Universidade Federal do Ceará – UFC      Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem                    Curso de Odont...
Apresentação   Este trabalho de conclusão de curso (TCC) está de acordo   com o formato alternativo para TCCs, que permite...
Sumário       Introdução        Objetivo      Metodologia       Resultados       Discussão       ConclusãoReferências Bibl...
Introdução   Ácido fosfórico (35-   37%)                          PEUMANS et al., 2005
Introdução Monômeros ácidos  Condicionam  Infiltram-se              PEUMANS et al., 2005
Introdução   Vantagens                Tempo clínico reduzido;                Técnica menos sensível;                Menor...
Introdução                                             • Camada híbrida mais                                              ...
Introdução    Efetividade de união?    Durabilidade?Fonte: marianavestphal.blogspot.com                                   ...
Introdução   Camada híbrida       Complexidade do substrato dentinário;                                                 ...
Introdução   Camada híbrida       Degradação ao longo do tempo:                          Hidrólise do componente        ...
Introdução   Sistemas autocondicionantes                              Monômeros                              acídicos    ...
Introdução   Sistemas autocondicionantes       Monômeros ácidos ativam MMPs                            NH2              ...
Introdução   Inibidores de MMPs            Podem aumentar a durabilidade de            união                      Preserv...
Introdução    Inibidores de MMPs        Utilização da Clorexidina associada ao procedimento         adesivo:          R...
Introdução   Clorexidina        Efeitos sobre odontoblastos?   Inibidores mais específicos;   Características favoráve...
Introdução   Epigalocatequina-3-galato (EGCG)                           Flavonóide                           Chá verde ...
Introdução   Epigalocatequina-3-galato (EGCG)       Capaz de prevenir a perda resistência de união ao        longo do te...
Objetivo   Este trabalho tem por objetivo avaliar o efeito do EGCG a    0,1% na resistência de união de um sistema adesiv...
Metodologia   Aprovação no Comitê de Ética em Pesquisa - UFC       Ofício N° 105/11       Protocolo Nº 103/11
Metodologia   Preparo dos dentes       27 terceiros molares humanos hígidos;       Armazenados em solução de timol a 0,...
Metodologia   Preparo dos dentes                                          Criar um padrão           60 segundos          ...
Metodologia   Procedimento de adesão    Processo de randomização  Microsoft Excel 2007®Grupos (n=9)       Tratamento den...
Metodologia   Procedimento de adesão                                   SECAGEM                             •Jatos de ar p...
Metodologia   Procedimento de adesão                                              Reidratação                            ...
Metodologia   Procedimento de adesão                             REMOÇÃO EXCESSO                                APLICAÇÃO...
Metodologia   Procedimento de adesão                             PLATÔ DE RESINA                             • 5 Incremen...
Metodologia   Armazenamento                              • Água destilada                              • 37 C            ...
Metodologia   Obtenção dos espécimes    • Cortes seriados e perpendiculares entre si;    • 1 milímetro de distância entre...
Metodologia   Obtenção dos espécimes                                                    • Aleatoriamente            Imedi...
Metodologia   Teste de microtração                            •   Medição da secção                                transv...
Metodologia   Análise do Modo de Fratura    Lupa estereoscópica (Stereo Zoom® Leica S8    APO, Leica Microsystems, Wetzl...
Metodologia   Análise Estatística       Kolgomorov-Smirnov;       Análise de Variância a dois critérios (two-way ANOVA)...
Resultados   Teste de resistência mecânica de união    Tabela 1. Valores de resistência de união expressos em Mpa ± desvi...
ResultadosGráfico 1. Distribuição dos modos de fratura expressos emporcentagem, de acordo com os grupos experimentais (T0)...
ResultadosGráfico 2. Distribuição dos modos de fratura expressos emporcentagem, de acordo com os grupos experimentais (T1)...
Discussão   As soluções de pré-tratamento dentinário não    modificaram a resistência de união imediata à    dentina;   ...
Discussão   A literatura reporta que o uso da clorexidina, em    concentrações que variam de 0,002 a 4%, não interfere no...
Discussão   Santiago et al., em 2011, relataram que o EGCG a 0,1%    não foi capaz de modificar a resistência de um adesi...
Discussão   Armazenamento em água  degradação;   A perda de resistência adesiva ao longo do tempo     sistemas de cond...
Discussão   Entretanto, estudos mostram maior degradação da camada    híbrida e menores valores de resistência de união p...
Discussão   Van Meerbeek et al., em uma revisão sistemática sobre    restaurações de lesões cervicais não cariosas, mostr...
Discussão   A rápida degradação da camada híbrida está relacionada à    maior hidrofilia desses adesivos, que permite uma...
Discussão   A clorexidina é um inibidor não específico de MMPs, com    amplo espectro de ação mesmo em baixas concentraçõ...
Discussão   O polifenol EGCG tem sido bastante estudado nas áreas    médicas pelo seu potencial quimiopreventivo ao    câ...
Discussão   O mecanismo de ação do EGCG na inibição das MMPs    ainda é controverso. Ele degrada de forma irreversível a ...
Conclusão    EGCG a 0,1%, assim como, a clorexidina a    2%,      quando     associados   ao    adesivo    autocondiciona...
Referências                                             Bibliográficas   Breschi L, Martin P, Mazzoni A, Nato F, Carrilho...
Referências                                            Bibliográficas   De Munck J, Van Meerbeek B, Yoshida Y, Inoue S, V...
Referências                                             Bibliográficas   Loguercio AD, Stanislawczuk R, Lg P, Ja C, Influ...
Referências                                           Bibliográficas   Yoo S, Murata RM, Duarte S. Antimicrobial Traits o...
Agradeciment                            os   A Deus;   Aos meus Pais: Jailma e Jairton;   Aos meus companheiros de facu...
felipedsilveira@gmail.co
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

EFEITO DO POLIFENOL EPIGALOCATEQUINA-3-GALATO A 0,1% NA RESISTÊNCIA DE UNIÃO DE SISTEMA ADESIVO AUTOCONDICIONANTE À DENTINA - Apresentação de TCC - Felipe Dantas

1.882 visualizações

Publicada em

RESUMO
Objetivo: Avaliar o efeito do epigalocatequina-3galato (EGCG) a 0,1% na resistência de união à dentina de um sistema adesivo autocondicionante.
Metodologia: Vinte e sete terceiros molares humanos hígidos tiveram a superfície de dentina exposta após a remoção do esmalte oclusal. Os dentes foram aleatoriamente divididos em 3 grupos (n=9), de acordo com o pré-tratamento dentinário: G1 (água destilada); G2 (Clorexidina a 2%) e G3 (EGCG a 0,1%). Foram empregados o adesivo Adper Easy One e 5 camadas de resina composta Filtek Z250. Após 24 horas de armazenamento em água destilada a 37°C, os dentes receberam cortes perpendiculares à interface adesiva para obtenção de espécimes em forma de palito com área transversal de aproximadamente 0,9 mm2. O teste de microtração foi realizado imediatamente e após 6 meses de armazenamento. Os dados foram submetidos à análise de variância de dois critérios e teste de Tukey (α=0,05).
Resultados: Não houve diferença estatística entre os grupos no teste imediato. Seis meses de estocagem resultaram em perda significativa de resistência mecânica para os espécimes do G1, mas não pra os que receberam EGCG e clorexidina.
Conclusão: O uso de EGCG a 0,1% pode ser útil para melhorar a durabilidade de união em adesivos autocondicionantes.
Palavras-chave: Adesivos Dentinários; Camellia sinensis; Metaloproteinases da matriz; Resistência à Tração.

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.882
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

EFEITO DO POLIFENOL EPIGALOCATEQUINA-3-GALATO A 0,1% NA RESISTÊNCIA DE UNIÃO DE SISTEMA ADESIVO AUTOCONDICIONANTE À DENTINA - Apresentação de TCC - Felipe Dantas

  1. 1. Universidade Federal do Ceará – UFC Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem Curso de Odontologia Trabalho de Conclusão de Curso - TCC EFEITO DO POLIFENOL EPIGALOCATEQUINA-3- GALATO A 0,1% NA RESISTÊNCIA DE UNIÃO DESISTEMA ADESIVO AUTOCONDICIONANTE À DENTINA Novembro – 2011
  2. 2. Apresentação Este trabalho de conclusão de curso (TCC) está de acordo com o formato alternativo para TCCs, que permite a inserção artigos científicos de autoria do candidato. Assim, este TCC é composto de um artigo científico que será submetido ao periódico Revista Odonto Ciência (Journal of Dental Science).Efeito do polifenol epigalocatequina-3-galato a 0,1% na resistência de união desistema adesivo autocondicionante à dentinaEffect of 0.1% epigallocatechin-3-gallate on resin-dentin bond strength of a self-etchadhesive SILVEIRA FS, SILVA FILHO RO, ARAÚJO GS, NERI JR, PASSOS VF, SANTIAGO
  3. 3. Sumário Introdução Objetivo Metodologia Resultados Discussão ConclusãoReferências Bibliográficas
  4. 4. Introdução Ácido fosfórico (35- 37%) PEUMANS et al., 2005
  5. 5. Introdução Monômeros ácidos  Condicionam  Infiltram-se PEUMANS et al., 2005
  6. 6. Introdução Vantagens Tempo clínico reduzido; Técnica menos sensível; Menor sensibilidade pós- operatória. PEUMANS et al., 2005; VAN MEERBEEK et al., 2011
  7. 7. Introdução • Camada híbrida mais uniforme; • Menor diferença entre a desmineralização e a profundidade de infiltração.Fonte: Hashimoto et al., 2003 VAN MEERBEEK et al., 2011
  8. 8. Introdução Efetividade de união? Durabilidade?Fonte: marianavestphal.blogspot.com DE MUNCK et al., 2005
  9. 9. Introdução Camada híbrida  Complexidade do substrato dentinário; Dentina superficial Dentina peritubular Fonte: Brackett et al., 2005. Dentina profunda Dentina intertubular BRESCHI et al., 2008; LOGUERCIO et al., 2009
  10. 10. Introdução Camada híbrida  Degradação ao longo do tempo: Hidrólise do componente resinoso; Degradação das fibras colágenas; Metaloproteinases da matriz (MMPs) MMP-2 MMP-9 HASHIMOTO et al., 2000; DE MUNCK et al., 2003; BRESCHI et al., 2008
  11. 11. Introdução Sistemas autocondicionantes Monômeros acídicos O H O H O O O H P H O O HEGDE & MANJUNATH, 2011
  12. 12. Introdução Sistemas autocondicionantes  Monômeros ácidos ativam MMPs NH2 SH NH2 MMP ativa Pro- MMP NISHITANI et al., 2006
  13. 13. Introdução Inibidores de MMPs Podem aumentar a durabilidade de união Preservação da camada Soluções híbrida inibidoras Manutenção da resistência de união CARRILHO et al., 2007a; CARRILHO et al., 2007b; BRESCHI et al., 2010
  14. 14. Introdução  Inibidores de MMPs  Utilização da Clorexidina associada ao procedimento adesivo:  Resultados satisfatórios  preservação da camada híbrida;  Capaz de manter a resistência de união ao longo do tempo. Clorexidina Fonte: Sabane, 2009HEBLING et al., 2005; CARRILHO et al., 2007a; CARRILHO et al., 2007b; ZHOU et al., 2009
  15. 15. Introdução Clorexidina  Efeitos sobre odontoblastos? Inibidores mais específicos; Características favoráveis como baixa toxicidade e atividade anti- inflamatória. LESSA et al., 2010
  16. 16. Introdução Epigalocatequina-3-galato (EGCG) Flavonóide Chá verde (Camellia sinesis) 50-80% Potente Inibidor de MMP-2 e MMP-9 MANNELLO, 2006; DELL’AICA et al., 2007
  17. 17. Introdução Epigalocatequina-3-galato (EGCG)  Capaz de prevenir a perda resistência de união ao longo do tempo em adesivo de condicionamento total de 2 passos. SANTIAGO et al., 2011
  18. 18. Objetivo Este trabalho tem por objetivo avaliar o efeito do EGCG a 0,1% na resistência de união de um sistema adesivo autocondicionante à dentina, no período imediato e após seis meses de estocagem, tendo a clorexidina a 2% e a água destilada como controles. Serão testadas as hipóteses nulas de que não existe diferença estatística nos valores de resistência de união entre os grupos no período imediato e após 6 meses de estocagem.
  19. 19. Metodologia Aprovação no Comitê de Ética em Pesquisa - UFC Ofício N° 105/11 Protocolo Nº 103/11
  20. 20. Metodologia Preparo dos dentes  27 terceiros molares humanos hígidos;  Armazenados em solução de timol a 0,01%. 27 Disco Superfície Lixa de terceiros diamantado Dentinária carbeto de molares silício #120 Imagens adaptadas
  21. 21. Metodologia Preparo dos dentes Criar um padrão 60 segundos uniforme de smear layer. Lixa de carbeto de silício #600 Imagens adaptadas
  22. 22. Metodologia Procedimento de adesão Processo de randomização  Microsoft Excel 2007®Grupos (n=9) Tratamento dentinário AdesivoG1 Água destilada Adper™ Easy One (3MG2 Digluconato de Clorexidina a 2% ESPE, St. Paul, MN, EUA)G3 EGCG a 0,1%
  23. 23. Metodologia Procedimento de adesão SECAGEM •Jatos de ar por 30 segundos. Imagens adaptadas
  24. 24. Metodologia Procedimento de adesão Reidratação G1 - Água destilada G2 - Clorexidina a 2%* G3 - EGCG a 0,1%** * FGM, Joinville, SC, Brasil - lote #210211 ** Sigma-Aldrich, Saint Louis, EUA - lote #029K 1228 5µL – 60 segundos Imagens adaptadas
  25. 25. Metodologia Procedimento de adesão REMOÇÃO EXCESSO APLICAÇÃO DO ADESIVO • SISTEMA ADESIVO Adper Easy One ® • Papel Absorvente • (3M Aplicar o adesivo • Superfície úmida ESPE, segundos por 20 St.Paul, MN, • EUA – lote # de ar Aplicar um jato 402261) 5 segundos leve por • Fotopolimerizar por 10 segundos Imagens adaptadas
  26. 26. Metodologia Procedimento de adesão PLATÔ DE RESINA • 5 Incrementos Fopolimerizados • 1mm cada individualmente (Filtek Z250; 3M ESPE, St. • 20 segundos Paul, MN, EUA - lote • 500 mW/cm #1030600122 ) 2 (Variable Intensity Polymerizer – VIPTM Junior; Bisco Inc., Schaumburg, IL, EUA) Imagens adaptadas
  27. 27. Metodologia Armazenamento • Água destilada • 37 C • 24 horas Imagens adaptadas
  28. 28. Metodologia Obtenção dos espécimes • Cortes seriados e perpendiculares entre si; • 1 milímetro de distância entre os corte; * Disco diamantado (Extec modelo 12205; Extec Corp.®, Enfield, CT, EUA) ** Cortadeira metalográfica (Labcut 1010; Extec Corp.®, Enfield, CT, EUA) Imagens adaptadas
  29. 29. Metodologia Obtenção dos espécimes • Aleatoriamente Imediato (T0) divididos • Água destilada • Medição de pH (TEC-3MP; 6 meses (T1) • 37 C TECNAL, Piracicaba, SP, Br asil); • Troca da solução; quinzenalmente 12 meses • Monitoramento do (T2) crescimento bacteriano. Imagens adaptadas
  30. 30. Metodologia Teste de microtração • Medição da secção transversal da interface adesiva; • Dispositivo de Geraldeli (Odeme Biotechnology, Joaçaba, SC, Brasil ); • Cola a base de cianocrilato • Velocidade de 0,5 mm/min (Instron 3345; Instron Inc., Canton, MA, EUA).
  31. 31. Metodologia Análise do Modo de Fratura Lupa estereoscópica (Stereo Zoom® Leica S8 APO, Leica Microsystems, Wetzlar, Alemanha)  80 x;Natureza da Falha  Adesiva (A);  Coesiva em resina (CR);  Coesiva em dentina (CD);  Mista (M).
  32. 32. Metodologia Análise Estatística  Kolgomorov-Smirnov;  Análise de Variância a dois critérios (two-way ANOVA);  Teste de Tukey;  SPSS 17.0 para Windows (SPSS Inc., Chicago, IL, EUA);  Significância estatística foi pré-fixada em p<0,05.
  33. 33. Resultados Teste de resistência mecânica de união Tabela 1. Valores de resistência de união expressos em Mpa ± desvio padrão (n*), de acordo com a solução de reidratação. O valor de n corresponde ao número de dentes usados em cada grupo (índice usado na análise estatística), enquanto que n* refere-se ao número de espécimes (palitos) testados. Letras maiúsculas diferentes nas colunas e letras minúsculas diferentes nas linhas representam diferença estatística significante (p<0,05).
  34. 34. ResultadosGráfico 1. Distribuição dos modos de fratura expressos emporcentagem, de acordo com os grupos experimentais (T0).807060 Adesiva50 Mista40 Coesiva em Resina30 Coesiva em Dentina20 Falha Prematura10 0 G1 G2 G3
  35. 35. ResultadosGráfico 2. Distribuição dos modos de fratura expressos emporcentagem, de acordo com os grupos experimentais (T1).807060 Adesiva50 Mista40 Coesiva em Resina30 Coesiva em Dentina20 Falha Prematura10 0 G1 G2 G3
  36. 36. Discussão As soluções de pré-tratamento dentinário não modificaram a resistência de união imediata à dentina; A hipótese nula para o teste imediato foi aceita. Após 6 meses de armazenamento, os valores do G1 diferiram dos demais grupos; Portanto, a segunda hipótese nula foi rejeitada.
  37. 37. Discussão A literatura reporta que o uso da clorexidina, em concentrações que variam de 0,002 a 4%, não interfere no procedimento adesivo imediatamente após a sua aplicação, independente da estratégia adesiva empregada. CARRILHO et al., 2007b; LOGUERCIO et al., 2009; ZHOU et al., 2009
  38. 38. Discussão Santiago et al., em 2011, relataram que o EGCG a 0,1% não foi capaz de modificar a resistência de um adesivo de condicionamento total; O EGCG parece não causar alterações significativas na estrutura da camada híbrida capaz de prejudicar a eficiência de união imediata à dentina. SANTIAGO et al., 2011.
  39. 39. Discussão Armazenamento em água  degradação; A perda de resistência adesiva ao longo do tempo  sistemas de condicionamento total e adesivos simplificados. DE MUNCK et al., 2003; DE MUNCK et al., 2011
  40. 40. Discussão Entretanto, estudos mostram maior degradação da camada híbrida e menores valores de resistência de união para adesivos autocondicionantes de um passo. VAN MEERBEEK et al., 2011
  41. 41. Discussão Van Meerbeek et al., em uma revisão sistemática sobre restaurações de lesões cervicais não cariosas, mostraram que as maiores taxas anuais de falhas ocorreram nos adesivos simplificados de passo único. VAN MEERBEEK et al., 2010
  42. 42. Discussão A rápida degradação da camada híbrida está relacionada à maior hidrofilia desses adesivos, que permite uma maior absorção de água e, consequentemente, maior incidência de hidrólise do componente resinoso; Técnica autocondicionante  aumento da síntese de MMP-2 em odontoblastos humanos. LIU et al., 2011
  43. 43. Discussão A clorexidina é um inibidor não específico de MMPs, com amplo espectro de ação mesmo em baixas concentrações (DELL’AICA et al., 2007); A inibição enzimática ocorre através de dois principais mecanismos: quelação de íons metálicos (MMP-2 e MMP- 9) e interação com grupos sufidril ou cisteína (MMP-8) (GENDRON et al., 1999); Vários autores comprovaram sua eficácia na preservação da integridade da camada híbrida (LIU et al., 2011).
  44. 44. Discussão O polifenol EGCG tem sido bastante estudado nas áreas médicas pelo seu potencial quimiopreventivo ao câncer, uma vez que possui propriedades antioxidantes, antimutagênicas, e anti-inflamatórias; A capacidade de inibir a atividade gelatinolítica foi descrita na literatura para as enzimas MMP-2 e MMP-9; Vários estudos in vivo e in vitro mostraram que os polifenóis possuem atividade antimicrobiana, sendo capazes de interferir seletivamente em características de virulência específicas de S. mutans. MANNELLO, 2006; YOO et al., 2011
  45. 45. Discussão O mecanismo de ação do EGCG na inibição das MMPs ainda é controverso. Ele degrada de forma irreversível a molécula de MMP-2 ou promove alterações permanentes na sua estrutura ou no seu sítio catalítico; O EGCG, em diferentes concentrações (0,02%, 0,1% e 0,5%), associado a um adesivo de condicionamento total de dois passos foi decisivo na manutenção da resistência de união à dentina após 6 meses de armazenamento. CHENG et al., 2003; SANTIAGO et al., 2011
  46. 46. Conclusão EGCG a 0,1%, assim como, a clorexidina a 2%, quando associados ao adesivo autocondicionante de passo único, podem contribuir para a melhoria da durabilidade de união das restaurações adesivas.
  47. 47. Referências Bibliográficas Breschi L, Martin P, Mazzoni A, Nato F, Carrilho M, Tjäderhane L, et al. Use of a specific MMP-inhibitor(galardin) for preservation of hybrid layer. Dental materials  official publication of the Academy of Dental :Materials [Internet]. 2010 Jun [cited 2011 Sep 14];26(6):571-8. Available from:http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20299089 Breschi L, Mazzoni A, Ruggeri A, Cadenaro M, Di Lenarda R, De Stefano Dorigo E. Dental adhesionreview: aging and stability of the bonded interface. Dent Mater [Internet]. 2008 Jan [cited 2011 Jul10];24(1):90-101. Available from: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17442386 Carrilho MRO, Carvalho RM, de Goes MF, di Hipolito V, Geraldeli S, Tay FR, et al. ChlorhexidinePreserves Dentin Bond in vitro. J Dent Res [Internet]. 2007 Jan 1 [cited 2011 Oct 29];86(1):90-94. Availablefrom: http://jdr.sagepub.com/cgi/doi/10.1177/154405910708600115 Carrilho MRO, Geraldeli S, Tay F, de Goes MF, Carvalho RM, Tjaderhane L, et al. In vivo Preservationof the Hybrid Layer by Chlorhexidine. J Dent Res [Internet]. 2007 Jun 1 [cited 2011 Aug 23];86(6):529-533.Available from: http://jdr.sagepub.com/cgi/doi/10.1177/154405910708600608 Cheng X, Kuzuaya M, Kanda S, Maeda K, Sasaki T, Wang Q, et al. Epigallocatechin-3-gallate bindingto MMP-2 inhibits gelatinolytic activity without influencing the attachment to extracellular matrix proteins butenhances MMP-2 binding to TIMP-2. Arch Biochem Biophys [Internet]. 2003 Jul 1 [cited 2011 Nov5];415(1):126-132. Available from: http://linkinghub.elsevier.com/retrieve/pii/S0003986103002212 De Munck J, Mine A, Van den Steen PE, Van Landuyt KL, Poitevin A, Opdenakker G, et al. Enzymaticdegradation of adhesive-dentin interfaces produced by mild self-etch adhesives. Eur J Oral Sci [Internet].2010 Oct [cited 2011 Aug 2];118(5):494-501. Available from:http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20831584 De Munck J, Van Landuyt K, Peumans M, Poitevin A, Lambrechts P, Braem M, et al. A Critical Reviewof the Durability of Adhesion to Tooth Tissue: Methods and Results. J Dent Res [Internet]. 2005 Feb 1[cited 2011 Jun 29];84(2):118-132. Available from:http://jdr.sagepub.com/cgi/doi/10.1177/154405910508400204
  48. 48. Referências Bibliográficas De Munck J, Van Meerbeek B, Yoshida Y, Inoue S, Vargas M, Suzuki K, et al. Four-year WaterDegradation of Total-etch Adhesives Bonded to Dentin. J Dent Res [Internet]. 2003 Feb 1 [cited 2011 Oct30];82(2):136-140. Available from: http://jdr.sagepub.com/cgi/doi/10.1177/154405910308200212 Dell’Aica I, Caniato R, Biggin S, Garbisa S. Matrix proteases, green tea, and St. John’s wort:biomedical research catches up with folk medicine. Clin Chim Acta [Internet]. 2007 May [cited 2011 Oct31];381(1):69-77. Available from: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17382921 Gendron R, Grenier D, Sorsa T, Mayrand D. Inhibition of the Activities of Matrix Chlorhexidine Inhibitionof the Activities of Matrix Metalloproteinases 2 , 8 , and 9 by Chlorhexidine. Clin Diagn Lab Immunol.1999;6(3):437-439. Hashimoto M, Ohno H, Kaga M, Endo K, Sano H, Oguchi H. In vivo Degradation of Resin-DentinBonds in Humans Over 1 to 3 Years. J Dent Res [Internet]. 2000 Jun 1 [cited 2011 Jul 20];79(6):1385-1391. Available from: http://jdr.sagepub.com/cgi/doi/10.1177/00220345000790060601 Hebling J, Pashley DH, Tjäderhane L, Tay FR. Chlorhexidine Arrests Subclinical Degradation of DentinHybrid Layers in vivo. J Dent Res. 2005;84(8):741-746. Hegde MN, Manjunath J. Bond strength of newer dentin bonding agents in different clinical situations.Oper Dent [Internet]. 2011 [cited 2011 Oct 1];36(2):169-76. Available from:http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21777099 Lessa FCR, Aranha AMF, Nogueira I, Giro EMA, Hebling J, Costa CADS. Toxicity of chlorhexidine onodontoblast-like cells. J Appl Oral Sci. [Internet]. 2010;18(1):50-58. Available from:http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20379682 Liu Y, Tjäderhane L, Breschi L, Mazzoni A, Li N, Mao J, et al. Limitations in bonding to dentin andexperimental strategies to prevent bond degradation. J Dent Res [Internet]. 2011 Aug [cited 2011 Aug29];90(8):953-68. Available from:http://www.pubmedcentral.nih.gov/articlerender.fcgi?artid=3148178&tool=pmcentrez&rendertype=abstract
  49. 49. Referências Bibliográficas Loguercio AD, Stanislawczuk R, Lg P, Ja C, Influence RA, Reis A. Influence of chlorhexidinedigluconate concentration and application time on resin – dentin bond strength durability. Eur J Oral Sci.2009;(23):587-596. Mannello F. Natural Bio-Drugs as Matrix Perspectives on the Horizon  Metalloproteinase Inhibitors  ? :New. Recent Pat Anticancer Drug Discov. 2006;1(1):91-103. Nishitani Y, Yoshiyama M, Wadgaonkar B, Breschi L, Mannello F, Mazzoni A, et al. Activation ofgelatinolytic/collagenolytic activity in dentin by self-etching adhesives. Eur J Oral Sci [Internet]. 2006 Apr[cited 2011 Oct 30];114(2):160-6. Available from: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16630309 Pashley DH, Tay FR, Yiu C, Hashimoto M, Breschi L, Carvalho RM, et al. Collagen Degradation byHost-derived Enzymes during Aging. J Dent Res [Internet]. 2004 Mar 1 [cited 2011 Oct 31];83(3):216-221.Available from: http://jdr.sagepub.com/cgi/doi/10.1177/154405910408300306 Peumans M, Kanumilli P, De Munck J, Van Landuyt K, Lambrechts P, Van Meerbeek B. Clinicaleffectiveness of contemporary adhesives: a systematic review of current clinical trials. Dent Mater[Internet]. 2005 Sep [cited 2011 Jul 10];21(9):864-81. Available from:http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16009415 Santiago SL, Osorio R, Neri JR, Mendonça J, Carvalho RM, Fernandes CADO, Toledano M. Effect ofepigallocatechin-3-galate on the preservation of resin-dentin bond strength. Abstract of 89TH IADR. 2011. Van Meerbeek B, Peumans M, Poitevin A, Mine A, Van Ende A, Neves A, et al. Relationship betweenbond-strength tests and clinical outcomes. Dent Mater [Internet]. 2010 Feb [cited 2011 Nov 4];26(2):e100-21. Available from: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20006379 Van Meerbeek B, Yoshihara K, Yoshida Y, Mine a, De Munck J, Van Landuyt KL. State of the art ofself-etch adhesives. Dent Mater [Internet]. 2011 Jan [cited 2011 Jul 24];27(1):17-28. Available from:http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21109301
  50. 50. Referências Bibliográficas Yoo S, Murata RM, Duarte S. Antimicrobial Traits of Tea- and Cranberry-Derived Polyphenols againstStreptococcus mutans. Caries Res [Internet]. 2011 Jan [cited 2011 Oct 11];45(4):327-35. Available from:http://www.pubmedcentral.nih.gov/articlerender.fcgi?artid=3130978&tool=pmcentrez&rendertype=abstract Zhou J, Tan J, Chen L, Li D, Tan Y. The incorporation of chlorhexidine in a two-step self-etchingadhesive preserves dentin bond in vitro. J Dent [Internet]. 2009 Oct [cited 2011 Oct 31];37(10):807-12.Available from: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19615807
  51. 51. Agradeciment os A Deus; Aos meus Pais: Jailma e Jairton; Aos meus companheiros de faculdade, de PET e de vida: Gustavo Santos e Rafael Carvalho; Aos doutorandos Jiovanne Neri e Vanara Passos; Ao meu orientador Prof. Dr. Sérgio Santiago; Ao Laboratório do Programa de Pós-Graduação em Odontologia (PPGO), por meio da Coordenadora do Programa Profa. Dra. Lidiany Karla Azevedo Rodrigues.
  52. 52. felipedsilveira@gmail.co

×