Felisberto economia

297 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
297
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
26
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Felisberto economia

  1. 1. • Local, em sentido físico ou abstracto, onde a procura e a oferta de um bem são confrontadas, dando origem à formação do preço de mercado desse bem. Designa-se, então, por mercado o local no qual agentes económicos procedem à troca de bens por uma unidade monetária ou por outros bens. Os mercados tendem a equilibrar-se pela lei da oferta e da procura.
  2. 2. • Estrutura de mercado em que se observam simultaneamente os seguintes pressupostos: atomicidade, homogeneidade dos produtos, livre entrada no mercado, transparência e mobilidade dos factores produtivos. Trata-se de uma situação em que um elevado número de vendedores e compradores não permite uma influência significativa sobre os preços dos bens.
  3. 3. Atomicidade (do mercado) – palavra que deve a sua origem a umaoutra – átomo – e que resulta em razão da proliferação dos agenteseconómicos, que funcionam como átomos, quer do lado da procuraquer do lado da oferta, numa multiplicidade de acções, no mercado deconcorrência perfeita, tornando-se praticamente impossível a qualqueragente económico influenciar o nível de preços, quer por via da suaentrada ou saída desse mercado.Homogeneidade (dos produtos) – princípio segundo o qual não existequalquer diferença entre o produto vendido por um comerciante e osvendidos pelos seus concorrentes.No caso de os produtos serem diferenciados (não existehomogeneidade), o mercado aproxima-se de uma situação demonopólio, como é o caso, por exemplo, das calças de ganga (jeans)que se apresentam diferentemente através da “marca”respectiva, embora as suas características sejam semelhantes, maspermitem a existência de preços diferenciados, impedindo, assim, quehaja uma concorrência perfeita.
  4. 4. • Livre acesso ao mercado – princípio segundo o qual não existem barreiras à entrada no mercado. Como por exemplo significativo temos o mercado dos produtos hortícolas, onde um agricultor pode optar a qualquer momento por deixar de cultivar cebolas e passar a cultivar batatas para vender no mercado, porque é livre a sua entrada e saída do mercado.• Mobilidade (dos factores) – significa que o mecanismo de mercado pressupõe uma fácil reconversão e deslocalização dos factores produtivos (capital e trabalho) para os sectores mais lucrativos, que ofereçam oportunidades mais lucrativas aos produtores. Como exemplo significativo podemos recorrer novamente ao mercado dos produtos hortícolas, onde um agricultor pode deslocar-se a qualquer momento para o cultivo de produtos cereais ou para o cultivo da vinha sem que isso lhe traga custos adicionais à opção tomada.
  5. 5. • Transparência (perfeita) – no sentido de que todos os consumidores e produtores devem ter um total conhecimento sobre todos os preços; é por este motivo que a legislação obriga à afixação dos preços dos produtos, por exemplo, nas bancas do peixe, nas montras das relojarias, nas montras dos talhos, ou seja, em todas as montras dos estabelecimentos comerciais.

×