A Coisa mais Aterrorizante da Internet: Estou OFFLINE
Gatinhos, controvérsia sobre a onda migratória síria e o medo europe...
Hoje em dia temos que nos relembrar constantemente desta noção.
Tenho a certeza que conheces alguém que nunca larga o tele...
Estava a usar as peças mal, e em vez de usar o blog para alavancar o meu dinheiro, o meu tempo, e a minha
qualidade de vid...
Sim, mas e se as tuas férias fizessem parte do teu trabalho?
E se as tuas férias ALAVANCASSEM o teu trabalho e os teus
ren...
melhoria da qualidade de vida, a ensinar estas estratégias e fornecer
ferramentas para mudar de vida, se eu própria não co...
 Abrimos as asas ao Liberta-te.com e conhecemos pessoas extraordinárias activas em diferentes áreas mas todos igualmente ...
Depois de um periodo de absorção de informação, de instrospeção e crescimento, vem um período de partilha e alta produção....
A coisa mais aterrorizante da internet: estou offline
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A coisa mais aterrorizante da internet: estou offline

146 visualizações

Publicada em

Quando decidi ter o meu próprio blog, deparei-me com este problema: falta de equilibrio entre a vida online e a vida offline. Quer por razões pessoais ou profissionais, é aí que deixamos de aproveitar a vida, de prioratizar o nosso tempo e passamos horas sem fim frente a um ecrã, desligados do que está a acontecer naquele preciso momento.

Publicada em: Internet
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
146
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A coisa mais aterrorizante da internet: estou offline

  1. 1. A Coisa mais Aterrorizante da Internet: Estou OFFLINE Gatinhos, controvérsia sobre a onda migratória síria e o medo europeu de miscigenação cultural (como se isso já não fosse inevitável no nosso mundo globalizado), tsunamis de videos virais e bebés de pessoas que eu não conheço, artigos interessantes e/ou divertidos e/ou enfadonhos… ahhhhh já tinha saudades vossas! Depois de várias semanas OFFLINE (coisa que hoje quase é considerado uma declaração de óbito só por si) e de ter começado a ter as costumes “comichões” de querer escrever no blog, decidi que queria voltar à blogosfera e a todos os bloguers e internet marketers com esta mensagem: A tua vida não acontece na Internet, mas sim fora dela.
  2. 2. Hoje em dia temos que nos relembrar constantemente desta noção. Tenho a certeza que conheces alguém que nunca larga o telefone, ou que passa todo o seu tempo livre frente às redes sociais, ou a publicar selfies no Instagram a cada 3 minutos, ou até a fazer status updates com mensagens “profundas” no Facebook a cada meia hora. Ok, sou parcialmente culpada por esta última. Adoro partilhar alguma ideia mais interessante, mesmo que não seja profunda, e ter acesso móvel às redes sociais ajuda-me a manter-me conectada com quem eu não consigo estar pessoalmente de uma forma regular (principalmente tendo em conta as centenas de pessoas que entram em contacto com Liberta-te.com diariamente, e o facto de termos estado o últmo ano a trabalhar de onde nos tem apetecido, entre o Canadá e Portugal). Mas quando existe falta de equilibrio entre a vida online e a vida offline, quer seja por razões pessoais ou profissionais, é aí que deixamos de aproveitar a vida, de prioratizar o nosso tempo precioso e passamos horas sem fim frente a um ecrã, desligados do que está a acontecer naquele preciso momento. Faz-nos perder muita coisa, não faz? E como blogger e empreendedora online, foi um dos primeiros “problemas” com que me deparei quando decidi seguir esta nova profissão: Equilibrar a vida online com a offline. Mais ainda, interligar ambas de uma forma sustentável e positiva. No início, antes do Liberta-te, antes de ter um Gameplan, e até o meu próprio negócio com um blog, eu perdia muito tempo a escrever, a tentar “vender” isto ou aquilo, mas rapidamente o meu blog marketing não funcionava. Passava tanto tempo frente a um ecrã que os tópicos que eu realmente queria explorar no blog ficavam para trás. E o meu sonho era ganhar com a minha paixão. Usar o blog e este sistema integrado para criar o meu próprio emprego de sonho sustentável, escalável e móvel.
  3. 3. Estava a usar as peças mal, e em vez de usar o blog para alavancar o meu dinheiro, o meu tempo, e a minha qualidade de vida, o meu projeto estava a roubar-me tempo de isso tudo. E como vender é só uma transferência de entusiasmo, como já explorámos neste artigo, eu não conseguia fazer vendas e monetizar o meu blog, e não conseguia investir o meu tempo de forma a equilibrar a minha vida online e offline. É o que muitas pessoas chamam “pregar o sonho e viver o pesadelo”. Certamente já testemunhaste, em primeira mão ou via terceiros, este cenário. E para a maior parte das pessoas a trabalhar a partir de casa, ou a partir da Internet, ou de facto, em qualquer outra área de vendas,  desde venda de carros e roupa  a programas de afiliados  ou sistemas multinível,  desde bloguers a Youtubers e empreendedores online, muitas vezes é exatamente isso que acontece. Pregam o sonho e vivem o pesadelo. Presos a um ecrã, dia após dia, o PC a sugar todos os minutos úteis do dia e a cansar a vista. Como todos nós, aprendi com os meus erros, e, muito sinceramente, com os erros de muitas outras pessoas. Basicamente, tudo isto para perguntar. Será assim tão mau passar um periodo offline? Mesmo quando se trabalha a partir da Net? Tenho a certeza que para muitos a resposta é sim. É como tirar férias do trabalho. Eventualmente tens que voltar.
  4. 4. Sim, mas e se as tuas férias fizessem parte do teu trabalho? E se as tuas férias ALAVANCASSEM o teu trabalho e os teus rendimentos? Nesse caso não estás a tirar tempo ao teu negócio ou projeto, mas sim a investir esse tempo não só em ti e no que te sustém a nível de realização pessoal e lazer, mas estás também a multi-facetar e optimizar esse tempo “de férias” para adquirir novos conhecimentos, experiências, histórias e competências – CONTEÚDO – que vão enriquecer o teu projeto, a tua profissão, o teu blog ou o teu negócio. Certo? Isto tudo para dizer que se não vives a vida que queres viver, nem que seja um bocadinho, (seja online OU offline) não consegues fazer as mudanças que queres ver na tua vida… como teres o teu lazer ser o teu trabalho, e alavancar os teus rendimentos. E quando a nossa vida online é uma farsa e é melhor que a nossa vida offline, é impossivel ter sucesso em AMBAS as frentes. Estivémos mais 3 meses em Portugal – e ENQUANTO vocês NÃO nos viram na Internet 24 horas por dia colados ao PC,  estivémos a bombar com o blog,  fomos de Norte a Sul do país,  conhecemos imensas pessoas super motivadas e talentosas de todas as áreas,  fomos a formações, partilhámos conhecimento e absorvemos muitas novidades e diversão, e tudo isto aconteceu porque o nosso hobbie é a nossa profissão, por isso o meu lazer é o meu trabalho também. O meu ganha-pão É o que eu gosto de fazer nos meus tempos de lazer, e como tu sabes, isso faz toda a diferença. E sem essas experiências offline, sem ter a possibilidade de ter tempo de lazer, como poderia eu ter um negócio baseado na libertação pessoal, na
  5. 5. melhoria da qualidade de vida, a ensinar estas estratégias e fornecer ferramentas para mudar de vida, se eu própria não conseguisse ter uma vida offline integrada, interligada e MELHOR que a minha vida online? Como tudo na vida, é preciso um equilíbrio. A tua vida não acontece na Internet, mas sim fora dela.  Se não participares, nem que seja um dia por ano, na actividade que queres explorar e sonhas em transformar numa fonte de rendimentos ou no teu emprego de sonho, isso nunca se tornará realidade. É como aquela pessoa que gostava de saber cozinhar mas depois evita todas as oportunidades para de facto por as mãos na massa e de facto cozinhar. Como podia eu falar de sustentabilidade e desenvolvimento pessoal, blogging e internet marketing, se eu não participasse, evoluisse e naturalmente crescesse em todas essas vertentes? Muito desse conhecimento hoje pode ser adquirido e explorado na Net, e muitas vezesos primeiros contactos com informação e formação em todas as áreas começa aí, o que é excelente. É uma das principais razões porque gosto tanto da Internet e uso-a como uma ferramenta de trabalho E lazer. E é por isso que depois de umas semanas sem escrever comecei a ter umas comichões para voltar a navegar os oceanos virtuais do Facebook com os seus tsunamis de gatinhos e bebés anónimos. Foi o que aconteceu conosco este Verão.
  6. 6.  Abrimos as asas ao Liberta-te.com e conhecemos pessoas extraordinárias activas em diferentes áreas mas todos igualmente movidos em favor de melhoria de estilo de vida do indivíduo, sustentabilidade a todos os níveis, empreendedorismoe proactividade no seio de comunidades.  Fomos ao Algarve, onde pudémos relaxar, blogar, e divertirmo-nos com os nossos amigos, recarregar as baterias para os grandes planos que temos pela frente.  Fomos a Guimarães, onde pudémos explorar e aprender habitação sustentável com o curso da Earthship Biotectura do Mário Roriz, fizémos novos amigos e até acampámos e absorvemos a beleza natural que o Norte tem para oferecer.  Fomos a Monte Redondo para o festival Museum Festum onde conhecemos os organizadores e tivémos oportunidade de aprender, divertirmos e participarcomo consumidores na mudança que queremos ver à nossa volta.  Explorámos conceitos de permacultura, e estamos na vanguarda de mudanças no mundo da blogosfera como a Internet nunca viu até agora – e estamos a aceitar inscrições para saber mais aqui: http://goo.gl/KWSWto Isto tudo para dizer: Estivémos offline muito tempo. E depois? Apenas assim podemos trazer novas coisas para ti, para o blog, estar sempre a dar-te mais conteúdo, informação e valor, e apenas assim posso fazer do meu tempo de lazer, tempo útil também, e apenas assim tenho uma qualidade de vida em constante melhoria, e o meu blog e negócio em constante expansão, porque cresce da minha paixão por estes tópicos. Quem corre por gosto não cansa. E “Escolhe um Trabalho que gostes, e nunca terás de trabalhar um dia na tua vida”. – Confúcio Aqui em Liberta-te.com nós levamos isso literalmente, assim como os Bloggers-Rulecom quem tivémos estas aventuras este Verão e têm um blog estupendo, e a Laura Gabriel, cujo blog sobre Medicina Tradicional Chinesa e outros tópicos consegue ser tanto engraçado como útil. Podes descobrir como é que tu podes abraçar um blog e vê-lo transformar-se no veículo para te levar na direção que tu quiseres aqui: http://goo.gl/KWSWto
  7. 7. Depois de um periodo de absorção de informação, de instrospeção e crescimento, vem um período de partilha e alta produção. As nossas cabeças estão a fervilhar e tu não vais querer perder o ínicio deste movimento. We can feel the winds of change.  Participa no que te apaixona, tanto online como offline.  Nunca deixes que a tua rotina te tire o direito de alimentares a tua alma, mesmo que neste momento seja apenas um hobbie.  Certifica-te que estás a prioratizar o teu tempo: a tua vida offline tem que ser melhor que a online. Senão vais publicar que conteúdo de valor no Facebook? Eheh  O teu crescimento real acontece fora do ecrã. A Internet é apenas um megafone, o conteúdo de quem tu és, da tua mensagem e das tuas experiências devem acontecer no mundo lá fora, para que possas também possas partilhar aqui. Estás à espera de quê para monetizar o teu tempo online e enriquecer a tua vida offline? Começa com a melhor ponte de todas: o teu próprio blog, optimizado e estruturado especificamente para monetização do teu conhecimento, competências e da actividade que mais te apaixona. Rute Gabriel

×