Ondas e Marés - 10º A

13.153 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios, Imóveis
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
13.153
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7.551
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
59
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ondas e Marés - 10º A

  1. 1. Ondas e Marés <br />Trabalho realizado por:<br /> - Jorge Silva 10ºA <br /> - Leandro Alves 10 ªA<br /> - Luis Graniço 10ºA<br />
  2. 2. Temas a tratar<br />Energia das Ondas;<br />Vantagens e desvantagens da energia das Ondas;<br />Energia das Marés;<br />Como obter energia das Marés;<br />Vantagens e desvantagens da energia das Marés;<br />Manifestação da energia;<br />Uso racional da energia.<br />
  3. 3. Energia das ondas<br />As ondas resultam da combinação de forças exercidas pela gravidade, pela tensão superficial da água e pelos ventos leva à subida e descida da superfície da água do mar e sua propagação. <br />A profundidade do mar influencia a velocidade das ondas, junto à costa.<br />As ondas possuem energia cinética devido ao movimento da água e energia potencial devido à sua altura. <br />A energia eléctrica pode ser obtida se for utilizado o movimento oscilatório das ondas.<br />No entanto existem problemas na utilização de centrais de energia das ondas, que requerem cuidados especiais: as instalações não podem interferir com a navegação e têm que ser robustas para poder resistir às tempestades mas ser suficientemente sensíveis para ser possível obter energia de ondas de amplitudes variáveis.<br />
  4. 4. Energia das Marés<br />As Marés resultam da combinação de forças produzidas pela atração do Sol e da Lua e do movimento de rotação da Terra leva à subida e descida da água dos oceanos e mares: as marés. <br />Os movimentos verticais da água dos oceanos, associados à subida e descida das marés é acompanhado dum movimento horizontal, denominado por correntes das marés. <br />Estas correntes tem uma periodicidade idêntica à das oscilações verticais. <br />Os efeitos das zonas terrestres (bacias hidrográficas e baías, estreitos e canais) provocam restrições a estes movimentos periódicos podendo daí resultar elevadas amplitudes ou elevadas velocidades da corrente da maré.<br />
  5. 5. Como obter energia das Marés?<br />Pode-se obter energia a partir das marés de duas formas:<br /> - Através da energia associada ao movimento da água que passa quando a maré sobe ou desce;<br /> - Através de diques e comportas que retêm a água da maré cheia e são depois abertas quando o desnível for adequado, fazendo com que a água accione um mecanismo, fazendo-o rodar.<br />
  6. 6. Manifestação da energia<br />Na Europa foi construída uma central de produção de energia das marés em La Rance (França), a 10km da desembocadura do rio Rance no Canal da Mancha. <br />Neste local a amplitude da maré é de 13m.<br /> As turbinas da central funcionam quando enche e quando esvazia o estuário do rio Rance. <br />Está em funcionamento desde 1966 e produz cerca 550 GWh anualmente.<br />
  7. 7. Manifestação da energia<br />Em Portugal existiu aproveitamento da energia das marés.<br />Moinhos de maré foram construídos, ao que tudo indica, a partir do séc. XIII do Minho ao Algarve na desembocadura dos rios, estuários e em rias.<br />A aplicação destes tipos de Energias Renováveis não tem interesse prático na região do Algarve. O aproveitamento destas energias apenas tem lugar em algumas regiões costeiras e mares com características distintas das que ocorrem no litoral algarvio.<br />
  8. 8. Moínho de Maré do Parque Natural da Ria Formosa em Aldeia de Marim, designado Moínho Novo de Marim, que entrou em funcionamento pela primeira vez a 15 de Agosto de 1855.<br />

×