Retratos Presidenciais (apresentação) - Trabalho de Conclusão de Curso

412 visualizações

Publicada em

Retratos Presidenciais (apresentação) - Trabalho de Conclusão de Curso

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
412
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Retratos Presidenciais (apresentação) - Trabalho de Conclusão de Curso

  1. 1. RETRATOS PRESIDENCIAIS FERNANDO CARVALHO TABONE
  2. 2. Como surgiu a ideia
  3. 3. O retrato do imperador Napoleão Bonaparte
  4. 4. Coroa de loros Símbolo das vitórias, relacão com o Império Romano
  5. 5. A galeria de presidentes
  6. 6. A importância do retrato oficial 1) A liturgia do poder 2)Todo presidente tem um retrato 3)Construção da realidade 4)O efeito no observador
  7. 7. Liturgia do poder “depois de eleito, um presidente começa a ser ‘entronizado’ (...) substituir a foto oficial é parte dessa liturgia do poder” Antônio Fausto Neto, semiólogo (CISECO )
  8. 8. Todo presidente tem um retrato “Quando Itamar chegou ao poder, abriu mão de posar para a foto presidencial. “Isso é ‘bestagem’. Minha vaidade não permite isso”, disse Itamar na ocasião.” Patrick Cruz, jornalista. “Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte lei: Art. 1º O cidadão Tancredo de Almeida Neves, eleito e não empossado, por motivo de seu falecimento, figurará na galeria dos que foram ungidos pela Nação brasileira para a Suprema Magistratura, para todos os efeitos legais.” Lei n° 7.465, de 21 de Abril de 1986
  9. 9. Construção da realidade “Não seria exagero dizer que a comunicação constrói a realidade. Num mundo todo permeado de comunicação - um mundo de sinais - num mundo todo teleinformatizado, a única realidade passa a ser a representação da realidade – um mundo simbólico, imaterial.” Pedrinho Guareschi, psicólogo social. “ (...) tem uma contradição na fi gura do Dom Pedro II. Ele aparece sempre nos quadros e nas fotografi as como um imperador sóbrio, envelhecido antes do tempo – segundo uma expressão do Gilberto Freire – sempre com um livro na mão ou um instrumento cientifi co do lado, projetando a imagem de um Brasil que não era. O Brasil era pobre, analfabeto e viciado em escravidão. Laurentino Gomes, escritor.
  10. 10. Efeito no observador “Tão certa e rapidamente quanto você viu que o cabelo da mulher é escuro, você compreendeu que ela está com raiva. Além do mais, o que você viu se projetou no futuro. Você percebeu que esta mulher está prestes a dizer algumas palavras muito desagradáveis, provavelmente num tom de voz alto e estridente. Uma premonição do que ela fará a seguir veio à mente automaticamente e sem esforço.” “Será que pode restar ainda alguma dúvida de que os ubíquos retratos do líder nacional nas sociedades ditatoriais não só transmite a sensação de que o “Grande Irmão está Olhando” como também levam a uma redução efetiva do pensamento espontâneo e da ação independente?” Daniel Kahneman, “Rápido e devagar: duas formas de pensar”
  11. 11. Um pouco de história da arte 1) O primeiro retrato da história (retratado vs retratista) 2)As primeiras fotos (Lincoln e composição do visual) 3)A primeira foto da terra (PB vs CORES) 4)Prática do autorretrato (todo retrato é um autoretrato)
  12. 12. O primeiro retrato da história "Butades de Sicião, oleiro, foi o primeiro a descobrir a arte de formar retratos em argila, e isto em Coríntio, em razão da sua filha que, apaixonada por um jovem que devia partir, tracejou o contorno da sua sombra sobre a parede, que era projetada a partir da luz de um candelabro; sobre estas linhas o pai colocou argila, reproduzindo os contornos do vulto (...)” Plínio “O Velho”, História Naturalis The Corinthian Made. Joseph Wright, britânico. The Origins of Socialist Realism, from the series Nostalgic Realism. Vitaly Komar e Alexander Melamid, russos. 73 1784 1983
  13. 13. Retratado vs retratista “Meia hora depois [na minha vez de fotografar] eu estava diante de outro homem colocado dentro de um novo cenário.” Orlando Brito, fotógrafo. “Fernando Collor exigiu que, através de uma correção a laser, fossem retirados dois reflexos que apareciam na sua testa e uma pequena papada” Folha de S. Paulo, 1995 Figueiredo decidiu interromper a sessão para relaxar – e nesse intervalo, Stuckert sacou o ás da manga. “Pensa no Mitaí”, disse ele, e emendou uma sequência de pouco mais de uma dezena de cliques. [a foto final] estava destinada a ficar no arquivo pessoal quando a equipe do governo que escolheria o retrato a viu – muito por sugestão da primeiradama, Dulce Figueiredo” Patrick Cruz, jornalista.
  14. 14. As primeiras fotos O “mito” da primeira pessoa fotografada “O tempo de exposição – vários minutos – borra objetos em movimento, mas um homem que engraxa os sapatos permanece parado o sufi ciente para se tornar a primeira pessoa fotografada na história” James Blair, National Geographic O mito do processo fotográfico “(...) criam um composto de uma matéria delicada, muito viscosa, capaz de endurecer e se esticar, com a qual um retrato pode ser feito em um piscar de olhos (...) Formam a partir desta matéria um pedaço de tela que colocam de frente a um objeto que desejam retratar. A tela age primeiramente como um espelho e reflete todas as figuras próximas e distantes cujas imagens podem ser transmitidas pela luz. Porém, diferentemente do espelho, a tela, por meio do estrato viscoso, conserva a imagem.” Tiphaigne de la Roche, Giphantie, 1760. Daguerre, Boulevard du Temple, Paris. 1839
  15. 15. Lincoln e composição do visual Lincoln candidato e Lincoln presidente Matthew Brady (New York, 1860 & Washington 1864)
  16. 16. A primeira foto da Terra (PB vs CORES)
  17. 17. Prática do autorretrato “Dizem que cada pintor retrata a si mesmo. Não retrata a si enquanto homem, já que faz figuras de leões, cavalos, homens e mulheres que não são a si, mas retrata enquanto pintor, idealiza segundo o seu conceito, ainda que sejam retratadas diversas fantasias, são todas segundo o seu conceito.” Savonarola, 1497
  18. 18. Todo retrato é um autorretrato "Vasari (...) relata-nos que Leonardo teria contratado palhaços para fazer a “Mona Lisa” sorrir e conseguir, assim, contrariar a melancolia frequente na pintura e nos retratos da época" MIRANDA, 2013 “Só os Stuckerts conseguiram na história da República fotografar presidente sorrindo” Roberto Stuckert , Agência Estado, 2011
  19. 19. O retrato de Dilma Rouseff
  20. 20. Faixa Legitimidade e poder Arcos do Niemeyer Palácio da Alvorada Modernidade, poder e continuidade do PT Visual (Celso Kamura) Adequação: carisma e internacionalização Sorriso Carisma e assinatura do fotógrafo Roupas (Herchcovitch) Adequação: carisma e internacionalização Faixa restaurada Luxo e maior expressividade
  21. 21. OBRIGADO

×