Sonho brasileiro - Box 1824

15.307 visualizações

Publicada em

Pesquisa realizada pela Box 1824 com jovens brasileiros entre 18 e 24 anos sobre seus sonhos de futuro pessoais e para o país.

Publicada em: Educação

Sonho brasileiro - Box 1824

  1. 1. SON H O B R A SILE IRO B O X 1 8 24
  2. 2. SON H O B R A SILE IRO B O X 1 8 24 A BOX1824 é uma empresa de pesquisa Na BOX segmentamos os consumidores pela global focada no mapeamento de tendências sua capacidade de influenciar outras pessoas, e consumer insights. Desenvolvemos projetos com base no seu comportamento, nível de que buscam um novo olhar e entendimento informação e na forma como se expressam. sobre a sociedade, desvendando tendências Além disso, focamos no público de 18-24 e identificando comportamentos sócio- anos, considerado hoje o centro primário de culturais incipientes. influência  da sociedade global  de consumo. O projeto Sonho Brasileiro é uma ação de Assim, aplicamos a metodologia que responsabilidade social, sem viés de consumo desenvolvemos para a identificação de e sem fins lucrativos, que surgiu da percepção tendências de comportamentos para cada vez mais clara de que o Brasil chegou a investigar o que a atual geração 18-24 anos um momento inédito em sua história: ao (faixa etária mais influente na criação e mesmo tempo em que se firma como disseminação de novas ideias) está sonhando importante ator mundial, o país encontra sua para o país. primeira geração de jovens globais, nascidos em um mundo hiperconectado. Confira os resultados aprofundados neste site: www.osonhobrasileiro.com.br
  3. 3. SON H O B R A SILE IRO B O X 1 8 24 A BOX1824 E SEU PAPEL SOCIAL COMO EMPRESA DE PESQUISA SO NH O BR A SI L EI R O Promover um estudo aberto, sem viés de consumo, sem fins lucrativos, que visa ouvir a primeira geração global de brasileiros para entender seus valores, a forma como enxerga o país, os papéis que se propõe a desempenhar nele e os cenários futuros em que se vê atuando.
  4. 4. SON H O B R A SILE IRO B O X 1 8 24 Um estudo sobre o Brasil e o futuro a partir da perspectiva do jovem de 18 a 24 anos.
  5. 5. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24 A PESQUISA
  6. 6. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24 MOTIVAÇÃO DO ESTUDO
  7. 7. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24 Um novo Brasil COMBINAÇÃO INÉDITA Uma nova geração
  8. 8. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24 Um novo Brasil “O Brasil está muito mais posicionado no mundo do que estava há alguns anos. É uma valorização daquilo que é brasileiro, voltado para o Brasil. Isso faz com que, sem dúvida, essa geração tenha um sentimento muito maior de ser brasileiro do que a geração passada. ”
  9. 9. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24Umanovageração “Eu me vejo como um motor potente. Eu sou jovem, então estou buscando novas ideias, o motor para a mudança. ”
  10. 10. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24 89% dos jovens TÊM VERGONHA 11% TÊM 89% ORGULHO de ser brasileiro TÊM ORGULHO Fonte: Pesquisa Quantitativa Datafolha Pergunta:Você diria que tem mais orgulho do que vergonha ou mais vergonha do que orgulho de ser brasileiro? Resposta estimulada e única, em %. Base: total da amostra - vide metodologia.
  11. 11. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24 76% dos jovens brasileiros acreditam que PARA PIOR 15% 09% NÃO ESTÁ MUDANDO o Brasil está 76% MUDANDO PARA MELHOR PARA MELHOR Fonte: Pesquisa Quantitativa Datafolha Pergunta:Você acredita que o Brasil está mudando? (SE SIM) Para melhor ou para pior? Resposta estimulada e única, em %. Base: total da amostra - vide metodologia.
  12. 12. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24 87% NADA IMPORTANTE POUCO IMPORTANTE + OU - IMPORTANTE 1% 3% 9% dos jovens brasileiros acham que o 45% BRASIL É 42% MUITO IMPORTANTE IMPORTANTE no mundo hoje IMPORTANTE Fonte: Pesquisa Quantitativa Datafolha Pergunta: Na sua opinião, o Brasil é muito importante, importante, mais ou menos importante, um pouco importante ou nada importante no mundo hoje? Resposta estimulada e única, em %. Base: total da amostra - vide metodologia.
  13. 13. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24 FASES DO ESTUDO
  14. 14. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24 QUALITATIVA FASES DO ESTUDO QUANTITATIVA SEMIÓTICA
  15. 15. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24 FASE QUALITATIVA • Objetivo • Público • Metodologia
  16. 16. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24 IDENTIFICAR COMPREENDER IDENTIFICAR as características dos jovens que a auto-imagem e novos seus novosFASE estão promovendo transformação social no Brasil: valores, crenças e novos modelos de ação coletiva. valores da atual geração jovem brasileira. comportamentos individuais e coletivos.QUALITATIVA DETECTAR ENTENDERObjetivos os sonhos individuais e as percepções desses jovens sobre o Brasil: passado, coletivos da geração. presente e futuro.
  17. 17. PÚBLISON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24PÚBLICOFase Qualitativa:JOVENS DE CLASSES Porto Alegre, Recife,18A24 anos A/B/C Rio de Janeiro e São Paulo
  18. 18. PÚBLISON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24PÚBLICOFase Qualitativa: Que já estão pensando sobre o país. Que têm opiniões e ideias sobre os papéis que sua geração podeJOVENS desempenhar no futuro próximo.TRANSFORMADORES Que são otimistas porque já enxergam os resultados das suas ações. Que já estão atuando no presente e pensando no futuro.
  19. 19. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24METODOLOFase Qualitativa: 1200 100 entrevistas qualitativas em campo diferentes (metodologia ‘invasão de cenários’) cenários grupos ‘peer’ 16 grupos com jovens entrevistas em transformadores 12 profundidadeGIAS 14 cadernos de atividade 40 * rodas de conversas com pensadores
  20. 20. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24INVASÃO DECENÁRIOSMetodologia de pesquisa Nesses cenários, observam aqualitativa desenvolvida pela realidade do públicoBOX1824 inspirada em pesquisado, interagem comfundamentos etnográficos. entrevistados, realizam abordagens qualitativasUma equipe de pesquisadores de preliminares e recrutam pessoascampo se insere em locais onde para as fases seguintes de cadaconcentram-se pessoas com o estudo.perfil buscado para cadapesquisa.1200 100 15 45Entrevistas Diferentes Entrevista- Dias dequalitativas cenários dores entrevistasem campo visitados
  21. 21. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24GRUPOS DEDISCUSSÃOEncontros dos quaisparticiparam de 8 a 10transformadores, realizados emlocais informais e adequados aoperfil desses jovens.Nessas reuniões, houveaprofundamento das hipótesestraçadas na fase de Invasão deCenários, condução de novasdiscussões exploratórias, além devariados exercícios projetivos.14 119Grupos Participantes
  22. 22. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24ENTREVISTAS EMPROFUNDIDADEEntrevista de 2 a 3 horas de O relato de cada entrevistadoduração em um ambiente sobre sua história de vidaescolhido pelo entrevistado como serviu de ponto de partidaaquele que melhor o representa. para a discussão de seus principais valores, crenças,Jovens de origens, formações e papéis e expectativas quantoáreas de atuação distintas foram ao futuro.cuidadosamente selecionados nas4 cidades para que a gama maisvariada possível de jovenstransformadores fossem ouvidos.16Entrevistas
  23. 23. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24GRUPOS‘PEER’Jovens transformadoresindicaram mais 3 amigos paraparticipar de uma conversa emum local escolhido pelo grupo.Nesses encontros, foi possívelaprofundar questões relativas aassuntos de interesse de cadagrupo e compreender o poder deinfluência de cadatransformador dentro do seucírculo de convívio.12Grupos 48 Participantes‘peer’
  24. 24. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24CADERNOS DEATIVIDADESJovens transformadores foram individuais e coletivos,convidados a preencher, durante Brasil e futuro foram10 dias, um caderno contendo alguns dos temas abordadosatividades diversas, como nos diários.respostas a perguntas, redações,colagens, exercícios projetivosetc.Assuntos relacionados a vidapessoal, percepções sobre geraçãojovem, sonhos40Cadernos de atividades
  25. 25. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24RODAS DECONVERSA COMPENSADORESEncontros periódicos comparceiros convidados provenientesde diferentes áreas deconhecimento (como psicologia,psicanálise, sociologia, filosofia,semiótica, opinião pública,cinema, sustentabilidade,empreendedorismo social,consumo consciente) foramrealizados ao longo do processode análise e discussão dosresultados da pesquisa.A partir das trocas realizadasnesses encontros, o estudo foisendo refinado e se tornandocada vez mais transdisciplinar.
  26. 26. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24 FASE QUANTITATIVA • Objetivos • Metodologia • Perfil geral da amostra
  27. 27. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24FASE ENCONTRAR MENSURAR VERIFICARQUANTITATIVA critérios de segmentação dos jovens em relação às descobertas da fase o grau de adesão da população jovem brasileira a discursos e a concordância com e a vivência de grandes movimentos globaisObjetivos gerais qualitativa. práticas já adotados por transformadores. (drivers).Quantificar as características detransformadores levantadas na fasequalitativa. IDENTIFICAR VERIFICAR TESTAR os sonhos declarados dos as formas pelas quais os projeções futuras para oTestar as hipóteses levantadas na fase jovens para si mesmos e jovens se enxergam Brasil.qualitativa junto a uma amostra para o Brasil. atuando no Brasil.representativa de toda a populaçãojovem (18-24 anos) brasileira.
  28. 28. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24PESQUISAQuantitativa. 1784 Entrevistas Questionário presencial de 45 minutos Campo realizado entre 07 e 15 de outubro de 2010 173Amostra representativa da atualpopulação jovem brasileira: Margem de erro deCLASSES A, B, C, D e E cidades 2 pontos percentuais. emENTRE18 e 24 anos IBGE (Censo 2000/ Estimativa julho 2009): 25.906.194 habitantes 23 estados Intervalo de confiança de 95% (*) A fase quantitativa foi realizada pelo Datafolha.
  29. 29. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24 PESQUISA Perfil Geral da Amostra Para leitura do total da amostra, os dados foram QUANTITATIVA ponderados de acordo com os pesos das regiões brasileiras, de forma a representar o universo estudado. NATUREZA DO MUNICÍPIO N/CO 16% NE 30% 38 REGIÃO METROPOLITANA SUL 13% SE 41% 62 INTERIORFonte: Pesquisa Quantitativa Datafolha.
  30. 30. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24 PESQUISA IDADE QUANTITATIVA 44% 56% Perfil Geral da Amostra 18 A 20 ANOS 21 A 24 ANOS SEXO ESCOLARIDADE 51% 49% 11% 19% 70%MÉDIO ENSINO FUNDAMENTAL MASCULINO FEMININO ENSINO SUPERIOR ENSINO Fonte: Pesquisa Quantitativa Datafolha.
  31. 31. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24 PESQUISA 19% 81% QUANTITATIVA TÊM FILHO NÃO TÊM FILHO Perfil Geral da Amostra ESTADO CONJUGAL FILHOS 19% 01% 80% CASADO SEPARADO SOLTEIRO 14% 04% 01% 81% 1 FILHO 2 FILHOS 3 FILHOS NÃO TÊM Fonte: Pesquisa Quantitativa Datafolha. OU MAIS
  32. 32. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24 PESQUISA OCUPAÇÃO QUANTITATIVA 60% 24% 13% 03% Perfil Geral da Amostra TRABALHAM NÃO TRABALHAM DESEMPREGADOS FAZEM ESTÁGIO CLASSIFICAÇÃO SOCIOECONÔMICA (critério Brasil) 04% 33% 47% 17% CLASSE A CLASSE B CLASSE C CLASSE D/E Fonte: Pesquisa Quantitativa Datafolha.
  33. 33. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24 PESQUISA 36% QUANTITATIVA ATÉ 2 S.M. Perfil Geral da Amostra 20% 04% + DE 2 S.M. A 3 S.M. 19% 01% + DE 3 S.M A 5 S.M. NÃO SABE RECUSA 13% $ RENDA MÉDIA FAMILIAR MENSAL + DE 5 S.M. A 10 S.M. 06% MÉDIA (EM R$): R$ 2.257 Fonte: Pesquisa Quantitativa Datafolha. MAIS DE 10 S.M. S.M.: SALÁRIO MÍNIMO.
  34. 34. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24 FASE SEMIÓTICA • Objetivos • Metodologia
  35. 35. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24FASE Estudo IDENTIFICAR signos residuais, dominantes e DELINEAR a trajetória de mudançasSEMIÓTICA brasileiro emergentes presentes nas representações de Brasil e de gerações jovens brasileiras. das gerações jovens brasileiras ao longo das últimas décadas.Objetivos
  36. 36. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24DECODIFICAÇÃOCULTURALA semiótica se dedica a estudar Ela nos permite ingressaros signos e os sistemas de no movimento interno daslinguagem. A partir dos seus mensagens, decifrando seusmétodos, é possível decodificar códigos e valorestodo tipo de linguagem (imagens, inconscientes, isto é, osfilmes, propagandas, discursos, arquétipos que assites), evidenciando o modo como estruturam.elas produzem sentido e o queestão realmente representando/significando.Ao decodificar os signos, elaacessa e mapeia nossa memóriacoletiva. Como todo signo é umaconstrução cultural que expressacrenças e valores compartilhados,a semiótica analisa, em últimainstância, a própria cultura.
  37. 37. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24MATERIAL DEANÁLISE1. Desk research: 3. Cadernos derevisão de uma extensa literatura atividades:sobre comportamento e cultura mapeamento dos elementosjovem no Brasil. Nessa etapa, mais recorrentes presentes nosforam analisados desde revistas e materiais confeccionados porsites especializados até teses jovens entrevistados nesteacadêmicas sobre o jovem estudo.brasileiro contemporâneo.2. Imersão no universojovem brasileiro:por meio de filmes, revistas,programas de TV sites, ,propagandas, redes sociais,bandas e marcas que se dirigema esse público. A partir dadecodificação de um extensomaterial, começamos a delinearos principais códigos dessageração.
  38. 38. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24TRAJETÓRIA DEMUDANÇAA análise semiótica da cultura possam, a qualquer momento,identifica padrões semânticos e ser revisitados euma tendência de fluxo revitalizados).(trajetória), que permitecompreender a evolução da 2. Dominantes:linguagem, dos valores, da maciçamente usados namentalidade dentro de uma cultura contemporânea, quecultura específica. refletem as normas correntes e o espírito do tempo atual.Esse fluxo é construído pelaidentificação de 3 tipos de 3. Emergentes: evidenciamcódigos: o nascimento de novas perspectivas, novos modos de1. Residuais: já foram pensar, códigos e linguagensdominantes em outros períodos do amanhã. Ainda não sãohistóricos e hoje aparecem com conscientemente identificadosmenos força, não mais por todos, mas tendem a seconectados às expressões culturais disseminar no futuro.mais contemporâneas (embora
  39. 39. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24MAPA SEMIÓTICOO mapa semiótico identificaquais são as grandes oposições Quadrante Quadranteem jogo num determinado 1 3contexto cultural. Ele localiza osvalores centrais (os símbolos earquétipos) que norteiam aprodução de sentido e ocomportamento numdeterminado campo. Quadrante QuadranteO mapa se organiza através dedois eixos centrais. A intersecção 2 4desses eixos nós dá quatroquadrantes (territóriossimbólicos/conceituais), ondepodemos visualizar certospadrões de comportamento, desentidos, de mundos perceptivoscompartilhados.
  40. 40. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24INTERPRETAÇÃO DOSQUADRANTESOs territórios conceituais Os modelos detraçados não expressam um comportamento, porém, nãocomportamento padrão que estão restritos a um pontopossa ser associado ao específico no tempo. Elesconjunto inteiro de uma estão simultaneamentegeração. Trata-se das presentes em diversosimagens que ficaram mais períodos históricos.fortemente gravadas namemória coletiva em relação Há momentos e regiões ema cada uma delas, mesmo que cada um deles tende aque se refira a um aparecer mais nitidamente,comportamento adotado prevalecendo como modeloapenas por uma pequena comportamental dominante.parcela dos jovens.
  41. 41. O JOVEM
  42. 42. SON H O B R A SILE IRO // A PE SQU I SA B O X 1 8 24 Quais são os sonhos dos jovens brasileiros de 18 a 24 anos?
  43. 43. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 SONHO INDIVIDUAL
  44. 44. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 FORMAÇÃO PROFISSIONAL E CARRO / MOTO / EMPREGO CASA PRÓPRIA DINHEIRO FAMÍLIA ELETRODOMÉSTICOS 55% 15% 09% 06% 03% Fonte: Pesquisa Quantitativa Datafolha. Pergunta: Qual é o seu maior sonho? Resposta espontânea e única, em %. Base: total da amostra - vide metodologia.
  45. 45. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 QUAL É O SEU MAIOR SONHO? 55% Formação profissional e emprego DOS JOVENS SONHAM COM Se pensarmos que essa é a fase de vida em que grande parte desses jovens deve realizar escolhas sobre o que estudar, em que trabalhar, esse percentual faz bastante sentido. Mas nós não paramos por aí: nos propusemos também a entender a que tipo de formação e de trabalho esses jovens se referem.
  46. 46. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 55% 24% PROFISSÃO DOS SONHOS 16% FORMAÇÃO TRABALHO (QUESTÕES FUNCIONAIS) PROFISSIONAL E 15% EMPREGO EDUCAÇÃO / ESTUDO
  47. 47. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24PROFISSÃO DOS 04 02 02 02 01 01SONHOS SER EMPREENDEDOR / SER MÉDICO SER ENGENHEIRO SER ADVOGADO SER PROFESSOR SER PSICÓLOGO ADMINISTRADOR / MONTAR O PRÓRPIO NEGÓCIO24% 01 SER MUSICO / FAZER SUCESSO / FAZER SHOWS 01 SEGUIR CARREIRA MILITAR 01 SER FUNCIONÁRIO PÚBLICO / PASSAR NO CONCURSO 01 SER VETERINÁRIO 01 SER JOGADOR DE FUTEBOL 07 OUTRAS PROFISSÕES Fonte: Pesquisa Quantitativa Datafolha. Pergunta: Qual é o seu maior sonho? Resposta espontânea e única, em %. Base: total da amostra - vide metodologia.
  48. 48. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 “Meu sonho é ser um grande cozinheiro e ser reconhecido no mundo. ”
  49. 49. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 “Quero me formar em fotografia. Gosto muito, quero viver esse sonho, acho que vou viver muito mais feliz.”
  50. 50. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24
  51. 51. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24
  52. 52. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24
  53. 53. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 TRABALHO / EMPREGO 16% 07 03 02 EMPREGO MELHOR ALCANÇAR OBJETIVOS CRESCER PROFISSIONAIS PROFISSIONALMENTE E TER RECONHECIMENTO 02 01 01 CONSEGUIR O PRIMEIRO ESTABILIDADE NO CONSEGUIR UM EMPREGO EMPREGO EMPREGO Fonte: Pesquisa Quantitativa Datafolha. Pergunta: Qual é o seu maior sonho? Resposta espontânea e única, em %. Base: total da amostra - vide metodologia.
  54. 54. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 “Hoje este é o meu maior sonho: ser contratada no meu estágio para futuramente poder realizar outros sonhos.”
  55. 55. SON H O Ã O A SILE SON H OS JOV E M RAÇÃOGE RA Ç B R > OS IRO // O DA GE B O X 1 8 24 “Meu sonho está ligado ao profissional. Eu quero cada vez mais crescer na minha profissão, tanto é que agora eu vou começar a minha pós e tudo mais.”
  56. 56. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 15%EDUCAÇÃO / ESTUDO
  57. 57. SON H O Ã O A SILE SON H OS JOV E M RAÇÃOGE RA Ç B R > OS IRO // O DA GE B O X 1 8 24
  58. 58. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24
  59. 59. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 77% DE 79% CLASSES A/B 77% CLASSE C TÊM INTENÇÃO 74% CURSAR ENSINO CLASSE D/E SUPERIOR Fonte: Pesquisa Quantitativa Datafolha. Pergunta: (Se não tem ou não está cursando nível superior) Você pretende cursar uma faculdade / universidade? Resposta estimulada e única, em %. Base: entrevistados que não têm curso superior e não estão cursando - 1393.
  60. 60. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 NOVO SENTIDO CONJUGAR TRABALHO COM REALIZAÇÃO PARA O TRABALHO PESSOAL Essa geração não pensa o trabalho como seus pais pensavam. Não é apenas acúmulo de dinheiro ou status social que está em jogo para eles. Investigando a simbologia do trabalho para esses jovens, observamos alguns novos significados. Eles não NOVA NOÇÃO DE negam questões funcionais, como dinheiro e estabilidade, mas a diferença é que não param por aí. Encontramos muitos jovens conectando sua realização pessoal à profissão dos seus sonhos. Essas buscas não SUCESSO são dissociadas, elas vêm juntas. O trabalho é cada vez menos visto como necessidade, e cada vez mais como elemento de realização e expressão. Os exemplos profissionais mais admirados são aqueles que conseguem aliar as duas coisas. Uma não menos importante que a outra. Ambas integradas. Essa é uma nova noção de sucesso que ganha força.
  61. 61. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24
  62. 62. SON H O B R A SILE IRO B O X 1 8 24 SONHOS INDIVIDUAIS: RESUMO FORMAÇÃO 55% Fonte: Pesquisa Quantitativa Datafolha. PROFISSIONAL E Pergunta: Qual é o seu maior sonho? EMPREGO 24% PROFISSÃO DOS SONHOS + 16% EMPREGO + 15% EDUCAÇÃO/ ESTUDO Resposta espontânea e única, em %. Base: total da amostra - vide metodologia. CASA PRÓPRIA 15% DINHEIRO 09% 05% FICAR RICO + 16% ESTABILIDADE FINANCEIRA FAMÍLIA 06% Outros sonhos 2% VIAJAR; 2% VIVER FELIZ / EM PAZ; 1% TER INDEPENDÊNCIA DOS PAIS; CARRO / MOTO / 03% 1% MUDANÇA (BAIRRO, CIDADE, PAIS); 1% SAÚDE; ELETRODOMÉSTICOS 1% NENHUM; 1% NÃO SABE / NÃO LEMBRA; 3% OUTRAS RESPOSTAS.
  63. 63. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 SONHO PARA O PAÍS
  64. 64. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 AS PRINCIPAIS RESPOSTAS OBTIDAS NA FASE QUANTITATIVA PODEM SER AGRUPADAS EM DUAS LINHAS PRINCIPAIS:
  65. 65. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 saldo negativo potenciais SONHOS DE SONHOS DE REPARAÇÃO REALIZAÇÃO - +
  66. 66. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 - QUAL É SE U SO NH O PARA O BRASIL ? 31% SONHOS DE REPARAÇÃO Respeito e Cidadania
  67. 67. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 - SON H OS DE RE PAR AÇ ÃO 31% Respeito e Cidadania MENOS VIOLÊNCIA 18% MENOS CORRUPÇÃO 13% Fonte: Pesquisa Quantitativa Datafolha. Pergunta: Qual é o seu maior sonho para o Brasil? Resposta espontânea e única, em %. Base: total da amostra - vide metodologia.
  68. 68. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 MENOS VIOLÊNCIA E CRIMINALIDADE / MAIS PAZ 18% 12% 02% 01% ACABAR COM/ ACABAR COM A ACABAR COM DIMINURI A CRIMINALIDADE / OUTRAS FORMAS VIOLÊNCIA MARGINALIDADE / DE VIOLÊNCIA BANDIDAGEM (DOMÉSTICA, INFANTIL, CONTRA MULHERES, 02% 01% CONTRA IDOSOS, RELACIONADA AO TRÁFICO DE DROGAS) PAZ NO PAÍS MAIS SEGURANÇA Fonte: Pesquisa Quantitativa Datafolha. Pergunta: Qual é o seu maior sonho para o Brasil? Resposta espontânea e única, em %. Base: total da amostra - vide metodologia.
  69. 69. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24SON H O B R A SILE IRO “Um Brasil contra as armas de fogo e a violência.” “Paz é uma coisa básica, que a gente não tem ainda.”
  70. 70. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 “Um dos meus maiores sonhos é que eu possa sair na rua sem ter medo da violência. ”
  71. 71. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24MENOS CORRUPÇÃO /MAIS ÉTICA NA POLÍTICA13%07% 03% 02% 01%DIMINUIR / MELHORIAS NA TRANSPARÊNCIA / CONSCIENTIZAÇÃOACABAR COM A POLÍTICA: HONESTIDADE / POLÍTICACORRUPÇÃO GOVERNO MAIS ÉTICA DOS ATUANTE, MAIS POLÍTICOS DIGNO, MAIS JUSTO, QUE TRABALHE PELO POVO Fonte: Pesquisa Quantitativa Datafolha. Pergunta: Qual é o seu maior sonho para o Brasil? Resposta espontânea e única, em %. Base: total da amostra - vide metodologia.
  72. 72. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 “Meu sonho para o Brasil é ter alguém pra votar que possa chamar de melhor, e não de menos pior.”
  73. 73. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 + QUAL É SE U SO NHO PARA O BRASIL? 28% Oportunidade SONHOS DE REALIZAÇÃO para todos
  74. 74. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 + SON H OS DE RE AL IZAÇ ÃO 28% Oportunidade para todos EMPREGO 10% 10% MAIS IGUALDADE EDUCAÇÃO 08% Fonte: Pesquisa Quantitativa Datafolha. Pergunta: Qual é o seu maior sonho para o Brasil? Resposta espontânea e única, em %. Base: total da amostra - vide metodologia.
  75. 75. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24
  76. 76. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 “Um Brasil onde todos recebam uma educação de qualidade. ”
  77. 77. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 “Eu quero que meu filho possa viver num país onde a educação seja de qualidade, e que todos tenham moradia. ”
  78. 78. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 “Quero que toda criança, todo jovem, todo idoso, tenha a possibilidade de ser igual, sem diferença social, racial, tenha oportunidade, direito à alimentação, educação, lazer. ”
  79. 79. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 O JOVEM COMO Investigando um pouco melhor o que estava por trás desses sonhos, vimos que muitos jovens não estão apenas apontando os maiores problemas brasileiros, mas já também enxergando maneiras possíveis de atuação - individuais e da geração. Quando perguntamos, na fase quantitativa, quais as maneiras pelas AGENTE DA quais esses jovens enxergavam sua geração ajudando o Brasil (respostas múltiplas de 3), as duas mais escolhidas foram: agindo com honestidade no dia-a-dia (56%) e aproveitando as oportunidades que o Brasil oferece (30%). Ou seja: ajudando, a partir das suas possibilidades cotidianas, a combater a corrupção generalizada (um saldo negativo do país) e construindo coisas a partir das oportunidades que se abrem no Brasil (realização). Muitos jovens já enxergam isso acontecendo no seu dia-a-dia: ações pequenas e capazes de impactar grandes sonhos coletivos. TRANSFORMAÇÃO
  80. 80. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 COMO O 56% Ou seja: ajudando, a partir das suas JOVEM PODE possibilidades cotidianas, a agindo com combater a honestidade no dia- a-dia corrupção TRANSFORMAR 30% generalizada e a transformar as oportunidades atuais do país em bem- estar coletivo e O BRASIL? realização para aproveitando as todos. oportunidades que o Brasil oferece * resposta múltipla Fonte: Pesquisa Quantitativa Datafolha. Pergunta: Por meio de quais destes meios ou formas você acredita que os jovens da sua idade podem transformar o Brasil? Resposta estimulada e múltipla, em %. Base: total da amostra - vide metodologia.
  81. 81. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 “Cada vez mais eu vejo gente que tem orgulho de fazer o certo, cada vez eu vejo mais pequenas ações mais positivas. E quando isso for maior e maior, vai contagiar mais gente. ”
  82. 82. SON H O B R A SILE IRO B O X 1 8 24 SONHOS COLETIVOS: RESUMO 31% Fonte: Pesquisa Quantitativa Datafolha. SONHOS DE Pergunta: Qual é o seu maior sonho para o Brasil? REPARAÇÃO 18% MENOS VIOLÊNCIA + 13% MENOS CORRUPÇÃO Resposta espontânea e única, em %. Base: total da amostra - vide metodologia. SONHOS DE 28% MAIS REALIZAÇÃO 10% MAIS EMPREGOS + 10% IGUALDADE SOCIAL + 8% MAIS EDUCAÇÃO FIM DA MISÉRIA / POBREZA / FOME 08% Outros sonhos 2% ERRADICAÇÃO DO TRÁFICO DE DROGAS; DESENVOLVIMENTO OU CRESCIMENTO DO PAÍS 06% 2% JUSTIÇA; 1% MENOS PRECONCEITO; 1% QUEDA NA INFLAÇÃO / IMPOSTOS; 1% PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE; 1% ASSISTÊNCIA SOCIAL; MELHORIAS 06% 1% INCENTIVO CULTURAL; 1% INCENTIVO AO ESPORTE; NA SAÚDE 1% NENHUM; 3% NÃO SABE / NÃO LEMBRA; 9% OUTRAS RESPOSTAS
  83. 83. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 GERAÇÃO Novo coletivo e novos sonhos possíveis
  84. 84. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 POR QUE ESTUDAMOS OS CENTRO PRIMÁRIO JOVENS DE 18 A 24 ANOS? DE INFLUÊNCIA Centro Primário de Influência Consideramos a faixa etária de 18 a 24 anos livre e experimental em 18-24 como um centro de seu comportamento. ASPIRACIONAL INSPIRACIONAL influência da sociedade Seu estilo de vida acaba porque ali surgem impactando os mais diversos novos comportamentos que velhos e os mais jovens: enquanto os mais 13-17 25-29 impactam outros grupos jovens aspiram ser etários. O jovem de como eles, os mais 18-24 anos já tem uma velhos se inspiram em certa independência seus valores e 10-12 30-40 financeira e ao mesmo comportamentos. tempo ainda é muito
  85. 85. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 CENTRO PRIMÁRIO ESPÍRITO DO TEMPO DE INFLUÊNCIA Muitos movimentos nascidos nessa faixa hippies da década 60 ou os punks da década de etária acabam se 80. Por isso cristalizando como consideramos os jovens imagens características de 18 a 24 anos uma da geração jovem de um 18-24 poderosa “antena” para determinado período. se captar o espírito de Assim aconteceu com os um determinado tempo. Antenas para captar o‘espírito do tempo’ 25.906.194 de jovens brasileiros têm entre 18 e 24 anos hoje. A partir de dados do IBGE (Censo 2000 / Estimativa de julho de 2009), o Datafolha calcula que hoje existam cerca de 25.906.194 brasileiros com idade entre 18 e 24 anos.
  86. 86. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 COMO A GERAÇÃO JOVEM ATUAL ENXERGA A SI MESMA Palavras que melhor definem a geração: 35% a definem como sonhadora 34% como consumista 28% como responsável 28% como batalhadora 28% como comunicativa *Fonte: Pesquisa Quantitativa Datafolha. Pergunta: Gostaria que você escolhesse 5 palavras que você acredita que poderiam definir a sua geração. Resposta estimulada e múltipla (5 escolhas), em % / Base: total da amostra - vide metodologia.
  87. 87. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 Fonte: Pesquisa Quantitativa Datafolha. Palavras que definem a geração Sonhadora:  34%,  Consumista:  31%  ,  Responsável:  28%  ,   Pergunta: Gostaria que você escolhesse Batalhadora:  28%  ,  Comunicativa:  28%,  Livre:  25%,   Feliz  /  alegre:  25%  ,  Criativa:  22%,   cinco palavras que você acredita que Corajosa:  21%  ,  Curiosa:  19%,  Acomodada:  18%,  Tecnológica:  18%  ,     Acelerada:  18%  ,   poderiam definir a sua geração. Informada:  16%,  Globalizada:  15%  ,  Individualista:  14%,  Preconceituosa:  13%  ,  Egoísta:   13%,   Resposta estimulada e múltipla, em %. Conectada  /  plugada:  12%  ,  Talentosa:  11%  ,  Crítica:  11%,  Participativa:  9%,  Transformadora:   Base: total da amostra - vide 8%,     Tolerante:  8%,  Fútil:  8%  ,  Alienada:  7%  ,  Perdida  /  sem  objetivo:  7%,  Tudo  ao  mesmo   metodologia. tempo:  7%,  Ética:  6%, Não-politizada: 6%, Superficial: 5%, Intensa: 4%, Imediatista: 3%.
  88. 88. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 ANÁLISE SEMIÓTICA DAS Uma das formas de se entender as particularidades de uma geração é compará-la com as gerações anteriores. Somente a partir de uma perspectiva GERAÇÕES JOVENS histórica é que é possível compreender seus traços mais distintivos, que não estavam presentes em nenhuma outra. BRASILEIRAS Para essa análise, realizamos um estudo semiótico (ver metodologia) para desenhar uma trajetória de mudança das representações de gerações jovens brasileiras desde os anos 50. As datas foram aproximadas para obtermos uma representação geral de cada década. Para este estudo, foram mapeados conteúdos que cristalizaram a cultura e linguagens de cada época, como capas de revista, cartazes, livros, filmes, notícias, 1950 1980 2000 anúncios, entre outros. 1970 1960 1990 2010 Mesmo que esses valores e comportamentos retratados não tenham sido adotados por toda a geração, eles foram tão fortes e relevantes, que ficaram marcados como representativos de cada uma dessas fases.
  89. 89. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 1950 1980 1960 1990 2000 1970 2010
  90. 90. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 CONTRACULTURA LIVRE EXPRESSÃO 1950 REVOLUÇÕES 1960 COMPORTAMENTAIS
  91. 91. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 BRASIL / Período otimista (50 anos em 5), relativamente estável, anterior ao golpe militar. / Chegam ao Brasil os primeiros movimentos de contracultura e transformação social. Exemplo: Rock e Geração Beatnik. / Efervescência estético-cultural. Exemplo: Tropicalismo, Jovem Guarda, Cinema Novo. 1950 GERAÇÃO JOVEM 1960 / Bastante influenciados por movimentos de contracultura, os jovens buscam ampliar sua liberdade de escolha e expressão. / Para isso, precisam confrontar os padrões sociais mais tradicionais, revolucionar os costumes. / É a partir da sua conduta individual que enfrentam os moralismos da sociedade. Toda grande mudança se dá primeiramente no âmbito do “eu” e depois se espalha para a sociedade. / Sonhos idealizados marcam o período.
  92. 92. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 UTOPIAS MÁRTIRES 1970 REVOLUÇÕES ARMADAS
  93. 93. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 BRASIL / A partir da segunda metade da década de 60, a ditadura e a repressão militar entram em sua pior fase com o Ato Institucional nº5. A censura e as torturas chegam ao auge. / Como resposta, as manifestações políticas, artísticas e as passeatas em oposição ao regime intensificam-se. / Os movimentos estudantis ganham protagonismo na cena política nacional. GERAÇÃO JOVEM 1970 / Muito influenciada pela ideologia das revoluções socialistas, pelos acontecimentos de maio de 68, na Europa, e pelas lutas armadas contra as ditaduras latino-americanas. / Jovens movidos por um forte idealismo, posturas ideológicas fechadas, crença no confronto direto. / Muitos aderem à luta armada, choques violentos contra o sistema, e são reprimidos e torturados. / Valorização de mártires e do sacrifício pelo coletivo. / Os sonhos são grandiosos e contemplam um mundo radicalmente diferente após a revolução.
  94. 94. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 INDIVIDUALISMO COMPETIÇÃO 1980 1990 SUCESSO
  95. 95. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 BRASIL / Os movimentos estudantis perdem seu protagonismo na vida política do país. / No âmbito econômico, o país passa por sucessivas crises, a inflação bate recordes históricos, os brasileiros têm suas poupanças confiscadas durante o governo Collor e a estabilidade só chega a partir de 1994, com o Plano Real. / É declarada a anistia, o fim da censura e os exilados políticos retornam ao país. / Início do processo de redemocratização: Diretas Já (1983-1984), nova Constituinte (1988) e Impeachment do Collor (1992) tornam-se os grandes ícones desse processo. 1980 1990 GERAÇÃO JOVEM / Ganha muita força a influência norte-americana e a ideologia ‘Yuppie’ - notadamente individualista, imediatista e competitiva. / As representações jovens do período estão muito associadas ao êxito profissional, consumo, sonhos de sucesso e enriquecimento rápidos. / Os jovens buscam novas formas de expressão e dividem- se em inúmeros novos grupos urbanos (não mais necessariamente conectados com ideias político-partidárias ou revolucionárias).
  96. 96. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 ÉPOCA ATUAL 2000 2010 Vamos imergir no que vem acontecendo com as gerações jovens desde os anos 2000 e nos novos valores que surgem.
  97. 97. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 BRASIL / Período de estabilidade política e desenvolvimento econômico. / O Brasil ganha cada vez mais importância no mundo: BRIC, superação de crises, diplomacia internacional, sede da Copa 2014 e das Olimpíadas 2016. / Maior acesso a informações e dados públicos evidencia escândalos de corrupção no país. / A partir de 2001, o Fórum Mundial Social acontece em Porto Alegre como alternativa ao Fórum Econômico de Davos (Suíça) e consolida-se como espaço para discussão de questões sociais, alternativo às vias econômicas tradicionais. / Multiplicam-se o número de ONGs e de vozes alternativas à 2000 política institucional. 2010 GERAÇÃO JOVEM / Atuação coletiva não é mais retratada necessariamente a partir dos modelos revolucionários e político-institucionais. Jovens aderem a novas formas de reivindicação e novas bandeiras. / Nascidos num país já estável e com mais ferramentas de ação à sua disposição, muitos jovens partem para a ação dentro de suas possibilidades, não esperando mais que alguém faça por eles. / Primeira geração global brasileira já cresce conectada e integrada ao mundo a partir da internet e das redes sociais. / Após o excesso de individualismo e o risco de escassez de recursos naturais das últimas décadas, discursos mais conscientes, responsáveis e sustentáveis ganham força.
  98. 98. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24
  99. 99. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 INDIVIDUALISMO EIXO 1: INDIVIDUALISMO / COLETIVIDADE Na época atual, vivemos valores conectados à ponta inferior do eixo vertical, ligado à coletividade. Após as representações acentuadamente individualistas dos anos 80 e 90, a partir dos anos 2000 os jovens voltam a valorizar e se conectar com discursos mais coletivos. Porém, a noção de coletivo que trazem é diferente daquela predominante nos anos 70. 2010 COLETIVIDADE
  100. 100. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 HOJE, 50% DOS JOVENS COMO CHEGAMOS BRASILEIROS DE 18 A 24 ANOS MOSTRAM-SE MAIS A ESSE DADO Segmentação estatística Datafolha CONECTADOS COM A metodologia de ‘Cluster analysis” foi utilizada para buscar os diferentes segmentos de jovens existentes dentro amostra de brasileiros de 18 a 24 anos. Essa técnica visa agrupar variáveis que formem grupos com homogeneidade interna (entre os DISCURSOS COLETIVOS seus membros) e com heterogeneidade externa (entre grupos diferentes). Tal agrupamento foi realizado de forma espontânea, ou seja, a DO QUE INDIVIDUALISTAS. partir das interdependências estatísticas encontradas entre as respostas dadas por todos os jovens, sem nenhum direcionamento ou ajuste prévio. Embora o critério discurso coletivo x individualista não tenha sido o único levado em consideração, ele se mostrou bastante relevante e decisivo para a segmentação dos jovens brasileiros.
  101. 101. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 20% Jovens mais conectados com discurso individualista 50% Jovens mais conectados com 30% Jovens mais discurso coletivo conectados com discurso moderado (transitam entre discursos coletivos e individualistas) Fonte: Pesquisa Quantitativa Datafolha
  102. 102. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 Exemplo de como os discursos coletivos se manifestam dos jovens brasileiros discordam 67% da afirmação de que “só pensa em fazer algo pela sociedade se tiver algum benefício para si próprio” Fonte: Pesquisa Quantitativa Datafolha. Pergunta: Gostaria que você me dissesse se concorda ou discorda da frase: “Só penso em fazer algo pela sociedade se tiver algum benefício para mim”. Totalmente ou em partes? Resposta estimulada e única, em %. Base: total da amostra - vide metodologia.
  103. 103. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 Exemplo de como os discursos coletivos se manifestam dos jovens brasileiros 74% afirmam “se sentir na obrigação de fazer algo pelo coletivo no seu dia-a-dia” Fonte: Pesquisa Quantitativa Datafolha. Pergunta: Gostaria que você me dissesse se concorda ou discorda da frase: “Eu me sinto na obrigação de fazer algo pelo coletivo no meu dia-a-dia”. Totalmente ou em partes? Resposta estimulada e única, em %. Base: total da amostra - vide metodologia.
  104. 104. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 Exemplo de como os discursos coletivos se manifestam dos jovens brasileiros afirmam 79% que concordariam em “utilizar parte do seu tempo livre para ajudar a sociedade” Fonte: Pesquisa Quantitativa Datafolha. Pergunta: Gostaria que você me dissesse se concorda ou discorda da frase: “Eu utilizaria parte do meu tempo livre para contribuir com a sociedade”. Totalmente ou em partes? Resposta estimulada e única, em %. Base: total da amostra - vide metodologia.
  105. 105. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 UMA RESSALVA IMPORTANTE É QUE SE CONECTAR COM UM DISCURSO COLETIVO NÃO SIGNIFICA NECESSARIAMENTE JÁ ESTAR AGINDO PELO COLETIVO. Significa perceber que esse é um valor que passa a ser cada vez mais socialmente aceito hoje e que a sociedade espera que as pessoas adotem essa postura.
  106. 106. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 31 CULTURA / ARTE (TEATRO, CINEMA, DANÇA) ÁREAS EM QUE TÊM Embora ainda não 29 MEIO AMBIENTE estejam agindo 26 EDUCAÇÃO VONTADE DE PARTICIPAR pelo coletivo, 25 ESPORTE 19 TECNOLOGIA muitos jovens 11 ÉTICA / RESPONSABILIDADE SOCIAL expressam esse 11 RELIGIÃO desejo. 7 7 POLÍTICA ECONOMIA 70% DOS JOVENS AFIRMAM QUE TÊM VONTADE DE PARTICIPAR DE PROJETOS Fonte: Pesquisa Quantitativa Datafolha. Pergunta:Você tem vontade de participar de algum COMUNITÁRIOS (ou outro) projeto voltado à sua comunidade em algumas destas áreas? Quais? Alguma outra que não esteja no cartão? Resposta estimulada e múltipla, em %. Base: total da amostra - vide metodologia.
  107. 107. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 O NOVO COLETIVO traz uma característica muito particular: interdependência entre bem-estar individual e da sociedade. Diferente dos anos 70, quando o modelo de atuação coletiva era muito baseado na figura do mártir (aquele que se doava totalmente a uma causa coletiva, podendo até mesmo morrer por ela), hoje ganha força a ideia de que pensar no outro não exclui pensar em si mesmo.
  108. 108. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 “Eu tento dosar: dar o meu máximo para a minha causa sem que eu seja uma pessoa frustrada, mesmo porque uma pessoa deprimida nunca vai ser um bom ativista. A estrutura emocional, familiar, social, financeira também são importantes para o ativismo funcionar bem. ” “Se a minha comunidade não crescer junto comigo não adianta. Não adianta eu ter minha casa lá fechadinha, ter tudo, meu emprego, e em volta na rua todo mundo mal, correndo vários riscos. Todo mundo tem que crescer junto. ”
  109. 109. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 “Ao mesmo tempo que eu estou transformando a vida de outras pessoas, a minha vida também é transformada o tempo todo.” “A gente se ajuda ajudando. A gente ajuda a si mesmo cada vez que faz uma coisa pelo coletivo. ”
  110. 110. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 O NOVO COLETIVO O mesmo jovem que afirma que tem que pensar em si mesmo antes de pensar no outro pode afirmar que o seu bem estar individual depende do bem estar da sociedade. As duas esferas não se excluem. 59% 77% dos jovens brasileiros concordam que têm que pensar em si antes dos jovens concordam que o seu bem estar depende do bem estar de pensar nos outros da sociedade onde vivem Fonte: Pesquisa Quantitativa Datafolha. Pergunta 1: Gostaria que você me dissesse se concorda ou discorda da frase: “Eu tenho que pensar em mim antes de pensar nos outros.” Totalmente ou em partes? Pergunta 2: Gostaria que você me dissesse se concorda ou discorda da frase: “O meu bem-estar depende do bem-estar da sociedade onde vivo.” Totalmente ou em partes? Resposta estimulada e única, em %. Base: total da amostra - vide metodologia.
  111. 111. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DA SEGMENTAÇÃO ESTATÍSTICA (POLO INDIVIDUAL X POLO COLETIVO)INDIVIDUALISTAS MODERADOS COLETIVOSPensam em agir pelo Enxergam atuação Ação coletiva não é Fazer pelo outro écoletivo só se tiverem coletiva como condicional a benefícios fazer por si mesmo ealgum benefício assistencialismo. individuais. vice-versa.individual. Pensamento dual: ou Sentimento de obrigação Acreditam que oDelegam a obrigação se preocupa com si de fazer algo pelo coletivo. Brasil, estandopelo coletivo ao governo mesmo ou se preocupa Predisposição para integrado ao mundo,e grandes instituições. com o outro. ( TRANSITAM utilizar parte do seu deve ajudar outrosBaixa predisposição à Afirmam que o Brasil PELOS POLOS tempo em prol datempo países ao mesmo em que cuida deação coletiva. Não se deve se concentrar nos INDIVIDUALISTA sociedade. suas questões internas.propõem a sair da sua seus próprios E COLETIVO ) Pensar no coletivo nãozona de conforto ou problemas ao invés de exclui pensar em si relação ao futuro em Visão otimistaabrir mão de algo tentar ajudar o mundo do mesmo.individual para e outros países. Brasil.contribuir. Enxergam inter-relação Visão pessimista em entre o bem-estar relação ao futuro do individual e o da Brasil. sociedade.
  112. 112. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24
  113. 113. SON H O B R A SILE IRO // O JOV E M B O X 1 8 24 EIXO 2: SONHOS IDEALIZADOS / SONHOS POSSÍVEIS Hoje, vivemos valores conectados à ponta direita do eixo horizontal, ligado a sonhos possíveis. Olhando para os sonhos da geração jovem atual, SONHOS SONHOS observamos que eles são diferentes dos anos 50/60/ 70 porque estão cada vez mais baseados em possibilidades reais do cotidiano.IDEALIZADOS POSSÍVEIS Esses sonhos são, no entanto, diferentes daqueles representados nos anos 80 e 90, que também se opunham às idealizações das décadas precedentes.   2010

×