UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS
                 CURSO DE GRADUAÇAO EM FISIOTERAPIA
          Disciplina: FIT 001- FU...
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ARNOVA-TAYLOR, W. Princípios e práticas de Fisioterapia. 4a Edição. São Paulo:
Artmed, 1998.

...
FREIDSON, E. Profession of medicine. New York: Harper and Row Publishers, 1970.

FREIDSON, E. Professional power: a study ...
POLLOCK, ML; WILMORE, J.H. Fox, S.M. Exercícios na Saúde e na Doença
Avaliação e Prescrição para Prevenção e Reabilitação ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Cronograma 2010 2

1.768 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.768
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cronograma 2010 2

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS CURSO DE GRADUAÇAO EM FISIOTERAPIA Disciplina: FIT 001- FUNDAMENTOS FISIOTERAPIA – 75hs Profa. Camila Teixeira Vaz milatvaz@yahoo.com.br 2o SEMESTRE/ 2010 EMENTA: Compreende os fundamentos históricos, teóricos e metodológicos que embasam a fisioterapia enquanto ciência e profissão, bem como princípios sobre os quais se alicerça sua prática. Conteúdo Programático: FISIOTERAPIA – FUNDAMENTOS TEÓRICOS O movimento funcional humano Modelo de Funcionalidade, incapacidade e saúde da OMS Aspectos neurológicos, biomecânicos, psicosociais e econômicos Movimento funcional e deficiente Mobilidade / imobilidade O portador de deficiência - Conceito - Direitos da pessoa portadora de deficiência – OMS - Barreiras arquitetônicas CONCEITOS DE SAÚDE Conceito Fisioterapia no contexto da saúde Fisioterapia na equipe multidisciplinar FISIOTERAPIA – FUNDAMENTOS METODOLÓGICOS Fisioterapia nas diversas especialidades Admissão, avaliação, planejamento, execução, acompanhamento e alta fisioterapêutica Processo terapêutico Recursos utilizados na prática profissional Prática baseada em evidências FISIOTERAPIA – FUNDAMENTOS HISTÓRICOS Conceito Profissão e perfil profissional Fisioterapia no Brasil e no mundo Evolução histórica ÁREAS E CAMPOS DE ATUAÇÃO Órgãos de direção, fiscalização, organização, regulamentação Visitas Sistema de Avaliação: Dinâmicas em sala: 15 pontos. Grupo de Discussão e Resenha: 20 pontos (10 pontos cada) Seminário: 15 pontos. Relatórios de visita: 15 pontos Prova Final: 35 pontos.
  2. 2. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ARNOVA-TAYLOR, W. Princípios e práticas de Fisioterapia. 4a Edição. São Paulo: Artmed, 1998. BRASIL. Decreto Lei nº 938 de 13 de outubro de 1969. Diário Oficial, Brasília, 16 de outubro de 1969. (seção 1. Provê sobre as profissões de fisioterapeuta e terapeuta ocupacional e dá providências). _________.Lei nº. 6.316 de 17 de dezembro de 1975. Diário Oficial, Brasília, 18 de dezembro de 1975 (seção 1. Cria o Conselho Federal e Conselhos Regionais de Fisioterapia e Terapia Ocupacional e dá providências). __________ Decreto Lei nº 938 de 13 de outubro de 1969. Diário Oficial, Brasília, 16 de outubro de 1969. (seção 1. Provê sobre as profissões de fisioterapeuta e terapeuta ocupacional e dá providências). _________.Lei nº. 6.316 de 17 de dezembro de 1975 .Diário Oficial, Brasília, 18 de dezembro de 1975 (seção 1. Cria o Conselho Federal e Conselhos Regionais de Fisioterapia e Terapia Ocupacional e dá providências). CONSELHO REGIONAL DE FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL DA QUARTA REGIÃO – Leis e Atos Normativos das profissões do Fisioterapeuta e Terapeuta Ocupacional Belo Horizonte 1997. DIAS, R. C.; DIAS, J. M. D. C. Prática baseada em evidências: Uma metodologia para a boa prática fisioterapêutica. Fisioterapia em Movimento, Curitiba, v. 19, n. 1, p. 11-16, 2006. DINIZ, M. Os donos do saber: profissões e monopólios profissionais. Rio de Janeiro: Revan, 2001. FEUERWERKER, L. C. M. Estratégias para a mudança da formação dos profissionais de saúde. Caderno CE, v.2, n. 4, p. 11-23, 2001. FEUERWERKER, L. C. M.; SENA, R. R. A construção de novos modelos acadêmicos, de atenção à saúde e de participação social. In: ALMEIDA, M. et al. A educação dos profissionais da saúde na América latina: teoria e prática de um movimento de mudança. São Paulo: Hucitec; Londrina-Buenos Aires: Editora da UEL e Lugar Editorial, 1999. FREIDSON, E. La profesión médica: un estudio de sociología del conocimiento aplicado. Barcelona, 1978. FREIDSON, E. Medical work in America. New Haven: Yale University Press, 1989. FREIDSON, E. Para uma Análise Comparada das Profissões: a institucionalização do discurso e do conhecimento formais. Revista Brasileira de Ciências Sociais, ano 11, n. 31, jun. 1996.
  3. 3. FREIDSON, E. Profession of medicine. New York: Harper and Row Publishers, 1970. FREIDSON, E. Professional power: a study of the institutionalization of the formal knowledge. Chicago: The University of Chicago Press, 1986. GAVA, M. V. Fisioterapia: história, reflexões e perspectivas. São Bernardo do Campo: Universidade Metodista de São Paulo (UMESC), 2004. HAMILL, J. & KNUTZEN, K.M. Bases Biomecânicas do Movimento 1ª Edição São Paulo: Manole, 1999. HAY & REID As bases anatômicas e mecânicas do movimento humano 1ª Edição Rio de Janeiro Prentice Hall do Brasil, 1982 Ltda., São Paulo, 1997. KITCHEN, S. & BAZIM, S. Eletroterapia de Clayton São Paulo Manole, 1998. KRUSEN, KOTTKE, F.J. Tratado de Medicina Física e Reabilitação 3ª Edição São Paulo Manole, 1984. MACHADO, M. H. Sociologia das profissões: uma contribuição ao debate teórico. In: MACHADO, M.H. (org.). Profissões de saúde: uma abordagem sociológica. Rio de Janeiro: Fiocruz, p. 13-33, 1995. MARQUES, A. P.; SANCHES, E. L. Origem e evolução da fisioterapia: aspectos históricos e legais. Revista Fisioterapia da Universidade de São Paulo. São Paulo, v. 1, p. 5-10. 1994. MOORE, W. The professions: roles and rules. New York: Russel Sage Foundation, 1970. NASCIMENTO, M.C. A profissão de fisioterapia em Minas Gerais: uma história oral de suas raízes. 2004. 91f. Dissertação (Curso de Mestrado em Ciências da Reabilitação) –Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação, Departamento de Fisioterapia, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2004. NORONEM, L.; WIDSTROM, G. C. Professional theoretical paper: towards a paradigm-oriented approach in physical therapy. Physical Therapy Theory and Practice, v. 15, p. 175-184, 1999. PEREIRA, O. P.; ALMEIDA, T. M. C. La formación médica según una pedagogía de resistência. Interface – Comunic., Saúde, Educ., v. 9, n.16, p. 69-79, set. 2004/fev. 2005. PEREIRA-NETO, André Faria. A profissão médica em questão (1922): dimensão histórica e sociológica. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 11, n. 4, p. 600-615, out./dez. 1995. PEREIRA-NETO, André Faria. Ser médico no Brasil: o presente no passado. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2001.
  4. 4. POLLOCK, ML; WILMORE, J.H. Fox, S.M. Exercícios na Saúde e na Doença Avaliação e Prescrição para Prevenção e Reabilitação 2ª Edição, Rio de Janeiro: MEDSI, 1993. SAMPAIO, R. F.; MANCINI, M. C.; FONSECA, S. T. Produção científica e atuação profissional: aspectos que limitam essa integração na Fisioterapia e na Terapia Ocupacional. Revista Brasileira de Fisioterapia, São Carlos, v. 6, n. 3, p. 113-118, 2002. SAMPAIO, R. F.; MANCINI, M. C.; GONÇALVES, G. G.; BITTENCOURT, N. F. N.; MIRANDA, A. D.; FONSECA, S. T. Aplicação da classificação internacional de funcionalidade, incapacidade e saúde (CIF) na prática clínica do fisioterapeuta. Revista Brasileira de Fisioterapia, São Carlos, v. 9, n. 2, p. 129-136, 2005. SCHILDER, P. A Imagem do Corpo - As Energias Construtivas da Psique, Martins Fontes, São Paulo, 1981. UMPHRED, D. A. Fisioterapia neurológica. 2a. ed. Ed. Manole, São Paulo, 1994. LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL – Resoluções do Conselho Federal de Fisioterapia e terapia Ocupacional: Resolução COFFITO 08 – Aprova as normas para habilitação ao exercício profissional Resolução COFFITO 10 – Aprova o Código de Ética profissional Resolução COFFITO 37- Regulamenta o Registro da Empresa Resolução COFFITO 59 Aprova o código de Processo Disciplinar Resolução COFFITO 80 – Complementa as Resoluções COFFITO 8 e COFFITO 37, no que se refere à profissão de Fisioterapia.

×