PRODUÇÃO DE TEXTOS
ASPECTO DISCURSIVO   LINGUAGEM
   Quando nos referimos a situações de    aprendizagem cujo conteúdo é a    linguagem que se escreve, estamos    falando ...
O papel da leitura no desenvolvimento    da capacidade de produzir textos   A leitura tem um papel fundamental no    dese...
visão de      repertório  mundo          textualfantasia e a     fala e aimaginação        escrita
   A leitura em voz alta feita pelo professor    tem sido uma das estratégias mais    eficientes para aproximar os alunos...
   Enquanto escutam leituras de contos,    fábulas, poemas etc. os alunos se    iniciam como “leitores” de textos    lite...
As reescritas: A reescrita é uma atividade de  produção textual com apoio, é a  escrita de uma história  cujo enredo é co...
   Ao reescrever uma história,um conto,    os alunos precisam coordenar uma    série de tarefas: eles precisam    recuper...
   A produção oral com destino    escrito:    Ao desempenhar o papel de escriba e    pedir que os estudantes criem    ora...
   Nessa atividade os alunos não    precisam reproduzir o texto-fonte com    as mesmas palavras. Espera- se que    busque...
Objetivos Perceber a diferença entre a linguagem  oral e a linguagem escrita. Desenvolver comportamentos de  escritor: p...
ASPECTOS NOTACIONAIS   ASPECTOS DISCURSIVOS
Nas Matrizes:O que fazer para chegar Considerar para quem o texto foi escrito, o porquê e as características do gênero. In...
   Aonde chegar:   Na produção de textos escritos    coesos e coerentes, de diferentes    gêneros, utilizando a escrita ...
    BIBLIOGRAFIA:1.   BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de     Ensino Fundamental. Programa de formação de     p...
2slide 1encontro-120628133327-phpapp01
2slide 1encontro-120628133327-phpapp01
2slide 1encontro-120628133327-phpapp01
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

2slide 1encontro-120628133327-phpapp01

232 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
232
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2slide 1encontro-120628133327-phpapp01

  1. 1. PRODUÇÃO DE TEXTOS
  2. 2. ASPECTO DISCURSIVO LINGUAGEM
  3. 3.  Quando nos referimos a situações de aprendizagem cujo conteúdo é a linguagem que se escreve, estamos falando de situações nas quais os alunos possam não só perceber que o texto escrito tem características particulares, que o diferenciam do texto oral, como também produzir textos usando a linguagem escrita.
  4. 4. O papel da leitura no desenvolvimento da capacidade de produzir textos A leitura tem um papel fundamental no desenvolvimento da capacidade de produzir textos escritos, pois por meio dela os alunos entram em contato com toda a riqueza e a complexidade da linguagem escrita.
  5. 5. visão de repertório mundo textualfantasia e a fala e aimaginação escrita
  6. 6.  A leitura em voz alta feita pelo professor tem sido uma das estratégias mais eficientes para aproximar os alunos do mundo letrado, mesmo quando ainda não sabem ler. E a experiência tem mostrado que essa prática – muito importante para o desenvolvimento da capacidade de produzir textos – pode ser facilmente incorporada à rotina diária do professor, qualquer que seja a idade e a condição social dos alunos.
  7. 7.  Enquanto escutam leituras de contos, fábulas, poemas etc. os alunos se iniciam como “leitores” de textos literários.
  8. 8. As reescritas: A reescrita é uma atividade de produção textual com apoio, é a escrita de uma história cujo enredo é conhecido e cuja referência é um texto escrito. Quando os alunos aprendem o enredo, junto vem também a forma, a linguagem que se usa para escrever, diferente da que se usa para falar.
  9. 9.  Ao reescrever uma história,um conto, os alunos precisam coordenar uma série de tarefas: eles precisam recuperar os acontecimentos, utilizar a linguagem que se escreve, organizar junto com os colegas o que querem escrever, controlar o que já foi escrito e o que falta escrever.
  10. 10.  A produção oral com destino escrito: Ao desempenhar o papel de escriba e pedir que os estudantes criem oralmente um texto, o docente trabalha o comportamento escritor, as diferenças entre a linguagem oral e a escrita e a importância de sempre revisar o que é produzido, individual ou coletivamente
  11. 11.  Nessa atividade os alunos não precisam reproduzir o texto-fonte com as mesmas palavras. Espera- se que busquem formas interessantes de expressar o conteúdo, e não que decorem o texto.
  12. 12. Objetivos Perceber a diferença entre a linguagem oral e a linguagem escrita. Desenvolver comportamentos de escritor: planejar o que irá escrever, reler o que já escreveu, para verificar se não esqueceu trechos importantes ou questões que comprometem a coerência e a coesão do texto, escolher uma entre várias possibilidades para se começar um texto, revisar enquanto escreve etc.
  13. 13. ASPECTOS NOTACIONAIS ASPECTOS DISCURSIVOS
  14. 14. Nas Matrizes:O que fazer para chegar Considerar para quem o texto foi escrito, o porquê e as características do gênero. Introduzir progressivamente aspectos discursivos: organização de ideias e utilização de estratégias de escrita.
  15. 15.  Aonde chegar: Na produção de textos escritos coesos e coerentes, de diferentes gêneros, utilizando a escrita alfabética.
  16. 16.  BIBLIOGRAFIA:1. BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Ensino Fundamental. Programa de formação de professores alfabetizadores. Brasília: MEC/SEF, 2001.2. MOGI DAS CRUZES, Secretaria Municipal de Educação. Matrizes curriculares municipais para a educação básica: 9 anos- Língua Portuguesa. Secretaria Municipal de Educação. Mogi das Cruzes: SME, 2009.3. São Paulo (Estado), Secretaria da Educação. Ler e escrever: guia de planejamento e orientações didáticas; 3º ano. Secretaria da Educação, Fundação para o Desenvolvimento da Educação; São Paulo : FDE, 2010.

×