Universidade Federal de Santa Catarina Centro Sócio-Econômico Departamento de Ciências da Administração CAD 5236 – Estágio...
Objetivo Geral Analisar a aderência de uma ferramenta de gestão de projetos sociais às metodologias de gestão de projetos ...
Objetivos Específicos Elaborar um estudo preliminar do cenário nacional do terceiro setor a partir de fontes secundárias; ...
Justificativa Importância Oportunidade Viabilidade
Metodologia A pesquisa é caracterizada como qualitativa, avaliativa, descritiva, bibliográfica, documental e estudo de cas...
Limitações do Estudo Validade e aplicabilidade dos dados secundários; Empenho da pesquisadora X observação participante; R...
Principal Referencial Teórico BRAUM, Luiz C.; RIBEIRO, Mozar. Cartilha Didática para Gerenciamento de Projetos para o Terc...
Resultados – Objetivo Específico “a” O terceiro setor demonstra crescimento acentuado; Majoritariamente no campo da educaç...
Resultados – Objetivo Específico “b” Concepção: delineamentos, viabilidade, diagnóstico, relatório inicial. Planejamento: ...
Resultados – Objetivo Específico “c”    Fase do               Teoria                Gestor     Gestor    Gestor  processo ...
Resultados – Objetivo Específico “c”    Fase do                Teoria             Gestor     Gestor    Gestor  processo de...
Resultados – Objetivo Específico “c”    Fase do               Teoria        Gestor     Gestor    Gestor  processo de      ...
Resultados – Objetivo Específico “c”    Fase do                Teoria            Gestor     Gestor    Gestor  processo de ...
Resultados – Objetivo Específico “c”Fase do processo          Teoria             Gestor   Gestor    Gestor  de gestão de  ...
Resultados – Objetivo Específico “c”    Fase do               Teoria                  Gestor     Gestor    Gestor  process...
Resultados – Objetivo Específico “c” Índice de aderência geral de 34%;                     Etapa       Índice             ...
Considerações Finais Heterogeneidade e pluralidade > dificuldade na obtenção de dados consolidados para o delineamento de ...
Oportunidade de Estudos Futuros Percepção de profissionais do terceiro setor acerca da ferramenta; Pesquisa sobre a aceita...
Principais Obras de Apoio ADULIS, Dalberto. O Uso do Marco Lógico na Gestão e Avaliação de Projetos. In: Tema do mês de de...
Principais Obras de Apoio FRASSON, Ieda. Critérios de eficiência, eficácia e efetividade adotados pelos avaliadores de ins...
Universidade Federal de Santa CatarinaCentro Sócio-EconômicoDepartamento de Ciências da AdministraçãoCAD 5236 – Estágio Su...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aderência de uma ferramenta de gestão de projetos sociais por organizações do terceiro setor: o Gestor Social

1.482 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios
1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.482
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aderência de uma ferramenta de gestão de projetos sociais por organizações do terceiro setor: o Gestor Social

  1. 1. Universidade Federal de Santa Catarina Centro Sócio-Econômico Departamento de Ciências da Administração CAD 5236 – Estágio Supervisionado Trabalho de Conclusão de EstágioAderência de uma ferramenta de gestão de projetos sociais por organizações do terceiro setor: o Gestor Social Acadêmica: Helen Fischer Günther Orientador: Luis Moretto Neto Florianópolis, 23 de junho de 2008.
  2. 2. Objetivo Geral Analisar a aderência de uma ferramenta de gestão de projetos sociais às metodologias de gestão de projetos sociais por organizações do terceiro setor, à luz da teoria apresentada.
  3. 3. Objetivos Específicos Elaborar um estudo preliminar do cenário nacional do terceiro setor a partir de fontes secundárias; Identificar as necessidades das organizações do terceiro setor no que tange ao emprego de ferramentas de gestão de projetos sociais à luz da teoria; Identificar a aderência da ferramenta em estudo às necessidades de gestão de projetos sociais das organizações do terceiro setor.
  4. 4. Justificativa Importância Oportunidade Viabilidade
  5. 5. Metodologia A pesquisa é caracterizada como qualitativa, avaliativa, descritiva, bibliográfica, documental e estudo de caso, cuja coleta de dados ocorreu por meio da observação participante aberta; A análise pautou-se nas seguintes categorias: forma, concepção, planejamento, realização, acompanhamento, conclusão.
  6. 6. Limitações do Estudo Validade e aplicabilidade dos dados secundários; Empenho da pesquisadora X observação participante; Restrição de inferência do estudo de caso; Escassez de literatura específica sobre o tema; Supressão dos quesitos Tempo e Conteúdo.
  7. 7. Principal Referencial Teórico BRAUM, Luiz C.; RIBEIRO, Mozar. Cartilha Didática para Gerenciamento de Projetos para o Terceiro Setor. 2008. ARMANI, Domingos. Como elaborar projetos?: Guia prático para elaboração e gestão de projetos sociais. 2006. KISIL, Rosana. Elaboração de projetos e propostas para organizações da sociedade civil. 2004.
  8. 8. Resultados – Objetivo Específico “a” O terceiro setor demonstra crescimento acentuado; Majoritariamente no campo da educação; Há diferenças regionais marcantes; Aprimoramento da gestão projetos sociais
  9. 9. Resultados – Objetivo Específico “b” Concepção: delineamentos, viabilidade, diagnóstico, relatório inicial. Planejamento: objetivos, estrutura analítica do projeto, matriz de responsabilidades, cronograma, premissas, riscos, comunicação, aquisição, orçamento, avaliação e plano do projeto. Realização: registros operacionais, coordenação de pessoas e alocação de recursos. Acompanhamento: indicadores, previsto X realizado, lições aprendidas. Conclusão: avaliação de impacto, encerramento do projeto e comunicação entre os atores.
  10. 10. Resultados – Objetivo Específico “c” Fase do Teoria Gestor Gestor Gestor processo de sugere Social Social Social não gestão de contempla suplanta contemplaprojetos sociais Identificação de uma oportunidade de projeto Objetivos, contexto e lições aprendidas CONCEPÇÃO Avaliação de viabilidade Proposta Preliminar TAP
  11. 11. Resultados – Objetivo Específico “c” Fase do Teoria Gestor Gestor Gestor processo de sugere Social Social Social não gestão de contempla suplanta contemplaprojetos sociais Utilização/formatação da Matriz Lógica Estrutura Analítica do ProjetoPLANEJAMENTO Agendamento semanal das realizações Matriz de Atribuição e Responsabilidades Elaboração do Cronograma Premissas e fatores de risco
  12. 12. Resultados – Objetivo Específico “c” Fase do Teoria Gestor Gestor Gestor processo de sugere Social Social Social não gestão de contempla suplanta contemplaprojetos sociais Mapeamento das informações e da comunicação Identificação de recursos físicosPLANEJAMENTO necessários Orçamento Planejamento da avaliação Plano do Projeto
  13. 13. Resultados – Objetivo Específico “c” Fase do Teoria Gestor Gestor Gestor processo de sugere Social Social Social não gestão de contempla suplanta contemplaprojetos sociais Inscrições Coordenação de Pessoas REALIZAÇÃO Coordenação de Recursos Acompanhamento das atividades Registros Financeiros
  14. 14. Resultados – Objetivo Específico “c”Fase do processo Teoria Gestor Gestor Gestor de gestão de Sugere Social Social Social não projetos sociais contempla suplanta contempla Coleta e gerenciamento de indicadores Previsto X realizadoACOMPANHAMENTO Lições aprendidas Relatórios de acompanhamento Pesquisas Periodicidade
  15. 15. Resultados – Objetivo Específico “c” Fase do Teoria Gestor Gestor Gestor processo de Sugere Social Social Social não gestão de contempla suplanta contemplaprojetos sociais Relatório final de avaliação Comunicação CONCLUSÃO Avaliação Resultados de longo prazo
  16. 16. Resultados – Objetivo Específico “c” Índice de aderência geral de 34%; Etapa Índice Concepção 33,33% Planejamento 28,57% Realização 57,14% Monitoramento 40% Conclusão 50% Alta acessibilidade; Simples aquisição e utilização; Segurança devida.
  17. 17. Considerações Finais Heterogeneidade e pluralidade > dificuldade na obtenção de dados consolidados para o delineamento de um cenário nacional; Projetos sociais: distinção e aproximação entre setores; Ênfase da teoria sobre o planejamento e a avaliação > superficialidade sobre realização e acompanhamento; Processo de gestão de projetos sociais é fluido, dinâmico, não-linear com etapas sobrepostas.
  18. 18. Oportunidade de Estudos Futuros Percepção de profissionais do terceiro setor acerca da ferramenta; Pesquisa sobre a aceitação da ferramenta no setor e qual a percepção de valor da mesma (quanto quer/pode pagar?); Pesquisas comparativas entre outras ferramentas que se propõem a fazer o mesmo: auxiliar a gestão de projetos sociais.
  19. 19. Principais Obras de Apoio ADULIS, Dalberto. O Uso do Marco Lógico na Gestão e Avaliação de Projetos. In: Tema do mês de dezembro de 2001. RITS, 2001. ANDION, Maria C. M. Atuação das ONGs nas dinâmicas de desenvolvimento territorial sustentável no meio rural de Santa Catarina: os casos da APACO, do Centro Vianei de Educação Popular e da Agreco. 2007. 427 f. Tese (Doutorado em Ciências Humanas) - Centro de Filosofia e Ciências Humanas, UFSC, Fpolis, 2007. ANTUNES ET AL. A adequação dos sistemas Enterprise Resources Planning (ERP) para a geração de informações contábeis gerenciais de natureza intangível: um estudo exploratório. BAYMA, Fátima. Capacitação de administradores para as organizações sem fins lucrativos. In: Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 31, n. 6, p. 119- 126, nov/dez, 1997. CENSO GIFE 2005/2006. Disponível em: <http://www.gife.org.br>. CHIZZOTTI, Antonio. Pesquisa em Ciências Humanas e Sociais. 5ª Ed. São Paulo: Cortez, 2001. CURY, Thereza C. H. Elaboração de projetos sociais. In: ÁVILA, C. M. Gestão de Projetos Sociais. São Paulo: AAPCS, 3ª ed., 2001. DRUCKER, Peter Ferdinand. Administração de Organizações sem fins lucrativos: princípios e práticas. 4ª ed., São Paulo: Pioneira, 1997.
  20. 20. Principais Obras de Apoio FRASSON, Ieda. Critérios de eficiência, eficácia e efetividade adotados pelos avaliadores de instituições não-governamentais financiadoras de projetos sociais. 2001. 160 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) - Centro Tecnológico, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2001. GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 4ª ed., 2007. HUDSON, Mike. Administrando Organizações do Terceiro Setor: O desafio de administrar sem receita. São Paulo: Pearson Education, 2002. IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. As fundações privadas e associações sem fins lucrativos no Brasil 2002. Disponível em <www.ibge.gov.br>. Acesso em: 16 set. 2007. RODRIGUES, Maria Cecília P. Demandas sociais versus crise de financiamento: o papel do terceiro setor no Brasil. In: Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, 32(5) 25-67, set/out, 1998. ROESCH, Sylvia M. A. Projetos de Estágio e de Pesquisa em Administração. São Paulo: Atlas, 2ª ed., 1999. STERN, Gary J. Terceiro Setor: Ferramenta de auto-avaliação para empresas. São Paulo: Futura, 2001. TENÓRIO, Fernando G. Gestão de ONGs: principais funções gerenciais. Rio de Janeiro: FGV, 6ª ed., 2002.
  21. 21. Universidade Federal de Santa CatarinaCentro Sócio-EconômicoDepartamento de Ciências da AdministraçãoCAD 5236 – Estágio SupervisionadoTrabalho de Conclusão de Estágio Obrigada Acadêmica: Helen Fischer Günther Orientador: Luis Moretto Neto Florianópolis, 23 de junho de 2008.

×