Como melhorar a comunicação inter-pessoal com estes 5 factos

218 visualizações

Publicada em

Como melhorar a comunicação inter-pessoal com estes 5 Factos Fantásticos.
Todos os elementos que precisas saber que afetam a forma como comunicas, como és interpretado e como interpretas os outros, tanto na vida pessoal como no trabalho, e como isso afecta a qualidade das tuas relações inter-pessoais. As dicas que precisas de saber para comunicar melhor em 5 passos lógicos e práticos.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
218
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Como melhorar a comunicação inter-pessoal com estes 5 factos

  1. 1. Como Melhorar a Comunicação Inter-Pessoal com estes 5 Factos Quantas vezes já te sentiste mal interpretado? Já deste por ti a fazer uma coisa com uma Boa Intenção e as pessoas interpretarem de uma forma mais negativa? E quantas vezes já ouviste pessoas justificarem as suas atitudes menos positivasdizendo “Eu apenas estava a tentar ajudar” ; “Eu só quero o teu bem”;
  2. 2. ou “Desculpa, estava só preocupado contigo”? Inúmeras vezes justificamos as nossas más atitudes ou comportamentos porque a nossa boa intenção ficou perdida em tradução. Somos vitimas da perspectiva de outras pessoas que dão um significado diferente aos nossos comportamentos, ou não temos as nossas Atitudes congruentes com as nossas boas Intenções… entre outros problemas, mal-entendidos e falhas de comunicação que afetam negativamente as nossas relações inter-pessoais. Como bloggers, comunicar as nossas ideias claramente e praticar comunicação inter-pessoal cada vez melhor é crucial. Eu e o Pipo escrevemos aqui no blog todos os dias. E obviamente somos interpretados de todas as formas possiveis e imagináveis por cada leitor que interage com o nosso conteúdo. Mas o nosso lema e a nossa Intenção é “Desfrutar da Vida e Fazer a Diferença”. E usamos o nosso blog para manifestar essa Intenção de forma congruente nos nossos comportamentos, e no nosso dia-a-dia, tanto no conteúdo que pomos aqui para ti, como quando alguém vem ter conosco para aprender a ganhar a vida a blogar. O facto de estares a ler este artigo agora mesmo prova isso mesmo. Decidi usar os meus recursos, neste caso, o blog, para manifestar as minhas Intenções Maiores de querer desfrutar da vida e fazer a diferença, pôr essas intenções em ação, e (e aqui veio a diferença crucial para mim) fazer do blog a minha profissão. Para mim é das melhores actividades do mundo.
  3. 3. Posso partilhar contigo como ter Atitudes congruentes com as tuas Intenções vai melhorar a tua comunicação e até os teus relacionamentos: Depois de estar em empregos onde os patrões diziam uma coisa e faziam outra, onde apenas se olhava para o resultado final e sacrificar Ética pelo caminho, e onde era muito dificil sermos nós próprios e manifestarmos as nossas Intenções Maiores sem sermos oprimidos pelos superiores, poder escrever para ti e fazer disso a minha profissão foi uma das melhores oportunidades que eu agarrei na minha vida. Aprendi a diferença que a dinâmica que te vou mostrar faz no sucesso e felicidade das pessoas, e vi em primeira mão o que aplicar estes métodos fizeram para o sucesso do blog e os nossos rendimentos. Percebi, com o apoio e formação constante que recebo da nossa equipa, que a maior diferença para se ter sucesso, em qualquer sector de actividade, é a Intenção por detrás das tuas ações, e a tua congruência comportamental, que deve estar baseada em honestidade: uma comunicação clara, onde o que pensas é coerente com o que dizes e fazes, que gera resultados, atrai clientes leais, a até abre as portas para gerar mais rendimentos. Faz Sentido certo? Então como podemos ter uma comunicação mais clara e maior congruência entre as nossas Intenções e os nossos comportamentos?
  4. 4. Aqui vão alguns factos transformadores que nós usamos para melhorar a nossa comunicação, melhorar o rapport, e consequentemente atrair leitores e colegas, criar novos amigos, e melhorar a qualidade das nossas relações pessoais e profissionais em geral. 1# Todos temos uma Intenção positiva. Uma Intenção Maior. A tua Intenção Maior é aquela razão mais profunda que te move: sentires-te realizado, seres feliz, passar mais tempo com familia, viveres a tua vida ideal, quereres o bem para as pessoas importantes para ti, aumentar a produtividade, gerar mais rendimentos, trazer mais abundância, etc… Todos os comportamentos têm sempre uma intenção positiva, pelo menos do ponto de vista de quem o pratica, mas muitas vezes as nossas atitudes não refletem as nossas intenções da melhor forma ou é interpretada de outra forma. Imagina este cenário: Uma menina aparece à mãe toda suja, e a mãe ralha com ela. Esta interação, só por si, é negativa. Mas, realmente, a mãe apenas ralhou porque a Intenção Maior que a guia é cuidar da filha e protegê-la, e pode apenas ter reagido um pouco mal – não manifestou a melhor forma de traduzir a intenção dela em ações. E a filha apenas se sujou porque estava a tentar ajudar a mãe. Anteriormente, tinha estado a tentar apanhar o lixo que varrera com a pá e acabou tudo espalhado – no caso dela, ela estava activamente a manifestar as suas Intenções Maiores – ajudar a mãe e mostrar o quanto a ama – mas as suas capacidades não permitiram que a ação dela tivesse os resultados desejados.
  5. 5. 2# Linguagem Clara e Congruência nas tuas Atitudes “De boas Intenções está o Inferno cheio.” Não é isso que se diz? Isso acontece porque muitas pessoas não são congruentes nas suas atitudes nem claros na sua comunicação. Estão cheias de Boas Intenções (possivelmente) muito reais, mas não estão conscientes que as suas ações nunca manifestam isso, ou muito raramente. Algumas discrepâncias são toleradas, afinal ninguém é perfeito, mas em geral, quando existe uma diferença demasiado grande e frequente entre as Intenções que a pessoa diz ter e os seus comportamentos, a confiança e a compaixão perdem-se e isso pode resultar em má reputação no trabalho ou na indústria, relacionamentos fracos e duvidosos, perda de clientes, e até desemprego, divórcio, etc… Para qualquer interação, seres claro nas tuas intenções, em linguagem e atitudes, certifica que, mesmo quando falhas, é mais fácil assumires responsabilidade pela tua falha porque exprimes a tua intenção positiva. A pessoa respeitará teres assumido responsabilidade e compreende a tua intenção porque a exprimiste claramente, e até fortalece o relacionamento e a confiança entre ambas as partes. Também é crucial, quando a outra pessoa “falha”, dar-lhe a entender que não a condenas pela falha, e pelo contrário, queres vê-la ser melhor, compreendes o lado dela, mesmo que não aproves o comportamento. 3# Operamos sobre Pressupostos e Interpretações que não são a verdade absoluta, mas antes uma hipótese. Normalmente conseguimos “ter uma ideia” da intenção de uma pessoa interpretando a sua linguagem, as suas ações e os seus comportamentos. Mas não passa disso mesmo – uma (vaga) ideia. Estamos a supor, na nossa mente, o que significa a ação, liguagem, atitude ou comportamento dessa pessoa.
  6. 6. Duas pessoas vêem, na rua, uma pessoa dar esmola a um mendigo. Uma pessoa diz “Olha ele está a dar uma esmola porque deve ser boa pessoa“. A outra diz “Olha ele está a dar uma esmola porque deve querer dar nas vistas. Deve pensar que é algum santo”. Ambos interpretaram à sua forma aquilo que viram. Realmente, nenhum tem a certeza. Podem estar ambos certos, ou errados. Através da nossa interpretação, damos um significado ao que testemunhamos. Mas a nossa interpretação das outras pessoas não passam disso mesmo – interpretações. Não são verdades absolutas, mas quando nós fazemos a ligação, e se não estivermos conscientes disso, a nossa mente age como se fosse verdade, mesmo quando não é. Por isso é que tantas vezes existem mal-entendidos. Porque estamos a maior parte do tempo a interpretar os outros (e ser interpretados) baseados em pressupostos estabelecidos nas mentes dos interpretadores. É preciso estar consciente que a nossa interpretação é apenas uma hipótese, e que não devemos agir sobre elas como se fossem a única hipotese ou a verdade absoluta. Há que aumentar o nível de compaixão e o exercício de Re-emoldurar que vou referir a seguir é perfeito para aumentar a nossa capacidade mental para interpretar perspectivas diferentes.
  7. 7. 4# Exercício de Re-emoldurar. Pega no que Testemunhaste e Experimenta outra Perspectiva Pergunta- te a ti mesmo quais as possiveis intenções positivas que poderão estar por trás do comportamento negativo daquela pessoa. Nós nunca sabemos toda a verdade. Apenas vemos o comportamento da pessoa, e agora, sabes que isso muitas vezes não reflete as intenções reais da pessoa. Então, visto que não sabemos a não ser que a pessoa nos diga, este exercicio aumenta a nossa compaixão pela falha, em vez de raiva que só vai piorar o assunto, e abre-te as portas para iniciar uma conversa mais aberta para o esclarecimento da situação “sem stresses”. 5# A Dinâmica do Emissor e do Receptor – ou o Síndrome do “Telefone Avariado” Existem 2 lados de uma interação. Quem transmite, e quem recebe. Quando transmites algo, seja falado ou feito, normalmente tem uma intenção por trás – e normalmente é uma intenção positiva. O problema é, por exemplo, quando olhamos apenas para o resultado daquela ação e assumimos que os resultados negativos da ação são um reflexo de uma Intenção Negativa. Mas se já fizeste algo com uma Boa Intenção que acabou por não correr bem, sabes muito bem que um Resultado Negativo não equivale a uma Intenção Negativa. Muitas vezes, queremos exprimir a nossa boa intenção mas, ou outras pessoas (recetores) interpretam mal, ou nós agimos de forma negativa ou agressiva que faz com que a nossa intenção positiva se perca na interpretação do recetor, como um telefone avariado onde uma pessoa diz uma coisa de um lado e a pessoa do outro lado percebe outra.
  8. 8. Mas, se pensarmos que a maioria das interações, positivas ou negativas, normalmente nascem de uma fonte de boas intenções, em vez de sentirmos frustração ou raiva, tentamos compreender as intenções reais da pessoa e assim solucionar o problema, esclarecer a questão. Resumidamente Mantém-te focado nas tuas Boas Intenções, Sê claro e honesto na tua linguagem, Sê congruente nos teus comportamentos e atitudes, Está consciente que a nossa perspectiva é apenas um ângulo da situação e Procura sempre aumentar o teu ângulo de visão e compreensão de cada situação, e verás as mudanças ocorrer na forma como comunicas e como te relacionas Terás relacionamentos com menos atrito, menos conflitos, maior compreensão e pro-actividade. O ambiente em casa e no trabalho será mais ameno e até terás menos medo de falhar.Pelo contrário, vais-te sentir mais apoiado e compreendido pelos que te rodeiam . Como é que estas dicas te ajudaram? Ou não? Partilha nos comentários e dá-nos o teu feedback! Rute Gabriel

×