e postar no portfólio individual o seu registro da atividade 53. Na aula 12, são propostas atividades de planejamento e execução do projeto educacional. Em grupos de 4 a 5 integrantes, os alunos devem construir o Plano Instrucional do projeto (atividade 56). Leituras obrigatórias e complementares no livro virtual, apresentações, textos em .pdf subsidiam a tarefa, incluindo disponibilização de links de cases de sites em Drupal na ferramenta Mural. Além disso, o aluno deve construir o mapa do site (atividade 57). Para apoiar esta tarefa, é sugerida a utilização do software Free Mind ou qualquer outro que atenda aos objetivos da tarefa. Para realizá-la os alunos devem utilizar as ferramentas Chat, Correio, Fórum e Grupos do Teleduc e os recursos indicados. A aula 13 destina-se à construção do site planejado a partir das especificações entregues na aula 12. Antes disso, é proposta uma atividade auto- avaliativa que objetiva avaliar a participação individual na dinâmica de trabalho (atividade 59). Em seguida, o grupo (mesma formação) deve construir o site, considerando os módulos projetados para tal, selecionando também tema e layouts. O grupo tem ao seu dispor um Fórum de Dúvidas onde podem postar dúvidas diversas referentes à construção do site em Drupal (atividade 60). Além dessa ferramenta, podem utilizar livremente o Chat e o correio eletrônico. Na aula 14, são propostas atividades de leitura virtual sobre segurança da informação e uma atividade em grupo (mesma formação da aula 12) para realização de backup e manutenção do site recém-construído. É disponibilizado um vídeo- tutorial e um Checklist para realização da próxima tarefa (atividade 63). O grupo deve registrar em arquivo .doc a consecução do backup dos arquivos do site e postar a tarefa no portfólio de grupo. (atividade 64) A aula 15 encerra o curso lançando o desafio para o grupo de continuar a construção do site, com novos incrementos, revisões, melhorias ou aprimoramento do projeto para implementação futura. São propostas leituras virtuais que versam sobre o tema (Drupal e Educação – atividade 65). Por meio de formulário web (Google Forms®) o aluno deve responder ao questionário de avaliação do curso (atividade 66) e o grupo deve construir a apresentação final, em .ppt, do projeto educacional idealizado. Disponibilizar o arquivo no portfólio de grupo e apresentar o
  60. 60. 61 projeto em vídeo-conferência previamente agendada pelo tutor (atividade 67). Toda turma deve participar da apresentação que encerra as atividades obrigatórias do curso. A estratégia final é que os alunos compartilhem conhecimento em uma comunidade de aprendizagem no próprio ambiente Drupal (projeto) e Teleduc (ambiente do curso) para aprimoramento de seus projetos. O curso fornecerá suporte por uma semana após seu término. 2.3 DIFERENCIAIS E RISCOS O curso Drupal para Educação e E-learning é um desafio didático uma vez que se trata de uma proposta multidisciplinar voltada para aplicação prática. O Curso tem por objetivo fazer com que o aluno adquira competências para construir e gerenciar um site educacional com um dos recursos da Web 2.0: os gerenciadores de conteúdo, nesse caso específico, o CMS Drupal. O curso é extenso e por esse motivo existe o risco de o aluno vir a desistir ou até mesmo apresentar dificuldades para realizar tarefas no ambiente de teste. Nesse sentido, a equipe pedagógica juntamente com a coordenação prevê uma subdivisão do curso, em níveis básico e avançado. Nesse propósito, devem ser considerados, respectivamente, os seguintes itens nas etapas de planejamento: custos, investimento, infraestrutura. Caso o público-alvo seja muito heterogêneo e os grupos não interagirem o suficiente entre si, será proposta a estruturação das atividades em duplas ou em grupo. A montagem do projeto educacional será proposta em grupos de quatro a cinco alunos para dirimir as dificuldades e cada sujeito compartilhar seus conhecimentos e aplicá-los em prol do projeto. A colaboração nos Fóruns será reforçada e feedbacks semanais serão enviados via e-mail. Está previsto para os alunos com dificuldades auditivas e visuais suporte tecnológico necessário. Em caso de afastamento ou rompimento de algum membro da equipe multidisciplinar, dependendo do recurso, será feito um contrato temporário por
  61. 61. 62 prestação de serviço. Caso este membro seja o analista de suporte, os alunos serão avisados previamente e o curso terá sua duração estendida por conta do possível incidente. Em caso de imprevistos de aspecto tecnológico do servidor da instituição, está previsto backup de todo o Curso, além de um ambiente extra-instituição para dar continuidade às atividades do Curso temporariamente. O Curso requer atualização constante (seis meses), pois o tema é dinâmico e sofre frequentes atualizações. Está previsto orçamento necessário para atualização e manutenção do Curso a partir de recurso reserva para tal fim. Acredita-se que não haverá cursos concorrentes para o tema. A concorrência está diretamente relacionada ao conhecimento sobre o tema disponível na internet, de forma gratuita, nas comunidades de prática, vídeos free via Youtube e similares. No entanto, a intenção do Curso é que haja uma integração e sistematização de toda informação disponível na web nas comunidades de prática da própria instituição. Assim, a estratégia é reter antigos e novos alunos e disseminar o conhecimento adquirido no portal da Universidade.
  62. 62. 63 CONSIDERAÇÕES FINAIS O desenho instrucional do curso Drupal para Educação e E-learning propiciou aprendizados diversos. Como citado anteriormente, o tema escolhido é por si só um desafio didático. Isto porque se trata de proposta de ensino e aprendizagem de uma ferramenta que, apesar de prática e extremamente útil, requer disciplina, cooperação, pro-atividade e certo nível de expertise tecnológica para atingir os objetivos propostos. Neste sentido, a equipe do curso previu suporte tecnológico e pedagógico para atender às necessidades dos alunos. Cogitou-se a possibilidade de capacitar previamente o público-alvo. No entanto, tal ação foi descartada e foi decidido estipular pré-requisitos quanto a isso. Outro ponto de atenção já mencionado foi a extensão do curso com elevado número de aulas e atividades o que certamente impacta na motivação dos alunos. Quanto a isso, uma solução pensada para aprimoramento do curso é subdividi-lo em dois níveis: básico e avançado. Quanto aos conteúdos, interação e diversidade de atividades propostas, a equipe constatou que é necessário aprofundar os temas relativos à aplicação educacional do tema abordado, fato que na primeira versão ficou relegado a quatro aulas somente. É necessário pensar em uma estratégia de abordar a aplicação prática da ferramenta na educação no nível avançado do curso e estipular como pré- requisito o nível básico cujo foco será conhecer a ferramenta, seus recursos básicos e configuração. Pensa-se em diminuir as tarefas a serem executadas no ambiente de teste. Foi constatado pela designer instrucional excesso de atividades complexas, o que demanda maior orientação e feedback ou redução do número de alunos por turma. Quanto à proposta pedagógica, os pressupostos do socioconstrutivismo assim como a complementação de técnicas da abordagem situada visam o alcance dos objetivos propostos do curso. É esperado que o aluno adquira competências para o autoestudo e também para aprender coletivamente, por meio de comunidades de prática, sistematizadas ou não.
  63. 63. 64 Sendo assim, reconhecendo o inacabamento deste estudo, constata-se que o design instrucional consiste em uma atividade primordial para consecução de atividades de e-learning e educação a distância. Tal campo envolve uma série de atividades de planejamento, desenvolvimento e implementação de um projeto educacional, seja on-line ou não. Tais atividades devem atender a demandas educacionais específicas. Neste contexto, cabe ao designer instrucional projetar soluções educacionais que atendam tais demandas e públicos diversos, interagindo com todos os envolvidos no projeto.
  64. 64. 65 REFERÊNCIAS BRAGA, Dilma B. Equipes de EaD e o Designer Instrucional. UNIFEI, 2007. Disponível em <http://www.ead.unifei.edu.br/novolivrodigital/geraLivro.php?codLivro=16&codCap=52> Acesso em 16/08/2009 FILATRO, Andrea. Design Instrucional Contextualizado. São Paulo: SENAC, 2004. ______________. Design Instrucional na Prática. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2008. FITZGERALD, Bill. Drupal for Education and Learning. Birmingham, UK. Packt Publishing Ltd, 2008 FRANCO, Lúcia R. H. R; et al. (Org.) Educação a distância e Ambientes de Aprendizagem. UNIFEI, 2007. Disponível em < http://www.ead.unifei.edu.br/novolivrodigital/geraLivro.php?codLivro=16&codCap=47> Acesso em 10/10/2010 _____________________________Aprendizagem Colaborativa Apoiada por Computador CSCL. UNIFEI, 2007. Disponível em <http://www.ead.unifei.edu.br/novolivrodigital/geraLivro.php?codLivro=16&codCap=49> Acesso em 16/08/2009 _____________________________ Capacitação em Ambiente de Aprendizagem Virtual. Disponível em < BRAGA, Dilma B. Equipes de EaD e o Designer Instrucional. UNIFEI, 2007. Disponível em <nnnn> Acesso em 16/08/2009 _____________________________Cursos Via Web - e-learning. UNIFEI, 2007. Disponível em < http://www.ead.unifei.edu.br/novolivrodigital/geraLivro.php?codLivro=17&codCap=53> Acesso 14/09/2009 ______________________________ Planejamento de Cursos de EaD. Disponível em <http://www.ead.unifei.edu.br/novolivrodigital/geraLivro.php?codLivro=17&codCap=55> Acesso em 14/09/2009 ______________________________Estratégias Adequadas aos Diferentes Estilos de Aprendizagem. UNIFEI, 2007. Disponível em <http://www.ead.unifei.edu.br/novolivrodigital/geraLivro.php?codLivro=16&codCap=50> Acesso 13/08/2009 __________________________Mídias para EaD. UNIFEI, 2007. Disponível em <http://www.ead.unifei.edu.br/novolivrodigital/geraLivro.php?codLivro=16&codCap=51> Acesso 13/08/2009 __________________________Conceituando Avaliação. UNIFEI, 2007. Disponível em <http://www.ead.unifei.edu.br/novolivrodigital/geraLivro.php?codLivro=40&codCap=64> Acesso 16/11/2009 ________________________. Avaliação Diagnóstica. UNIFEI, 2007. Disponível em <http://www.ead.unifei.edu.br/novolivrodigital/geraLivro.php?codLivro=40&codCap=65> Acesso 16/11/2009 ________________________.Avaliação Formativa. UNIFEI, 2007. Disponível em <http://www.ead.unifei.edu.br/novolivrodigital/geraLivro.php?codLivro=40&codCap=66> Acesso 16/11/2009 Avaliação Somativa. UNIFEI, 2007. Disponível em <http://www.ead.unifei.edu.br/novolivrodigital/geraLivro.php?codLivro=40&codCap=67> Acesso 16/11/2009
  65. 65. 66 Fredric M. Litto e Marcos Formiga (Orgs.). Educação a distância: o estado da arte. São Paulo: Pearson Education, 2009 LAVE, Jean; WENGER, Etienne. Situated learning : legitimate peripheral participation. Cambridge, USA: Cambridge Univ. Press, 1997. Disponível em <http://books.google.com.br/books?id=CAVIOrW3vYAC&printsec=frontcover&dq=etienne+wenger&hl =pt- BR&sa=X&ei=st5PT9SmA4altwfWvaWiDQ&ved=0CEAQ6AEwAg#v=onepage&q=etienne%20wenger &f=false> Acesso em 20/12/2011 LEVY, Pierre. Cibercultura. Tradução de Carlos Irineu da Costa. São Paulo: Editora 34, 1999. <http://books.google.com.br/books?id=7L29Np0d2YcC&lpg=PP1&hl=pt- BR&pg=PP1#v=onepage&q&f=false> Acesso em 08/09/2011 MORAN, Manuel. O que é educação a distância. Rio de Janeiro: SENAI, ano 1, n.5, 2002, páginas 1- 3. Disponível em <http://www.eca.usp.br/prof/moran/dist.htm> Acesso em 01/12/2010. WENGER, Etienne. Communities of Practice: learning, meaning and Identity. Cambridge, USA: Cambridge University Press, 1998.

×