ESTEQUIOMETRIA
Leis Ponderais
- Lei da conservação das Massas
Essa lei foi proposta, por volta de 1775, por Antoine Laurent
Lavoisier e é...
Lei volumétrica de Gay-Lussac
Nas mesmas condições de pressão e temperatura, os
volumes dos gases participantes de uma rea...
ESTEQUIOMETRIA
• do grego: stoikheion, elemento; metron, medição;
• Regras fundamentais:
1ª) Escrever a equação química me...
1º CASO: Quando o dado e a pergunta são expressos em
massa
Exemplo 1: Calcular a massa de óxido cúprico obtida a partir de...
2º CASO: Quando o dado é expresso em massa e a pergunta
em volume (ou vice-versa)
Exemplo 2: Calcular o volume de gás carb...
Variação do Exemplo 2: Calcule o volume final do CO2, sabendo
que a Pfinal = 700 mmHg e Tfinal = 27 °C.
RESOLUÇÃO 1:
RESOL...
3º CASO: Quando o dado e a pergunta são expressos em
volume
Exemplo 3: Um volume de 15 L de hidrogênio, medido a 15 °C e
7...
4º CASO: Quando o dado é expresso em massa e a pergunta
em mols (ou vice-versa)
Exemplo 4: Quantos mols de ácido clorídric...
5º CASO: Quando o dado é expresso em massa e a pergunta
em número de partículas (ou vice-versa)
Exemplo 5: Quantas molécul...
6º CASO: Quando aparecem reações consecutivas
Exemplo 6: Qual é a massa de H2SO4 produzida a partir de 8
toneladas de enxo...
7º CASO: Quando são dadas as quantidades de dois (ou
mais) reagentes
Exemplo 7: Misturam-se 147 g de ácido sulfúrico e 100...
H2SO4 - REAGENTE EM EXCESSO
NaOH - REAGENTE LIMITANTE
8º CASO: Quando os reagentes são substâncias impuras
Exemplo 8: (UFRN) Uma amostra de calcita, contendo 80% de
carbonato d...
Exemplo 9: Deseja-se obter 180 L de dióxido de carbono,
medidos nas condições normais, pela calcinação de um calcário
de 9...
Exemplo 10: (UFRGS-RS) O gás hilariante (N2O) pode ser obtido
pela decomposição térmica do nitrato de amônio (NH4NO3). Se ...
9º CASO: Quando o rendimento da reação não é total
Exemplo 11: (Cesgranrio-RJ) Num processo de obtenção de ferro
a partir ...
Exemplo 12: (PUC-SP) Sabe-se que o cobre metálico reage com
ácido nítrico diluído e produz óxido de nitrogênio II, água e ...
Obrigado!!!
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Estequiometria - Prof. Fernando Abreu

2.056 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.056
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
46
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estequiometria - Prof. Fernando Abreu

  1. 1. ESTEQUIOMETRIA
  2. 2. Leis Ponderais - Lei da conservação das Massas Essa lei foi proposta, por volta de 1775, por Antoine Laurent Lavoisier e é popularmente enunciada da seguinte maneira: na natureza, nada se cria, nada se perde, tudo se transforma. Num sistema fechado, a massa total dos reagentes é igual à massa total dos produtos. CaO + H2O → Ca(OH)2 56g 18g 74g - Lei das Proporções Constantes Em 1799, Joseph Louis Proust, analisando várias substâncias, descobriu que a proporção com que cada elemento entra na formação de determinada substância ou composição em massa era constante, independentemente de seu processo de obtenção.
  3. 3. Lei volumétrica de Gay-Lussac Nas mesmas condições de pressão e temperatura, os volumes dos gases participantes de uma reação química têm entre si uma relação de números inteiros e pequenos.
  4. 4. ESTEQUIOMETRIA • do grego: stoikheion, elemento; metron, medição; • Regras fundamentais: 1ª) Escrever a equação química mencionada no problema. 2ª) Balancear ou acertar os coeficientes dessa equação (lembre-se de que os coeficientes indicam a proporção em mols existente entre os participantes da reação). 3ª) Estabelecer uma regra de três entre o dado e a pergunta do problema, obedecendo aos coeficientes da equação, que poderá ser escrita em massa, ou em volume, ou em mols, conforme as conveniências do problema.
  5. 5. 1º CASO: Quando o dado e a pergunta são expressos em massa Exemplo 1: Calcular a massa de óxido cúprico obtida a partir de 2,54 g de cobre metálico (massas atômicas: O = 16; Cu = 63,5). RESOLUÇÃO:
  6. 6. 2º CASO: Quando o dado é expresso em massa e a pergunta em volume (ou vice-versa) Exemplo 2: Calcular o volume de gás carbônico obtido, nas condições normais de pressão e temperatura, por calcinação de 200 g de carbonato de cálcio (massas atômicas: C = 12; O = 16; Ca = 40). RESOLUÇÃO:
  7. 7. Variação do Exemplo 2: Calcule o volume final do CO2, sabendo que a Pfinal = 700 mmHg e Tfinal = 27 °C. RESOLUÇÃO 1: RESOLUÇÃO 2:
  8. 8. 3º CASO: Quando o dado e a pergunta são expressos em volume Exemplo 3: Um volume de 15 L de hidrogênio, medido a 15 °C e 720 mmHg, reage completamente com cloro. Qual é o volume de gás clorídrico produzido na mesma temperatura e pressão? RESOLUÇÃO:
  9. 9. 4º CASO: Quando o dado é expresso em massa e a pergunta em mols (ou vice-versa) Exemplo 4: Quantos mols de ácido clorídrico são necessários para produzir 23,4 gramas de cloreto de sódio? (Massas atômicas: Na = 23; Cl = 35,5) RESOLUÇÃO:
  10. 10. 5º CASO: Quando o dado é expresso em massa e a pergunta em número de partículas (ou vice-versa) Exemplo 5: Quantas moléculas de gás carbônico podem ser obtidas pela queima completa de 4,8 g de carbono puro? (Massa atômica: C = 12) RESOLUÇÃO:
  11. 11. 6º CASO: Quando aparecem reações consecutivas Exemplo 6: Qual é a massa de H2SO4 produzida a partir de 8 toneladas de enxofre na reação abaixo? RESOLUÇÃO:
  12. 12. 7º CASO: Quando são dadas as quantidades de dois (ou mais) reagentes Exemplo 7: Misturam-se 147 g de ácido sulfúrico e 100 g de hidróxido de sódio para que reajam segundo a equação: H2SO4 + 2 NaOH  Na2SO4 + 2 H2O (massas atômicas: H = 1; O = 16; Na = 23; S = 32). Pede-se calcular: a) a massa de sulfato de sódio formada; b) a massa do reagente que sobra (em excesso) após a reação. RESOLUÇÃO: I M P O S S Í V E L
  13. 13. H2SO4 - REAGENTE EM EXCESSO NaOH - REAGENTE LIMITANTE
  14. 14. 8º CASO: Quando os reagentes são substâncias impuras Exemplo 8: (UFRN) Uma amostra de calcita, contendo 80% de carbonato de cálcio, sofre decomposição quando submetida a aquecimento, segundo a equação abaixo: Qual a massa de óxido de cálcio obtida a partir da queima de 800 g de calcita? RESOLUÇÃO: O enunciado nos diz que a calcita contém apenas 80% de CaCO3: 80% de 800 = 640 g de CaCO3 puro.
  15. 15. Exemplo 9: Deseja-se obter 180 L de dióxido de carbono, medidos nas condições normais, pela calcinação de um calcário de 90% de pureza (massas atômicas: C = 12; O = 16; Ca = 40). Qual é a massa de calcário necessária? RESOLUÇÃO:
  16. 16. Exemplo 10: (UFRGS-RS) O gás hilariante (N2O) pode ser obtido pela decomposição térmica do nitrato de amônio (NH4NO3). Se de 4,0 g do sal obtivermos 2,0 g do gás hilariante, podemos prever que a pureza do sal é da ordem de: a) 100% b) 90% c) 75% d) 50% e) 20% RESOLUÇÃO:
  17. 17. 9º CASO: Quando o rendimento da reação não é total Exemplo 11: (Cesgranrio-RJ) Num processo de obtenção de ferro a partir da hematita (Fe2O3), considere a equação não- balanceada: Fe2O3 + C  Fe + CO (Massas atômicas: C = 12; O = 16; Fe = 56) Utilizando-se 4,8 toneladas (t) de minério e admitindo-se um rendimento de 80% na reação, a quantidade de ferro produzida será de: a) 2.688 kg b) 3.360 kg c) 1.344t d) 2.688t e) 3.360 t RESOLUÇÃO:
  18. 18. Exemplo 12: (PUC-SP) Sabe-se que o cobre metálico reage com ácido nítrico diluído e produz óxido de nitrogênio II, água e um composto iônico no qual o cobre tem número de oxidação +2. a) Formule e ajuste a equação da reação entre cobre e ácido nítrico diluído. b) Calcule a massa de metal que deve reagir com o ácido nítrico e produzir 4,48 L de gás (CNPT), em um processo no qual o rendimento é de 50%. RESOLUÇÃO:
  19. 19. Obrigado!!!

×