Resolução2

4.877 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.877
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4.675
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Resolução2

  1. 1. A cada bacorinho vem o seu S. Martinho. A galinha da vizinha é mais gorda do que a minha. A mentira tem perna curta. A mulher e a sardinha querem-se da mais pequenina. A palavras loucas orelhas moucas. Água mole em pedra dura tanto bate até que fura. Águas passadas não movem moinhos. Após a tempestade vem a bonança. Até ao lavar dos cestos é vindima. Baguinho a baguinho enche o pinto o papinho. Bem mal ceia quem come de mão alheia. Cada macaco no seu galho. Cada um por si e Deus por todos. Candeia que vai à frente alumia duas vezes. Cão que ladra não morde.
  2. 2. Casa roubada, trancas na porta. Castanha tem manha vai com quem a apanha. Dá Deus nozes a quem não tem dentes. Da discussão nasce a luz. De boas intenções está o inferno cheio. De Espanha, nem bom vento nem bom casamento. De livro fechado não sai letrado. De manhã se começa o dia. De pequenino se torce o pepino. Deitar cedo, e cedo erguer dá saúde e faz crescer. Depressa e bem há pouco quem. Desmanchar e fazer tudo é aprender. Deus escreve certo por linhas tortas. Dia de S. Martinho lume, castanhas e vinho. Diz-me com quem andas dir-te-ei quem és.
  3. 3. Dois olhos veem mais do que um só. Em abril águas mil. Em casa de ferreiro, espeto de pau. Em casa onde não há pão todos ralham e ninguém tem razão. Em dia de S. Martinho atesta e abatoca o teu vinho. Em Roma sê romano. Em terra de cegos quem tem um olho é rei. Entre marido e mulher não se mete a colher. Faz o que eu digo e não o que eu faço. Filho de peixe sabe nadar. Filhos criados, trabalhos dobrados. Gaivotas em terra tempestade no mar. Galinha gorda por pouco dinheiro não há no poleiro. Gato escaldado de água fria tem medo. Grão a grão enche a galinha o papo.
  4. 4. Guarda o que comer não guardes o que fazer. Há males que vêm por bem. Homem prevenido vale por dois. Ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão. Laranja de manhã é ouro, à tarde é prata, à noite mata. Logo que outubro venha procura a lenha. Longe da vista, longe do coração. Mais depressa se apanha um mentiroso do que um coxo. Mais vale tarde do que nunca. Mais vale cão vivo que leão morto. Mais vale um pássaro na mão do que dois a voar Mãos frias coração quente. Martinho bebe o vinho deixa a água para o moinho. Muito riso, pouco siso. Na adversidade é que se prova a amizade.
  5. 5. Na casa deste homem quem não trabalha não come. Não deixes para amanhã o que podes fazer hoje. Não dês o dedo ao vilão, que te tomará a mão. Não é com palha que se apaga o fogo. Não há duas sem três. Não há fumo sem fogo. Não te metas a comprar o que não podes pagar. Nem sempre galinha, nem sempre sardinha. Nem tudo o que luz é ouro. No dia de S. Martinho, come-se castanhas e bebe-se vinho. No dia de S. Martinho, fura o teu pipinho. No dia de S. Martinho, mata o teu porco e bebe o teu vinho No dia de S. Martinho, mata o teu porco, chega-te ao lume, assa castanhas e prova o teu vinho. No dia de S. Martinho, vai à adega e prova o teu vinho.
  6. 6. O dinheiro é bom servidor porém mau senhor. O trabalho do menino é pouco, mas quem o perde é louco. O verão de S. Martinho é bom, mas é pequenino. Ovelha que berra bocado que perde. Para bom entendedor meia palavra basta. Para grandes males, grandes remédios. Pela boca morre o peixe. Pelo S. Martinho abatoca o pipinho. Pelo S. Martinho prova o teu vinho; ao cabo de um ano já não te faz dano. Pelo S. Martinho semeia a fava e o cebolinho. Pelo S. Martinho, deixa a água pró moinho. Pelo S. Martinho, mata o teu porquinho e semeia o teu linho. Quem gasta mais do que tem a pedir vem. Quem não quer ser lobo não lhe vista a pele
  7. 7. Quem não tem cão caça com gato. Quem o alheio veste na praça o despe. Quem semeia ventos, colhe tempestades. Quem tem telhados de vidro, pedras não pode atirar Ralham-se as comadres, descobrem-se as verdades. Se o inverno não erra caminho, tê-lo-eis pelo S. Martinho. Se queres pasmar o teu vizinho, lavra, sacha e esterca pelo S. Martinho. Um grão não enche o celeiro, mas ajuda o companheiro. Verão de S. Martinho são três dias e mais um bocadinho. Vida regrada, vida prolongada.

×